Feliz 2010!!!


Queridos amigos, um ótimo dia para todos!

Chegamos mais uma vez ao final de mais um ciclo, espero que todos tenham experienciado situações ricas em aprendizado e orientação, assim como eu.

Ao final deste ano apenas posso agradecer a Deus por tudo que me proporcionou de maravilho e de bom, também pelos momentos de problemas e dificuldades pois assim crescemos sempre.

Estamos saindo de férias e somente voltaremos a normalidade aqui no blog depois do dia 20 de janeiro, mas não poderia partir sem agradecer pelo carinho e apreço de todos vocês; pelos ensinamentos e estudos que realizamos juntos; pelas palavras de incentivo e pela oportunidade de estarmos vivos.

Neste ano que passou estive envolvido, em âmbito pessoal, profissional e espiritual, com situações que geraram perdas, dores e sacrifícios. Mas é fora de dúvida que também houveram as situações de alegria e felicidade.

Conseguimos(eu, a esposa e o filho) crescer como trabalhadores espíritas, revitalizar trabalhos, auxiliar muito e aprender sempre.

Esperamos que no próximo ano todos tenhamos as mesmas oportunidades, acrescidas de nossa experiencia, para que sejam ainda mais enriquecedoras.

Apenas peço a todos que juntos nos esforcemos para em 2010

fazermos a diferença.

Paz com todos.

João e Família.

Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve:
"... Verdadeiramente, muito obrigada pela resposta. Era tudo que eu estava buscando saber.

Desculpa, mas vou te incomodar mais uma vez...

Gostaria de saber sobre as provas da existencia dos espíritos e reencarnação. Realmente existem essas provas? Bem, eu sempre acreditei, e acredito profundamente, mas tenho algumas pessoas próximas que não creêm, e eu quero mostrar a elas que tudo tem realmente fundamento.

Não quero trazer ninguém pro meu lado, mas criticar sem conhecer,isso é que não é legal. Sempre busco aprimoramento. Já lí sobre diversas provas, e quero uma confirmação sua, se for possível ,é claro.

Você é mediún? Vê,ouve, os espíritos usam o seu corpo?

Tantas perguntas,hein? Mais uma vez, desculpa estou sendo inconveniente. Só mais uma coisa. Como faço para saber quem fui na vida passada?

Quero muito entrar 2010 com as dúvidas esclarecidas. OBRIGADA!

Um 2010 repleto de alegria , paz, saúde e realizações.
Muitas bençãos!
Abraços....."


Segue abaixo a resposta que enviei a nossa amiga, para apreciação:

"Prezada Daianne, bom dia.

Vou tentar responder as suas perguntas da melhor forma possível, mas para isso vou dividir em partes, que aí fica mais fácil de organizar os assuntos, certo?

1) Quando você pergunta sobre provas da existência dos espíritos e da reencarnação, no meu entender, são dois assuntos diferentes e dos quais a ciência está sempre nos trazendo novas evidências e orientações.

É necessário compreender que para a ciência o nome "prova" representa algo que pode ser tocado, quantificado ou qualificado de alguma forma; assim sendo não se utiliza a palavra "prova" para os assuntos abordados por você, utiliza-se preferencialmente o termo "evidências" - um dos maiores pesquisadores desta área o Dr. Ian Stevenson (http://pt.wikipedia.org/wiki/Ian_Stevenson) passou vários anos estudando o assunto reencarnação e escreveu diversos livros - entre eles um cujo título é "20 casos sugestivos de reencarnação". Porque ele utiliza a palavra "sugestivos"? porque por mais evidências que possamos reunir em nossas pesquisas não há comprovação patente para tanto ainda. Compreenda que a ciência apenas aceitaria como "prova" uma filmagem ou fotos ou acompanhamento "in loco" de um processo reencarnatório - enquanto não se fizer isto todos podem utilizar artifícios para desacreditar o fato: memória coletiva, hiperestesia, etc.

Críticas e desconfianças á parte existem diversos casos bem documentados para um estudo profundo da reencarnação - inclusive o canal Discovery Channel lançou recentemente um DVD chamado reencarnação, que mostra quatro casos sugestivos de reencarnação.

No final do processo podemos dizer que cada um encontra o que quer, como quer, e como acredita. Eu, porém, tenho certeza da reencarnação e também não acho que seja coincidência que mais de 80% da população do mundo acredite na reencarnação (mesmo que alguns não admitam eles acreditam).

Da mesma forma podemos proceder quanto ao espírito - Ao ler a introdução do Livro dos espíritos e o Livro dos médiuns quando fala do método e dos sistemas (se você não leu, leia) nós percebemos o quanto deve ter sido difícil para Kardec falar de algo que boa parte da sociedade não estava pronta para aceitar, e hoje ainda não. Mas isso não quer dizer que eles não existam.

Embora as comprovações espirituais (materializações, comunicações, efeitos físicos e intelectuais) tenham convencido uma parte das pessoas e sido taxadas de fraudes por outra parte, a ciência hoje inicia a perceber que existe algo dentro de nosso corpo; as fotos da aura, a medição de energia, os estudos parapsicológicos e outros processos vão, aos poucos, dando a ciencia evidências sugestivas da existência do espírito - embora que pra mim não há o que se duvidar, porque se não tivéssemos espíritos seríamos corpos inertes e o fenômeno mediúnico é prova mais que contundente (para quem tem olhos de ver, como disse o Cristo).

Você pode buscar maiores informações nas obras de Kardec, principalmente o LE e o LM; mas também nas obras de William Crookes e Gabriel Delanne que foram expoentes na ciência espírita (pode encontrar livros deles aqui: http://autoresespiritasclassicos.com/Livros%20Leon%20Denis/Livros%20Leon%20Denis.htm ); outro nome respeitável é o de Clóvis Nunes que escreveu diversos livros e apresenta palestras pelo Brasil e o mundo.

2) Quanto ao fato de você querer "provar" para as pessoas que conhece e, quem sabe, convencê-las que existem realmente, eu acho que você não deveria se preocupar com isso. Temos os exemplos de Kardec, e o maior exemplo de Jesus, que mesmo em face de uma sociedade que pedia provas nada fizeram além de continuar seus trabalhos. o Mestre, inclusive, em Mateus 12:38-39 fala claramente que nenhuma prova será dada aos que não creem.

O que acho mais correto a ser feito é continuar você com seus estudos e aprendendo cada vez mais, como efeito haverá uma modificação íntima para melhor e uma consciência maior de nossa missão aqui e de nosso papel na vida (se o estudo realmente for aproveitado no coração, e não somente na mente), isto fará com que os que te rodeiam percebam o quando sua religião te faz bem, e isto é prova suficiente que, pelo menos, existe algo de bom alí.

Eu, por exemplo, não discuto religião com ninguém. Não me envolvo com opiniões discordantes, ao contrário respeito e acredito que a pessoa esteja certa; porque aquele é o nível em que ela se encontra e nada que eu vá falar o argumentar vai mudar o que ela pense. Tenho que compreender e respeitar que existem pessoas que já estão preparadas para aceitar a reencarnação, outras não, mas estas que não já vão pra igreja ouvir o padre ou pastor, outras ainda não conseguiram o estímulo para ir a igreja e ficam fazendo o que acham mais acertado para elas... é o preço de vivermos em um mundo de provas e expiações - a diversidade moral que encontramos.

Deus nos dá o livre arbítrio e respeita nossas decisões, então acredito que o mínimo que podemos fazer é respeitar as limitações dos outros também (até porque são limitações para nós e ós também somos limitados em diversos outros aspectos) compreende? Agora, quando a pessoa chega pra mim e pergunta sobre alguma coisa, aí o fato é diferente. Ela está buscando informação; e quem sou eu pra negar, não é? :-)

3) Sim, os espiritos realizam através de mim psicofonias e psicografias. Para maiores esclarecimentos a respeito destes fenômenos pode ler o Livro dos Médiuns capítulo 14 e 15, e escutar aqui no blog ou na www.radiobomespirito.com as seguintes palestras:Mediunidade e Espiritismo (http://www.bomespirito.com/2007/09/palestras-espritas.html ), Mediunidade e trabalho mediúnico(http://www.bomespirito.com/2007/09/palestras-espritas_20.html ), Observaçoes sobre a mediunidade (http://www.bomespirito.com/2009/08/palestras-em-mp3_17.html), mediunidade no evangelho (http://www.bomespirito.com/2009/12/palestras-em-mp3.html)

4) Algumas pessoas normalmente perguntam sobre suas vidas passadas e acho isso muito louvável. Este interesse, quando movido pelo desejo de conhecer seus erros para poder se melhorar, é muito bom; porém, na maioria das vezes, apenas representa uma curiosidade sem sentido maior e, por conta disso, se perde a real razão da reencarnação.

Acredito, sinceramente, que uma vez que Deus nos concede o esquecimento do passado é por conta de alguma razão muito válida. Imagino sempre que (digo isso como exemplo comigo, ok?) se eu soubesse que o espírito que recebo como filho hoje me matou no passado ou que o espírito que hoje é minha esposa em alguma vida anterio havia roubado toda minha fortuna, será que teria os mesmos sentimentos de amor e carinho por eles? ou será que iria querer vingança pelo que sofrí anteriormente? Ou pior ainda: se eu lembrasse que matei violentamente a criança que hoje acalento nos braços, será que isso não iria me jogar na lama da culpa e do arrependimento? Então acredito que seja melhor ficarmos como estamos.

Em meu caso particular já tive a oportunidade de ouvir de um espírito um comentário simples sobre o meu passado que não foi nada bom. Então é melhor que eu cotinue sem saber o que fui e me preocupe com o que posso ser hoje e amanhã; compreende?

A espiritualidade sempre nos orienta que não precisamos saber o que fomos no passado porque o que somos hoje é o reflexo do que fomos ontem; então é apenas nos observarmos e analisarmos onde e como estamos para tentar compreender e pensar como queremos ser e estar em nossas próximas encarnações.

Espero ter sido de alguma ajuda e peço desculpas se não respondí alguma pergunta da maneira que você desejava.

Paz contigo e um ótimo 2010."

Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve:
"... Olá João Batista, muita paz!
Gostaria que você comentasse a respeito do que vem acontecendo nas Casas Espíritas. Porque tantos médiuns vaidosos, tantos Dirigentes ditadores e tanta brigas em disputas de mandatos? Você deve estar pensando "que tantos queixumes são estes?" Bem, acho que chegou a hora de alguém, como você, prestar alguns esclarecimentos aos inquietos como eu. Tenho notado que trocamos Kardec pela vaidade, pelo orgulho e outras coisinhas mais. Você não acha que o "aconteceu na casa espírita" não fez nenhuma diferença? Penso que, para esse momento a melhor coisa que devemos fazer ao Espiritismo não é a sua divulgação não, acho que devemos primeiro nos amarmos antes. Só para se ter uma ideia, do que eu falo, hoje fiquei sabendo que aqui em ________, há uma casa espírita em que os dirigentes foram a justiça, para reclamarem sues "diretos" contra a direção anterior, que não queriam se afastarem dos "cargos", que loucura, não? Um feliz Ano Novo e boa viagem...."


