Eu sou Espírita!...


É quase certo que quando as pessoas nos perguntam a nossa religião e respondamos "espírita" sejamos logo perguntados:"É Espírita Kardecista, é?";
e pior ainda é um dito "trabalhador Espírita" dizer: "Sou Espírita Kardecista"...

Existem coisas que são tão básicas no conhecimento da Doutrina que muitas pessoas que dela se aproximam não conhecem; pois nunca se preocuparam em perguntar e outras não acharam necessário dizer...

Não existe este negócio de "Espírita Kardecista". Isso é redundância.
Espírita é Espírita e pronto!

Vou agora explicar o porquê:

A Palavra Espírita, bem como o termo Espiritismo, foram criados por Allan Kardec (codificador da Doutrina Espírita) em meados de 1857 quando do lançamento de "O Livro dos Espíritos". Antes de Kardec criar esta palavra somente existia o termo "espiritualista".

Espiritualista - é a designação utilizada para TODO aquele que crê na imortalidade do Espírito, que acredita que existe algo depois da morte física. Seja um céu de descanso eterno e um inferno de penas infinitas ou um mundo espiritual onde seguimos vivendo e trabalhando...

SIM, os Católicos e os Protestantes são ESPIRITUALISTAS, pois acreditam que o espírito é imortal e que goza ou sofre eternamente. Mas NÃO SÃO ESPÍRITAS.

Espírita - é todo aquele que segue a DOUTRINA ESPÍRITA, codificada e divulgada por Allan Kardec. Baseada na Imortalidade da Alma, na Comunicabilidade dos Espíritos, na Lei de Causa e Efeito, no Livre Arbítrio e no Progresso Infinito do ser.

Portanto, quando a pessoa disser "Espírita" significa que ela é seguidora do Cristo através dos ensinamentos de Kardec. Não existe "Espírita Kardecista", estas palavras são sinônimos.

NÃO, os umbandistas e praticantes de candomblé NÃO SÃO ESPÍRITAS, são Espiritualistas, porque não seguem a doutrina de Kardec mas acreditam na sobrevivência do espírito.

E se é assim porque quase todo mundo confunde os adeptos de Religiões Afro-Brasileiras com os espíritas????

Simples. Partindo para uma verificação histórica veremos dois fatos distintos e que se unem para gerar uma grande polêmica:
1)Ao iniciar-se no mundo o Espiritismo enfrentou (e ainda enfrenta) um preconceito enorme das outras denominações religiosas existentes, que acusam sem conhecer.
2)As Religiões Afro-Brasileiras, originalmente praticadas por escravos e pessoas de baixo status social, precisavam de um ponto de referencia que os mostrasse como uma religião menos primitiva e brutal, por isso, vários de seus praticantes passaram a se auto-denominar espíritas.

E pronto! Bastou passar o tempo e a sociedade criou este "arquétipo" que espírita é: macumbeiro, umbandista, faz pacto com o demônio, e tantos adjetivos adoráveis com os quais as pessoas adoram nos rotular.

Quero expresar aqui o meu mais profundo respeito por TODAS as religiões, sem a mínima intenção de julgar ou condenar ninguém... afinal quem sou eu? Se até os Bons Espíritos disseram a Kardec que "a melhor religião é a que forma homens de bem", esperemos em Cristo que os bons sentimentos estejam presentes sempre nos corações e nas atitudes de todos nós que nos arvoramos Religiosos.

Mas, até hoje apenas o Espiritismo me preencheu com respostas lógicas, baseadas em análises científicas e repletas da moral dos ensinamentos do Cristo. Sem mistérios, dogmas, acusações ou cobranças...



E hoje, posso dizer com certeza e sem duplo ou triplo sentido, com a convicção que conseguem aqueles que estudam a sério a Doutrina Espírita:
Eu Sou Espírita!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...