Atitudes...

Uma mulher em tratamento de quimioterapia acordou uma manhã, olhou no
espelho e percebeu que tinha somente três fios de cabelo na cabeça.
Bom, ela disse, acho que vou trançar meus cabelos hoje.
Assim ela fez e teve um dia maravilhoso.


No dia seguinte, ela acordou, olhou no espelho e viu que tinha somente
dois fios de cabelo na cabeça. Humm, ela disse, acho que vou partir meu
cabelo no meio hoje.
Assim ela fez e teve um dia magnífico.

No dia seguinte, ela acordou, olhou no espelho e percebeu que tinha
apenas um fio de cabelo na cabeça. Bem, ela disse, hoje vou amarrar meu
cabelo como um rabo de cavalo.
Assim ela fez e teve um dia divertido.

No dia seguinte, ela acordou, olhou no espelho e percebeu que não havia
um único fio de cabelo na cabeça.
YeaH! ela exclamou, não tenho que pentear meu cabelo hoje!


Cada uma das pessoas com quem você convive pode estar travando algum
tipo de batalha.
Por isso, seja mais humano e agradável com as pessoas do que parece
necessário.

Viva com simplicidade.
Ame generosamente.
Cuide intensamente.
Fale com gentileza.

Deixe o restante com Deus!

(Autor desconhecido)

Mensagens em Audio...

Semanalmente disponibilizaremos mensagens em MP3 contendo orientações e esclarecimentos sobre os mais diversos temas... (clique no link abaixo com o botão direito do mouse e escolha salvar destino como):


A Dor em Nossas Vidas

Palavras de Joanna de Ângelis...


Deus te necessita

Reside em teu mundo íntimo e não O conheces.

Manifesta-se em tua vida de mil formas; todavia, permaneces ignorando-O.

Alenta-te com a esperança, irradiando o amor que te mantém o equilibrio do corpo, da mente e da emoção.


Sustenta-te através do ar, e Sua luz, a irradiar-se na força do Sol, é o agente vitalizador das tuas energias.

A Sua presença te envolve, exteriorizando-se de ti.

Faz-se imprescindível que identifiques os meios de alcançá-lO conscientemente, alterando, de forma significativa para melhor, o teu comportamento intelecto-moral, a fim de haurires os benefícios dessa comunhão superior.

Dele recebes a inspiração para o crescimento libertador, para a ação feliz e para uma existência harmoniosa.

Teus pensamentos, palavras e atos devem traduzir essa presença em ti, porque de alguma forma, estás mergulhado no oceano da Sua onisciência.

Cresces com Deus, na conquista dos espaços ilimitados da vida imortal.

Assim, Deus te necessita, a fim de que, em ti refletido,
todos O vejam, sintam e amem.

Joanna de Ângelis
Mensagem publicada no Seara Espírita, edição nº 58 de SETEMBRO de 2003.

Os Portões de Chegada...

Cada abraço daqueles guarda uma história diferente...
Cada reencontro daqueles revela um outro mundo, uma outra vida, diversa da
nossa, da sua...

Se você nunca teve a oportunidade de observar, por mais de cinco segundos,
todas aquelas pessoas - desconhecidos numa multidão - esperando seus amigos,
seus familiares, seus amores, não tenha medo de perceber da próxima vez, a
magia de um momento, de um lugar.


Falamos dos portões de chegada de um aeroporto, um desses lugares do mundo
onde podemos notar claramente a presença grandiosa do amor.
Invisível, quase imperceptível, ali ele está com toda sua sublimidade.
Nas declarações silenciosas de um olhar tímido. No calor ameno de um abraço
apertado. No breve constrangimento ao tentar encontrar palavras para
explicá-lo.
Na oração de três segundos elevada ao alto - agradecendo a Deus por ter
cuidado de seu ente querido que retorna.

Richard Curtis, que assina a produção cinematográfica de nome "Love
actually" - traduzida no Brasil como "Simplesmente amor", traz essas cenas
com uma visão muito poética e inspirada.
O autor oferece na primeira e última cenas do filme exatamente a
contemplação dos portões de chegada de um aeroporto, e de seu belíssimo
espetáculo representando a essência do amor.
Ouve-se um narrador nos primeiros segundos, confessando que toda vez que a
vida se lhe mostrava triste, sem graça, cruel, ele se dirigia para o
aeroporto para observar aqueles portões, e ali encontrava o "amor por toda
parte".

Seu coração alcançava uma paz, um alívio, em notar que o amor ainda existia,
e que ainda havia esperança para o mundo.
Isso tudo pode parecer um tanto "poético" demais para os mais práticos, é
certo.
Assim, a melhor forma de compreender a situação proposta é a própria
vivência.


Sugerimos que faça a experiência de, por alguns minutos, contemplar essas
cenas por si mesmo, seja na espera de aviões ou outros meios de transporte
coletivos.
Propomos que parta de uma posição mais analítica, de início, com algumas
pitadas de curiosidade:
"Que grau de parentesco possuem aquelas pessoas?"- "Há quanto tempo não se
vêem?"- "De onde chegam?"
Ou, quem sabe, sobre outros: "Que histórias têm para contar!"- "O que irão
narrar por primeiro ao saírem dali? Sobre a família, sobre a viagem, sobre a
espera em outro aeroporto?"

Ao perceber lágrimas em alguns olhos, questione: "De onde elas vêm?" - "Há
quanto tempo não se encontram?" - "Que felicidade não existe dentro da alma
naquele momento!"
Por fim, reflita:
"Por quanto tempo aquele instante irá ficar guardado na memória!". O
instante do reencontro...


Tudo isso poderá nos levar a uma analogia final, a uma nova questão: não
seria a Terra um imenso aeroporto? Um lugar de chegadas e partidas que não
param, constantes, inevitáveis?

Pensando nos portões de chegada na Terra, lembramos dos bebês, que abraçamos ao nascerem, com este mesmo amor daqueles que esperam num aeroporto por seus amados.

Choramos de alegria, contemplando a beleza de uma nova vida, e muitas vezes
este choro é de gratidão pela oportunidade do reencontro.
É um antigo amor que, por vezes, volta ao nosso lar através da reencarnação.


Pensando agora nos portões de partida, inevitavelmente lembramos da morte,
da despedida. Mas este sentir poderá ser também feliz!

