PEDIDO DE DESCULPAS

Prezados amigos, gostaria de pedir suas desculpas por não estar atualizando o BLOG diariamente, porém, estou viajando a trabalho e o meu tempo e acesso a internet ficam limitados por conta das obrigações do labor.

Grato por sua compreensão e colaboração, espero estar de volta a ativa em ritmo normal a partir da próxima quarta feira (30/05/07)

Abraços fraternos e muita paz para todos.

João Batista Sobrinho

Músicas em MP3...


Semanalmente disponibilizaremos arquivos em MP3 de músicas espíritas para reflexão e divertimento... (clique no link abaixo com o botão direito do mouse e escolha salvar destino como):



Todo Dia

Biblioteca Espirita...


Contribuindo para o enriquecimento cultural do visitante, disponibilizamos alguns títulos completos para leitura(clique no link com o botão direito e escolha 'salvar destino como'):


A missão do Brasil como pátria do evangelho(PDF)

Montagens Espetaculares...

Desapego...

Vivemos uma época de celebridades, apelos fáceis à riqueza, ao consumismo,
às paixões avassaladoras. Transitamos aturdidos por um mundo em que o
destaque vai para aquele que mais tem.


E a todo o instante os comerciais de televisão, os anúncios nas revistas e
jornais, os outdoors clamam: "Compre mais. Ostente mais. Tenha mais e
melhores coisas." É um mundo em que luxo, beleza física, ostentação e vaidade ganharam tal espaço que dominam os julgamentos.
Mede-se a importância das pessoas pela qualidade de seus sapatos, roupas e
bolsas.

Dá-se mais atenção ao que possui a casa mais requintada ou situada nos
bairros mais famosos e ricos.
Carros bons somente os que têm mais acessórios e impressionam por serem
belos, caros e novos. Sempre muito novos.


Adolescentes não desejam repetir roupas e desprezam produtos que não sejam
de grife. Mulheres compram todas as novidades em cosméticos. Homens se
regozijam com os ternos caríssimos das vitrines.
Tornamo-nos, enfim, escravos dos objetos. Objetos de desejo que dominam
nosso imaginário, que impregnam nossa vida, que consomem nossos recursos
monetários.

E como reagimos? Será que estamos fazendo algo - na prática - para combater
esse estado de coisas?

No entanto, está nos desejos a grande fonte de nossa tragédia humana. Se
superarmos a vontade de ter coisas, já caminhamos muitos passos na estrada
do progresso moral.

Experimente olhar as vitrines de um shopping. Olhe bem para os sapatos,
roupas, jóias, chocolates, bolsas, enfeites, perfumes.
Por um momento apenas, não se deixe seduzir. Tente ver tudo isso apenas como
são: objetos.


E diga para si mesmo: "Não tenho isso, mas ainda assim eu sou feliz. Não
dependo de nada disso para estar contente".

Lembre-se: é por desejar tais coisas, sem poder tê-las, que muitos optam
pelo crime. Apossam-se de coisas que não são suas, seduzidos pelo brilho
passageiro das coisas materiais.

Deixam para trás gente sofrendo, pessoas que trabalharam arduamente para
economizar...

Deixam atrás de si frustração, infelicidade, revolta.

Mas, há também os que se fixam em pessoas. Vêem os outros como algo a ser
possuído, guardado, trancado, não compartilhado.
Esses se escravizam aos parceiros, filhos, amigos e parentes. Exigem
exclusividade, geram crises e conflitos.

Manifestam, a toda hora, possessividade e insegurança. Extravasam egoísmo e
não permitem ao outro se expressar ou ser amado por outras pessoas.
É, mais uma vez, o desejo norteando a vida, reduzindo as pessoas a tiranos,
enfeiando as almas.

Há, por fim, os que se deixam apegar doentiamente às situações.
Um cargo, um status, uma profissão, um relacionamento, um talento que traz
destaque. É o suficiente para se deixarem arrastar pelo transitório.
Esses amam o brilho, o aplauso ou o que consideram fama, poder, glória.
Para eles, é difícil despedir-se desse momento em que deixam de ser pessoas
comuns e passam a ser notados, comentados, invejados.

Qual o segredo para libertar-se de tudo isso? A palavra é desapego. Mas...
Como alcançá-lo nesse mundo?

Pela lembrança constante de que todas as coisas são passageiras nessa vida.
Ou seja: para evitar o sofrimento, a receita é a superação dos desejos.
Na prática, funciona assim: pense que as situações passam, os objetos
quebram, as roupas e sapatos se gastam.

Até mesmo as pessoas passam, pois elas viajam, se separam de nós, morrem...
E devemos estar preparados para essas eventualidades. É a dinâmica da vida.
Pensando dessa forma, aos poucos a criatura promove uma auto-educação que a
ensina a buscar sempre o melhor, mas sem gerar qualquer apego egoísta.
Ou seja, amar sem exigir nada em troca.


Texto da Redação do Momento Espírita.

Emmanuel conosco...

EXAMINA TEU DESEJO

Mediunidade é instrumento vibrátil e cada criatura consciente pode sintonizá-lo com o objetivo que procura.


Médium, por essa razão, não será somente aquele que se desgasta no intercâmbio entre os vivos da Terra e os vivos da Espiritualidade.

Cada pessoa é instrumento vivo dessa ou daquela realização, segundo o tipo de luta a que se subordina.

“Acharás o que buscas” – ensina o Evangelho, e podemos acrescentar – “farás o que desejas”.

Assim sendo, se te relegas à maledicência, em breve te constituirás em veículo dos gênios infelizes que se dedicam à injúria e à crueldade.

Se te deténs na caça ao prazer dos sentidos, cedo te converterás no intérprete das inteligências magnetizadas pelos vícios de variada expressão.

Se te confias à pretensa superioridade, sob a embriaguez dos valores intelectuais mal aplicados, em pouco tempo te farás canal de insensatez e loucura.

Todavia, se te empenhas na boa vontade para com os semelhantes, imperceptivelmente terás o coração impelido pelos mensageiros do Eterno Bem ao serviço que possas desempenhar na construção da felicidade comum.

Observa o próprio e encontrarás a extensa multidão daqueles que te acompanham com propósitos escuros na retaguarda.

Eleva-te no aperfeiçoamento próprio e caminharás de espírito bafejado pelo concurso daqueles pioneiros da evolução que te precederam na jornada de luz, guiando-te as aspirações para as vitórias da alma.


Examina os teus desejos e vigia os próprios pensamentos, porque onde situares o coração aí a vida te aguardará com as asas do bem ou com as algemas do mal.