Segue abaixo a resposta que enviei a nossa amiga, para apreciação:

"Prezado __________, bom dia.

Como vai o grupo aí da ________________? Preciso visitar vocês qualquer dia quando for a _______________. Qual é o dia e horário da reunião?

Agradeço seu apreço e estima mas é fora de dúvida que existem pessoas muito mais capacitadas que eu para comentar os aspectos da Doutrina e dos seus adeptos. Faço parte ainda do grupo que precisa se melhorar muito para poder ser chamado de trabalhador, meu amigo. Porém, assim como você, tenho também uma opinião e acredito não ser demais colocá-la aqui em nosso espaço, concorda?

Para mim o "Aconteceu na casa espírita" é um dos grandes livros espíritas que já lí - simples, fácil de ler e atualíssimo - em minha opinião pessoal TODO trabalhador espírita que se digne a ser um trabalhador sério deveria ler e reler este livro várias vezes, tentando se encontrar em suas páginas e utilizando-o como ferramente de auto-avaliação.

Infelizmente, baseado em minhas experiencias profissionais e espirituais, percebí que organizar pessoas é uma coisa difícil e trabalhosa. Principalmente porque todos nós queremos estar com a razão em 100% do tempo, nunca nos dispomos a fazer uma auto-análise e todos que nos critiquem, mesmo sendo críticas sérias e construtivas, os tornamos em nossos inimigos.

Kardec já nos orientava sobre as duas principais razões para que isso acontecesse: o Orgulho e o Egoísmo.

Nós, pessoas que somos espelho de outras, sempre desejamos alguém a quem endeusar; e nós outros, pessoas que nos achamos o máximo, sempre desejamos pessoas que nos adorem - está aí a combinação perfeita para o nascimento dos ídolos e celebridades que, mesmo sob uma falsa camada de humildade, estão valorizando o personalismo e a individualidade.

Em outro aspecto, de um lado temos os que queremos dominar a situação e, quase sempre, pensamos que o que não segue os nossos padrões não está correto ou não presta. Precisamos que tudo corra como desejamos, que todos pensem do nosso jeito e que tenhamos o controle de tudo; do outro lado estamos nós também que não queremos pensar por nós mesmos e que estamos dispostos a aceitar o que o nosso "líder" decidir sem precisarmos analisar nada - está aí o motivo do aparecimento de "donos" de centro espírita e dos "líderes" de movimento que não aceitam opinião ou liberdade.

Embora ciente disso e, certamente, isso ocorre em um número absurdo em nosso mundo, acredito que o grande problema está no foco que damos a estes aspectos. Por exemplo: Se uma pessoa que coloca uma melancia na cabeça, para chamar atenção, sai na rua e nós, quando vemos, ficamos apontando e cochichando entre nós - ela conseguiu o que queria. Entende?

Sei que é difícil perceber as coisas e aceitar, bem como ver o erro de deixar que aconteça, mas o Mestre já nos havia prevenido sobre os "falsos profetas" ou sobre os que "me louvam com a boca mas tem o coração cheio de fel"; são os "sepulcros caiados" que aparentam beleza e pureza mas que estão apodrecidos por dentro.

Claro que não estou dizendo com isso que devamos ser coniventes com os erros que se cometam; ou que participemos de situações erradas, não é isso; mas que utilizemos da argumentação e da lógica o quanto possível, e quando não sigamos o exemplo deixado por Jesus em Mateus 18:15-17. "15 Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão; 16 Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada.17 E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como um gentio e publicano." - Uma vez que aquele que erra não deseja ouvir a razão deixemos que ele colha os frutos do seu trabalho; e estejamos lá para ampará-lo quando ele cair, compreende?

Desnecessário lembrar, ainda, o quando de influencias infelizes estamos todos recebendo atualmente. A carga fluídica da Terra tem apenas ficado mais pesada e, de acordo com a pergunta 459 do LE, todos recebemos as influencias que mais se assemelham conosco. Vaidades, personalismos, rancores, erros, tristezas e outros sentimentos somente crescem dentro de nós quando encontram terra adubada e fértil (lembra da parábola do semeador?).

Mais uma vez recorro ao Mestre que nos exorta a "orar e vigiar" e "sermos prudentes"; porque assim estaremos nos precavendo contra este problema e realizamos exatamente o que Deus espera de nós: a nossa parte.

É necessário que ao invés de "lutarmos contra" estas pessoas ou suas idéias nós façamos exatamente o contrário: "trabalhemos a favor" das idéias e conceitos certos, baseados em Cristo e Kardec, gerando assim um exemplo para aqueles que precisam e um ponto de comparação para os que ainda não conhecem o que é o correto espiritismo - sem nos preocuparmos com o que o outro está fazendo ou deixando de fazer. Jesus sempre nos falou "é pelo fruto que se reconhece a árvore".

Independente do que aconteça em casas espíritas pelo mundo afora, eu percebo com muita frequencia um erro de interpretação a respeito dos espíritas: as pessoas (inclusive nós espíritas) sempre pensamos automaticamente que entrou para o Espiritismo ficou perfeito. É quase que uma obrigação. Quando nos dizemos espíritas (pelo menos acontece comigo) as pessoas que nos cercam começam imediatamente a nos cobrar a perfeição, esquecendo que somos todos seres humanos que comemos e bebemos e andamos e falamos igual - engraçado como não fazem isso com os protestantes nem com os católicos :-)

Precisamos todos compreender que estamos ainda em um mundo de provas e expiações e que, segundo o ESE, é um local onde "o mal sobrepuja o bem" - equivale dizer que somos todos espíritos endividados em resgate de nossas faltas e que, maiores ou menores, todos carregamos nossos erros; e que por isso mesmo é que estamos aqui: para vencer nossas limitações e eliminar os nossos erros. Somente podemos aprender o que é certo errando.

Comentava em um painel de perguntas e repostas que participei este final de semana que outro erro que cometemos com muita frequência é esperar que fiquemos perfeitos nesta encarnação ou na próxima, quando não é assim que o universo funciona. A evolução dos espíritos é medida e realizada em milhares de anos. Não devemos esperar que "fulano" apenas porque é espírita seja perfeito; não é assim. Mesmo com imensos defeitos ele já está melhor do que aquele que ainda faz o mal com prazer; O "fulano" já encontrou um caminho religioso - agora é esperar as reencarnações passarem e a religião ir penetrando na carapaça dura que trazemos em nosso coração, compreende?

É normal e natural termos estes tipos de atitudes em nosso movimento, como em qualquer movimento, porque estamos lidando com espíritos em evolução e cada um tem o seu tempo de crescer e agir. Ninguém está errado, cada um está no seu estágio consciencial e não podemos cobrar de ninguém mais do que ele está pronto para dar - lembremos que Deus também não nos cobra a perfeição, ele nos cobra que nos esforcemos para sermos "hoje melhores que ontem e amanhã melhores que hoje".

Gostaria apenas de finalizar com a frase do Mestre lionês quando diz que "reconhece-se o verdadeiro espírita pelo esforço que ele faz para domar as suas más inclinações" - ou seja: todos podemos ter defeitos, isso não é problema. O verdadeiro problema está em conhecermos nossos defeitos e não trabalharmos para nos melhorar.

Espero ter correspondido a sua expectativa e peço desculpas se não respondí o que você desejava.

Abraços e Paz para todos."


Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve:
"...Olá!Quero dizer-lhes que adorei o site. Bem,sempre tive uma duvida e espero que vocês me esclareçam. A depressão ,é uma doença que vem da alma ou do cérebro? Caso a resposta seja da alma,então como explica os remédios trazerem a cura? Muito obrigada! Espero ansiosa a resposta.
Abraços fraternos..."


Segue abaixo a resposta que enviei a nossa amiga, para apreciação:

"Prezada ______________, bom dia.

Quero antes de tudo agradecer pelo seu carinho e dizer que o pequeno blog é apenas uma tentativa de colaborar com o estudo diário de todos nós, espíritos endividados em busca de evolução e evangelização. Mas, de toda forma, obrigado.

Seu questionamento é deveras interessante e, certamente, compartilhado por diversos amigos e leitores nossos também.

Primeiramente vamos analizar a questão mente x cérebro.

Existe uma diferenciação enorme entre os dois - um livro espetacular sobre o assunto é "a loucura sob um novo prisma" de Bezerra de Menezes - e hoje, de acordo com os melhores postulados científicos, podemos afirmar que cérebro é o equipamento físico (neurônios, células, massa carnosa, lóbulos, troncos, etc.); é onde se realizam os processos físico/químicos que possibilitam a interação com o sistema nervoso e, consequentemente, o controle de nosso corpo.

O cérebro, porém, sem a fonte da consciência (pode chamar de mente, espírito ou alma), não passa de um pedaço de carne que emite impulsos elétricos para outros pedaços de carne em um mesmo organismo. É neste momento que entra a ação da mente.

A espiritualidade nos orienta que o Espírito é ligado ao corpo, durante o processo reencarnatório e de desenvolvimento fetal, célula a célula, por laços fluídicos que fazem a ligação mente-cérebro ou espírito-corpo.

A Mente é o objeto ainda "virtual" para a ciência - porque podemos ver os seus efeitos, mas ainda não se pode comprovar sua existência palpável - podemos verificar diversos casos onde uma pessoa com o cérebro doente tem perfeita condição mental e outros onde um cérebro perfeito fisicamente apresenta problemas mentais, compreende? Isto demonstra que tratamos de dois aspectos distintos entre sí, porém complementares para o funcionamento do organismo como um todo.


As Doutrinas Espiritualistas, não somente o espiritismo, vêm afirmando há muitos anos que as doenças que assolam o nosso corpo físico são somatizações de um problema espiritual pré-existente; Jesus nos indicava o amor como melhor terapia, o perdão como forma de aliviar os sentimentos negativos dentro de nós e dizia que não buscassemos a ansiedade "pois a cada dia basta o seu mal".

A ciência hoje já aceita e comprova por testes e meios este processo de terapia, tanto que hoje contamos com as terapias ocupacionais e emocionais que indicam a necessidade dos bons sentimentos para se ter um corpo saudável - é a medicina comprovando o espiritismo em concordância com jesus - porque no final tudo é sintonia e energia.

Com a depressão, classificada como o mal do século, não é diferente. Ela é um processo inicalmente mental/espiritual e vem em decorrencia de nossos problemas internos e conflitos mal resolvidos - os quais trazemos em nosso inconsciente desde as encarnações anteriores. O efeito destes resgates mentais/espirituais são sofridos pelo organismo espiritual que, não tendo onde despejá-los, somatiza no corpo os sintomas gerando as características físicas da depressão.