Como o sentimento que invade uma mãe ou um pai que dá adeus a um filho que
logo embarcará em direção a outro país, a fim de fazer uma viagem de
aprendizagem, de estudo, ou profissional.
Choram sim, de saudade, mas o sentimento que predomina no bom coração dos
pais é a felicidade pela oportunidade que estão recebendo, pois têm
consciência de que aquilo é o melhor para ele no momento.

* * *

Vivemos no aeroporto Terra.
Todos os dias milhares partem, milhares chegam.
Chegadas e partidas são inevitáveis.
O que podemos mudar é a forma de observá-las.


Texto da Redação do Momento Espírita
com base no cap. Os portões de chegada,
do livro O que as águas não refletem, de Andrey Cechelero.

Programas de Rádio...


Apresentaremos aqui alguns programas espíritas apresentados em rádio, em mp3, com uma programação que busca fornecer informações e esclarecimentos aos ouvintes. clique no link abaixo com o botão direito e escolha salvar como:
Fonte de Luz 24/03

Biblioteca Espirita...


Contribuindo para o enriquecimento cultural do visitante, disponibilizamos várias revistas espíritas, em uma retrospectiva do ano de 1997 até hoje(clique no link com o botão direito e escolha 'salvar destino como'):

Revista O Reformador out/97(PDF)

Emmanuel conosco...

EM PLENA PROVA

Aguardas a melhora que parece tardia...
Suspiras em vão pelo amigo ideal...
Anseias inutilmente pela concórdia doméstica...
Clamas debalde pelo socorro em serviço...
Todavia, mesmo nos transes mais duros, espera com paciência.
Ontem devastamos lares alheios.
Hoje é preciso reconstruí-los.
Ontem traçamos caminhos de lodo e sombra aos pés dos outros.
Hoje é preciso purificá-los.
Ontem retínhamos, sem proveito, a fortuna de todos.
Hoje é preciso devolvê-la em trabalho, acrescida de juros.
Ontem cultivamos aversões.
Hoje é preciso desfazê-las, a preço de sacrifício.
Ontem abraçamos o crime, supondo preservar-nos e defender-nos.
Hoje é preciso reparar e solver.
Ontem cravamos no próximo o espinho do sofrimento.
Hoje é preciso experimentá-lo por nossa vez.


Se sobes calvário agreste, irriga em suor e pranto a senda para o futuro.
Qual ocorre ao enfermo que solicita assistência adequada antes da consulta,
Imploraste, antes do berço, a prova que te agracia.
Aspirando a sanar as chagas do pretérito, comissionaste o próprio destino
para que te entregasse à existência o problema inquietante e a frustração
temporária, o embaraço imprevisto e a trama da obsessão, o parente amargoso
e a doença difícil.
Não atraiçoes a ti mesmo, fugindo ao merecimento da concessão.
Milhares de companheiros desenleados da carne suplicam o ensejo que já
desfrutas.
Mergulhados na dor maior, tudo dariam para obter a dor menor em que te
refazes.


Desse modo, quando estiveres em oração, sorvendo a taça da angústia, na
sentença que indicaste a ti próprio diante das leis divinas, roga a bênção
da saúde e a riqueza da paz, a luz da consolação e o favor da alegria,
mas pede a DEUS, acima de tudo,
o apoio da humildade e a força da paciência.

Emmanuel
Reunião pública de 26-10-59.
Sobre a questão 266 (Livro dos Espíritos)
Do livro "Religião dos Espíritos", de Francisco Cândido Xavier

Músicas em MP3...


Semanalmente disponibilizaremos arquivos em MP3 de músicas espíritas para reflexão e divertimento... (clique no link abaixo com o botão direito do mouse e escolha salvar destino como):

Muitas Vidas

Biblioteca Espirita...


Contribuindo para o enriquecimento cultural do visitante, disponibilizamos alguns títulos completos para leitura(clique no link com o botão direito e escolha 'salvar destino como'):


Na hora do testemunho(PDF)

Montagens Espetaculares...

Divaldo Pereira Franco...


Esta semana apresentamos Divaldo Pereira Franco declamando um Poema de Gratidão.



Não deixe de acompanhar os posts do blog, que semanalmente traz um novo vídeo espírita para apreciação e iluminação de todos nós.

Mensagens em Audio...

Semanalmente disponibilizaremos mensagens em MP3 contendo orientações e esclarecimentos sobre os mais diversos temas... (clique no link abaixo com o botão direito do mouse e escolha salvar destino como):



A Dor do Abandono

Presença de André Luiz...

INFLUENCIAÇÕES ESPIRITUAIS SUTIS
POR QUE AS COISAS MUDAM DE REPENTE?

De repente, o que estava bem começa ir mal. O que era alegria vira tristeza, o que era estímulo se transforma em fardo.

O que houve? Por que aquela pessoa tão importante para você sem mais nem menos tornou-se dispensável, até insuportável? Por que o lar, outrora feliz, agora é poço de irritação, despesas e preocupações?

E o trabalho? Como pode? Você sonhou tanto para chegar lá! Fruto de estudo, sacrifício e dedicação, seu trabalho diz de sua determinação e capacidade. No entanto... agora, como custa chegar até ele todos os dias, como você sonha com alguma licença, alguma ocorrência, um milagre até que o leve para bem longe dos afazeres que hoje raramente lhe dão algum prazer.

Aliás, você gostaria de ficar longe de sua família também... Pai, mãe, todo mundo... Gostaria igualmente de dar um tempo com a companheira, com o companheiro, com as amizades, com os lugares que freqüenta, com a cidade em que mora, com sua casa...

Pensando bem, com a casa não. Melhor ficar em casa, na cama que é lugar quente e lá não acontece nada. Melhor dormir. A vida anda uma droga mesmo!...


Meu amigo, minha amiga, pense um pouco: tem alguma coisa errada aqui, não tem?
Afastada a ocorrência de alguma doença física, é pouco lógico que tudo o que lhe era mais caro num momento, deixe de sê-lo completamente no momento seguinte, não é mesmo?
Vamos ver o que é isso com um grande professor na matéria, nosso querido André Luiz?

Na mensagem abaixo, ele enumera várias situações que todos nós já enfrentamos ou enfrentaremos, às quais devemos estar atentos para não perdermos o que é nosso de direito, para não sofremos golpes imerecidos e para não desperdiçarmos oportunidades valiosas de crescimento afetivo e profissional: as sempre perigosas influenciações sutis advindas do plano espiritual inferior. (Instituto André Luiz)

FIQUE ATENTO:

Sempre que você enfrente um estado de espírito tendente ao derrotismo, perdurando há várias horas, sem causa orgânica ou moral de destaque, avente a hipótese de uma influenciação espiritual sutil.