Psicografia de Francisco Cândido Xavier
do Livro Mediunidade e Sintonia.

Biblioteca Espirita...


Contribuindo para o enriquecimento cultural do visitante, disponibilizamos várias revistas espíritas, em uma retrospectiva do ano de 1997 até hoje(clique no link com o botão direito e escolha 'salvar destino como'):

Revista O Reformador jan/98(PDF)

Músicas em MP3...


Semanalmente disponibilizaremos arquivos em MP3 de músicas espíritas para reflexão e divertimento... (clique no link abaixo com o botão direito do mouse e escolha salvar destino como):



O Bom Samaritano
"existem pessoas que estão caídas mas não estão no chão... Devemos reconhecê-las e auxiliá-las também..."

Biblioteca Espirita...


Contribuindo para o enriquecimento cultural do visitante, disponibilizamos alguns títulos completos para leitura(clique no link com o botão direito e escolha 'salvar destino como'):


O Homem Novo(PDF)

Montagens Espetaculares...

Presença de André Luiz...

O Momento de Deus

Passará, talvez desapercebido para nós, contudo, ele existe no tempo, o momento de Deus...

Cansamo-nos, bastas vezes, transfigurando os valores da atenção nos desperdícios da inquietação, diligenciando impor a fé religiosa naqueles que amamos, esquecidos de que o Criador lhes consagra mais amor que nós mesmos.

Deus espera.

Por que desanimar, de nossa parte, quando a edificação espiritual se nos afigura tardia?

Com isso, não desejamos dizer que somente nos resta abandonar ao vento da provação aqueles entes queridos para os quais aspiramos o entendimento maior. Reflitamos que se a Divina Providência no-los confiou, decerto assim procedeu, através das pessoas e circunstâncias que nos rodeiam, aguardando algo de nossa cooperação no amparo a eles.

Em tempo algum, ser-nos-á lícito relegar para Deus as obrigações que nos competem, o que nos constrange igualmente a verificar que existe a "parte de Deus" em cada realização, cujo âmbito nos é defeso à qualquer exigência.
Não conseguimos antepor-mos, de maneira alguma, ao momento de Deus e nem fazer o que lhe cabe realizar, todavia, somos convidados a preparar-lhe as condições adequadas ao surgimento vitorioso.

À medida que se nos intensifica a madureza de espírito, categorizamo-nos à conta de semeadores nas almas.

Nesse sentido, recordemos os cultivadores da gleba que sustentam a civilização e asseguram a vida. Nenhum deles, por mais sábio, logra desentranhar com as próprias mãos, os princípios da semente, cujo embrião possui um instante próprio a fim de desacolchetar envoltórios e desabrochar à plena luz.

Ainda assim, patrocinam a exatidão da leira, administram adubos, dosam a rega, garantem a defesa da planta e efetuam enxertias, quando enxertias se façam necessárias ao rendimento da produção.

Se há imperscrutável serviço divino na intimidade dos processos da natureza, há inadiável serviço do homem na esfera da natureza para que a natureza corresponda intensamente ao toque divino.

Os estatutos da Criação não permitem à criatura relegar para o Criador a obrigação que lhe compete.

Ama, pois, teus pais, filhos, irmãos, amigos e companheiros tais quais são por agora, sem te esqueceres de ajudá-los com simpatia, cooperação, fraternidade e bons exemplos, a se exprimirem por valioso auxílio prévio.

Trabalha e prepara com eles e junto deles o futuro melhor, na convicção de que, em matéria de compreensão e penetração nos reinos do espírito, os mais elevados anseios humanos são compelidos a esperar pelo momento de Deus.

André Luiz
Do livro "Sol na Alma" psicografia: Waldo Vieira

Mensagens em Audio...

Semanalmente disponibilizaremos mensagens em MP3 contendo orientações e esclarecimentos sobre os mais diversos temas... (clique no link abaixo com o botão direito do mouse e escolha salvar destino como):


A FÉ

Frases do Chico...



Somos companheiros otimistas no campo da fraternidade. Se Jesus espera no homem, com que direito deveríamos desesperar? Aguardemos o futuro triunfante, no caminho da luz. A Terra é uma embarcação cósmica de vastas proporções e não podemos olvidar que o Senhor permanece vigilante no leme.

---

O amor é ciência de sublimação para Deus e a felicidade para crescer deve dividir-se. Não há ruptura de laços entre os que se amam no infinito do espaço e na eternidade do tempo. As almas afins se engrandecem constantemente repartindo as suas alegrias e os seus dons com a Humanidade inteira, não existindo limitações para o amor, embora seja ele também a luz divina a expressar-se em graus diferentes
nas variadas esferas da vida.


Maria Mãe de Jesus...


" Dei o Mundo ao Homem, mas confiarei a vida ao teu coração... "


Algum tempo após tomarmos conhecimento de um novo quadro de Maria, a Mãe de Jesus, divulgado num programa da TV Record, de São Paulo, com a presença de Francisco Cândido Xavier, procuramos esse médium amigo para colher dele maiores esclarecimentos sobre a origem do mesmo.

Contou-nos, então, Chico Xavier, no final da reunião pública do Grupo Espírita da Prece, em Uberaba, na noite de 1º de dezembro de 1984, que, com vistas às homenagens do Dia das Mães de 1984, o Espírito de Emmanuel ditou, por ele, um retrato falado de Maria de Nazaré ao fotógrafo Vicente Avela, de São Paulo. Esse trabalho artístico foi sendo realizado aos poucos, desde meados de 1983, com retoques sucessivos realizados pela grande habilidade de Vicente, em mais de vinte contatos com o médium mineiro, na Capital paulista.

Em nossa rápida entrevista, Chico frisou que a fisionomia de Maria, assim retratada, revela tal qual Ela é conhecida quando de Suas visitas às esferas espirituais mais próximas e perturbadas da crosta terrestre; como, por exemplo, disse-nos ele, na Legião dos Servos de Maria, grande instituição de amparo aos suicidas descrita detalhadamente no livro Memórias de um Suicida, recebido mediunicamente por Yvonne A. Pereira.

E, ao final do diálogo fraterno, atendendo nosso pedido, Chico forneceu-nos o endereço do fotógrafo-artista, para que pudéssemos entrevistá-lo oportunamente, podendo assim registrar mais algum detalhe do belo trabalho realizado.