Acaso nós tivéssemos um equilíbrio e harmonia interiores não necessítaríamos sofrer este mal; mas, uma vez que estamos todos endividados com o passado, é natural que a Lei da vida nos cobre o resgate justo. Alguns de nós conseguem através do esforço próprio e do auxílio dos que nos amam superar estes processos depressivos tão facilmente que nem percebem que estiveram depressivos, outros tem maior dificuldade em sublimar este processo e iniciam um afundamento espiritual que leva ao process depressivo, tão bem caracterizado pela psicologia, e aos efeitos no corpo físico.

Em sua maioria estas pessoas não tem a força de vontade ou a orientação religiosa para sair deste estado e isto os leva cada vez mais a processos auto-destrutivos que são ampliados através da influencia espiritual trevosa. Isto porque uma vez que estamos com nossa sintonia e vibração baixas somos presas fáceis para os espíritos infelizes que desejam nos obsidiar.

O tratamento espiritual e a busca pelo auto-amor e a auto-iluminação são os principais meios de combater este processo depressivo, que precisa da participação ativa do interessado. As terapias de grupo e ocupacionais, a participação em grupos de voluntários, de auxílio aos mais necessitados são estímulos que os depressivos precisam utilizar para vencer os sentimentos depressivos.

Os medicamentos que são indicados para este processo tratam EXCLUSIVAMENTE a parte física do problema. Alguns ainda colocam o depressivo em um estado de humor/psicológico melhor através de estímulos químicos, porém uma vez que se pare de tomar a medicação, caso não se tenha tratado o espírito, os sintomas retornam e ainda maiores.

Existe a necessidade de tratamento espiritual e médico porque não se pode cuidar de um campo e descuidar de outro, uma vez que ambos estão necessitados de cuidados. E nenhuma casa espírita séria irá indicar que o depressivo que esteja em tratamento espiritual encerre o seu tratamento médico, isto é uma incoerencia e um total despautério.

O acompanhamento médico/psiquiátrico é tão necessário quanto o acompanhamento espiritual, e apenas o médico deve indicar quando o medicamento que cura o corpo deve ser parado.

A cura se dá de dentro para fora, nos casos em que realmente existe a cura, e os medicamentos são os agentes que impedirão o corpo de se degenerar mais, compreende?

Recentemente fiz um trabalho sobre depressão, em nosso programa de rádio, que pode ser ouvido no endereço abaixo: http://www.bomespirito.com/2009/12/programas-de-radio.html

Espero ter sido de alguma valia, e caso possa ser útil em outras oportunidades não deixe de entrar em contato.

Paz contigo e família."

Programas de Rádio ...




Programa Fonte de Luz - 19/12/09
Tema:
Renovação, Natal e Final de Ano.

(clique no nome para baixar o arquivo ou no play para escutar online)





Programa Fonte de Luz - 28/12/09
Tema:
Uma visão do Amor de jesus.

(clique no nome para baixar o arquivo ou no play para escutar online)



Evangelho no Lar...



Queridos amigos, bom dia!!!

Tendo em vista os pedidos que recebí do folheto sobre o Envangelho no Lar (seguindo o exemplo de nossa amiga Patrícia); estou disponibilizando abaixo um material sobre o assunto e também um roteiro bem interessante que dáos passos básicos para a realização do evangelho no lar.

Acho, entretanto, importante lembrar que todo material que possa se ler e pesquisar é apenas um "roteiro" não havendo uma Lei que diga que tudo deve correr milimetricamente como está escrito alí; com a prática e o tempo surgirá em cada lar o "tempero" caseiro que fará com que seu evangelho seja único e especial.

Paz com todos.

João Batista Sobrinho

---

"Porque onde estiverem reunidos em meu nome, lá estarei presente." Jesus.
(MATEUS, 18:20.)



O QUE É O EVANGELHO NO LAR?

O Estudo do Evangelho no Lar é uma reunião em família, num determinado dia e hora da semana, para uma troca de idéias sobre os ensinamentos cristãos, em proveito do nosso próprio esclarecimento e do equilíbrio no lar.

Não é nenhuma invenção do Espiritismo, mas uma prática ensinada pelo próprio Mestre Jesus, que se reunia com os apóstolos e seguidores na casa de Pedro, em Cafarnaum, noutras aldeias e no próprio Tiberíades, em torno dos sagrados escritos.

Conhecido também como Culto Cristão do Lar, o estudo do Evangelho é, ao mesmo tempo, um encontro fraternal do qual participam os espíritos familiares e demais interessados no progresso moral do grupo. Outros aproveitam para se esclarecer, também como nós.

É uma prática cristã que a Doutrina Espírita recomenda como recurso poderoso contra a obssessão, de grande alcance na limpeza e higiene espiritual do lar. É um canal de comunicação com Jesus e sintonia com os bons espíritos.

É uma das formas mais saudáveis de fraternidade, que começa na família através do diálogo sincero e do exercício da caridade. Cada lição do Evangelho é um roteiro de luz e de bençãos para o grupo familiar e para toda a área em que esteja instalado o lar que o pratique.


POR QUE FAZER O EVANGELHO NO LAR?

O Estudo do Evangelho no Lar abre as portas da nossa casa aos benefícios espirituais, da mesma forma que desentendimentos, brigas e xingamentos favorecem o assalto das sombras (Richard Simonetti). Atrai os bons e afasta ou esclarece os maus espíritos.

Conduz-nos a uma compreensão racional dos ensinamentos do Cristo, levando-nos ao esclarecimento e à aceitação de tê-los como roteiro seguro para nossas vidas. Ajuda-nos a superar as dificuldades no lar e fora dele, acendendo-nos a luz da compreensão e da paciência.

Modifica o padrão vibratório dos nossos pensamentos e sentimentos, desanuviando as nossa mentes congestionadas das criações inferiores, agentes da enfermidade e dos desequilíbrios. Com Jesus no Lar, pelo estudo e vivência do Evangelho, tem-se a verdadeira paz.

Com o Evangelho no Lar formamos as defesas magnéticas da nossa casa, impregnando o ambiente espiritual das energias positivas que desestimulam toda ação maléfica. É uma verdadeira segurança espiritual que passa a funcionar em benefício de todo o grupo.

Além da ajuda que essa prática proporciona no programa espiritual de todo o grupo familiar, estende a caridade aos vizinhos e a quantos se sintam também estimulados a mudar com o nosso exemplo Quantos espíritos igualmente se beneficiam com essa fonte de luz!


COMO FAZER DO EVANGELHO NO LAR?

1. Escolha o dia de sua preferência. Sugerimos um dia de fácil memorização, por exemplo, segunda ou sexta-feira.
2. Escolha um aposento silencioso e agradável da casa, de preferência a sala de jantar, e que esteja com os aparelhos eletro-eletrônicos desligados.
3. Coloque uma jarra com água sobre a mesa, para fluidificação. Na falta dessa podem ser utilizados copos, qualquer um, em número correspondente aos integrantes do Evangelho.
4. Sentar-se à mesa sem alarde e sem barulho.
5. Fazer a prece de abertura, a que toque mais fundamente o sentimento familiar. Pode ser uma prece pronta ou uma prece espontânea, o importante é, repetimos, o sentimento da fé e a confiança na Proteção Divina.
6. Após, fazer uma leitura breve de O Evangelho Segundo o Espiritismo. Comentar com palavras próprias o trecho lido. No início poderá existir certa timidez mas, com o correr do tempo, os comentários surgirão espontaneamente pois que os Espíritos amigos estarão auxiliando na compreensão dos textos selecionados.
7. Os demais integrantes poderão tecer comentários também, caso o desejem, mesmo que estes levem a assuntos pessoais e/ou a diálogos, naturalmente que sempre pertinentes ao tema em foco. O Evangelho no Lar é antes de tudo uma reunião de Espíritos reencarnados no mesmo ambiente, buscando através da prece, da elevação de pensamentos e do diálogo fraterno, o amparo e o auxílio do Mais Alto para seus problemas e necessidades. Não deve ser jamais solene ou ritualístico, com palavras e movimentos decorados a lembrar missas e demais cultos.
8. Para incentivar a participação dos filhos ou demais membros, com exceção do pequeninos, é conveniente pedir que leiam mensagens espíritas, para reflexão do grupo. Incentivar também, com carinho, o comentário após a leitura. Sugerimos aqui os livros Fonte Viva e/ou Pão Nosso, de Emmanuel, Agenda Cristã e/ou Sinal Verde, de André Luiz.
9. Proferir a prece de encerramento e rogar, como exemplo, pela paz, harmonia, saúde e felicidade dos membros da reunião e de todos com os quais convivem. Desejando, rogar também pelos doentes, desamparados e infelizes da Terra. Por último, pedir a bênção de Deus para os familiares desencarnados, sem temor. A lembrança da prece alegra e pacifica os que partiram.
10. É completamente desaconselhável qualquer manifestação mediúnica durante o Evangelho no Lar.
11. Servir, após a prece de encerramento, a água fluidificada.
12. Tempo: o necessário para a família. Sugerimos uma reunião de 15 a 30 minutos. Música: sim, se for do agrado de todos. Sugerimos música instrumental, em volume baixo

OBSERVAÇÕES, CUIDADOS E SUGESTÕES

OBSERVAÇÕES

O Dia da semana e o horário mais adequados a todos os participantes devem ser escolhidos livremente.

O tempo de duração é flexível.

CUIDADOS

Uma vez escolhidos, o dia da semana e o horário de realização do Evangelho no Lar devem ser respeitados. Assiduidade e pontualidade são importantes para o bom contato com o Plano Espiritual.

Não transferir ou suspender a reunião em virtude de visita inesperada, hóspedes (podendo-se convidá-los a participar da reunião), compromissos de última hora, etc....

Não transformar a reunião em trabalho mediúnico.

Tomar todo o cuidado para não criar polêmicas, acusações ou desvio para outros assuntos.

SUGESTÕES

Pode-se colocar água para ser fluidificada pelos Espíritos presentes, no transcorrer da reunião. Música suave pode contribuir para melhor ambientação, auxiliando as vibrações e preces.

Quando houver crianças, é recomendável que se escolham livros apropriados com "Jesus no Lar", "Alvorada Cristã", "O Evangelho da Meninada", "Cartilha do Bem", "Histórias que Jesus Contou", "Os Meus Deveres" dentre outros.

Podem ser feitas leituras complementares alternativas (jornais, revistas, atualidades) que ofereçam conteúdo adequado à reflexão, conforme os objetivos do Evangelho no Lar.