Seja claro consigo para auxiliar os Mentores Espirituais a socorrer você. Essa é a verdadeira ocasião da humildade, da prece, do passe.

Dentre os fatores que mais revelam essa condição da alma, incluem-se:
- dificuldade de concentrar idéias em motivos otimistas;
- ausência de ambiente íntimo para elevar os sentimentos em oração ou concentrar-se em leitura edificante;
- indisposição inexplicável, tristeza sem razão aparente e pressentimentos de desastres imediatos;
- aborrecimentos imanifestos por não encontrar semelhantes ou assuntos sobre quem ou o que descarregá-los.
- pessimismos sub-reptícios, irritações surdas, queixas, exageros de sensibilidade e aptidão a condenar quem não tem culpa;
- interpretação forçada de fatos e atitudes suas ou dos outros, que você sabe não corresponder à realidade;
- hiperemotividade ou depressão raiando a eminência do pranto;
- ânsia de revestir-se no papel de vítima ou de tomar uma posição absurda de automartírio;
- teimosia em não aceitar, para você mesmo, que haja influenciação espiritual consigo, mas, passados minutos ou horas do acontecimento, vêm-lhe a mudança de impulsos, o arrependimento, a recomposição do tom mental e, não raro, a constatação de que é tarde para desfazer o erro consumado.


São sempre acontecimentos discretos e eventuais por parte do desencarnado e imperceptíveis ao encarnado pela finura do processo.
O Espírito responsável pode estar tão inconsciente de seus atos que os efeitos negativos se fazem sentir como se fossem desenvolvidos pela própria pessoa.

Quando o influenciador é consciente, a ocorrência é prepara com antecedência e meticulosidade, às vezes, dias e semanas antes do sorrateiro assalto, marcado para a oportunidade de encontro em perspectiva, conversação, recebimento de carta, clímax de negócio ou crise imprevista de serviço.

Não se sabe o que tem causado maior dano à Humanidade: se as obsessões espetaculares, individuais e coletivas, que todos percebem e ajudam a desfazer ou isolar, ou se essas meio-obsessões de quase obsidiados, despercebidas, contudo bem mais freqüentes, que minam as energias de uma só criatura incauta, mas influenciando o roteiro de legiões de outras.

Quantas desavenças, separações e fracassos não surgem assim?
Estude em sua existência se nessa última quinzena você não esteve em alguma circunstância com características de influenciação espiritual sutil.
Estude e ajude a você mesmo.

ANDRÉ LUIZ
Livro: Estude e Viva, Psicografia Chico Xavier e Waldo Vieira

"Seja claro consigo para auxiliar os Mentores Espirituais a socorrer você. Essa é a verdadeira ocasião da humildade, da prece, do passe." - André Luiz.

Sempre que se sentir influenciado ou se reconhecer nas indicações fornecidas acima, procure um Centro Espírita. Na palestra, no passe ou no estudo, o socorro adequado virá através do Plano Espiritual a serviço de Jesus.

Palestras Espíritas...

Semanalmente apresentaremos uma palestra espirita em mp3 para livre cópia, cada uma com oradores diferentes e temas variados. Clique no link abaixo com o botão direito e escolha "salvar destino como":


A figueira estéril e a fé

Mensagens em animação...


Arquivos do Power Point contendo mensagens sobre os mais diversos temas... (clique no link abaixo com o botão direito do mouse e escolha salvar destino como):

Amigos São Estradas

Provação e Aprendizado...


Quando a dor nos bate à porta e enche de sombras nossa vida, costumamos
chorar ou nos desesperar.
Abatidos, olhamos em torno e invejamos os felizes do mundo: os que têm
riquezas, os que aparentam não ter preocupações, os que têm saúde ou família
perfeitas.


Nessas horas de provação, lamentamos e choramos. Raras vezes aproveitamos a
ocasião para meditar e retirar aprendizados.
Muitas vezes, aqui na Terra, as preocupações da vida material nos cegam.
Ficamos tão aflitos com o que haveremos de comer ou de beber que esquecemos
de que temos Deus, um Pai amoroso que cuida de todos nós.

Acredite: ninguém está esquecido por esse Pai amoroso e bom, que faz nascer
o sol sobre bons e maus, que faz cair Sua chuva sobre justos e injustos.
Muitas vezes nos perguntamos: Por que isso aconteceu comigo?
A pergunta deveria ser diferente:
Para quê isso aconteceu comigo?


Sim, toda e qualquer experiência - sofrida ou feliz - traz um aprendizado
importante. São momentos que vão enriquecer nossa alma.
Deus não brinca com as nossas vidas. E se Ele permite que certas coisas
aconteçam conosco é porque há um objetivo útil e importante para nós.
Faça uma retrospectiva: observe os momentos difíceis de sua existência. Cada
um deles trouxe algo de novo, um aprendizado especial. Cada lágrima
acrescentou sabedoria, experiência, um novo olhar sobre a vida.


A doença, por exemplo, nos ensina a valorizar a saúde, a cuidar melhor do
corpo. A pobreza nos revela a importância do trabalho e do esforço pessoal.
A família difícil nos oferece a lição da tolerância.
Enfim, as privações nos ensinam a ser mais sensíveis perante o sofrimento
alheio. Essas lições são interiorizadas: nós as guardaremos para sempre.
Na verdade, as dificuldades são advertências que a vida nos apresenta,
alertas sobre nossas atitudes perante o próximo.

Se algo ruim nos ocorre, vale a pena se perguntar: o que posso aprender com
isso? Como posso melhorar a partir desse episódio?
Mas, atenção: nada disso significa que devemos cultuar a dor. Nada disso!
Bem sofrer não significa cultivar o sofrimento, ser conformista ou agravar
as dores que sofremos.

Bem sofrer significa enfrentar as situações com fé e coragem, alimentar a
esperança enfrentando as situações com serenidade.
Assim, busque soluções, lute por sua felicidade. Mas faça tudo isso com
tranqüilidade.
Quando desabarem sobre você as tempestades da vida, não se entregue à
revolta destruidora. Silencie, ore e procure descobrir o aprendizado oculto
que a situação traz.