De fato, meses após essa entrevista, tivemos o prazer de conhecer o sr. Vicente Avela, em seu próprio ateliê, há 30 anos localizado na Rua Conselheiro Crispiniano, 343, 2º andar, na Capital paulista, onde nos recebeu atenciosamente.

Confirmando as informações do médium de Uberaba ele apenas destacou que, de fato, não houve pintura e sim um trabalho basicamente fotográfico, fruto de retoques sucessivos num retrato falado inicial, tudo sob a orientação mediúnica de Chico Xavier.

Quando o sr. Vicente concluiu a tarefa, com a arte final em pequena foto branco-e-preto, ele a ampliou bastante e coloriu-a com tinha a óleo (trabalho em que é perito, com experiência adquirida na época em que não havia filmes coloridos e as fotos em preto-e-branco eram coloridas a mão), dando origem à tela que foi divulgada.

Nesse encontro fraterno, também conhecemos o lindo quadro original à vista em parede de seu escritório, e ao despedirmo-nos, reconhecidos pela atenção, o parabenizamos por esse árduo e excelente trabalho, representando mais uma notícia da vida espiritual de Maria de Nazaré, que continua amparando com imenso amor maternal a Humanidade inteira.

Hércio M. C. Arantes - Fonte: Anuário Espírita 1986

(colaboração de: Ronney Robson d'Avila Mendes )



Comentários Pessoais...

Ah, essas mães maravilhosas e seus filhos rebeldes...

A cantora Rita Lee diz que "mulher é bicho esquisito", mas ela esqueceu de levar em conta as mães...

Mãe, como poderíamos dizer, é bicho divino...


A mulher que hoje, ontem ou amanhã, assuma o papel de mãe está assumindo compromissos muito maiores do que possamos imaginar, e também assume um papel de có-criadora junto com Deus... Gerando em seu ventre a vida que virá a se tornar o futuro da humanidade, vida a qual ela cuidará e educará com toda dedicação.

Mãe é uma palavra que define solidariedade, piedade, companheirismo, proteção, cuidado, criação, educação, noites sem dormir, preocupação, compreensão, sacrifício e, principalmente, AMOR.

O amor que elas nos entregam sem cobrança, sem segundas intenções, sem desonestidade, cheio de conselhos que só vamos entender bem mais tarde... o amor que faz com que nos vejam filhinhos, mesmo já tendo barbas, e que sejamos "meu filho" mesmo quando levamos a ela preocupações, dizemos bobagens, temos crise de adolescencia, de ciume, brigas com namoradas e tantas outras oportunidades maravilhosas que nós damos a elas para que nos apoiem e nos amem ainda mais.

Gostaria de colocar aqui meu profundo agradecimento a todas as mães, por existirem e por permitirem que o Bom Pai opere no mundo através de vocês...

Mas em especial quero homenagear e agradecer a duas delas:


A Minha Mãe que me auxiliou e auxilia sempre, contribuindo para que hoje fosse o que sou (embora não pensem que sou grande coisa não, mas que sou muito feliz sendo assim)

A Mãe do Meu Filho (ou como diriam alguns - minha esposa) por ter me dado a graça de criarmos juntos um filho tão lindo e especial e por partilhar de meus medos, desejos e anseios com tanto amor e dedicação.

Amo vocês duas demais.

E para todas as outras mães Muita Paz e Feliz dia das mães.

Momento de Reflexão...

Ah, Essas Mães!

Quando nos vem à mente uma figura de mãe, sempre surge acompanhada de um misto de divino e humano.

É muito rara a pessoa que não se comova diante da lembrança de sua mãe.

Meninos que abandonaram o lar por motivos variados, e vivem nas ruas, quando evocam suas mães, uma onda de ternura lhes invade o ser.


Por que será que as mães são essas criaturas tão especiais?

Talvez seja porque elas têm o dom da renúncia...

Uma mãe consegue abrir mão de seus interesses para atender esse serzinho indefeso e carente que carrega nos braços.

Mas as mães também têm outras características muito especiais.

Um coração de mãe é compassivo. A mãe sempre encontra um jeito de socorrer seu filho, mesmo quando a vigilância do pai é intensa.

Ela alivia o castigo, esconde as traquinagens, defende, protege, arruma uns trocos a mais.

Sim, uma mãe sempre tem algum dinheiro guardado, mesmo convivendo com extrema necessidade, quando se trata de socorrer um filho.

Mães são excelentes guarda-costas. Estão sempre alertas para defender seu filho do coleguinha "terrorista", que quer puxar seu cabelo ou obrigá-lo a emprestar seu brinquedo predileto...

Quando a criança tem um pesadelo no meio da noite, e o medo apavora, é a mãe que corre para acudir.

As mães são um pouco fadas, pois um abraço seu cura qualquer sofrimento, e seu beijo é um santo remédio contra a dor...

Para os filhos, mesmo crescidos, a oração de mãe continua tendo o poder de remover qualquer dificuldade, resolver qualquer problema, afastar qualquer mal.

No entender dos filhos, as mães têm ligação direta com Deus, pois tudo o que elas pedem, Deus atende.

O respeito às mães perdura até nos lugares de onde a esperança fugiu.

Onde a polícia não entra, as mães têm livre acesso, ainda que seja para puxar a orelha do filho que se desviou do caminho reto.

Até o filho bandido respeita sua mãe, e lhe reverencia a imagem quando ela já viajou para o outro lado da vida.

Existem mães que são verdadeiras escultoras. Sabem retirar da pedra bruta que lhe chega aos braços, a mais perfeita escultura, trabalhando com o cinzel do amor e o cadinho da ternura.

Ah, essas mães!

Ao mesmo tempo em que têm algo de fadas, também têm algo de bruxas...

Elas adivinham coisas a respeito de seus filhos, que eles desejam esconder de si mesmos.

Sabem quando querem fugir dos compromissos, inventam desculpas e tentam enganar com suas falsas histórias...

É que os filhos se esquecem de que viveram nove meses no ventre de suas mães, e por isso elas os conhecem tão bem.

Ah, essas mães!

Mães são essas criaturas especiais, que Deus dotou com um pouco de cada virtude, para atender as criaturas, não menos especiais, que são as crianças.


As mães adivinham que a sua missão é a mais importante da face da Terra, pois é em seus braços que Deus deposita Suas jóias, para que fiquem ainda mais brilhantes.

Talvez seja por essa razão que Deus dotou as mães com sensibilidade e valentia, coragem e resignação, renúncia e ousadia, afeto e firmeza.

Todas essas são forças para que cumpram a grande missão de ser mãe.

