Perguntas dos amigos...


Queridos amigos,

Recebí recentemente um email de um amigo o qual achei interessante dividir com vocês, segue abaixo a nota inicial e a posterior resposta:

"Caro joão, Boa Noite!
Na 6a feira, soube que um grande amigo, de apenas 28 anos de idade, teve um AVC e encontra-se em estado vegetativo, como se fosse, segundo sua mãe, uma criança de apenas 6 meses de idade. Esta notícia mexeu MUITO comigo, me fazendo questionar se este nosso universo não se move por mero acaso. Com seu conhecimento, por favor, veja se consegue me explicar como fica o espírito desse menino? Fica alí, inerte, preso ao corpo????
Forte abraço!"


----

_____________ , Bom dia.

Primeiramente gostaria de agradecer a sua confiança e carinho, mas o que você chama de meu conhecimento é apenas mais um junto a tantos outros milhares, e melhores, que reunidos formam este mundo em que vivemos. Mas, tentarei esclarecer algo a você de acordo com o meu entendimento.

Analisando o nosso dia-a-dia percebemos que as vezes acontecem fatos em nossas vidas que nos fazem questionar realmente nossa posição religiosa, fé e consequencias morais e materiais que o universo possa ter em relação a nós e aos nossos. Este fato que você relata é um exemplo claro disso.

Para quem está fora é muito fácil falar e analisar, dentro de uma lógica idônea e imparcial, porém, para aqueles que estão diretamente envolvidos o coeficiente emocional é muito forte para ser ignorado e muitas vezes tende a nublar o raciocínio e a fé. Claro que isso é natural do ser humando e devemos compreender o que se passa, dando nosso completo apoio aos envolvidos, de forma a minimizar (se é que é possível) a dor que sentem.

Pela ótica da razão e partindo do princípio que Deus é pai bondoso, justo e amoroso temos então que compreender que tudo que nos acontece é para o nosso bem, mesmo as coisas de mal; este pensamento encontramos eternizado por jesus quando nos diz "que nosso pai sabe o que nos é necessário antes de nos o pedirmos"(mateus 6:8); e desta forma entendemos que muitas vezes queremos determinadas coisas ou situações, porém elas não nos são necessárias, e as vezes coisas que não queremos nem desejamos nos são necessárias para que continuemos o nosso aprendizado na vida. Normalmente as doenças e limitações são assim.

No mais das vezes enquanto estamos no mundo espiritual planejando nossa próxima reencarnação, com o auxílio dos espíritos amigos, temos consciencia que iremos passar por determinadas dificuldades e até pedimos isso; porém na carne esquecemos e passamos pelo verdadeiro teste: aceitar os acontecimentos, que além de vontade divida (para o ressarcimento de nossas faltas) é também nossa vontade, mesmo que não nos lembremos. Recorrendo novamente a à jesus, todos nós oramos o "pai nosso" e dizemos "seja feita a vossa vontade" e quando ela é feita não entendemos e as vezes nem aceitamos.

As dificuldades da vida são realmente momentos árduos e por isso mesmo são chamados de provas. é nesse momento que somos conclamados a "provar" que aprendemos a lição do mestre. Embora falar pareça fácil, sei que na prática é muito difícil. Mas devemos seguir tentando.

Não devemos nos esquecer também que, embora jovens na idade material, somos espíritos imortais e que carregamos em nós os erros de um passado delinquente. Fomos nós os bárbaros que saqueamos as vilas, fomos os mercadores de escravos, os senhores feudais e de engenho, os primitivos antropófagos, etc. E a Doutrina nos esclarece que a colheita é obrigatória; e que acontece todos os dias. Lembrando de uma passagem de O Evangelho Segundo O Espiritismo(cap9 ponto7) "a dor é uma benção que deus envia aos seus eleitos" - pois nos dá a oportunidade de vencer os obstáculos que nós mesmos colocamos em nosso caminho através dos séculos. Mas, devo esclarecer, que o sofrimento não é o único caminho para resgatarmos nossas faltas, existe também o trabalho no amor; já disse o apóstolo "o amor cobre uma multidão de pecados"(1pedro 4:8); pena que na maioria das vezes não estamos preparados para amar, seria muito mais fácil.