BIBLIOGRAFIA DE APOIO


O Evangelho Segundo O Espiritismo,de Kardec;
Fonta Viva, de Emmanuel;
Palavras de Vida Eterna, de Emmanuel;
Estude e Viva, de Emmanuel e André Luiz;
Luz no Lar. Ditado pelo Espírito Scheilla.


"Organizemos o nosso agrupamento doméstico do Evangelho. O Lar é o coração do organismo social. Em casa, começa nossa missão no mundo Entre as paredes do templo familiar, preparamo-nos para a vida com todos. Seremos, lá fora, no grande campo da experiência pública, o prosseguimento daquilo que já somos na intimidade de nós mesmos. Fujamos à frustração espiritual e busquemos no relicário doméstico o sublime cultivo dos nossos ideaiscom Jesus. O Evangelho foi iniciado na Manjedoura e demorou-se na casa humilde e operosa de Nazaré, antes de espraiar-se pelo mundo. Sustentemos em casa a chama de nossa esperança, estudando a Revelação Divina, praticando a fraternidade e crescendo em amor e sabedoria, porque, segundo a promessa do Evangelho Redentor, "onde estiverem dois ou três corações em Seu Nome", aí estará Jesus, amparando-nos para a ascensão à Luz Celestial, hoje, amanhã e sempre." Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Luz no Lar. Ditado pelo Espírito Scheilla.


Culto Cristão no Lar

O culto do Evangelho no lar não é uma inovação. É uma necessidade em toda parte onde o Cristianismo lance raízes de aperfeiçoamento e sublimação.

A Boa-Nova seguiu da Manjedoura para a praças públicas e avançou da casa humilde de Simão Pedro para a glorificação no Pentecostes.

A palavra do Senhor soou, primeiramente, sob o teto simples de Nazaré e, certo, se fará ouvir, de novo, por nosso intermédio, antes de tudo, no círculo dos nossos familiares e afeiçoados, com os quais devemos atender às obrigações que nos competem no tempo.
Quando o ensinamento do Mestre vibre entre as quatro paredes de um templo doméstico, os pequeninos sacrifícios tecem a felicidade comum.

A observação impensada é ouvida sem revolta.
A calúnia é isolada no algodão do silêncio.
A enfermidade é recebida com calma.
O erro alheio encontra compaixão.
A maldade não encontra brechas para insinuar-se.

E aí, dentro desse paraíso que alguns já estão edificando, a benefício deles e dos outros, o estímulo é um cântico de solidariedade incessante, a bondade é uma fonte inexaurível de paz e entendimento, a gentileza é inspiração de todas as horas, o sorriso é a sombra de cada um e a palavra permanece revestida de luz, vinculada ao amor que o Amigo Celeste nos legou.

Somente depois da experiência evangélica do lar, o coração está realmente habitado para distribuir o pão divino da Boa-Nova, junto da multidão, embora devamos o esclarecimento amigo e o conselho santificante aos companheiros da romagem humana, em todas as circunstâncias.
Não olvidemos, assim, os impositivos da aplicação com o Cristo, no santuário familiar, onde nos cabe o exemplo de paciência, compreensão, fraternidade, serviço, fé e bom ânimo, sob o reinado legítimo do amor, porque, estudando a Palavra do Céu em quatro Evangelhos, que constituem o Testamento da Luz, somos, cada um de nós, o quinto Evangelho inacabado, mas vivo e atuante, que estamos escrevendo com os próprios testemunhos, a fim de que a nossa vida seja uma revelação de Jesus, aberta ao olhar e à apreciação de todos, sem necessidade de utilizarmos muitas palavras na advertência ou na pregação.

Fonte: XAVIER, Francisco Cândido. Luz no Lar. Por diversos Espíritos. 8. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1997. Cap. 1, p. 11-12.

Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve:
"... OLA CARO AMIGO JOÃO BATISTA!!!
ANTES DE MAIS NADA GOSTARIA QUE SOUBESSE QUE ADOREI EM ESPECIAL ESSA ULTIMA MENSAGEM QUE ME MANDOU "PENSANDO POSITIVO-70"...ADORO TODAS MAS ESSA ME CUTUCOU..RSRSRS....MAS VAMOS LÁ,PRIMEIRAMENTE VIM LHE DIZER QUE MEU MARIDO JA ESTA FREQUENTANDO O CENTRO ESPIRITA ........ JUNTAMENTE COMIGO,ESTAMOS NOS IDENTIFICANDO MUITO.DESTA VEZ VENHO LHE PEDIR UMA ORIENTAÇAO,POIS DESDE SEMANA PASSADA COMEÇARAM A ACONTECER FATOS CURIOSOS EM MINHA CASA,AS LUZES APAGAM SOZINHAS INCLUSIVE DO INTERRUPITOR TBM,MEU VENTILADOR DESLIGA E VOLTA A FUNCIONAR NO SENTIDO CONTRARIO O DVD LIGA E APARECE NA TELA COMO SE TIVESSEMOS MEXENDO NO CONTROLE MAS NA VERDADE NEM ESTAMOS USANDO O MESMO....ENTAO POR ISSO GOSTARIAMOS DE SUA AJUDA....SABEMOS QUE AINDA NÃO PODEMOS AJUDAR ESSES ESPIRITOS POIS AINDA ESTAMOS ESTUDANDO E NÃO ESTAMOS PRONTOS...QUAL ORAÇAO DEVEMOS FAZER? HJ A UNICA COISA QUE FAZEMOS É CONVERSAR COM ELE DIZEMOS A ELES QUE AINDA NÃO PODEMOS AJUDAR,ACHO QUE ELES ENTENDEM POIS DEPOIS DA CONVERSA TUDO PARA...MAS ESTA ACONTECENDO TODOS OS DIAS..ME ORIENTE POR FAVOR..
AGORA UM FATO DE MUITA ALEGRIA QUE QUERIA COMPARTILHAR COM VC É QUE MEU MARIDO COMO JA HAVIA LHE DITO SOFRE DE DEPRESSAO E NÃO CONSEGUIA FICAR SEM REMÉDIOS,MAS HJ GRAÇAS A DEUS ELE JA ESTA SEM REMÉDIOS A 1 MES,DORME MUITO BEM. ESTAMOS NO CAMINHO CERTO HJ TENHO CERTEZA DISSO E CLARO VC FAZ PARTE DESTE PROGRESSO NOSSO. CARO AMIGO FICO NO AGUARDO DE SUA ORIENTAÇAO E MEU MUITO OBRIGADO POR TUDO QUE JA NOS TEM FEITO!
TENHA UM 2010 PLENO DE PAZ,MUITA LUZ E AMOR EM SUA VIDA...ABRAÇÃO ..."


Segue abaixo a resposta que enviei a nossa amiga, para apreciação:

"Olá __________________, bom dia e Feliz Ano Novo para você e sua família também!!!

Que coisa maravilhosa saber que seu marido já está apresentando sinais de melhora. É muito bom ver que o esforço de vocês está frutificando, não é? Obrigado pelo seu carinho mas os grandes heróis deste "filme" são vocês; não fiz nada mais do que escrever algumas palavras de apoio e pequena orientação - o trabalho duro quem está fazendo são vocês e eu fico muito alegre em ver que estão construindo uma nova base, mais sólida, para levantar novamente sua vida. Continuem assim, não desistam!

Estes fatos que você relata sugerem um fato natural, porém muito interessante, que é relatado por Alla Kardec em "O Livro dos Médiuns" capítulo 5, quando ele estuda sobre os efeitos físicos, e no capítulo 14, quando ele fala dos médiuns de efeitos físicos.

Com base nestes relatos podemos acreditar que exista um médium de efeitos físicos em sua casa - provavelmente seu marido - e que os espíritos estão utilizando de sua energia (ectoplasma) para interagirem com o ambiente causando estes eventos. É importante perceber que isto não representa problemas para ele nem para você, apenas que ele não consegue ainda evitar que os espíritos absorvam este fluido.

Kardec nos orienta, como você vai ver na leitura que eu recomendei acima, que a maneira mais eficaz de evitar estes eventos é a "superioridade moral", que significa a melhoria íntima e a busca de um nível vibracional melhor, que impedirá os espíritos ainda pouco evangelizados de realizarem tais "brincadeiras".

Compreenda também que estes eventos podem estar sendo realizados no intuito de amedrontar a sua família para que vocês desistam do tratamento no centro e que venham a largar o processo de melhoria que já está dando frutos - não deixe isto acontecer.

As conversas e orações que vocês tem feito são o melhor remédio para este processo. A oração nos eleva a vibração dificultando a interação com os espíritos menos evangelizados e aumentando a nossa sintonia com os espíritos bons. Por isso que param os eventos quando vocês oram ou conversam utilizando misericordia com eles - quebra a sintonia.

Uma coisa muito importante que deveria ser realizada semanalmente no seu lar, ou até mais de uma vez por semana se tiverem como, é o evangelho no lar. Um momento (normalmente 15 a 20 minutos) onde a família se reune para leitura de alguns pequenos textos de mensagens ou do evangelho, onde são feitos comentários edificantes sobre estes textos e realizadas orações no início e final do evangelho. Acredito que exista no centro que você está frequentando um grupo de implantação do evangelho no lar, caso não exista me avisa que eu envio uma cópia de um folheto que orienta como fazer.

Independente de tudo não deixem de frequentar o centro e, mais importante, não deixem de fazer sua reforma íntima - buscar se melhorar a cada dia - para que possamos todos elevar o nosso nível vibratório e sintonizar sempre com o bem. Não é fácil, mas a gente chega lá.

Mais uma vez obrigado pelo seu carinho.

Paz com todos e muita alegria neste próximo ano."

Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga de Portugal que nos escreve:
"... deu-me uma sonolencia de repente e dormi um bocado mas tive um sonho tão esquisito só me lembro de algumas partes ...

eu no meu sonho eu vi uma luz ........ essa luz se aproximava de mim .... depois não me lembro de mais nada. há um bloqueio que nao consigo me lembrar ......
depois eu estava num jardim tão lindo ......com tantas flores .... árvores tava muita gente nesse jardim e tava lá uma jovem que eu nao sei te explicar ..... mas me parecia tão familiar ..... nao sei te explicar parececia que a conhecia donde não sei...... ela me levou com ela para um outro sítio mas não me recordo do sítio ......... pois só que o mais interessante .....é que eu senti um cheiro agradável por vezes pois eu sinto exactamente o mesmo cheiro ...

como é que posso recordar ...... se não me lembro..... é tão complicado ....... porque só me lembro de certas cenas ........como faço para desbloquear se sabes me diz por favor ........tenho de fazer algo e isso? será que isto tem a ver com a minha vida passada?? sera que aquela jovem era eu ??? aquela jovem e-me familiar senti isso .......
sim isto é muito giro... sonhar ..... e nao me lembrar .... o porque de não me lembrar ...... das outras partes.....

mas tenho a sensação que aquela jovem eu a conhecia ...... e ela me levou para um sítio qual nao sei..... e o cheiro .... pois .....tdo muito estranho isto.....
o jardim era lindo nem imagina .... nao sei lhe explicar tipo um lugar encantado nao lhe te explicar mesmo cheio de flores arvores e tava muitas pessoas e no meio delas tava aquela jovem porque??? e isso q nao entendo o pk daquela rapariga tar ali e me levar com ela para a algum lado .... o problema é bloqueio aí ....
e eu lhe juro que eu gostava de saber para q sítio e o q fui fazer lá sim porque para ela me levar tem alguma explicaçao .......
que cena!!!!
sabe me dizer o que siginfica estar para alem do espiritual?????? ..."