E ser mãe significa ser co-criadora com Deus, e ter a oportunidade de construir um mundo melhor com essas pedras preciosas chamadas filhos...

Texto da Equipe de Redação do site www.momento.com.br

Mensagens em animação...


Arquivos do Power Point contendo mensagens sobre os mais diversos temas... (clique no link abaixo com o botão direito do mouse e escolha salvar destino como):

Fascinante

Palestras Espíritas...

Semanalmente apresentaremos uma palestra espirita em mp3 para livre cópia, cada uma com oradores diferentes e temas variados. Clique no link abaixo com o botão direito e escolha "salvar destino como":


Paulo de Tarso

Palavras de Joanna de Ângelis...

NÃO HÁ MORTE

Depois que partiram do círculo carnal aqueles a quem amas, tens a impressão de que a vida perdeu a sua finalidade.

As horas ficam vazias, enquanto uma angústia que te dilacera e uma surda desesperação que te mina as energias se fazem a constante dos teus momentos de demorada agonia.

Estiveram ao teu lado como bênçãos de Deus, clareando o teu mundo de venturas com o lume da tua presença e não pensaste, não te permitiste acreditar na possibilidade de que eles te pudessem preceder na viagem de retorno.


Cessados os primeiros instantes do impacto que a realidade te impôs, recapitulas as horas de júbilo enquanto o pranto verte incessante, sem conforta-te, como se as lágrimas carregassem ácido que te requeima desde a fonte do sentimento à comporta dos olhos, não diminuindo a ardência da saudade. . .

Antes da situação, o futuro se te desdobra sombrio, ameaçador, e interrogas como será possível prosseguir sem eles.

O teu coração pulsa destroçado e a tua dor moral se transforma em punhalada física, a revolver a lâmina que te macera em largo prazo.

Temes não suportar tão cruel sentimento. Conseguirás porém superá-lo. Muito justas, sim, tuas saudades e sofrimentos.

Não, porém, a ponto de levar-te ao desequilíbrio, à morte da esperança, à revolta. . .

Os seres a quem amas e que morreram, não se consumiram na voragem do aniquilamento. Eles sobreviveram.

A vida seria um engodo, se se destruísse ante o sopro desagregador da morte que passa.

A vida se manifesta, se desenvolve em infinitos matizes e incontáveis expressões. A forma se modifica e se estrutura, se agrega e se decompõe passando de uma para outra expressão vibratória sem que a energia que a vitaliza dependa das circunstâncias transitórias em que se exterioriza.

Não estão portanto, mortos, no sentido de destruídos, os que transitaram ao teu lado e se transferiram de domicílio.


Prosseguem vivendo aqueles a quem amas.

Aguarda um pouco, enquanto, orando, a prece te luarize a alma e os envolvas no rumo por onde seguem.

Não te imponhas mentalmente com altas doses de mágoas, com interrogações pressionantes, arrojando na direção deles os petardos vigorosos da tua incontida aflição.

Esforça-te por encontrar a resignação.

O amor vence, quando verdadeiro, qualquer distância e é ponte entre abismos, encurtando caminhos.

Da mesma forma que anelas por volver a senti-los, a falar-lhes, a ouvir-lhes, eles também o desejam.

Necessitam, porém, evoluir, quanto tu próprio.

Se te prendes a eles demoradamente ou os encarcera no egoísmo, desejando continuar uma etapa que hora se encerrou, não os fruirás, porque estarão na retaguarda.

Libertando-os, eles prosseguirão contigo, preparar-te-ão o reencontro, aguarda-te-ão...

Faze-te, a teu turno, digno deles, da sua confiança, e unge-te de amor com que enriqueças outras vidas em memórias deles, por afeição a eles.



Não penseis mais em termos de “adeus” e, sim, em expressões de “até logo mais”.

Todos os homens na terra são chamados a esse testemunho, o da temporária despedida. Considera, portanto, a imperiosa necessidade de pensar nessa injunção e deixa que a reflexão sobre a morte faça parte do teu programa de assuntos mentais, com que te armarás, desde já para o retorno, ou para enfrentar em paz a partida dos teus amores. . .

Quanto àqueles que viste partir, de quem sofres saudades infinitas e impreenchíveis vazios no sentimento, entrega-os a Deus, confiando-os e confiando-te ao Pai, na certeza de que, se souberes abrir a alma à esperança e a fé, conseguirás senti-los, ouvi-los, deles haurindo a confortadora energia com que te fortalecerás até o instante da união sem dor, sem sombra, sem separação pelos caminhos do tempo sem fim, no amanhã ditoso.

Joana de Ângelis
Psicografia de Divaldo Pereira Franco
do livro “Sementes da vida eterna".

Biblioteca Espirita...


Contribuindo para o enriquecimento cultural do visitante, disponibilizamos várias revistas espíritas, em uma retrospectiva do ano de 1997 até hoje(clique no link com o botão direito e escolha 'salvar destino como'):

Revista O Reformador dez/97(PDF)

Emmanuel conosco...

EM PLENA PROVA

Aguardas a melhora que parece tardia...
Suspiras em vão pelo amigo ideal...
Anseias inutilmente pela concórdia doméstica...
Clamas debalde pelo socorro em serviço...
Todavia, mesmo nos transes mais duros, espera com paciência.


Ontem devastamos lares alheios.
Hoje é preciso reconstruí-los.
Ontem traçamos caminhos de lodo e sombra aos pés dos outros.
Hoje é preciso purificá-los.
Ontem retínhamos, sem proveito, a fortuna de todos.
Hoje é preciso devolvê-la em trabalho, acrescida de juros.
Ontem cultivamos aversões.
Hoje é preciso desfazê-las, a preço de sacrifício.
Ontem abraçamos o crime, supondo preservar-nos e defender-nos.
Hoje é preciso reparar e solver.
Ontem cravamos no próximo o espinho do sofrimento.
Hoje é preciso experimentá-lo por nossa vez.

Se sobes calvário agreste, irriga em suor e pranto a senda para o futuro.
Qual ocorre ao enfermo que solicita assistência adequada antes da consulta,
Imploraste, antes do berço, a prova que te agracia.
Aspirando a sanar as chagas do pretérito, comissionaste o próprio destino
para que te entregasse à existência o problema inquietante e a frustração
temporária, o embaraço imprevisto e a trama da obsessão, o parente amargoso
e a doença difícil.
Não atraiçoes a ti mesmo, fugindo ao merecimento da concessão.
Milhares de companheiros desenleados da carne suplicam o ensejo que já
desfrutas.
Mergulhados na dor maior, tudo dariam para obter a dor menor em que te
refazes.


