O Significado da Paz...


Em determinada passagem do Evangelho, Jesus afirma:

"Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz; náo vo-la dou como o mundo a dá."

Evidencia-se que a paz do Cristo é muito diferente da paz do mundo. Para entender o significado da paz do Cristo, torna-se necessário refletir sobre o que habitualmente se concebe por paz.

Os dicionários fornecem inúmeros significados para esse vocábulo. Por exemplo, identificam-no com ausencia de guerra, descanso e silencio.
Ocorre que o descanso e o silencio, por si só, náo significam necessariamente algo bom.
Em uma penitenciária, no meio da noite, pode haver descanso e silencio absolutos. Mas, é difícil sustentar que as criaturas que lá se encontram sejam pacificadas.
Em um charco as águas sáo paradas e há silencio nele e em torno dele. Contudo, náo se pode ignorar a podridáo que ali jaz oculta.

Também é possível que algumas pessoas sejam conservadas inertes e em silencio, por medo.
Determinada casa pode ser silenciosa e ordeira pelo pavor que o chefe da família inspira. Entretanto a submissáo criada pela violencia nada tem de desejável.

No ambito internacional, ao término de uma guerra, freqüentemente sáo impostas duras condicóes aos países derrotados. Ocorre que uma paz que esmaga os vencidos contém em si o gérmen de futuras violencias.

Também náo raro percebemos coisas erradas acontecendo, em prejuízo dos outros. Mas podemos preferir silenciar, a título de preservar nossa paz.

Assim, a paz, na concepcáo mundana, muitas vezes envolve opressáo, preguica e conivencia.

Náo causa espanto que a paz do Cristo seja diferente da paz do mundo. Pode-se afirmar que a paz do Cristo constitui decorrencia lógica da vivencia de Seus ensinamentos. Afinal, o mestre afirmou que náo basta dizer Senhor! Senhor! para entrar no reino dos céus. É necessário efetivamente realizar a vontade do pai celestial. Essa vontade encontra-se explícita nas palavras e nos exemplos de Jesus.

O céu a que se refere o Cristo náo é um local determinado do espaco. Trata-se de um estado de consciencia em harmonia com as leis divinas. A paz do Cristo náo se identifica com a inércia. É um profundo silencio interior, que náo depende das ocorrencias do mundo.

Essa paz somente pode ser desfrutada por que ama o progresso e trabalha efetivamente no bem. Ela é muito trabalhosa e operante. Reflete o estado de quem pode observar com tranqüilidade os próprios atos. Só se sente assim quem cumpre seu dever. Náo é um presente, mas uma conquista. O seu gozo pressupóe esforco em burilar o próprio caráter, em crescer em entendimento e compreensáo.

Apenas se pacifica quem procura desenvolver seus talentos pelo estudo e o trabalho constantes, e utiliza seus talentos no criacáo de um mundo melhor.

A paz do Cristo está à disposicáo de todos. Mas só a desfruta quem pratica a lei da justica, amor e caridade, estabelecida por Deus para a harmonia da criacáo.

Pense nisso!

Equipe de Redacáo do Momento Espírita.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...