O que queremos e o que fazemos para conseguir...



Estava agora há pouco parado olhando para o computador quando de repente, saída do nada, veio aquela vontade de escrever algo.

Ultimamente tenho ido a alguns lugares e cidades diferentes da minha e percebido na maioria das vezes que as pessoas buscam as soluções mais práticas para os seus problemas, sem buscarem os caminhos que levam a elas.

Querem o dinheiro para pagar as dívidas mas não desejam trabalhar por ele.

Querem comida para aplacar a fome mas não querem plantar ou criar nada, nem merecer o alimento pelo suor do rosto.

Querem alguém que as ame incondicionalmente e que ceda aos seus desejos, sem que tenham que ter compromisso com estas pessoas, podendo descartá-las quando desejarem.

Querem os louros das vitórias e o merecimento dos justos, sem se esforçarem para conseguir.

Na casa Espírita não é diferente:
Desejamos participar de um trabalho de assistencia social mas não queremos sair de casa no domingo pela manhã;

Queremos ajudar na sopa ou no pão, sem termos que sair às ruas para socorrer quem precisa;

Ansiamos por uma vaga na equipe mediúnica, sem estarmos dispostos a estudarmos a mediunidade ou a deixar de lado alguns prazeres que não são compatíveis com tal decisão;

Desejamos nos comunicar com os espíritos, mas não desejamos estudar o espiritismo que torna tudo isso possível e abre nossas mentes para novas verdades; entre outros.

Durante sua pregação breve (de poucos anos) o Nosso Mestre nos ensina que toda colheita vem de um plantio. Que ao que bate: a porta se abre; e que ao que busca: encontra... ele explicita claramente que é necessária a ação para que exista uma reação, falando em termos da física; ou em termos de espiritismo uma causa para que aconteça um efeito.

Para todos nós que buscamos melhorar através da prática e/ou comparecimento constante de uma religião, qualquer religião, é muito importante, do meu ponto de vista, que tenhamos sempre em mente alguns aspectos:

- se buscamos um grupo para caminharmos juntos é porque reconhecemos que, no mais das vezes, não temos a força suficiente para caminhar sós; e que se estivermos acompanhados é muito mais difícil de cairmos nos tropeços ou pisarmos nos espinhos do caminho.

- A religião que buscamos deve representar o que nós realmente acreditamos, ou tentamos acreditar, uma vez que, se a orientação for contrária aos meus conceitos pessoais, em muitas vezes me verei desestimulado a seguir com aquele trabalho e muitas outras estarei com o pensamento vagando ao longe, enquanto poderia estar presente.

- É necessária a compreensão, senão total, mas pelo menos da maior parte das premissas religiosas que venha a defender, para que quando conversar comigo mesmo(questionando-me), ou com outros, tenha uma base sólida em meus conhecimentos que me permita expor minhas convicções com clareza e segurança.

- O fato de comparecer aos compromissos religiosos frequentemente e de participar de reuniões e de encontros promovidos pelo grupo a que pertença não vai significar nada se este mesmo compromisso não for seguido pelo desejo real de viver as orientações do Mestre com o meu comportamento integral, me esforçando para vencer os impulsos negativos que assolam minha mente e meus pensamentos.

- A luz que brilha dos ensinos de Jesus, a força que vem da oração contínua e do jejum das más tendencias é o caminho seguro a seguir nesta caminhada rumo ao aperfeiçoamento de nós mesmos, então não deve ser deixada para amanhã ou depois... o tempo é agora!

Assim, finalizo este breve comentário com a observação que a vida sempre nos trará cada vez mais daquilo que doamos de nós mesmos; já dizia jesus: Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz. Se forem maus, quão grandes serão as trevas que haverão em ti. O modo como observamos as coisas com maledicencia ou bondade, inveja ou gratidão, orgulho ou humildade, mentira ou verdade; isso vai sempre influenciar o modo como vivemos e como seremos.



Busquemos ser sempre verdadeiros e compromissados com o Amor do Cristo, porque mesmo nenhum de nós sendo perfeito, podemos sempre nos esforçar para sermos hoje melhores que ontem; o que nos falta, no mais das vezes, é a coragem de mudar e a força de vontade para agir.

Muita paz.

Um comentário:

*Teresa Cristina* disse...

Olá João, parabéns pelo blog, pelo post, enfim pela transparência em cada uma das palavras.
É que muitos ainda se veem diante somente das intenções, e intenção sem atitude de nada vale, não basta querer muitas das vezes é preciso agir e ter convicção daquilo que se está realizando.
Muitos assim como eu um dia cheguei na doutrina achando que quem resolve os nossos problemas é Deus e a espiritualidade amiga, e na verdade ele nos auxiliam sim, com as intuições e mãos amigas que estão sempre a nossa volta, mas, somente nós com as nossas próprias pernas é que temos de caminhar, e esta responsabilidade é pessoal e intranferível, e é preciso alargar a visão diante dos ensinamentos com maturidade.
Votos de muita saúde e Paz
Tete^^

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...