Você me pergunta ainda como está o espírito de seu jovem amigo neste caso, e é uma questão muito delicada, pois cada caso é um caso diferente e único.

Uma coisa que podemos ter certeza é que: o espírito está ligado ao corpo, pois se estivesse desligado a vida teria cessado no corpo físico. O fato dele estar longe ou perto também não é dúvida, pois o seu amigo nao está em coma, está desperto e agindo como um bebê, então o espírito está nele, ligado ao corpo e coordenando da maneira que lhe é possível, devido as limitações que o corpo após o avc apresenta.

Não se ofenda com a comparação que vou fazer agora, é apenas para exemplificar melhor: muito provavelmente o estado do espírito de seu amigo hoje é semelhante ao de uma pessoa com deficiencia mental, ou seja, o espírito tem a consciencia plena do que acontece ao seu redor mas devido às limitações físicas naõ consegue comandar o corpo corretamente. Este estado de consciência sem comando pode levar o espírito a um ponto muito delicado de sua evolução, onde ele pode optar por revoltar-se ou fazer uma auto-análise e tentar compreender o que se passa, aceitando os acontecimentos, e consequentemente evoluindo; neste segundo caso a participação dos familiares e amigos é super importante.

Não posso afirmar com certeza, mas muito provavelmente parece ser uma condição programada para eclodir nesta época da vida do seu amigo, a não ser que ele tenha realizado recentemente algum esforço que possa ter danificado o corpo físico e aí a doença se torna um efeito...

Provavelmente também a mãe, que com certeza cuida dele com desvelo e carinho, também está implicada indiretamente neste caso, pois participa ativamente do processo. e, no mais das vezes, a espiritualidade tem nos mostrado que muitas pessoas reencarnam juntas para resgatar débitos passados que executaram conjuntamente.

O mais importante neste momento não é encontrar o porque ou pra que do acontecimento, mas esclarecer a família que é uma situação real e que merece toda atenção e carinho. Por motivos de problemas físicos aquele rapaz não deixa de ser filho ou irmão, e nem perde a consciência do que se passa ao seu redor, apenas não demonstra esta consciencia.

É imprescindível o carinho da mãe e de outros familiares e amigos para conceder ao jovem uma vida cercada de esperança. E que entendam que mesmo tendo perdido determinadas possibilidades em suas vidas, ganharam outras que ainda vão descobrir; devem reaprender a viver com esta nova realidade que se transforma em oportunidade de aprendizado e crescimento mútuo, quando encarada com bons olhos e boa vontade. Se houver a possibilidade tente explicar o caso, comentar com cuidado, consolar e orientar para que conversem sempre como rapaz, orem junto com ele, leiam o evangelho e coisas assim; O espírito deste jovem com certeza necessita muito deste auxílio.

Recentemente lí um livro chamado "a última grande lição" de Mitch Albom, se for possível leia e recomende aos familiares, tenho certeza que ele vai contribuir de alguma forma para o caso.

Finalizo este "jornal" com um pedido de desculpas por ter me alongado tanto e o sincero desejo de haver auxiliado de alguma forma. Lembro que estou por aqui para tentar esclarecer e ajudar no que for possível. Fiquemos, porfim, com uma frase do Espírito de Verdade constante no Evangelho Segundo o Espiritismo(cap6 ponto8):"Deus consola os humildes e dá força aos aflitos que a suplicam... seu poder cobre a terra e por toda parte ao lado de cada lágrima põe um bálsamo" Basta que estejamos preparados para encontrar o bálsamo.

Muita Paz


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...