Desse modo, quando estiveres em oração, sorvendo a taça da angústia, na
sentença que indicaste a ti próprio diante das leis divinas, roga a bênção
da saúde e a riqueza da paz, a luz da consolação e o favor da alegria,
mas pede a DEUS, acima de tudo,
o apoio da humildade e a força da paciência.

Emmanuel
Reunião pública de 26-10-59.
Sobre a questão 266 (Livro dos Espíritos)
Do Livro "Religião dos Espíritos", Psicografia de Francisco Cândido Xavier

Músicas em MP3...


Semanalmente disponibilizaremos arquivos em MP3 de músicas espíritas para reflexão e divertimento... (clique no link abaixo com o botão direito do mouse e escolha salvar destino como):

Semente do Amanhã

Biblioteca Espirita...


Contribuindo para o enriquecimento cultural do visitante, disponibilizamos alguns títulos completos para leitura(clique no link com o botão direito e escolha 'salvar destino como'):


O Mundo que Encontrei(PDF)

Competitividade e Trabalho em Equipe...


Recebí hoje pela manhã uma mensagem que transcrevo abaixo e que me acordou para uma coisa:

Neste mundo cada vez mais louco e competitivo em que vivemos poucas vezes paramos para dar ênfase e lugar a palavras como UNIÃO. Os dirigentes políticos e comerciais nos incitam sempre a superar o nosso irmão, incutindo em nossas mentes idéias de personalismo, individualismo e de uma agressividade que sempre me leva a querer derrotar os que estão ombro a ombro comigo...


Os profissionais de Marketing e vendas nos querem fazer comprar valores que na maioria das vezes não são os nossos, mas nos convencem a fazermos esforços imensos para adquirir coisas que não queremos, com dinheiro que não temos, para atender a necessidades que não existem e adquirirmo assim um status que é vendido a grosso pela mídia...

E no final, nós sem entender bem o que acontece, percebemos que existe algo maior a ser realizado, mas não tendo valores nossos e tendo esquecido de seguir os valores reais e invariáveis que nos foram ensinados há 2000 anos, optamos por não dividir as tarefas e conjugar as forças em torno de um mesmo ideal, porque esquecemos como se faz isso.

O Mestre Nazareno nos deu um enorme exemplo de humildade e união quando mesmo podendo levar sua mensagem ao mundo sozinho trouxe para perto de sí 12 homens simples e os formou em uma equipe de tabalho que iria modificar o mundo como conhecemos.


A história nos mostra imensos exemplos de união de forças para solução de problemas simples ou complexos, tenhamos também a sabedoria e a humildade demosntradas por Jesus e façamos a nossa parte.

Suportemos opiniões divergentes, amparemos aos que não tem nosso ritmo, ajuntemos tesouros e valores que possam ser divididos e usufruidos coletivamente, formemos TODOS um grupo único de trabalho em prol do ideal maior do amor e da paz.

Seja no seu lar, tabalho, local de oração, grupo de amigos, não importa... aprendamos a compreender os erros e a valorizar as qualidades dos indivíduos ao nosso redor para que tenhamos um grupo sincero, motivado, coeso e unido.

Muita Paz


Espírito de Equipe...

Conta uma lenda que Deus convidou um homem para conhecer o céu e o inferno.
Foram primeiro ao inferno. Ao abrirem uma porta, o homem viu uma sala em cujo centro havia um caldeirão de substanciosa sopa e à sua volta estavam sentadas pessoas famintas e desesperadas.

Cada uma delas segurava uma colher, porém de cabo muito comprido, que lhes possibilitava alcançar o caldeirão, mas não permitia que colocassem a sopa na própria boca.
O sofrimento era grande.

Em seguida, Deus levou o homem para conhecer o céu. Entraram em uma sala idêntica à primeira: havia o mesmo caldeirão, as pessoas em volta e as colheres de cabo comprido. A diferença é que todos estavam saciados. Não havia fome, nem sofrimento.
"Eu não compreendo", disse o homem a Deus, "por que aqui as pessoas estão felizes enquanto na outra sala morrem de aflição, se é tudo igual?”.

Deus sorriu e respondeu:
"Você não percebeu? É porque aqui eles aprenderam a dar comidas uns aos outros."

Temos três situações que merecem profunda reflexão:
Egoísmo: As pessoas no "inferno" estavam altamente preocupadas com a sua própria fome, impedindo que se pensasse em alternativas para equacionar a situação;
Criatividade: Como todos estavam querendo se safar da situação caótica que se encontravam, não tiveram a iniciativa de buscar alternativas que pudessem resolver o problema de todos;
Equipe: Se tivesse havido o espírito solidário e ajuda mútua, a situação teria sido rapidamente resolvida.


CONCLUSÃO
Dificilmente o individualismo consegue transpor barreiras. O espírito de equipe é essencial para o alcance do sucesso. Uma equipe participativa, homogênea, coesa, vale mais do que um batalhão de pessoas com posicionamentos isolados. Isso vale para qualquer área da nossa vida, especialmente a profissional.

De: Cleto Brutes

Montagens Espetaculares...

Presença de André Luiz...

DECÁLOGO PARA NÓS

Guardaremos nossa consciência fiel à Deus acima de tudo.

Tomaremos Jesus por Mestre constante seguindo-Lhe os passos.

Não permutaremos valores eternos por futilidades do caminho.

Honraremos nossos antepassados com o desempenho de nossas obrigações a fim de que o Senhor nos abençoe.

Respeitaremos no corpo o vaso sagrado em que se expressará a Vontade Divina.

Não esperaremos pelos outros na execução das boas obras.

Não mataremos senão o mal que ainda se enraíza dentro de nós.

Distribuiremos a verdade com amor de modo a não ferir.

Não cobiçaremos do próximo senão a santidade e o caráter cristão.

Procuraremos o bem através de todas as pessoas e circunstâncias de pensamento voltado para Jesus, hoje e sempre.

pelo Espírito André Luis
Livro Tarefa Espírita - Psicografia Chico Xavier.

Lembrando Chico...


Esta semana apresentamos a reportagem exibida pelo Fantástico quando da comemoração de 01 ano da morte de Chico.



Não deixe de acompanhar os posts do blog, que semanalmente traz um novo vídeo espírita para apreciação e iluminação de todos nós.

Mensagens em Audio...

Semanalmente disponibilizaremos mensagens em MP3 contendo orientações e esclarecimentos sobre os mais diversos temas... (clique no link abaixo com o botão direito do mouse e escolha salvar destino como):


A Educação Sempre em Pauta

Emmanuel conosco...