Acredite: por mais amarga seja a experiência, os frutos desse aprendizado
jamais se perderão e eles poderão nos tornar mais sábios e generosos.
Por isso, cada vez que as lágrimas visitarem seu rosto, erga os olhos para o
céu e agradeça.


Nas suas orações, peça a Deus a força necessária para superar o momento
difícil e a inspiração para encontrar soluções.
E Deus, que nos ama tanto, não deixará de atendê-lo na medida de suas
necessidades espirituais.
Quando o momento difícil passar, você se sentirá bem melhor se não tiver de
lembrar que se entregou ao desespero, que gritou e se debateu.

Em geral, a solução está bem próxima.
Se estivermos transtornados de medo ou desespero, será mais difícil resolver o problema. Com calma, logo poderemos
ver a luz no fim do túnel.
Pense nisso.

Texto da Redação do Momento Espírita.

Programas de Rádio...


Apresentaremos aqui alguns programas espíritas apresentados em rádio, em mp3, com uma programação que busca fornecer informações e esclarecimentos aos ouvintes. clique no link abaixo com o botão direito e escolha salvar como:
Fonte de Luz 09/12

Biblioteca Espirita...


Contribuindo para o enriquecimento cultural do visitante, disponibilizamos várias revistas espíritas, em uma retrospectiva do ano de 1997 até hoje(clique no link com o botão direito e escolha 'salvar destino como'):

Revista O Reformador set/97(PDF)

Prece de Agradecimento...

Obigado Senhor por permitires que teus ensinamentos cheguem até nós, seres ainda imperfeitos, de forma tão clara e segura; permitindo que tenhamos teu exemplo de amor, caridade e brandura.

Obrigado Senhor por nos mostrar que temos a tua luz dentro de nós e que podemos utilizá-la para chegar até onde tú estás; que nos guias e nos orientas e que não importa o momento, nunca nos abandonarás.

Obrigado Senhor por nos conscientizar que temos o livre arbítrio e que plantamos hoje as sementes para o nosso futuro; assim como colhemos o plantio de nosso passado, hoje já fruto maduro.


Obrigado Senhor por nós dar a esperança de podermos trabalhar, mesmo que arduamente, para atingirmos um dia a tua perfeição; sem nos iludir com promessas de céus eternos e infernos infinitos, sem o engano do paraíso, sem a mentira da condenação.

Obrigado Senhor por mais esta oportunidade na carne, onde receberemos de acordo com nossas obras e onde temos nova chance de iniciar a nossa caminhada ladeados por pessoas que nos amam e a quem muito amamos; onde temos chances de auxiliar os irmãos que ainda não aprenderam a seguir o teu exemplo e que ainda não conseguem nos amar ou respeitar, onde podemos então nos reconciliar com aqueles que um dia machucamos.


Obrigado Senhor pelos irmãos de ideal e pelos que divergem de nossas idéias, pelas oportunidades de auxilio e trabalho que sempre se apresentam à nossa frente; pelas saudades, pelos amores, pelos sofrimentos e também pelas dores, pela companhia dos entes queridos, que mesmo longe não estão esquecidos.

Obrigado Senhor por nossa querida família, pelo pai, pela mãe, marido, esposa, filho ou filha; irmãos, tios, tias e sobrinhos, por todos os queridos a quem temos imenso carinho.

Obrigado Senhor pela vida, pelo sol, pelo ar, por tudo que nos dás... pela tristeza, pela alegria e, principalmente, pelos ensinamentos tão nossos de cada dia...

Muito Obrigado Senhor.

O Livro dos Espíritos...


Foi há 150 anos. Era um sábado. A manhã não despertara de todo e,
desfrutando o ar levemente frio da manhã, um homem se dirigiu à Galeria
d'Orleans, no Palais Royal, em plena Capital francesa.

Ele era conhecido como pedagogo de renome em seu país e reconhecido
internacionalmente. Era o Professor Rivail.
Dirigiu-se à Livraria Dentu, subiu as escadas e chegou à sobreloja.
Naquela manhã, seu objetivo não era verificar nenhum dos seus livros
didáticos, pois que diversos publicara.


O que se encontrava nas mãos da Sra. Dentu era algo muito especial.
Uma obra que abalaria os alicerces da ciência, da filosofia e da religião
então vigentes.
Ali estavam reunidas 501 questões que tinham a ver com a origem, a natureza,
e o destino dos Espíritos.

A obra foi colocada na vitrine, sobre veludo vermelho. Era O Livro dos
Espíritos.
Numa didática seqüência, apresentava os princípios da Doutrina Espírita
sobre a imortalidade da alma, a natureza dos Espíritos e suas relações com
os homens, as leis morais, a vida presente, a vida futura e o porvir da
Humanidade.

Pedra angular sobre a qual se ergue a Doutrina Espírita, é um tratado para
orientar a economia, a sociologia, a psicologia, a embriologia, a ética.
Obra ímpar, desafia o segundo século de publicação sem sofrer qualquer
alteração, no seu conteúdo, num período em que todo o conhecimento sofreu
contestação e alterou a face cultural da Terra.

Alcançou, desde os primeiros momentos grande êxito na França e no restante
da Europa, com repercussão pelas Américas.
O Abade Leçanu, na época, referindo-se à monumental obra, disse:
"Observando-se as máximas de 'O Livro dos Espíritos', de Allan Kardec,
faz-se o bastante para se tornar santo na Terra."

O Livro dos Espíritos é a compilação dos ensinos ditados pelos Espíritos
superiores e publicado por ordem deles.
Ao Codificador, Allan Kardec, coube a tarefa de organizar e ordenar as
perguntas sobre os assuntos mais simples aos mais complexos, abrangendo
variados ramos do conhecimento humano.
Dividido em 4 partes, engloba um corpo de doutrina claro, metódico e
inteligível para todos.


Com sua publicação, concretiza-se na face da Terra a promessa de Jesus do
Consolador Prometido: a Terceira Revelação. O Espiritismo nasce na manhã
daquele sábado, 18 de abril de 1857.
Sem O Livro dos Espíritos, com seus parâmetros esclarecedores, não existe
Doutrina Espírita.

"A todos os deserdados da Terra, a todos quantos avançam ou caem, regando
com as lágrimas o pó da estrada, diremos: lede 'O Livro dos Espíritos', ele
vos tornará mais fortes.
Também aos felizes, aos que em seu caminho só encontram as aclamações da
multidão e os sorrisos da fortuna, diremos: estudai-o e ele vos tornará
melhores."