Segue abaixo a resposta que enviei para nossa querida amiga:

"Prezada ____________, bom dia.

Não respondí sua mensagen antes porque estava viajando... este final de ano (como todos os anos) é bastante corrido para mim porque tenho que preparar uma série de coisas, tanto no trabalho material quanto no trabalho espiritual, porque em janeiro viajo de férias com a família e somente retorno no final do mês. Aí tenho que adiantar o máximo possível.

Sei que o que você deseja, assim como a maioria de nós encarnados, é uma resposta que interprete os fatos relatados e te diga exatamente o que acontece. Porém, em se tratando de mundo espiritual, nunca podemos afirmar nada com 100% de certeza, pois cada caso é um caso e a cada um é dado de acordo com seus merecimentos e necessidades, compreende? Desta forma nunca teremos uma interpretação certa ou errada - cada evento representa um evento único e deve ser tratado como tal.

Pelo que você nos explica em seus e-mails, o mais próvável de haver acontecido, como você mesmo já pôde perceber, é um contato com alguém um pouco mais evangelizado que nós, em um local de tranquilidade e paz.

Resta agora saber o porque disso, não é mesmo?

Martins Peralva, em sua obra "estudando a mediunidade", nos fala sobre os sonhos e caracteriza três tipos principais; dentre eles o que ele chama de "sonhos espirituais" - são sonhos onde visitamos ou recebemos a visita de entidades que nos auxiliam ou prejudicam e dos quais temos a lembrança quando acordamos, mesmo que não a tenhamos completa e que apareçam apenas flashes em nossa memória, nós sempre podemos sentir a presença e as sensações novamente.

O motivo de não nos lembrarmos destes sonhos na íntegra é porque a espiritualidade deseja nos transmitir alguma mensagem mais direta, porém precisa que nós nos esforcemos para compreendê-la e praticá-la - e para isso é necessário a nossa participação através da auto-análise, identificando nossos pontos falhos e fortes, de acordo com a necessidade do nosso momento.

Já ví fatos onde em momentos de grande aflição para determinadas pessoas a espiritualidade a levava para um local muito bonito e florido, com sons e cheiros agradabilíssimos, e conversava com a pessoa para acalmá-la - no outro dia a pessoa não lembrava o que haviam conversado nem lembrava completamente do espírito que havia conversado com ela, mas SABIA que não estava só para enfrentar os problemas e sentia uma grande paz e tranquilidade em seu íntimo.

Outras vezes, como aconteceu comigo quando escreví o meu primeiro livro, tive um sonho(do qual não me lembro totalmente assim como você) em que via o local de pesquisa e criação do livro na espiritualdade e onde estava junto comigo uma pessoa da qual não consegui ver o rosto, mas estava a me orientar; ainda enquanto no sonho uma pessoa que me gosta muito disse pra mim: "meu filho eles não gostam de quem faz isso não" certamente se referindo aos espíritos menos evoluídos e demonstrando seu carinho por mim (mesmo que no mundo carnal ela não lembre) e quando estava acordando ouvi nitidamente em minha mente a frase " a vida e os vivos" - e este foi o título que dei ao meu primeiro trabalho.

Ou seja, é necessário ter a certeza que a espiritualidade está conosco em nosso dia-a-dia e que nos orienta sempre da melhor forma possível; e os sonhos - o momento em que todos estamos desdobrados no mundo espiritual - são a melhor oportunidade para que eles consigam fazer isto porque estamos todos nos encontrando pessoalmente.

Porém, graças a "prisão" do corpo, que entorpece as lembranças do espírito, alguns de nós sentem ao acordar somente a sensação que algo muito bom ocorreu durante à noite e guardam aquela sensação boa junto consigo com esperança. Outros tem a felicidade de merecer lembrar de alguns pedaços destes momentos agradáveis de orientação e buscar com mais efetividade o significado daquela orientação. Outros ainda, por esforço incessante no trabalho do bem, tem a graça de lembrar de todos os detalhes e poder implementar em sua vida carnal as orientações recebidas dos amigos espirituais.

No final o mais importante é saber "o que fazer" e "como fazer" - e o melhor exemplo para isso é seguir a Doutrina deizada pelo Cristo, pautada no amor e na compreensão de Deus no próximo.

Espero ter sido de alguma ajuda e não hesite em entrar em contato caso surja mais alguma dúvida.

Paz contigo e família."

Comentários dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de um amigo que, após escutar uma palestra em nossa rádio espírita online, nos escreve:
"...Sobre a palestra "Sacrificios aos maus espíritos - Concordo plenamente que qualquer espírito que peça sacrificio de animais é um ser trevoso. Só quero deixar claro que a verdadeira Umbanda não faz esse tipo de ritual. Infelizmente existem pessoas que se escondem atrás do nome da Umbanda e usam desses artifícios, mas saibam que isso não é Umbanda. Quer saber o que é Umbanda verdadeira, visite www.apeu.rg.com.br ou http://apeuumbanda.blogspot.com - A Umbanda nasceu dentro de uma federação espírita em 1908 e não tem nenhuma relação com o povo africano, a única semelhança é a utilização das forças da natureza. Seguimos os ensinamentos de Cristo e nosso mentor sempre nos ensina que devemos amar a todas as criações de Deus: minerais, vegetais, animais e o ser humano. Deus os abençoe! ..."

Estou de pleno acordo com o nosso amigo e acredito eu que é sempre importante a busca de esclarecimentos sobre o assunto do qual nos propomos a transmitir algum ensinamento.

Esclareço ainda que a palestra supracitada se encontra no acervo da www.radiobomespirito.com e as colocações abordadas em sua apresentação representam a opinião pessoal do orador, não sendo representação da opinião da Doutrina Espírita - que nos ensina a nos esclarecermos sempre, moralmente e espiritualmente.

Paz com todos.

João Batista Sobrinho

Meu pedido de Natal...


Queridos amigos, bom dia.

Minha mensagem de natal este ano vai ser mais um pedido do que uma mensagem; porque quero humildemente solicitar a todos que avaliemos em nossas mentes e corações o real significado desta época de Paz e Renovação.


Pousemos um pouco nossas mentes atarefadas em reflexão e acompanhemos os passos daquele que veio em missão especial nos ensinar o caminho para o Pai.

Lembremos do perdão que Jesus nos doou, mesmo estando pregado na cruz e sangrando até a morte, com sua mãe em lágrimas aos seus pés e a turba gritando “salva-te!” em vozes repletas de ironia;

Lembremos da expressão de compreensão em seus olhos quando do povo que o aclamava há poucos dias, e aos quais ele havia curado feridas, doenças e almas, se ouvia em altos brados o nome “Barrabás – queremos Barrabás”;

Lembremos de sua coragem quando sendo aprisionado por soldados em um jardim repleto de oliveiras, enfrenta a situação de cabeça erguida e coração tranqüilo e segue, pacífico e pacificador, ensinando ainda que aquele que usa de violência recebe-a de volta, pois tal é a lei;

Lembremos do Mestre dividindo o pão com seus semelhantes, ensinando as últimas lições ou lavando seus pés em exemplos sublimes de fraternidade, humildade e amorosa servidão, deixando para nós a trilha de pegadas a seguir na areia de nossas vidas;

Lembremos da expressão em seus olhos quando, de cabeça baixa, entristecido com as ilusões do mundo, adentrava montado sobre uma jumenta na cidade de Jerusalém, aclamado por um povo escravizado que desejava um rei de lutas e exércitos, sem compreender o presente que trazia aquele mestre da paz;

Lembremos do amor que doava em palavras, curas e milagres espetaculares que ficaram para sempre marcados na história de todas as épocas e que chegam até nos hoje como cânticos de esperança no porvir;

Lembremos da sabedoria de suas palavras quando num sermão, em um monte qualquer, falou a todos que os seguiam e explicou, como ninguém, o caminho para a felicidade e o amor ao próximo;

Lembremos da inteligência deste homem quando, aos 12 anos, surpreendeu os sábios que passaram toda sua vida estudando as escrituras e não tinham ainda a capacidade de explicá-las com autoridade, pois Ele as vivenciava e dividia, ali, com os que não temos ainda, a sua experiência de amor;

Porém lembremos, especialmente nesta época, daquela mulher que acompanhou todos estes passos e conheceu todos os sentimentos de amor e de dor que uma mãe pode sentir. Lembremos da dedicação, resignação, sabedoria e força daquela que acompanhava o homem que, enquanto todos aclamavam como “filho de Deus”, era para ela “seu filho”.


Lembremos, finalmente, da emoção que esta mulher sentiu durante os momentos em que, acolhido no seu colo de mãe, ela olhava para o bebê que buscava seu seio e pensava: Nasceu meu filho. Nasceu Jesus!

E assim, seguindo estes exemplos de amor e dedicação, deixemos os sentimentos menos equilibrados de lado e permitamos que Ele nasça em nossos corações a partir de hoje e para sempre, nos preenchendo com seu amor e força para que possamos ter a inspiração para realizar um amanhã melhor.

Depende de nós; de cada um de nós.

Um natal imenso de felicidade e um Ano Novo repleto de realizações.

Paz com todos.

João Batista Sobrinho

Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve:
"... gostaria de saber o nome completo de jose pai de Jesus..."

Segue abaixo a resposta que enviei a nossa amiga para apreciação:

"Prezada ___________, bom dia!

Esta sua pergunta é deveras interessante e para respondê-la vou antes esclareceer um pouco dos costumes dos povos daquela época do Cristo.

Os Hebreus não utilizavam sobrenome - como hoje nós fazemos ex: José da Silva (o "da silva" é o sobrenome) - ao invés disso eles utilizavam frequentemente uma relação de indicação baseada em algum familiar mais antigo (normalmente o Pai ou Mãe - como ainda fazemos hoje em nossas conversas informais para facilitar o reconhecimento de quem estamos falando ex: você viu José por aí? Que Jose? José de Antônio, eu estou procurando ele.) ou as vezes a indicação era baseada na cidade em que a pessoa nasceu ou viveu ex: Jesus de Nazaré, Maria de Magdala, etc.