NA SENDA DE ASCENSÃO

O animal caminha para a condição do homem, tanto quanto o homem evolui no encalço do anjo.


No reino animal, a consciência, à feição de crisálida, movimenta-se em todos os tons do instinto, no rumo da inteligência.

No reino hominal, a consciência avança em todos os aspectos da inteligência, objetivando a conquista da razão sublimada pelo discernimento.

E, no reino angélico essa mesma consciência, em múltiplas expressões de sabedoria e de amor, segue, vitoriosa, para a perfeita santificação, comungando a Perfeita Felicidade do Pai Celestial.

No campo das formas efêmeras, cada ser, portanto, pode residir, à parte, na elaboração dos próprios valores que o erguerão aos níveis mais altos da vida, entretanto, no mundo das essências, imanar-se-á com o Todo da Criação, crescendo para a Unidade Cósmica - porto divino e esperar-nos sem distinção - de modo a investir-nos, um dia, na posse da celeste herança que nos é reservada.


Desse modo, se pedes proteção e arrimo aos que te precederam na vanguarda do progresso e se aguardas a assistência dos benfeitores que, de Mais Alto, te observam as esperanças, compadece-te também das criaturas humildes que laboriosamente se agitam na retaguarda, peregrinando ao teu encontro.

Se é justo esperar pelo amor que verte sublime, do Céu, em teu benefício, é preciso derramar esse mesmo amor na furnas da Terra, a que consciências fragmentárias se acolhem, contando contigo para que se eduquem e aperfeiçoem.

Para o homem, o anjo é o gênio que representa a Providência Divina e para o animal o homem é a força que representa a Divina Bondade.

Recorda os elos sagrados que nos ligam uns aos outros na estrada evolutiva e colabora na extinção da crueldade com que até hoje pautamos as relações com os nossos irmãos menores.

Lembra-te do mel que te angaria medicação, da lã que te oferece o agasalho, da tração que te garante a colheita farta e do estábulo que te assegura reconforto e sejamos mais humanos para com aqueles que aspiram a nossa posição, dentro da Humanidade.


Auxilia aos que te seguem os passos e mantém a certeza de que receberás em pagamento de paz e luz o concurso daqueles que te antecederam no acesso a culminâncias da Vida Maior.

A fé nos confere consolação, mas, nos reveste de responsabilidade a que não podemos fugir.


Emmanuel - Psicografia: Francisco Cândido Xavier
Livro: Alvorada do Reino

Palavras de Joanna de Ângelis...

Imposição de Mãos

Quando nos identificamos com o pensamento do Cristo e nos impregnamos da mensagem de que Ele se fez Messias, sempre temos algo que dar em Seu nome, àqueles que se nos cercam em aflição.

Dentre os recursos valiosos de que podemos dispor em benefício do nosso próximo, destaca-se a imposição das mãos em socorro à saúde alquebrada ou das forças em deperecimento. A recuperação de pacientes, portadores de diversas enfermidades, estava incluída na pauta de tarefas libertadoras de Jesus.


De acordo com a Gênese do mal de que cada necessitado se fazia portador, Ele aplicava o concurso terapêutico, restabelecendo o equilíbrio e favorecendo a paz.
"Impondo as mãos" generosas, cegos e surdos, mudos e feridos renovavam-se, tornando ao estado de bem-estar anterior. Estimuladas pela força invisível que Ele transmitia, as células se refaziam, restaurando o organismo em carência.

Com o seu auxílio, os alienados mentais eram trazidos de volta à lucidez e os obsidiados recobravam a ordem psíquica em face dos espíritos atormentadores que os maltratavam, os deixarem.

Extáticos e catalépticos obedeciam-lhe à voz, quando chamados de retorno.
Esse ministério, porém, que decorre do amor, Ele nos facultou realizar, para que demos prosseguimento ao Seu trabalho entre os homens sofredores do mundo.
Certamente que não nos encontramos em condições de conseguir os efeitos e êxitos que Ele produziu. Sem embargo, interessados na paz e na renovação do próximo, é-nos lícito oferecer as possibilidades de que dispomos, na certeza de que os nossos tentames não serão em vão.

Jesus conhecia o passado daqueles que O buscavam, favorecendo-os de acordo com o merecimento de cada um. Outrossim, doando misericórdia de acréscimo, mediante a qual os beneficiados poderiam conquistar valores para o futuro, repartindo os bens de alegria, estrada afora, em festa de corações renovados.


Colocando-se o cristão novo, às disposição do bem, pode e deve "impor as mãos" nos companheiros desfalecidos na luta, nos que tombaram, nos que se encontram aturdidos por obsessões tenazes ou desalinhados mentalmente...

Ampliando o campo de terapia espiritual, podemos aplicar sobre a água os fluidos curadores que revitalizarão os campos vibratórios desajustados naqueles que a sorverem, confiantes e resolutos à ação salutar da própria transformação interior.
Tal concurso, propiciado pela caridade fraternal, não só beneficia os padecentes em provas e expiações redentoras, como ajuda àqueles que se aprestam ao labor, em razão destes filtrarem as energias benéficas que promanam da Espiritualidade através dos mentores desencarnados e que são canalizadas na direção daqueles necessitados.
É compreensível que se não devam aguardar resultados imediatos, nem efeitos retumbantes, considerando-se a distância de evolução que medeia entre nós e o Senhor, máxime na luta de ascensão e reparação dos erros conforme nos encontramos.
Ninguém se prenda, nesse ministério, a fórmulas sacramentais ou a formas estereotipadas, que distraem a mente que se deve fixar no objetivo do bem e não na maneira de expressá-lo.

Toda técnica é valiosa, quando a essência superior é preservada. Assim, se distende o passe socorrista com atitude mental enobrecida, procurando amparar o irmão agoniado que te pede socorro.

Não procures motivos para escusar-te.
Abre-te ao amor e o amor te atenderá, embora reconheças as próprias limitações e dificuldades, em cujo campo te movimentas.

Dentre muitos que buscavam Jesus, para o toque curador, destacamos a força de confiança expressa no apelo a que se refere Marcos, no capítulo cinco, versículo vinte e três do Evangelho: "E rogava-Lhe muito, dizendo: - Minha filha está moribunda; rogo-te que venhas e lhe imponha as mãos para que sare e viva.

Faze, portanto, a "imposição das mãos", com o amor e a "fé que remove montanhas", em benefício do teu próximo, conforme gostarás que ele faça contigo, quando for a tua vez de necessidade.