Você sabia?

...que a segunda edição de O Livro dos Espíritos, publicada em março de
1860, foi aumentada para 1019 perguntas?

E que essa 2ª edição se esgotou em 4 meses?

Que antes de ser publicada, a obra sofreu uma completa revisão dos próprios
Espíritos, com o concurso mediúnico de uma jovem de nome Japhet?

E que o Oriente Médio já dispõe de O Livro dos Espíritos traduzido para o
idioma árabe?

E, finalmente, que no ano de 2007, comemoram-se os 150 anos de publicação de
O Livro dos Espíritos?


Texto da Redação do Momento Espírita com base na 2ª. parte do livro Obras
Póstumas, de Allan Kardec; O livro dos espíritos e sua tradição histórica e
lendária, de Canuto Abreu, ed. LFU; O primeiro livro dos espíritos de Allan
Kardec, de Canuto de Abreu, ed. Ismael; cap. 3 do livro Reflexões espíritas,
pelo Espírito Vianna de Carvalho, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed.
Leal e cap. 6 do livro Momentos enriquecedores, do Espírito Joanna de
Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.

Comentários Pessoais...


18 de abril de 2007

Há exatos 150 anos era lançado para o mundo, na França, um livro que marcaria a história da humanidade em três aspectos básicos:
O Científico, o Filosófico e o Religioso.

Desde a sua concepção este livro era diferente dos outros lançados até então, Seus autores não estavam encarnados, e todo o material contido nele foi oriundo de Espíritos Superiores, que desejavam dar cumprimento a Lei de Progresso, nos auxiliando em nossa caminhada terrena... este livro vinha do Além!

Mas ele também veio nos mostrar que o Além não é tão longe quanto nós imaginávamos, e veio comprovar que nós não partimos para o esquecimento... muito pelo contrário. Este livro veio mostrar e comprovar algumas das verdades básicas da vida: A existencia de deus, A comunicabilidade dos espíritos, a sobrevivência após a morte do corpo carnal, As leis divinas...

18 de abril de 1857


É lançado o Livro dos Espíritos em sua versão primeira, são 2000 exemplares apenas, mas logo se espalhariam pelo mundo afora e cresceriam em volume e conteúdo, sempre preparado com muito amor pela Espiritualidade Maior e sempre organizado pelo eminente Allan Kardec.

Preconceitos, críticas, abusos, violencias... foram muitas as formas que a inconsequencia dos homens achou para tentar impedir este trabalho, mas graças a persistencia de um homem e ao apoio da espiritualidade estamos hoje, 150 anos depois, aprendendo cada vez mais com esta obra e com suas sequencias...

Mas a despeito daqueles que ainda não compreenderam as verdades superiores apresentadas por Kardec em seus livros e oriundas dos ensinamentos de Jesus em sua mais simples forma, deixamos as palavras do sábio Gamaliel em defesa aos apóstolos frente ao sinédrio, no livro Paulo e Estevão, de autoria do espírito Emmanuel e psicografia de Francisco Cândido Xavier:

"...deixai de ocupar-vos com estes homens. Soltai-os. Pois, se o seu intento ou sua obra provêm dos homens, destruir-se-á por si mesma; se vêm de Deus, porém, não podereis destruí-los. E não aconteça que vos encontreis movendo guerra a Deus."

Parabéns Kardec, Parabéns Espíritos, mas sobretudo Parabéns Espíritas, pois Este livro foi o primeiro e talvez maior presente que nos foi legado pelos Espíritos Superiores, na tentativa de nos auxiliar a crescer moralmente.


Muita Paz

Biblioteca Espirita...


Contribuindo para o enriquecimento cultural do visitante, disponibilizamos alguns títulos completos para leitura(clique no link com o botão direito e escolha 'salvar destino como'):


O Livro dos Espíritos(PDF)

Músicas em MP3...


Semanalmente disponibilizaremos arquivos em MP3 de músicas espíritas para reflexão e divertimento... (clique no link abaixo com o botão direito do mouse e escolha salvar destino como):

Você parece uma criança

Comentários Pessoais...


Tem um ditado antigo, que eu não me lembro de quem é, que diz assim: "sua felicidade não pode depender do que não depende de você"...


E, do funfo da minha pequena experiencia, acho que poderiamos trazê-lo para o nosso dia-a-dia assim: "Sua Felicidade, sua irritação e estresse não podem depender do que não depende de você, nem sua tristeza ou sua desilusão, bem como não podem depender do que não depende de você as colheitas de sentimentos, ou acontecimentos, bons ou ruins que surgirem em outras pessoas"

Claro que nós não devemos entender este comentário como sendo um estímulo para ficarmos alheios a tudo ao nosso redor, vivendo para o imenso ego que mora em nossos umbigos, mas sim para compreendermos que não somos responsáveis por tudo que acontece no mundo, mesmo em nosso mundinho íntimo.

Somos sujeitos a falhas humanas, a atrasos de ônibus, a engarrafamentos, a faltas de energia, a problemas com informações,a cheques que voltam, ao jeitinho brasileiro, a irresponsabilidade alheia e tantos outros problemas. Nem tudo é culpa nossa quando dá errado.


Assim como nem tudo é mérito nosso quando realizamos boas ações e atos de amor; Em grande parte temos que perceber é Deus que age através de nós, nos influenciando de suas melhores maneiras, nos transformando em instrumentos de seu amor...

Não podemos garantir que as coisas saiam do jeito que planejamos sempre, mas podemos garantir que iremos reagir da melhor e mais correta maneira em todos os acontecimentos.

Busquemos nos momentos de maior pressão e estresse emocionais a calma e a tranquilidade que o Cristo pode nos dar, sabendo que TUDO está para nós na medida certa do que podemos carregar, nem mais, nem menos. Ele não nos dá fardos pesados demais, muitas vezes nós é que não encontramos ainda a melhor maneira de carregá-los.

Lembremos sempre que na terra estamos em um planeta de PROVAS e EXPIAÇÕES, e que exatamente por isso enfrentaremos toda a sorte de desafios... permaneçamos confiantes em Deus que não nos desampara e testemunhemos a nossa FÉ, sabendo que este sofrimento de hoje é para o nosso crescimento amanhã, portanto, para os que tem á fé alicerçada nos conhecimentos raciocinados da Doutrina Espírita não há motivos para desesperar-se ou maldizer a Deus.

