Comentários Pessoais...


Bom dia, queridos amigos.

Estava fazendo a minha oração hoje pela manhã e fiquei refletindo, mais profundamente, sobre a frase de Jesus no "Pai nosso" : Não nos deixeis cair em tentação.

A grosso modo podemos pensar que ele deseja que o Pai tire as tentações do seu caminho. Mas, a meu ver, se ele quizesse isso mesmo teria dito algo assim: Que não exista tentação para mim ou afaste de mim a tentação; o que seria mais lógico para esta linha de pensamento.

Eu acredito que o sentido desta frase é outro. Quando Jesus diz "não nos deixeis CAIR em tentação" fica entendido que a tentação está em nosso caminho. Que devemos enfrentá-la e não nos deixar vencer por ela. Em outras palavras: que ela é necessária em nossas vidas.

A Doutrina Espírita vem nos mostrando que somos espíritos imperfeitos em busca de evolução, assim sendo, somente podemos evoluir enfrentando obstáculos e dificuldades. Estas dificuldades sãos as tentações que existem em nossas vidas.

De forma geral podemos dividí-las em tentações morais e materiais, e cada um de nós tem maior afinidade com alguma delas. É exatamente nelas que a espiritualidade ainda infeliz age para nos prejudicar, através de nossos medos, desejos, raivas, etc.


Allan Kardec nos traz uma análise crítica da parábola narrada no Evangelho onde o evangelista diz que Jesus foi tentado pelo demônio. E ele coloca, com lógica impecável que, sendo Jesus o espírito PURO que aportou a terra, governador deste orbe, e com total conhecimento das leis e atributos divinos, qual seria o espírito inferior que iria ousar tentá-lo? Se a supremacia que os espíritos tem sobre os outros é MORAL, não há em nosso orbe um maior que Jesus, então é ilógico acreditar que algum de nós iria querer tentar Jesus.

O que provavelmente aconteceu é que Jesus contou esta história como uma de suas parábolas e o evangelista Mateus (Mt 4), de acordo com a mentalidade da época, achou o fato de vencer o demônio tão imenso que só podeira ter sido realizado pelo próprio Jesus.

Sem continuar com maiores detalhes, até porque pode ser encontrado no livro A Gênese, cap. 15, pontos 52 e 53, sigamos o nosso ponto de vista.

Uma vez que necessitamos destas "tentações" que aparecem em nosso caminho, para que possamos resistir, e com isso evoluir, Jesus nos coloca no "Pai nosso" à disposição de Deus para isso. "Não nos deixei cair em tentação" equivale dizer também: Que venha a tentação, mas dê-me forças para resistir a ela.

Ainda aí fica complicado, porque muitas vezes não sabemos como resistir a determinados encantos, e caímos.

Pensando nestes momentos Jesus, em sua sabedoria, nos deixou outra preciosa lição: Vigiai e orai para não cairdes em tentação.

Vigiar - para que possamos pesar os nossos atos e pensamentos, com a consciência correta das nossas atitudes; e então decidir o que é correto ou não fazer.

Orar - para que tenhamos harmonia com o mundo espiritual, haurindo forças e inspiração divina, e assim possamos "escutar" os conselhos sábios dos amigos invisíveis que procuram nos intuir para o bem;

Sem a vigilância e a oração ficamos a mercê dos sofredores invisíveis que nos influenciam para atos menos dignos e pensamentos sofríveis, aos quais teremos que responder mais tarde perante nossa consciência.

Finalizando a nossa colocação podemos concluir que: as tentações existem em nossa vida por um motivo de melhoramento íntimo, como uma ferramenta, que pode ser utilizada com sabedoria ou mal utilizada. As nossas decisões frente a estas tentações poderão nos fazer subir os degraus de nossa escalada ou nos atrasar ainda mais na eterna caminhada da vida.

Saibamos utilizar o livre arbítrio que o Senhor nos deu e crescer sempre. Não é fácil; muitas vezes teremos que deixar de lado atitudes e sensações que são agradáveis ao corpo, que nos dão momentos de prazer... mas em compensação estaremos fazendo o sacrifício que é mais agradável a Deus.

Roguemos para que ele nos dê forças para vencer as nossas imperfeições.

Muita Paz para todos.



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...