Sobre a impaciência...



Prezados amigos, bom dia.

Em um fórum que participo sairam algumas colocações sobre a impaciência em nosso dia-a-dia; como forma de "teste" para que vençamos os nossos defeitos e, quando não conseguimos e perdemos a calma, nos sentimos culpados.

Porém antes de nos sentirmos culpados precisamos compreender que a impaciência, assim como todos os outros defeitos que temos, faz parte do pacote que é ser um espírito "simples e ignrante buscando a perfeição".

A prática do auto-perdão é o comportamento ideal para não nos culparmos pelos nossos erros e falhas e seguirmos em frente, evitando a culpa que paralisa.

Este comportamento, porém, somente poderá chegar quando acompanhado de mais alguns amigos: o conhecimento, a compreensão e o esforço.

Conhecimento de nossas limitações e possibilidades através da busca do auto-conhecimento; verificar ao final do dia o que fizemos, onde erramos e onde acertamos; olhar no espelho de nossas almas e identificar os nossos defeitos e qualidades; é um processo difícil e penoso; mas que vale a pena tentar iniciar.

Compreensão que somos humanos e espíritos em crescimento, por isso é natural que erremos e que percamos a paciência, a compostura e até o amor diversas vezes em nossas existências; percebendo que "natural" não quer dizer "correto". São duas propostas diferentes de comportamento. Os que acham natural compreendem que erraram e tentam corrigir o erro; os que acham correto continuam no erro, percebem? Conheço muitos companheiros de Doutrina que dizem "os defeitos não podem ser vencidos todos de uma vez" e ficam onde estão sem buscar se melhorar, utilizando isto como desculpismo.

Esforço para tentar vencer as nossas defecções da melhor maneira possível e sempre que pudermos; se cairmos novamente não há problema, levantamos e seguimos em frente, nos esforçando para "vencer as nossas más inclinações e sermos hoje melhores que ontem e amanhã melhores que hoje". O esforço na modificação íntima é a força necessária para que o auto-perdão funcione.



Somente podemos nos perdoar quando percebemos que, mesmo errando, estamos seguindo o caminho que leva ao melhor; e normalmente este caminho é formado por pedras e quedas (familiares, amigos, tentações, problemas, dores, etc).

Aí, com esta equipe em nossos pensamentos, podemo seguir o nosso caminho em busca da verdade, que um dia nos libertará de nossos erros e sofrimentos.

Muita Paz


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...