Palavras de Joanna de Ângelis...


E Allan Kardec, o Mensageiro do Consolador, acurou meditações e laborou infatigável até o momento de fazer rutilar as gemas preciosas da Doutrina Espírita, que depositou na cabeça da Humanidade como coroa de jóias coruscantes e invulgares...

Galga, servidor do Cristo, a montanha das dificuldades ou das pelejas e ora demoradamente no planalto da fé, até que os corifeus da verdade te clarifiquem a alma, impulsionando-te à descida para a luta de todos os dias, em sintonia permanente com Deus.

Transpõe os óbices para ouvir e desce aos abismos para ensinar.

No alto, comungas com Deus; embaixo, dá-te em comunhão com os homens.

Para manter a perfeita sintonia com o Pai, Jesus desceu das regiões luminescentes da Vida Transcendente, para traçar uma rota salpicada de estrelas, por onde deveria deambular a Humanidade dos séculos futuros. No entanto, não encontrou quem O amasse. O ósculo que recebeu foi insidioso e de traição, as mãos dos que lhe receberam ternura estrugiram-lhe na face, fechadas, pela grosseria do soldado que O esbordoou, e o triunfo que a Terra Lhe deu foi situá-lo acima do solo, na cruz do flagício, que, todavia, se transformou desde então em luminosa seta apontando a estrada da redenção para os que aspiram à plenitude da paz.


Pelo Espírito Joanna de Ângelis, em "Lampadário Espírita",
psicografado por Divaldo P. Franco, Editora FEB.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...