Joanna de Ângelis
Psicografia Divaldo P. Franco

Palestras Espíritas...

Semanalmente apresentaremos uma palestra espirita em mp3 para livre cópia, cada uma com oradores diferentes e temas variados. Clique no link abaixo com o botão direito e escolha "salvar destino como":


O Passe Espírita
(desculpem, mas perdí os 5 minutos iniciais da palestra)

Dubiedade de Valores...

Muitos homens vivem segundo um sistema dúbio de valores.
Constituem-se em severos críticos dos semelhantes, mas se permitem muitas
baixezas.

Reclamam dos políticos desonestos.
Falam mal do colega preguiçoso.
Criticam a família do vizinho.


Entretanto, não guardam grande honestidade em seu atuar.
Se a oportunidade se apresenta, procuram o lucro fácil.

Se o caixa do mercado erra no troco, silenciam.
Na ausência do chefe, trabalham mais lentamente.
Usam o telefone da empresa para tratar de assuntos particulares.

Esse gênero de comportamento revela um caráter preguiçoso e hipócrita.
A criatura tem discernimento suficiente para identificar o comportamento
ético ideal.
Tanto é assim que sabe quando seus conhecidos se desviam dele.
Entretanto, não se anima a viver com correção.

A pessoa que opta por ser leviana, sempre encontra desculpas para seu
proceder.
Algumas frases permitem identificar alguém ocupado em justificar seus
equívocos:

Não sou de ferro!
Sou apenas um homem!
A vida é curta!
Não sou santo!
Todo mundo faz isso!


Quem conhece o certo, mas age errado, vive dissociado de sua consciência.
Ocorre que a Lei Divina encontra-se inscrita na consciência de cada
espírito.
Chegará um momento em que contas terão de ser prestadas a esse severíssimo
juiz.
Por mais que a criatura procure retardar o encontro com sua consciência, ele
ocorrerá.
Então, não haverá desculpas possíveis.
A um estranho é possível enganar.
Mas a si mesmo ninguém consegue ludibriar.

Segundo a máxima bíblica, "A quem mais foi dado, mais será pedido".
Quem erra por ignorância recompõe-se facilmente com as Leis Divinas.
Mas quem erra, quando conhece o caminho correto, complica-se grandemente.
Mesmo o processo de retardar o acertamento de contas tem um preço severo.
Esse constante violar da própria essência gera enfermidades inumeráveis.
Fobias, neuroses e distúrbios os mais variados surgem na vida de quem tenta
fugir de sua realidade íntima.
Agir conscientemente errado implica violar o próprio estado evolutivo e
viver uma mentira.
Assim, pare de se enganar.

Como deseja ser feliz, preserve a integridade de seu ser.
Não viole sua essência, não se permita agir errado.
Pouco importa se os outros são levianos.
O seu compromisso é com a sua consciência.

Se o vizinho é desonesto, ele está semeando dores para o futuro.
Mais cedo ou mais tarde, terá de devolver o que não lhe pertence.
O homem que rouba, prepara um amanhã terrível para si mesmo.
Quem desonra os lares alheios estabelece vínculos que só romperá a custo de
muitas lágrimas.
Como você não deseja miséria e dor em seu destino, viva segundo um padrão
ilibado de conduta.
Seja rigorosamente leal, trabalhador e generoso.

Examine diariamente seus atos.
O que não é admirável no próximo também não é bom para você.
Retifique constantemente seu proceder.
Estabeleça um sistema elevado de valores para nortear sua vida e guarde
fidelidade a ele.


Ao término da experiência terrena, todos fazem um balanço do que viveram.
Cuide para que este seja um momento de glória, em que se reconheça como um ser humano digno e bom.

Texto da Equipe de Redação do Momento Espírita.

Lembrando Bezerra ...

MEDIUNIDADE
(Carta do espírito Bezerra de Menezes a uma Médium Espírita)
---

Minha irmã, que a Paz do Senhor nos felicite os corações.

Mediunidade com Jesus é serviço aos semelhantes.

Desenvolver esse recurso é, sobretudo, aprender a servir.

Aqui, alguém fala em nome dos Espíritos desencarnados; ali, um companheiro aplica energias curadoras; além, um cooperador ensina o roteiro da verdade; acolá, outrem enxuga as lágrimas do próximo, semeando consolações. Contudo, é o mesmo poder que opera em todos. É a divina inspiração do Cristo, dinamizada através de mil modos diferentes por reerguer-nos da condição de inferioridade ou de sofrimento ao título de herdeiros do Eterno Pai.


E nessa movimentação bendita de socorro e esclarecimento, não se reclama o título convencional do mundo qualquer que seja, porque a mediunidade cristã, em si, não colide com nenhuma posição social. Constituindo fonte do Céu a derramar benefícios na Terra, por intermédio dos corações de boa vontade.

Em razão disso, antes de qualquer sondagem das forças psíquicas, no sentido de se lhes apreciar o desdobramento, vale mais a consagração do trabalhador à caridade legítima, em cujo exercício todas as realizações sublimes da alma podem ser encontradas.

Quem desejar a verdadeira felicidade, há de improvisar felicidade dos outros; quem procure a consolação, para encontrá-la, deverá reconfortar os mais desditosos da humana experiência.

Dar e receber.

Ajudar para ser amparado.

Esclarecer para conquistar a sabedoria e devotar-se ao bem do próximo para alcançar a divindade do amor.

Eis a lei que impera, igualmente, no campo mediúnico, sem cuja observação, o colaborador da Nova Revelação não atravessa os pórticos das rudimentares noções de vida eterna.

Espírito algum construíra a escada de ascensão sem atenção às determinações do auxílio mútuo.

Nesse terreno, portanto, há muito que fazer nos círculos da Doutrina Cristã rediviva, porque não basta ser médium para honrar-se alguém com as bênçãos da luz, tanto quanto não vale possuir uma charrua perfeita, sem a sua aplicação no esforço da sementeira.

A tarefa pede fortaleza no serviço, com ternura no sentimento.

Sem um raciocínio amadurecido para superar a desaprovação provisória da ignorância e da incompreensão e sem as fibras harmônicas do carinho fraterno para socorrê-las, com espírito de solidariedade real, é quase impraticável a jornada para a frente.

Os golpes da sombra martelam o trabalho iluminativo da mente por todos os flancos e imprescindível se torna ao instrumento humano das verdades divinas armar-se convenientemente na fé e na boa vontade incessante, a fim de satisfazer aos imperativos do ministério a que foi convocado.