Desta forma podemos acreditar que o pai de Jesus teria sido chamado do mesmo modo. Aí vem descobrir o nome do pai de José - o que é tarefa fácil, pois o evangelista Mateus em seu evangelho, capítulo 1 versículo 16 ( http://pt.wikisource.org/wiki/Tradu%C3%A7%C3%A3o_Brasileira_da_B%C3%ADblia/Mateus/I#1:1-17 ), nos dá esta informação: Jacó ou em hebraico Yaaqov.


Assim, podemos dizer que é muito provável que o pai de Jesus se chamasse
Yosef ben Yaaqov ou José filho de Jacó.

Espero ter sido de alguma ajuda para esclarecer sua dúvida e qualquer outra coisa não hesite em entrar em contato.

Paz contigo e família."

Selos e Carinhos...


Queridos amigos,

Recebí recentemente este selo abaixo e divulgo com alegria para compartilhar com todos.



Enviado por Carlos Barros
http://www.anespb.net/

Palestras em MP3 ...



Lembranças de Jesus
Proferida no Grupo Espírita Obreiros da Caridade - Palmares - PE
(clique no nome para baixar o arquivo ou no play para escutar online)



Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos relata uma série de fatos particulares envolvendo sua família, os quais não retratarei aqui por motivos éticos, mas que envolvem sérias dificuldades enfrentadas na relação a dois.

Coloco abaixo a resposta enviada a nossa amiga, com o objetivo de auxiliar pessoas que possam estar enfrendando situações similares:

"Prezada ________________, bom dia.

Embora perceba claramente, através do seu relato, o o drama que você está vivenciando, não me sinto no direito de emitir alguma opinião ou orientação sobre o assunto; pois trata-se de uma questão muito delicada que envolve diversos fatores que apenas você e os outros envolvidos tem condições de medir e julgar. Acaso fosse um esclarecimento dentro dos fatores tratados pelo meu blog (espíritas ou espiritualistas) eu teria condições de emitir uma opinião minha a este respeito, mas como se trata de um assunto tão pessoal, não julgo acertado emitir opinião.

Entretanto posso tentar esclarecer alguns pontos, à luz do espiritismo, e com isso talvez auxiliar na compreensão do processo como um todo. E, embora tenha percebido pelo seu relato que você é evangélica, acredito que possa ter a liberdade de falar como espírita, pois uma vez que você entrou em contato comigo, sabendo que sou espírita, é porque está aberta ao diálogo fraterno, correto?

A Doutrina Espírita nos esclarece que, durante a nossa vida encarnada, todos passamos por processos educativos das mais diversas formas. Eles variam deste os mais felizes até os mais infelizes e alguns deles são sociais, outros morais, financeiros, uns pessoais e alguns familiares, como se mostra o seu caso.

É importante que não compreendamos o que ocorre conosco como "castigo" de Deus, afinal Deus nos ama e não quer o nosso mal; entretanto, durante nossas diversas encarnações, muitos de nós juntamos alguns débitos para com a Lei de Deus, que é a Lei de Amor. Caso todos tivéssemos nos comportado da maneira como ensinou Jesus "amando uns aos outros" não teríamos hoje, todos nós, a carga tão pesada de nosso passado batendo à nossa porta.

"A cada um segundo suas obras", nos falou o Mestre, e por este motivo temos que arcar, hoje, com a responsabilidade do nosso ontem.

Este processo, que chamamos de "causa e efeito", nos coloca em situações diversas onde, muitas vezes, temos que nos encontrar com os nossos desafetos do passado em nosso presente - seja na forma de conhecidos, amigos, filhos, pais, esposos, etc. Por este motivo temos a certeza que muitas vezes não temos a família que desejamos, mas a que precisamos para aprender e evoluir em nossa caminhada. Já dizia Jesus que "nosso Pai que está nos céus sabe do que precisamos" e nem sempre o que precisamos é o que desejamos, compreende? É como quando corrigimos nossos filhos por erros que cometam - eles não desejam ser repreendidos ou postos de castigo, mas como pais é nosso dever mostrar os erros e corrigí-los da melhor maneira, então nós sabemos o que eles precisam para aprender e não errar mais; assim faz a vida conosco.

As vezes spodemos perguntar o que a vida quer que eu aprenda com tal sofrimento? E a pergunta pode ter inúmeras respostas; cada caso é um caso único e especial. Para uns a vida deseja maior compreensão, para outros mais paciência, para outros ensinar o perdão, outros ainda necessitam aprender o valor de determinados sentimentos; uns aprender a se controlar mais, outros a dividir e assim segue infinitamente para cada um uma necesidade diferente.

Porém, a sábia vida, ao juntar as pessoas que tem desavenças anteriores, não quer apenas ensinar a um dos lados; ela quer que todos aprendam o melhor possível - desde que estejam dispostos a isso.

Então tanto o que sofre como o que faz sofrer tem a chance de se melhorar e crescer espiritualmente. O que sofre através da resignação e trabalho no amor; o que faz sofrer através do ato de resistir a tentação de fazer o mal e lutar para transformar este sentimento mau em um sentimento bom. Infelizmente nem todos conseguem vencer estas limitações e acabam cedendo às influencias negativas e errando cada vez mais, acumulando erros para o seu futuro.

É importante esclarecer que mesmo que a outra parte erre isto não quer dizer que eu devo errar também - então a sua idéia de tirar a vida dele está completamente errada - O melhor exemplo que tivemos foi o próprio Jesus que, sendo puro e bom, sofreu todas humilhações e violências sem reclamar ou revidar; com amor e verdade; e ainda se apiedou dos que faziam mau a ele , pedindo ao Pai que os perdoasse.

Nestes casos, nos mostra o espiritismo, o melhor remédio é o amor e a resignação - nunca a violência!

O que você passa é, muito provavelmente, um caso de resgate em que retornou à vida com a programação de conseguir unir sua família e vencer este sentimento negativo que existe de seu esposo para você. Infelizmente, ao que parece, ele não conseguiu vencer os impulsos inferiores e estragou mais uma oportunidade de solucionar as pendencias dele em relação a Lei.

Entenda que, de acordo com a Doutrina Espírita, o melhor para você fazer é não sentir o mesmo tipo de sentimento para com ele, compreendendo que ele é uma pessoa doente e que precisa de auxílio e tratamento psiquiátrico/espiritual para solucionar esta situação em que vive. E, infelizmente, todo o processo deve ter a participação ativa dele; ou seja, não adianta ninguém tentar auxiliar a quem não quer receber auxílio, compreende?

No seu caso deve buscar uma vivência harmonica com seus filhos e tentar superar estes obstáculos que se apresentam em sua vida; procure apoio em Cristo e faça da oração sua companheira constante. Ore inclusive pelo seu ex-marido que deve estar passando por algum problema de influencia espiritual, o qual somente agrava o quadro obsessivo que ele apresenta.

Isto não quer dizer, entretanto, que você deva aceitar passivamente tudo que ele deseje fazer para te prejudicar; Jesus nos manda ser "mansos como as pombas, porém astutos como as serpentes" e também que em Mateus 18:15-17 nos fala "15 Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão;16 Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada.17 E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como um gentio e publicano"; assim compreenda que, além de você não estar só - pois pode contar com sua família e amigos - existem medidas legais que podem, e devem, ser tomadas para sua segurança e de seus filhos, sem que esteja indo contra a orientação religiosa. Existem leis que a protegem contra os abusos e as violências e medidas cautelares que podem vir a impedir estes tipos de agressões e danos morais que você venha a sofrer.

Compreenda que devemos "amar ao próximo como a nós mesmos" e isto quer dizer que também devemos nos amar a ponto de nos defendermos dentro de nossas possibilidades legais e morais. Isto não está contra o evangelho de Jesus - o que estaria contra o evangelho de Jesus é a vingança, o assassinato, a mentira, o ódio e o não-perdão/compreensão para com os que ainda tem mais ódio e sofrimento em seu coração do que nós mesmos.

Talvez não seja de fácil acesso para você, mas acho que será de grande utilidade se você puder ler do livro "O evangelho segundo o espiritismo" os seguintes capítulos: 05 - Bem aventurados os aflitos; 09 - Bem aventurados os que são brandos e pacíficos; 10 - Bem aventurados os que são misericordiosos e 11 - Amar ao próximo como a sí mesmo; Caso você não disponha de onde conseguir um exemplar o livro, e possa ler pela internet, tenho um site que dispõe de uma biblioteca espírita que você pode acessar no endereço: http://www.biblioteca.radiobomespirito.com

Não desista nunca de agir de acordo com a Lei de Deus e de seguir os ensinamentos de Jesus

Peço desculpas se não pude responder da maneira como você poderia desejar, e estou á disposição caso precise conversar sobre algo mais.

Paz contigo e família.

João Batista Sobrinho

Palestras em MP3 ...



Mediunidade no evangelho
Proferida no Grupo Espírita Obreiros da Caridade - Palmares - PE
(clique no nome para baixar o arquivo ou no play para escutar online)



Adote uma carta...


Queridos amigos

Todos os anos eu recebia um e-mail falando da campanha dos Correios sobre adotar uma carta para Papai Noel, e até então eu nunca me lembrava de ir até uma agência dos correios para dar uma olhada nas cartas e adotar uma, pois meu corre-corre nunca deixava, ou por puro esquecimento.


Então ontem (02/12) tive que ir com um amigo à agência central dos correios daqui de Caruaru-PE para postar um documento para a empresa a qual trabalho, e eis que nos deparamos com uma parede cheia de cartinhas coladas num mural, todas endereçadas a Papai Noel. Automaticamente paramos e começamos a lê-las.

E uns dois minutos após ler cartinhas engraçadas e crianças pedindo desde bicicletas à celulares, ouvimos um choro ao nosso lado, e vimos um senhor chorando de soluçar com uma carta na mão, e então ele nos mostrou a carta e também não nos aguentamos, pois a carta escrita pelas mãos de uma criança que pedia de presente de Natal apenas 2kg de feijão para que a família pudesse comer na ceia de Natal...



Sabemos que criança gosta mesmo é de brinquedo, e então pra chegar ao ponto de a própria criança pedir comida para Papai Noel, ou roupa, é porque a situação não está boa...

Daí então pensamos que se tinha uma carta assim lá, outras também chegariam com pedidos como este (pois elas são renovadas diariamente), então nos propusemos a todos os dias ir lá na agência até encontrar outras assim, e hoje cedo já fomos e achamos não somente uma, mas várias cartas de partir o coração, mas que infelizmente não temos condições de ajudar a todos e adotar todas as cartas, entretanto separamos quatro que nos tocaram mais e às quais vamos atender inicialmente: duas delas pedem cestas básicas, uma pede um carrinho de boi e outra uma bola "para poder fazer amigos"...(olhaí D.Sônia para onde vai parte do seu apoio)

Outras haviam onde um menino pedia um carro, mas não era um carro de brinquedo, era um "carro de mão" para carregar "frete" na feira e outra, ainda, pedia um colchão porque a menina e a irmã dormiam no chão da casa da avó... São diversas situações que nos tocam profundamente o coração.