Tenhamos fé e resignação para compreender que somente colhemos hoje o que plantamos em nosso passado delituoso, e que esta consciencia é a melhor oportunidade para plantarmos AGORA as sementes dos frutos que desejamos colher no nosso futuro.


Sementes de amor, trabalho e fé. Alicerçadas na conduta reta e na aceitação de que com resignação e Deus em nossos corações poderemos enfrentar os problemas que se apresentem à nossa frente.

Muita Paz

Montagens Espetaculares...

Divaldo Pereira Franco...


Esta semana apresentamos Divaldo Pereira Franco respondendo a várias perguntas sobre diversos assuntos (Paz, Paz interior, Paz mundial, Fome, Meditação, Auto Conhecimento, etc) concedida a um telejornal, em Salvador - BA.

Sua imagen não é das melhores, pois foi necessário diminuir a qualidade da imagem para que o arquivo não ficasse tão grande e carregasse mais rápido.Porém, temos certeza que o principal deste vídeo é a bela e profunda mensagem transmitida por este grande semeador de luz...



Não deixe de acompanhar os posts do blog, que semanalmente traz um novo vídeo espírita para apreciação e iluminação de todos nós.

Emmanuel conosco...

A Fome e a Ignorância


Atentos ao impositivo do estudo, a fim de que a luz do entendimento nos ensine a caminhar com segurança e a viver proveitosamente,estabeleçamos alguns confrontos entre a fome a ignorância - dois grandes flagelos da Humanidade.

A fome anemiza o corpo.
A ignorância obscurece a alma.

A fome atormenta.
A ignorância anestesia.

A fome protesta
A ignorância ilude.

A fome cria aflições imediatas.
A ignorância cria calamidades remotas.

A fome é crise gritante.
A ignorância é problema enquistado.


Em todos os lugares, vemos o faminto e o ignorante em atitudes diversas.

O faminto trabalha afanosamente na conquista do pão.
O ignorante é indiferente à posse da luz.

O faminto reconhece a própria carência.
O ignorante não se define.

O faminto aparece.
O ignorante oculta-se.

O faminto anuncia a própria necessidade.
O ignorante engana a si mesmo.


Qualquer pessoa pode atender à fome.
Raras criaturas, porém, conseguem socorrer a ignorância.
Para sanar a fome, basta estender o pão.
Para extinguir a ignorância, é indispensável fazer luz.
Nesse sentido, mentalizemos o Provedor Divino.
Todos sabemos que o pão entregue pelos discípulos a Jesus, a fim de ser multiplicado em favor dos famintos, é, aproximadamente, o mesmo de hoje que podemos amassar com facilidade; mas a luz entregue pelo Senhor aos discípulos, para ser multiplicado em favor dos ignorantes, exige perseverança incansável, no serviço do bem aos outros, com espírito de amor puro e sacrifício integral.
Valendo-nos, pois, da conceituação que a fome a ignorância nos sugerem, concluímos que, na Doutrina Espírita, não nos bastam aqueles amigos que nos mostrem médiuns e fenômenos, para dissipar-nos a inquietação da fome de ver, mas acima de tudo, precisamos dos companheiros valorosos, com atitude e exemplo, que nos arranquem ao comodismo da ignorância, para ajudar-nos a discernir.

Emmanuel
Livro: Seara dos Médiuns, questão 32,
Psicografia de Francisco Cândido Xavier

Viajando no túnel do tempo...



Se viajássemos no túnel do tempo e estivéssemos presentes no julgamento do
Mestre da Vida, provavelmente pertenceríamos a um dos oitos grupos:

1 – Grupo dos fariseus e dos demais homens do sinédrio que condenaram
Jesus, que não tinham coragem para questionar suas próprias verdades e
avaliar se o filho de Deus poderia estar travestido na pele de um
carpinteiro;

2 – Grupo dos fariseus que amavam Jesus, representados por Nicodemos, mas
que não tiveram ousadia para defende-lo pelo medo de também serem punidos;

3 – Grupo dos discípulos que o abandonaram, o deixaram a sós, que fugiram
desesperadamente quando ele se recusou a fazer qualquer milagre para se
safar do seu julgamento;

4 – Grupo dos que o negaram, representado por Pedro, que embora o amasse
intensamente e tivesse mais coragem que os demais discípulos, ainda era
frágil e inseguro, por isso negou toda a história que com ele viveu quando
o viu sendo torturado e espsncado;

5 – Grupo da população que não tinha opinião e nem convicções próprias e
por isso facilmente manipulada pelos que estavam no poder, os fariseus;

6 – Grupo dos políticos, representado por Pilatos, que o considerava
inocente, mas permitiu a sua tortura e mandou afligi-lo com açoites e, por
fim, para agradar uma minoria de líderes, lavou suas mãos para aliviar a
infidelidade à sua consciência e mandou crucifica-lo;

7 – Grupo de soldados manipulados pelo sistema religioso e político e que
foram agentes da sua tortura e crucificação, achando que prestavam serviços
aos seus líderes;

8 – Grupo das pessoas que encontraram um novo sentido de vida através de
suas palavras e que o amavam apaixonadamente, mas que estavam do lado de
fora da casa onde ele estava sendo julgado e esperavam ansiosamente o
desfecho final deste julgamento.


Reitero, a qual desses oito grupos pertenceríamos? Não havia ninguém ao
lado de Jesus. Todos os seus amigos o abandonaram. Se estivéssemos lá, será
que não o negaríamos como Pedro? Será que muitos de nós hoje que dizemos
amar profundamente Jesus e que estivéssemos na casa de Caifás não teríamos
nos silenciado ante aquele clima de terror que pairava sobre o Mestre da
Vida? Será que quando ele fazia seus milagres e inteligentes discursos não
estaríamos ao seu lado e depois quando preso não seríamos controlados pelo
medo?

Se viajássemos no túnel do tempo e estivéssemos presentes no julgamento de
Cristo, provavelmente nenhum de nós o defenderia. Poderíamos admira-lo, mas
os calaríamos, como Nicodemos. Nossa inteligência e capacidade de decisão
estariam travadas pelo medo. Hoje Jesus é famosíssimo e universalmente
amado ou, no mínimo, admirado. Naquela época, embora ele deixasse perplexos
todos os que o ouviam, estava escondido em um simples ser humano.

