Para melhor compreender Jesus - parte 4


7) Porque Jesus viveu?

Vamos encontrar no início do evangelho de João a afirmação “e o verbo se fez carne” que, mais que uma afirmação que Jesus se fez homem, é a síntese de seu papel no mundo.


O “verbo” de Deus – aquele que veio trazer a palavra e os conhecimentos divinos para a humanidade, a qual atingia naquele momento o nível intelectual e moral necessário para iniciar a caminhada rumo ao Pai.

Jesus, como responsável pela humanidade terrena, se fez presente entre nós para preparar as bases do que seria, mais tarde, a maior revolução moral jamais vista em toda história. Com os ensinamentos profundos e renovadores que trouxe ele mudou a face de Deus de um ser vingativo e emotivo para um pai amoroso e gentil.

Mesmo sendo incompreendido em sua época, o que é extremamente natural, Ele plantou a árvore que frutifica ainda hoje, milhares de anos depois, em nossos corações quando atingimos, internamente, o patamar evolutivo e de consciência para iniciar o nosso aprendizado pessoal.

Todo verbo é ação e Jesus não foi diferente, tudo que ele ensinava através de suas palavras era praticado por suas mãos e mostrado por seus sentimentos: a compreensão, o perdão, o amor e muito mais.

Jesus se fez homem entre nós para nos ensinar na prática como agir para buscarmos a vida futura. O choque de valores entre os da sociedade e os que ele pregava era tão grande que muitos estudiosos dizem que, até para os dias de hoje, ele está além de nossa capacidade moral e espiritual. E é verdade.

Mesmo nós que tentamos estudar os ensinamentos Dele nos surpreendemos com suas atitudes perante a violência, o preconceito, a traição e a morte; mostrando claramente o quanto ainda temos que caminhar.

Jesus nos exorta a seguir o seu caminho quando orienta “pega tua cruz e segue-me”, nos ensina a praticar o bem quando diz “ama o teu inimigo”, nos prepara para conseguir auxílio superior quando declara “orai e vigiai para não cairdes em tentação” e nos ensina que receberemos de nosso Pai, mas esclarece que para isso precisamos dar a nossa contribuição, “Pedi e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei e abrir-se-vos-á”, mostrando o verbo sempre presente em nossas vidas.

8) Porque Jesus morreu?

Jesus representava uma mudança muito grande na vida social do povo judeu, acostumado a guerra e violência, vivendo uma religião de aparências, Jesus trouxe uma nova lei onde o mais forte não prejudica o mais fraco, dá suporte. Onde o ofendido não se vinga do ofensor, da a outra face. Onde os mais sábios não utilizam sua inteligência para governar, mas para ensinar. Onde o rei, que é o maior de todos, se torna o servidor de todos.

Esta nova visão estava ainda muito acima da capacidade de entendimento da maioria das pessoas daquela época, e por isso Jesus dizia: ouçam aqueles que tiverem ouvidos de ouvir. E que eram poucos, como ainda hoje, que realmente compreendiam e executavam os ensinamentos de Jesus.


A maioria, acostumada a violência e a brutalidade, sem discernimento sobre suas escolhas, foi manipulada, como ainda hoje acontece, pelos lideres religiosos da época, que temiam Jesus.

Temiam e tinham inveja, porque ele representava uma nova escolha, a consciência e libertação do individuo das mãos dos religiosos, liberdade esta que o espiritismo vem nos ensinar hoje, e que Jesus disse: dia virá em que Deus será adorado não no templo ou no monte garizin, mas em espírito e verdade.

Por representar esta liberdade e esperança para a população mais humilde, e a provável perda de poder dos religiosos, Jesus foi caçado e morto.

Muito embora houvesse a profecia, dizendo que Jesus deveria morrer, acaso os homens tivessem se modificado internamente com sua mensagem de amor, e utilizado seu direito de escolha, o livre arbítrio, Jesus poderia não ter sido caçado e morto, e hoje a terra provavelmente estaria em outro nível moral e intelectual.



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...