Comentários Pessoais...


Queridos Amigos,

Recentemente o estado de Pernambuco foi abalado por esta notícia que transcrevo abaixo:

"Arcebispo excomunga médicos e parentes de menina que fez aborto depois de ser estuprada

Publicada em 05/03/2009 às 04h10m
Jornal da Globo

RECIFE - O arcebispo de Olinda e Recife excomungou nesta quarta-feira a mãe, os médicos e outros envolvidos no aborto legal feito por uma menina de 9 anos . O padrastro confessou que abusava da menina desde os 6 anos. Ao justificar sua ação, dom José Cardoso Sobrinho disse que, aos olhos da Igreja, o aborto foi um crime e que a lei dos homens não está acima das leis de Deus.

A menina está em uma maternidade pública do Recife. Assim que foi internada, na noite de terça-feira, começou a receber doses de um medicamento para interromper a gravidez de gêmeos. No fim da manhã de quarta, o aborto se consumou.

- Se a gravidez continuasse, o dano seria pior, podendo levar a uma gravidez de alto risco. O risco existiria até de morte ou de uma sequela definitiva de não poder mais engravidar - explica o médico Olímpio Moraes..

Mas, para a equipe médica, não foi uma decisão simples. A realização do aborto passou a contar com oposição declarada do arcebispo de Olinda e Recife, dom José Cardoso Sobrinho, um integrante da ala conservadora da Igreja.

- A lei de Deus está acima de qualquer lei humana. Então, quando uma lei humana, quer dizer, uma lei promulgada pelos legisladores humanos, é contrária à lei de Deus, essa lei humana não tem nenhum valor -, acredita.

Os médicos decidiram que a saúde da criança era mais importante e seguiram o que determina a lei dos homens.

- Há duas indicações legais no abortamento previsto em lei, que é o estupro e o risco de vida. Ela está incluída nos dois e, como médico, a gente não pode deixar que uma menina de 9 anos seja submetida a sofrimento e até pagar com a própria vida - rebate o médico.

A reação de arcebispo foi imediata. Assim que soube que o aborto havia sido consumado, dom José Cardoso Sobrinho disse que a Igreja Católica considera que houve um crime e um ato inaceitável para a doutrina. E decidiu: todas as pessoas que participaram do aborto, com exceção da criança, estão excomungadas da Igreja.

- Para incorrer nessa penalidade eclesiástica, é preciso maioridade. A Igreja, então, é muito benévola, quer dizer, sobretudo, com as pessoas de menor. Agora os adultos, quem aprovou, quem realizou esse abordo, incorreu na excomunhão. A Igreja não costuma comunicar isso. Agora, a gente espera que essa pessoa, em momentos de reflexão, não espere a hora da morte para se arrepender - afirma.
Entidades de defesa da mulher, da criança e do adolescente não concordam com a decisão do arcebispo.

- Há organizações que não levam em consideração a vida dessa menina em um momento como esse e fazem um enorme desserviço em criar uma polêmica em torno de um caso que está garantido por lei e que há uma decisão da responsável pela menor no sentido de encaminhar dessa forma como está sendo encaminhado - afirma a educadora do SOS Corpo Carla Batista.

O teólogo e ex-professor da PUC de São Paulo João Batistiole comentou a excomunhão dos envolvidos no aborto legal.

- É uma posição dura, difícil de entender, uma posição institucional. A Igreja perde um pouco da credibilidade perante seus fieis - avalia."


------

Em um forum que participo veio levada esta questão à baila e me coloquei da seguinte maneira:

"Prezada _____________ e outros, bom dia.

Sou de Pernambuco e tenho acompanhado na mídia este caso , ao qual defino como , no mínimo, hediondo.

Não somente a criança de nove anos, mas também sua irmã (deficiente mental) de 14 anos vinham sendo constantemente submetidas ao exercício sexual com o padrasto nestes últimos anos; a mãe, declara (com uma certa indiferença até) que não desconfiava de nada.

Não é um caso raro, visto que acontece muito frequentemente pelo Brasil afora, mas nem por isso deixa de ser um agravante a nossa condição social/humana, que demonstra claramente que tipos de espíritos habitam ainda a Terra (nós inclusive, porque se já conseguimos sair deste estágio brutal ainda temos outros "erros" em nosso íntimo que levarão algum tempo para conseguirmos vencê-los).

Neste caso específico ainda existe o agravante da menina ter engravidado de gêmeos e, neste caso, depois de comprovado o fato (pego em flagrante) e determinado as punições cabíveis pela lei dos homens, vem a tão discutida questão do abortamento.

De acordo com a Lei humana o aborto realizado na garota (com o consentimento da mãe por escrito) é legal e garantido.