Hoje é fácil defendê-lo. Naquela época, quando ele resolveu não fazer
qualquer milagre de deixar de lado seus intrigantes discursos, era difícil
apóia-lo e dizer: “Estou aqui, ainda que todos te abandonem, não te
deixarei”. Na realidade, Pedro disse mais do que isso, mas falhou. O mais
forte dos discípulos, apesar de amá-lo intensamente, negou-o. Talvez
fizéssemos o mesmo. Era mais fácil abandona-lo, mas Ele nos compreenderia.

Os discípulos estavam chorando na noite do seu julgamento. Tiveram uma
longa noite de insônia. Estavam envergonhados e com sentimento de culpa de
ter deixado o seu amado Mestre no momento em mais precisava deles.
Entretanto, Jesus não cobrou nada deles. Ele os amou incondicionalmente.
Nós fazemos exgências altas para perdoar as pessoas, ele perdoou e amou sem
nenhuma exigência.


Autor: Augusto Cury
Trecho retirado do Capítulo X do livro
Análise da Inteligência de Cristo – O Mestre da Vida

Presença de André Luiz...



Não grite.
Não permita que o seu modo de falar se transforme em agressão.

Conserve a calma.
Ao falar, evite comentários ou imagens contrárias ao bem.

Evite a maledicência.
Trazer assuntos infelizes à conversação, lamentando ocorrências que já se foram, é requisitar a poeira de caminhos já superados, complicando paisagens alheias.



Abstenha-se de todo adjetivo desagradável para pessoas, coisas e circunstâncias.
Atacar alguém será destruir hoje o nosso provável benfeitor de amanhã.

Use a imaginação sem excesso.
Não exageres sintomas ou deficiências com os fracos ou doentes, porque isso viria fazê-los mais doentes e mais fracos.

Responda serenamente em toda questão difícil.
Na base da esperança e bondade, não existe quem não possa ajudar conversando.

Guarde uma frase sorridente e amiga para toda situação inevitável.
Da mente aos lábios, temos um trajeto controlável para as nossas manifestações.

Fuja a comparações, a fim de que seu verbo não venha a ferir.
Por isso, tão logo a idéia negativa nos alcance a cabeça, arredemo-la, porque um pensamento pode ser substituído, de imediato, no silêncio do espírito, mas a palavra solta é sempre um instrumento ativo em circulação.


Recorde que Jesus legou o Evangelho, exemplificando,
mas conversando também.

ANDRÉ LUIZ
União das mensagens:
"Vacinas da Alma" e "No Reino da Palavra"
Dos livros "Busca e Acharás" e “Aulas da Vida”
Psicografia de Francisco Cândido Xavier

Mensagens em Audio...


Semanalmente disponibilizaremos mensagens em MP3 contendo orientações e esclarecimentos sobre os mais diversos temas... (clique no link abaixo com o botão direito do mouse e escolha salvar destino como):

A Cura Verdadeira

Frases do Chico...



Quando cada um de nós transformar-se em livro atuante e vivo de lições para quantos nos observam o exemplo, as fronteiras da interpretação religiosa cederão lugar à nova era de fraternidade e paz que estamos esperando.

---

A vitória na luta pelo bem contra o mal caberá sempre ao servidor que souber perseverar com a Lei Divina até o fim.

O Mestre da Vida...


(...) O Mestre era sempre delicado com todas as pessoas, inclusive com
seus opositores, mas em algumas oportunidades criticou com contundência a
hipocresia humana. Disse que os mestres da lei judáica seriam drasticamente
julgados, pois atavam pesados fardos para as pessoas carregarem, mas eles
nem com um dedo o suportavam. (Mt 23:4)


Quantas vezes não somos rígidos como os fariseus, exigindo das pessoas o
que elas não conseguem suportar e nem o que nós mesmos conseguimos
realizar. Exigimos calma dos outros, mas nós somos impacientes, irritadiços
e agressivos. Pedimos tolerância, mas nós somos implacáveis, excessivamente
críticos e intolerantes. Queremos que todos sejam estritamentes
verdadeiros, mas nós simulamos nossos comportamentos, disfarçamos nossos
sentimentos. Desejamos que os outros valorizem o interior, mas somos
consumidos pela estética social.


Temos de reconhecer que às vezes damos excessiva atenção à estética social,
ao que as pessoas pensam e falam de nós, mas não nos preocupamos com aquilo
que corrói nossa alma. Podemos não prejudicar a outros com nosso
'farisaísmo', mas nos autodestruímos por não intervirmos em nosso mundo,
por não sermos capazes de fazer uma faxina em nossos pensamentos negativos: inveja, ciúme, ódio, orgulho, arrogância, autopiedade.

Autor: Augusto Cury
Trecho extraído do Livro:
Análise da Inteligência de Cristo - O Mestre da Vida.

Palestras Espíritas...


Semanalmente apresentaremos uma palestra espirita em mp3 para livre cópia, cada uma com oradores diferentes e temas variados. Clique no link abaixo com o botão direito e escolha "salvar destino como":


Muitos os chamados, Poucos os escolhidos

Mensagens em animação...


Arquivos do Power Point contendo mensagens sobre os mais diversos temas... (clique no link abaixo com o botão direito do mouse e escolha salvar destino como):

Amigo não tem defeito

Comentários Pessoais...

TRABALHOS e empecilhos

Recentemente fiquei um pouco chateado por alguns acontecimentos contribuirem para dificultar um trabalho que gostaria de fazer...

Em toda sociedade somos formados para viver em grupos e para trabalhar em grupos também...porém as partes de um grupo devem ser como as engrenagens de um relógio "funcionando em perfeita harmonia para não criar atrito" como disse alguém que respeito muito.


Quando alguma das peças de um relógio para ou não trabalha, isso não quer dizer que ele pare de funcionar, apenas significa que ele vai atrasar, mas vai continuar realizando a sua função.

E na minha simples opinião é exatamente isso que temos que fazer em todos os processos de nossas vidas... se dependemos de terceiros e estes não realizam suas obrigações ou relegam compromissos assumidos ao descaso, façamos nós mesmos.

Não devemos deixar de realizar a tarefa do bem nem de servir à causa do Cristo porque algumas peças estão paradas... levemos o trabalho adiante, mesmo que se mova mais lentamente, porém sem nunca parar.

Se pararmos estaremos nos deixando ser infectados pelo descaso e marasmo que não cabem em nossos planos, nem em nossos serviços.