Então gostaria de pedir a todos que, se puderem (e acredito que todos podemos), vão lá na agência dos correios de onde você mora e adotem uma carta, pois, embora existam pedidos claramente mascarados, a maioria pede tão pouco: uma bola, uma boneca, uma roupa, uma sandália...

Se cada um pegar uma carta daremos tão pouco, e teremos o privilégio de tornar o Natal mais feliz para uma criança e sua família, e não deixar que a esperança morra no coração dessas pequenas criaturas.

Para que vocês tenham uma idéia, segue abaixo uma das cartas que peguei, que foi escrita pela mãe, pois a criança ainda tem três anos, mas como dizia Kardec temos que nos orientar pelo sentido real e não pela letra literal.
(clique na imagem para ampliar)


Gostaria ainda de lembrar a todos as palavras de Jesus quando nos afirma que fizemos à ele "quando demos de comer a quem tinha fome, de beber a quem tinha sede, de vestir a quem estava nú; quando o visitamos quando estava enfermo ou preso".

Que Deus os abençoe e que vocês também possam ser uma bênção na vida de alguma dessas crianças.

Não perca essa oportunidade.

Repasse para que outros possam fazer sua parte, enquanto ainda dá tempo.

Paz com todos.

Eu estou certo!...


Por que queremos sempre ser os donos da verdade?
Por que nossas ideias precisam sempre prevalecer?
Será que precisamos vencer todas as discussões que travamos?


Dale Carnegie, escritor e orador americano, autor do best seller: Como fazer amigos e influenciar pessoas, narra uma experiência particular muito rica.
Conta ele:
Certa noite, estava num banquete dado em honra a um homem muito importante.
Durante esse banquete, um outro homem que estava sentado ao meu lado contou um caso que girava em torno da seguinte afirmativa: “Há uma Divindade que protege nossos objetivos, traçando-os como os desejamos.”
Ele mencionou que tal frase era da Bíblia.
Enganara-se. Eu sabia disso. Sabia, e com toda a certeza. Não podia haver a menor dúvida a respeito.
E assim, para conseguir um ar de importância e demonstrar minha superioridade, tornei-me um importuno e intrometido encarregando-me de corrigi-lo.
Acionou suas baterias. “Quê? De Shakespeare? Impossível! Absurdo! Essa frase era da Bíblia.” E ele conhecia.
O homem que narrava o caso estava sentado á minha direita, e o senhor Frank Gammond, meu velho amigo, à minha esquerda.
O Sr. Gammond havia dedicado anos ao estudo de Shakespeare. Assim, o narrador e eu concordamos em submeter a questão ao Sr. Gammond.
Este escutou, cutucou-me por baixo da mesa e disse: “Dale, você está errado. O cavalheiro tem razão, a frase é da Bíblia.”
De volta para casa, disse ao Sr. Gammond: “Frank, eu sei que a frase é de Shakespeare.”
“Sim, naturalmente”, respondeu. “Hamlet, ato V, cena 2. Mas nós éramos convidados numa ocasião festiva, meu caro Dale.
Por que provar a um homem que ele estava errado? Isso iria fazer com que ele gostasse de você? Por que não evitar que ele ficasse envergonhado?
Não pediu sua opinião. Não a queria. Por que discutir com ele? Evite sempre um ângulo agudo.”
O homem que me disse isso ensinou-me uma lição inesquecível. Eu não só tinha embaraçado aquele contador de estórias, como também o meu amigo.
Teria sido muito melhor se eu não tivesse sido argumentativo.
* * *
A necessidade de sermos aceitos num grupo, de mostrar o que sabemos, muitas vezes nos coloca em situações desagradáveis.
Somos descorteses e inconvenientes, querendo provar um ponto de vista com veemência, apenas para que todos percebam como eu estava certo.
Será que o mais importante nessas conversas é estar certo ou ser polido, fraterno com a outra pessoa?
Por que nossas ideias precisam sempre prevalecer?
Eis o orgulho disfarçado de sapiência, de eloquência, esquecendo que o amor nos faz querer ajudar o outro, em toda oportunidade, e nunca desmerecê-lo.
Pensemos sobre isso, e nas conversações lembremos de dar espaço ao outro, de procurar exaltar as qualidades do próximo, sendo polidos e amáveis em toda oportunidade.
A caridade tem mais nuances do que se pode imaginar...

Redação do Momento Espírita com base no cap. I, pt. III, do livro
Como fazer amigos e influenciar pessoas, de Dale Carnegie,
ed. Companhia Editora Nacional.
Em 01.12.2009


Mensagens em imagens...



Esperança

Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve:
"... Como é vista uma pessoa que leva a vida que eu levo hoje dentro da religião espirita.Sou solteira tenho _____anos, tenho uma filha de _____ anos e saio com um homem casado a quase _____ anos. Tenho amor por ele, ele não tem filhos, não conheço a mulher dele nem por fotos mais eu tenho medo que um dia ela descubra, conheci o ___________ quando trabalhava com ele estava separada do pai da minha filha. Hoje sinto muita falta dele enão consigo pensar em parar de encontra-lo. Sei que estou de certa forma pagando por isso, ele não pode ser pai e sofre muito com isso, ela não quer adotar, sempre que ele quer se separar ela fala em adotar um filho,estou me cansando. quero uma explicação..."

Segue abaixo a resposta que enviei a nossa amiga para apreciação:

"Prezada ______________, bom dia.

É importante, antes de inicar esta resposta, observarmos a proposta de Jesus quando nos fala sobre julgamentos e pontos de vista, em Mateus capítulo 7, versículos de 1 a 5.

"Não Julgueis" - nos diz o mestre - e com isso nos convida a não emitir pareceres ou decisões sobre o nosso próximo, bem como sobre seus atos, comportamentos e escolhas (como tantas vezes nós fazemos sem pensar no erro que estamos cometendo).

"Porque com o juizo que julgardes, sereis julgados" - complementa ele - e nos mostra que nossa consciência, que hoje pode estar adormecida para tais efeitos, um dia acordará e nos cobrará todas as sentenças falsas ou maldosas que tivermos emitido (coisa que fazemos tão comumente no dia a dia) e nesta hora seremos assaltados por toda maledicência que espalhamos em nosso passado.

"Porque vês o cisco no olho do teu irmão e não vês a trave que está no teu?" - pede o Mestre que reflitamos - porque é tão fácil encontrar defeitos nas outras pessoas, medindo-as e acusando-as, e deixar de tentar resolver ou modificar os meus próprios defeitos(dos quais quase sempre me envergonho e tento escondê-los evidenciando os do meu próximo)? Porque não nos esforçamos para utiliza mais a compreensão e menos a acusação?

Assim, minha amiga, você me inicia sua pergunta pedindo que eu explique "como é vista" pelo espiritismo uma pessoa que faz determinada atitude ou toma determinada decisão e eu, dentro de minha opinião pessoal, te digo que o espiritismo não "vê" estes atos menos felizes; como a Doutrina Libertadora de Jesus ele enxerga aquele que efetua estes atos como um espírito em sofrimento e dá a esta pessoa a nova oportunidade de mudar seu íntimo e buscar a felicidade.

O Espiritismo, seguindo o exemplo de Jesus, não condena; ele orienta e alivia o fardo que trazemos todos dentro de nós, nos dando a esperança da renovação em nós mesmos; através dos ensinamentos do Mestre.

Assim, vendo por este ângulo, posso te falar, com base no evangelho de Jesus o seguinte:

1) O Espiritismo não julga ninguém, nem tampouco condena ao afastamento e à sarjeta aquele que está caido ou caindo; ao contrário, orienta que acudamos o irmão que necessita e que amemos incondicionalmente a todos. Os espíritas (e porque não dizer muitos dos cristãos), por outro lado, existem aqueles que, esquecendo as mensagens do Mestre, julgam e condenam seus irmãos de maneira cruel e perversa; fazendo crescer a maledicência e o escândalo. Mas não se preocupe com eles, o Mestre já havia dito que são "sepulcros caiados de branco" que se apresentam limpos por fora, porém sujos por dentro; como também Jesus nos ensina que "o escândalo é necessário, mas ai daquele por quem ele venha".

2) Com base no evangelho de Jesus (entenda que estou dando a minha opinião) que nos exorta a "fazermos ao próximo aquilo que gostaríamos que ele fizesse a nós" e nos lembra que a "cada um será dado de acordo com as suas obras" podemos compreender que sua atitude atual é errada. Uma vez que não devemos construir a nossa felicidade tendo como base a infelicidade dos outros; e nem pode ser correto um relacionamento que se inicia na mentira (mesmo que o sentimento que une as duas partes seja verdadeiro, está inserido em um processo de mentira, compreende?).

3) Eticamente o correto seria que o cidadão, uma vez que não sinta mais amor por sua esposa, terminasse o relacionamento para seguir adiante em outro; e, pelo seu lado, eticamente o correto seria não ter havido a conivência de sua parte com este fato. E, embora eu comprenda que nem sempre é fácil lutar contra nossos instintos, necesidades ou desejos, aprendemos com a doutrina que estamos na terra para tentar sublimar este processo, controlando nossas vontades e não cedendo tanto ao nosso lado carnal, nos tornando assim cada vez mais espiritualizados. Porém não é fácil, eu sei.

4) Não me atrevo a emitir um julgamento do que você ou ele devem ou não fazer; isto compete exclusivamente a vocês. Apenas lembro novamente Jesus quando nos diz que "uma casa edificada na areia" não se sustenta em frente às tempestades. o que posso ainda tentar dizer é que: se você se sente incomodada com a situação,ore bastante ao seu espírito guardião e busque em seu interior a melhor opção para seu caso. Se decidir continuar com ele, tente fazê-lo perceber que estão em situação de erro e mentira e que será melhor se unirem definitivamente para tentar nova vida a dois (porém esteja preparada para as dificuldades que poderão surgir desta decisão); se decidir terminar o relacionamento com ele, tente fazê-lo perceber que não é por falta de sentimento, mas sim por uma questão de fazer a coisa correta e não ter sua consciencia perturbada por sentimentos conflitantes (porém esteja preparada para os impecilhos que poderão surgir desta decisão também).

5) Por fim, minha amiga, posso apenas te dizer que nada acontece por acaso e que, uma vez que se encontraram(ou reencontraram?) nesta encarnação é porque algum motivo existe - seja aprender a viver unidos, ou vencer uma atração do passado, ou ainda passar por momentos de dor íntima por conta de um resgate antigo, etc. Talvez nunca venhamos a saber o real motivo do encontro de vocês; mas, tenha certeza, apenas você pode decidir o que aconrecerá e quais serão os efeitos deste reencontro nas suas próximas reencarnações.