Age, assim, com isenção de ânimo, sem desalento e sem inquietação, em teu apostolado de curar.

Estende as tuas mãos sobre os doentes que te busquem o concurso de irmã dos infortunados, convicta de que o Senhor é o Manancial de todas as bênçãos.

O lavrador semeia, mas é a bondade Divina que faz desabrochar a flor e preparar-se o fruto. É indispensável marchar de alma erguida para o Alto,vigiando, apesar das serpes e dos espinhos que povoam o chão.

Diversos amigos se revelam interessados em luta tarefa de fraternidade e luz e não seria justo que a hesitação te paralisasse os impulsos mais nobres, tão somente porque a opinião do mundo te não entende os propósitos, nem os objetivos da esfera espiritual, de maneira imediata.

Não importa que o templo seja humilde e que os mensageiros compareçam na túnica se extrema simplicidade.

O Mestre Divino ensinava a verdade à frente de um lago e costumava ministrar os dons celestiais sob um teto emprestado; além disso; encontrou os companheiros mais abnegados e fiéis entre pescadores anônimos, integrados na vida singela da natureza.

Não te apoquentes, minha irmã, e segue sem serenidade.


Claro está que ainda não temos seguidores leais do Senhor sem a cruz do sacrifício.

A mediunidade é um madeiro de espinhos dilacerantes, mas com o avanço da subida, calvário acima, os acúleos se transformaram em flores e os braços da cruz se convertem em asas de luz para a alma livre na eternidade.

Não desprezes a tua oportunidade de servir e prossegue de esperança robusta.

A carne é uma estrada breve.

Aproveitamo-la sempre que possível na sublime sementeira da caridade perfeita.

Em suma, ser médium no roteiro cristão é dar de si mesmo em nome do Mestre. E foi Ele que nos descerrou a realidade de que somente alcançam a vida verdadeira àqueles que sabem perder a existência em favor de todos os que se constituem seus tutelados e filhos de
Deus na Terra.

Segue, pois para diante, amando e servindo.

Não nos deve preocupar a ausência de alheia compreensão. Antes de cogitarmos do problema de sermos amados, busquemos amar, conforme o Amigo Celeste nos ensinou.

Que Ele nos proteja, nos fortifique e abençoe.

Pelo Espírito Bezerra de Menezes
Livro "Cartas do Coração"
Psicografia de Francisco C. Xavier

Biblioteca Espirita...


Contribuindo para o enriquecimento cultural do visitante, disponibilizamos várias revistas espíritas, em uma retrospectiva do ano de 1997 até hoje(clique no link com o botão direito e escolha 'salvar destino como'):

Revista O Reformador nov/97(PDF)

Emmanuel conosco...

RESPEITO MÚTUO

Compadece-te dos que não pensam com as tuas idéias e não lhes encareces a
vida em tua própria vida, afastando-os da senda a que foram convocados.
Chamem-se pais ou filhos, cônjuges ou irmãos, amigos ou parentes,
companheiros e adversários, diante de ti, cada um daqueles que te
compartilham a existência é uma criatura de Deus, evoluindo em degrau
diferente daquele em que te vês.


Ensina-lhes o amor ao trabalho, a fidelidade ao dever, o devotamento à
compreensão e o cultivo da misericórdia, que isso é dever nosso, de uns
para com os outros, entretanto, não lhes cerres a porta de saída para os
empreendimentos de que se afirmam necessitados.

Habituamo-nos na Terra a interpretar por ingratos aqueles entes queridos
que aspiram a adquirir uma felicidade diferente da nossa, entretanto, na
maioria das vezes, aquilo que nos parece ingratidão é mudança do rumo em
que lhes cabe marchar para a frente.

Quererias talvez titulá-los com os melhores certificados de competência,
nesse ou naquele setor de cultura, no entanto, nem todos vieram ao berço
com a estrutura psicológica indispensável aos estudos superiores e devem
escolher atividades quase obscuras, não obstante respeitáveis, a fim de
levarem adiante a própria elevação ao progresso.

Para outros, estimarias indicar o casamento que se te figura ideal, no
campo das afinidades que te falam de perto, no entanto, lembra-te de que as
responsabilidades da vida a dois pertencem a eles e não a nós, e saibamos
respeitar-lhes as decisões.

Para alguns terás sonhado facilidades econômicas e domínio social, contudo,
terão eles rogado à Divina Sabedoria estágios de sofrimento e penúria, nos
quais desejem exercitar paciência e humildade.

Para muitos terás idealizado a casa farta de luxuosa apresentação e não
consegues vê-los felizes senão em telheiros e habitações modestas, em cujos
recintos anseiam obter as aquisições de simplicidade de que se reconhecem
carecedores.

Decerto, transmitirás aos corações que amas tudo aquilo que possuis de
melhor, no entanto, acata-lhes as escolhas se te propões a vê-los felizes.
Respeita os pensamentos e afinidades de cada um e aprende a esperar.
Todos estamos catalogados nas faixas de evolução em que já estejamos
integrados.

Se entes queridos te deixam presença e companhia, não lhes conturbes a vida
nem te entregues a reclamações.
Cada um de nós é atraído para as forças com as quais entramos em sintonia.
E se te parece haver sofrido esse ou aquele desgaste afetivo, não te
perturbes e continua trabalhando na seara do bem.


Pelo idioma do serviço que produzas, chamarás a ti, sem palavras, novos
companheiros que te possam auxiliar e compreender.
Não prendas criatura alguma aos teus pontos de vista e nem sonegues a
ninguém o direito da liberdade de eleger os seus próprios caminhos.

Se as tuas afinidades pessoais ainda não chegaram para complementar-te a
tranqüilidade e a segurança é que estão positivamente a caminho.
E assim acontecerá sempre, porque fomos chamados a amar-nos reciprocamente
e não para sermos escravos uns dos outros, porque, em princípio, compomos
uma família só e todos nós somos de Deus.

Do Livro: Irmão
Psicografia de Francisco Cândido Xavier

Montagens Espetaculares...

Músicas em MP3...


Semanalmente disponibilizaremos arquivos em MP3 de músicas espíritas para reflexão e divertimento... (clique no link abaixo com o botão direito do mouse e escolha salvar destino como):

Pai Nosso - Coral

Biblioteca Espirita...


Contribuindo para o enriquecimento cultural do visitante, disponibilizamos alguns títulos completos para leitura(clique no link com o botão direito e escolha 'salvar destino como'):


Nosso Lar(PDF)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...