Sigamos em frente e realizemos o que pudermos, quando pudermos e o quanto pudermos... estaremos semeando exemplos e lições de amor e carinho pelo Cristo e, mais importante, pelo próximo...

Lembremos sempre, o tempo passa e um dia quando retornarmos a nossa pátria espiritual perguntaremos a nós mesmos: "o que eu fiz para melhorar a vida de meu irmão"?


Cuidemos de obter a resposta!

Muita Paz.

----

"A gente deve lutar contra o comodismo e a ociosidade; caso contrário, vamos retornar ao Mundo Espiritual com enorme sensação de vazio... Dizem que eu tenho feito muito, mas, para mim, não fiz um décimo do que deveria ter feito..."

"A questão mais aflitiva para o espírito no Além é a consciência do tempo perdido."

Chico Xavier


---

CAPÍTULO 41

A cada um de nós compete uma tarefa específica, na difusão do bem.

Erga-se, para trabalhar, porque as tarefas são muitas e importantes, e poucos são os que têm consciência delas.

Ajude o mundo, para que o mundo possa ajudá-lo.

Estenda seus braços eficientes no cultivo do Bem, para que, quando os recolher, os traga cheios dos frutos abençoados da felicidade e do amor.


Carlos Torres Pastorino
Minutos de Sabedoria. 39. ed. Petrópolis,RJ: Vozes. 2000.

Biblioteca Espirita...


Contribuindo para o enriquecimento cultural do visitante, disponibilizamos várias revistas espíritas, em uma retrospectiva do ano de 1997 até hoje(clique no link com o botão direito e escolha 'salvar destino como'):

Revista O Reformador ago/97(PDF)

Programas de Rádio...


Apresentaremos aqui alguns programas espíritas apresentados em rádio, em mp3, com uma programação que busca fornecer informações e esclarecimentos aos ouvintes. clique no link abaixo com o botão direito e escolha salvar como:
Fonte de Luz 02/12

Presença de André Luiz...


BRANDURA

Insignificante é o pingo d'água, todavia, com o tempo, traça um caminho no
corpo duro da pedra.


Humilde é a semente, entretantanto, germina com firmeza e prodruz a espiga
que enriquece o celeiro.
Frágil é a flor, contudo, resiste à ventania garantindo a colheita farta.
Minúscula é a formiga, mas edifica, à força de perseverança, complicadas
cidades subterrâneas.
Submissa é a argila, no entanto, com o auxílio do oleiro, transforma-se em
vaso precioso.


Branda é a veste física, que um simples alfinete atravessa, todavia,
suporta vicissitudes incontáveis e sustenta o templo do espírito em
aprendizado, por dezenas de lustros, repletos de necessidades e
padecimentos morais.
O verdadeiro progresso precinde da violência. Tudo é serenidade e sequência
na evolução.


Aprendamos com a natureza e adotemos a brandura por diretriz de nossas
realizações para a vida mais alta, mas não a brandura que se acomoda com a
inércia, com a pertubação e com o mal e sim aquela que se baseia na
paciência construtiva, que trabalha incessantemente e persiste no melhor a
fazer, ultrapassando os obstáculos que a ignorância lhe atira à estrada e
superando os percalços da luta, a sustentar-se no serviço que não esmorece
e na presença fiel que confia, sem desânimo, na vitória final do bem.

Pelo Espírito de André Luiz
Psicografia de Francisco Cândido Xavier - Livro:Caridade

Biblioteca Espirita...


Contribuindo para o enriquecimento cultural do visitante, disponibilizamos alguns títulos completos para leitura(clique no link com o botão direito e escolha 'salvar destino como'):


Na hora do testemunho(PDF)

Músicas em MP3...


Semanalmente disponibilizaremos arquivos em MP3 de músicas espíritas para reflexão e divertimento... (clique no link abaixo com o botão direito do mouse e escolha salvar destino como):

O que é o amor

Montagens Espetaculares...

Divaldo Pereira Franco...


Esta semana apresentamos Divaldo Pereira Franco respondendo a várias perguntas sobre diversos assuntos (violencia, criminalidade, paz, sonhos, dejavu, reencarnação,etc) concedida a um telejornal, em Salvador - BA.

Sua imagen não é das melhores, pois foi necessário diminuir a qualidade da imagem para que o arquivo não ficasse tão grande e carregasse mais rápido.Porém, temos certeza que o principal deste vídeo é a bela e profunda mensagem transmitida por este grande semeador de luz...



Não deixe de acompanhar os posts do blog, que semanalmente traz um novo vídeo espírita para apreciação e iluminação de todos nós.

Emmanuel conosco...


ANTE A IDÉIA DE DEUS


Observa a grandeza incomensurável da Criação e não pretendas ultrapassar o
futuro no ousado tentame de traduzir o conceito de Deus na estreita palavra
humana.


No macrocosmo, galáxias, infindáveis arrastam consigo milhões de mundos no
turbilhão da vida universal e no microcosmo em que te agitas a simples casa
orgânica em que resides permanece constituída por trilhões de células, que,
a seu turno se compõem de forças múltiplas do mundo atômico a te desafiarem
a imaginação para inventários e cálculos, muitas vezes frios e inúteis.
Não seria justo pedir à gota dágua uma definição do oceano, tanto quanto ao
verme é defesa qualquer explicação do Sol, embora a gota líquida guarde
consigo o sabor do mar e o verme se rejubile ao contacto da luz.


Resignemo-nos à humildade da nossa atual condição no campo da vida e,
respeitando a ciência, que procura avançar, através de afirmações
provisórias, na direção da Eterna Sabedoria, ofereçamos a Deus, no culto
incessante de nosso amor, o coração em forma de auxílio incansável aos
semelhantes, a única fórmula digna, pela qual nos compete, por enquanto, o
dever de buscá-lo e exprimi-lo.


Por agora, não dispomos de outro recurso que não seja o do sentimento para
a silenciosa ascensão à inteligência Divina e é, por isso, que, acatando a
justiça e servindo aos outros até o sacrifício supremo, Jesus, o nosso
Divino Mestre, ensinou-nos a amá-lo e servi-lo, como sendo Nosso Pai.

"A felicidade resulta de um tênue equilíbrio
entre o que o homem é e o que possui."

J. H. Denison em “Mark-Hopklins”:

Emmanuel
Psicografia de Francisco Cândido Xavier
Do livro Escrínio de Luz

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...