Apenas lembre que, como ensina o apóstolo Pedro, "o Amor cobre uma multidão de pecados" - o que nos leva às palavras do próprio Jesus "muito será perdoado àquele que muito amou " - e ame! trabalhe no bem! doe de sí! faça o melhor que puder por aqueles que necessitam de sua ajuda! Envolva-se no trbalho voluntário, procure oportunidades de crescer como pessoa, como espírita e aos poucos perceberá que seu interior estará mais amadurecido e mais preparado(entenda auxiliado pelos bons amigos espirituais) para observar sua vida e decidir seu caminho com segurança.

Desculpe qualquer comentário menos feliz e perdoe se não respondí da maneira como você desejava.

Paz contigo."

Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve:
"...Irmão, Sou novamente que vos falo, aquele que te incomoda pedindo preces. Pareço um louco mais não sou. Quem me vê por fora pensa: eis um homem bem sucedido e equilibrado. ledo engano.
Voltei para a minha casa para junto da minha filha e da minha esposa depois de 01 ano distante do Lar. É duro dizer isto, mas a cada dia sinto que o pai da minha filha voltou, porém o marido da minha esposa nunca mais voltará. Minhas noites são regadas por sonhos em que só se faz presente a pessoa que eu amo. Amo uma pessoa que frequenta o mesmo lar espírita que eu frequento. Nos encontramos em pensamentos e sonhos. Estou feliz por ter minha filha todos os dias e o outro lado o que fazer. Abnegar-se?, resignar-se?
Não sei irmão, só sei que depois de cerrar a porta do meu trabalho. Quando fico só em meu gabinete. Choro.
Que o Senhor Jesus nos ilumine, irmão..."


Segue abaixo a resposta que enviei a nossa amiga para apreciação:

"Prezado _______________, bom dia.

Não é incômodo algum receber seu se-mails, nem tentar auxiliar você com preces. Ao contrário, acredito que se todos tentássemos fazer algom por nossos irmãos em necessidades diversas o mundo estaria em outra situação, não concorda?

Bom saber que você retornou para sua residência e que está de votla ao seio da sua família.

Acredito, em minha opinião pessoal, que esta tenha sido a decisão mais acertada, porém embora ela seja acertada não quer dizer que não vai pedir esforços de sua parte nem de sua esposa. Ao contrário, todo o esforço se inicia agora.

Tenha certeza que da mesma forma que está sendo difícil para você esta readaptação ao seu ambiente familiar, está sendo da mesma, ou mais difícil ainda, para sua esposa. As mulheres tendem a perceberem e sintonizar com os fatos e acontecimentos diferente dos homens, que são mais práticos e objetivos; então, não duvide nunca, do esforço que sua esposa está fazendo para te receber de volta, passando por cima de toda mágoa e tristeza que já sofreu. Este esforço, em nome da família, faz com que ela mereça ainda mais respeito e dedicação de sua parte.

No seu caso, em particular, o processo é um pouco diferente e tem alguns agravantes, como você deve saber ou lembrar.

No que se refere a você, e por consequencia também à sua ex-companheira, existe todo um processo de influencias espirituais negativas agindo para que tudo volte ao que era antes - por isso você tem sido assaltado por estes sonhos e vontades frequentes, bem como por irradiações mentais constantes que levam o seu pensamento direto ao objeto do desejo daqueles que querem te influenciar.

É preciso compreender que as entidades que se alimentavam das energias e comportamentos sexuais que vocês exalavam, enquanto estavam unidos, não vão desistir fácil de sua "fonte de energia" e que tentarão de tudo que for possível para prejudicar este seu retorno ao lar. Influencias diretas sobre você, sobre sua esposa, sobre sua ex-companheira e até sobre sua filha.

Não estranhe se acontecerem fatos inusitados para que você se desespere e perca a cabeça, nem se sua mente parecer estar travada em um pensamento fixo e insistente; são as maneiras destes espíritos infelizes agirem. POdem ainda irradiar pensamentos ruins a sua esposa - elevando nela a insegurança e a desconfiança - com o intuito de levar vocês a brigas constantes e a uma possível nova separação.

Todos os artifícios pensáveis e impensáveis são utilizados por estes espíritos que, por não estarem em felicidade, se comprazem em nos verem infelizes também.

Para você, meu amigo, o porto seguro é a decisão firme que escolheu o melhor caminho; e o melhor remédio para estas investidas infelizes é a oração sincera com fé no auxílio dos amigos espirituais, bem como a resignação frente às dificuldades que aparecerão em sua vida; pois foram plantadas por escolhas que fez durante sua caminhada.

Lembro, entretanto, que a tomada desta escolha por um retorno a uma vida a dois pautada na dignidade de uma vida a dois e da união família, de nada adiantará se você não se esforçar verdadeiramente por fazer juz a esta decisão; digo isto porque os bons espíritos apenas irão em seu auxílio se perceberem em você a decisão sincera de se modificar intimamente, substituindo os valores antigos e maculados pelos desejos inferiores por novos e verdadeiros valores de amor e união.

Torço sinceramente para que você consiga a força e coragem necessárias para continuar neste caminho de retorno ao lar; no decorrer desta sua nova caminhada você poderá perceber que serão reacesos sentimentos como respeito, carinho, companheirismo e amor entre você e sua esposa.

Lute para que isto aconteca de verdade. Certamente não será fácil mas, como me disse um amigo espiritual certa vez, "vale a pena cada passo"!

Paz contigo sempre."

Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve:
"...Temos um grupo de estudos espíritas e gostaria de informação do planeta hercólubus. Obrigada..."

Segue abaixo a resposta que enviei a nossa amiga para apreciação:

"Prezada ______________, boa tarde.

O tema hercólubus - também conhecido como marduk, nibiru, planeta x, planeta chupão, etc - tem se mostrado como um dos mais controversos dos últimos 20 anos. Por este motivo as deduções, fantasias, afirmações pseudo-científicas, comunicações espirituais e interplanetárias a seu respeito são inúmeras e nos deixam completamente sem uma base sólida para comentá-lo e, por este motivo, tudo que dissermos não passará de especulação.


Outro fator a se observar é que este tema é notadamente espiritualista/esotérico, e tem como um de seus maiores defensores e estimuladores o espírito Ramatis - a quem devemos nosso respeito pela sua elevada posição de mentor espiritual, porém que expressamente nao se declara espírita, e sim universalista.

O referido espírito chega inclusive a citar números relativos a quantidade de espíritos que serão afastados da terra e aos que aqui permanecerão, bem como citar inúmeros cataclismos e catástrofes que ocorrerão quando da suposta ocasião do encontro da aura energética deste planeta X com a terra. De acordo com os defensores da teoria o que percebemos na Terra hoje já é oriundo da aproximação deste astro.

De minha opinião pessoal o que estamos presenciando em nosso planeta hoje pode ter inúmeras explicações; uma delas poderá vir a ser esta aproximação energética/magnética de um astro novo no sistema solar; ou podem ser revoluções naturais de um planeta que tem sua crosta flutuando sobre magma e que de tempos em tempos precisa reorganizar esta crosta, aliviar a pressão do magma ou acomodar as camadas terrestres.

Em um caso ou em outro os efeitos serão os mesmos - terremotos, vulcões, tsunamis, etc. Apenas a causa seria diferente. E, neste caso, drasticamente diferente.

Some-se a este cenário cataclísmico o fato do desmatamento, do extermínio de espécies vegetais e animais, da exaustão dos recursos naturais, do efeito estufa e dos problemas na camada de ozônio e veremos que o Homem tem "procurado" durante seu curto percurso na Terra criar para ele mesmo muitos problemas - seja por ignorância ou por ganância e egoismo (LE 734/735) - E estes problemas, bem como seus efeitos que todos sentimos hoje, não tem nada a ver com o pobre do planeta X.

Percebamos assim que o aumento da temperatura do globo, o degelo da calota polar, o aumento do nível do mar, a modificação das correntes marítimas, o extermínio de espécies, a quebra do equilíbrio ecológico, as tempestades que assolam hoje o sul do país e a seca na europa são culpa sim da imprevidência do Homem que está cada vez mais perto do "ponto de não retorno" como nos fala Al Gore no documentário "uma verdade inconveniente".

Apenas para efeito de estudo (como você está em um grupo de estudo) poderemos perceber que esta teoria do planeta X não encontra respaldo na Doutrina Espírita; bastando para percebermos isto a análise do livro "A Gênese", no seu capítulo 9, nos ítens 13 e 14 especialmente. Transcrevo abaixo alguns trechos deste capítulo para uma melhor análise: "Deve-se igualmente lançar ao rol das hipóteses quiméricas a possibilidade do encontro da Terra com outro planeta. A regularidade e a invariabilidade das leis que presidem aos movimentos dos corpos celestes tornam carente de toda probabilidade semelhante encontro." e completando o estudo acho indispensável a leitura de "O Livro dos Espíritos" questões 728 a 741 e, porteriormente 172 a 188.


Kardec afirma ainda que "as maiores perturbações ainda serão causadas pelos homens, mais do que pela Natureza, isto é, serão antes morais e sociais do que físicas." o que não quer dizer que não ocorrerão modificações estruturais no planeta nem que na terra nunca mais haverá maremotos, vulcões, terremotos, etc; estes são movimentos geofísicos naturais do planeta e, certamente, serão instrumentos grandemente utilizados pela espiritualdade para a "limpeza" que nos espera no início do processo de regeneração; bem como também serão utilizados desastres de trem, de avião, epidemias de doenças, incendios, bombas, ataques terroristas, brigas familiares, batidas de carro, etc...

Gostaria ainda de lembrar que quem for pesquisar tal assunto vai encontrar diversas referências a uma passagem onde Chico Xavier teria falado e confirmado este "planeta chupão"; porém, devo confessar, que em minhas pesquisas apenas encontrei especulações a este respeito, sem nunca haver encontrado a indicação de em que livro ou revista esta suposta afirmação foi realizada.

Quero, por fim, lembrar que tudo que coloquei aqui é de opinião pessoal e que não represento a Doutrina Espírita em absoluto. Não me afirmo com a verdade nem retiro o direito de ninguém concordar ou discordar com tal ou qual teoria e acho muito justo que todos busquemos cada vez maiores informações para que possamos formar a nossa opinião após muito refletir.

Minha opinião segue a orientação da doutrina que devemos nos firmar em fatos - e fatos são as coisas que podem ser comprovadas cientificamente e por observãção repetida.

Espero ter sido de alguma ajuda para você e peço desculpas caso não tenha tocado no assunto como você desejava.

Paz contigo."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...