Na nossa condição de Cristãos TEMOS que optar pela negativa do abortamento, visto que defendemos a vida, e ao meu ver, esta foi a posição da Igreja Católica, a qual foi coerente com a sua doutrina (cega ou não), utilizando a única "arma" que possui para intimidar os que praticam este tipo de ato.

Ortodoxismos, intransigências e hipocrisias aparte, acho sinceramente que o que faltou para a igreja foi o esclarecimento e embasamento real para justificar a sua decisão, ficando esta na base do "é a lei de Deus e com a lei de Deus não se brinca".

Nós, os espíritas, temos hoje a consciência que, na sua base, tudo não passa de um resgate entre os envolvidos, que, aparentemente, infelizmente não escolheram o melhor caminho para sanar suas diferenças. Havendo então o delito.

A questão do abortamento em sí vem magistralmente explanada por kardec nas perguntas 355 até 360 do Livro dos Espíritos, das quais destaco abaixo:

359. Dado o caso que o nascimento da criança pusesse em perigo a vida da mãe
dela, haverá crime em sacrificar-se a primeira para salvar a segunda?
“Preferível é se sacrifique o ser que ainda não existe a sacrificar-se o que já existe.”


No caso citado, a escolha pelo abortamento, embora em desacordo com a Lei divina de amor a vida, foi, ao meu ver, a mais acertada pelo motivo de a criança já estar tendo dificuldades de saúde por motivo da gravidez.

Embora niguém possa indicar com certeza como terminaria a gravidez (porque se fosse até o final ela talvez pudesse até ser bem sucedida), mas a medicina e a justiça fizaram o que acharam mais coerente para preservar a vida e a saúde da criança, em tempo hábil e de acordo com os ensinamentos dos espíritos.

Muita Paz para todos"

------

E em uma conversa com um amigo Protestante ele trouxe também a visão da igreja ir contra o que prega e se utilizar da lei "faça o que digo e não faça o que faço" exposto no texto que me enviou por email, o qual transcrevo abaixo:

"João, esta é minha opinião, leia a matéria antes:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u529691.shtml

“Por causa do Senhor sujeitem-se a toda autoridade constituída entre os homens; seja ao rei; como autoridade suprema, seja aos governantes, como por ele enviados para punir os que praticam o mal, e honrar os que praticam o bem”. (I Pedro 2:13-14)

É fácil assumir as consequências quando não há responsabilidade ou autoridade acima para repreender, no entanto é incompreensível então a igreja não reconhecer a autoridade de Cristo para se submeter a ela.

Não pelo fato da excomunhão, pois por entender que é um grupo social, apesar de ferir questões de fé e credibilidade dos fiéis, a igreja pode aceitar ou não qualquer um como seu membro, mas não afirmar que se uma pessoa se submeteu às leis dos homens automaticamente está indo de encontro à lei de Deus.
Incoerente e confuso, não?

Creio que o problema é a falta de foco, pois quando a igreja deveria estar focada no ensinamento de Deus, está mais arraigada na doutrina que homens criaram, e o fato de preservar a vida da menina não seria tão quão importante preservar a vida dos gêmeos? O detalhe é que além de ter preservado a vida (não dos filhos, mas da mãe), ainda os médicos seguiram a lei dos homens, apenas uma escolha tinha de ser feita, e foi a mais sensata, inclusive dentro de qualquer entendimento à luz de Cristo, pois a menina não merece sofrer e arriscar sua vida por uma consequência de um pecado cometido contra Deus e contra a sociedade por outro indivíduo."


------

Mesmo sem querer julgar ou condenar a ninguém fica, como falou o querido amigo, muito difícil compreender uma instituição que utiliza de valores dúbios e duplos para julgar a sí e aos seus fieis.

Não é de se estranhar que, por conta esta falta de coerência apresentada pela Igreja Católica, estejam se distanciando dela cada vez mais fieis. Quer seja na Europa - onde muitas Igrejas estão fechando, Na América - Onde o protestantismo impera, ou no Brasil - onde ela cai vertiginosamente 7% ao ano, segundo dados do IBGE.

De acordo com estes mesmos dados o Espiritismo é a segunda religião em crescimento no país, crescento 4% ao ano e ficando apenas atrás das igrejas protestantes, que crescem 8% ao ano.

Este abandono de crenças arcaicas e sem respostas exibe um sentimento que pode ser cada vez mais sentido em plena sociedade: a necessidade de explicação e esclarecimento tanto quanto de salvação.

Busquemos conhecer a nosa base, o evangelho de Jesus, praticar seus ensinamentos em nossas vidas, e "tudo mais nos será dado por acréscimo de misericórdia."

Muita paz.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...