A "responsabilidade" do irmão...


Acredito que a maioria das pessoas que acessam o blog ou que escutam minhas palestras já perceberam que quase nunca (99,99% das vezes) utilizo a expressão "meu irmão" ou "minha irmã".

Não que isso seja obrigatório dentro do espiritismo, nem que se faça regra de bem viver para as participações em palestras e seminários; tanto que normalmente utilizo a expressões "amigos" e "queridos amigos" com o mesmo sentido e sem prejuízo algum ao bom andamento dos trabalhos e da mensagem.

É de se lembrar ainda que na codificação espírita Allan Kardec também não utiliza estas expressões para com os espíritos, chamando-os de amigos ou pelo nome; e que estas expressões apenas foram incorporadas ao espiritismo mais tarde, pela adesão de pessoas das religiões tradicionais, notadamente aqui no Brasil.

Também não estou dizendo que nunca utilizo esta expressão, ou que nunca utilizarei; pelo contrário - existem determinadas pessoas a quem me refiro com muito carinho como "meu irmão" ou "minha irmã". Até porque o Espiritismo Cristão é a expressão viva da vivência do Cristo, que nos chamava a todos de irmãos e irmãs, nos demonstrando pelo exemplo a fraternidade universal que deve nortear os nossos passos.

Quando declaro que raramente utilizo estas expressões é simplesmente porque: não me sinto ainda(porque ainda sou cheio de defeitos)a altura de assumir o compromisso de chamar o próximo de irmão, sem realmente estar pronto para agir como se assim o fosse.


Porque, na minha opinião, é isso que significa chamar ao próximo de "meu irmão" - estar preparado para amar o próximo (qualquer próximo) incondicionalmente; e assim compreender, perdoar, dividir, respeitar, não mentir ou omitir, não denegrir sua imagem com maus comentários, etc.

Para mim esta palavra irmão está repleta de uma responsabilidade tão grande - e representa um compromisso tão intenso - que não me sinto preparado para utilizá-la.

Há algum tempo eu vinha querendo fazer um post sobre isso, mas somente me decidí em uma palestra recente de um grande e querido amigo; eu o abracei quando nos encontramos e disse "meu amigo..." e ele me retornou "meu irmão..." - na hora veio na minha cabeça este pensamento e a certeza que ele realmente estava sentindo aquela palavra, tenho segurança absoluta disso. E ví que, naquele caso, eu também poderia utilizar esta expressão sem medo. Foi muito bom constatar isso.

Eu sempre busco ser muito coerente no que falo; e procuro demonstrar nos meus atos as minhas palavras e pensamentos. Vejo a todos os momentos no nosso dia a dia, no nosso trabalho, na nossa família, na nossa religião - em diversos aspectos - as pessoas utilizando esta palavra tão pequena e simples "irmão"; mas que na maioria das vezes não atentam para o que ela realmente significa.

Ser irmão na carne já é um laço forte; ser irmão em Cristo é milhares de vezes mais forte; já imaginaram?

E mesmo assim vemos exemplos de pessoas de diversas religiões que falam "meu irmão" mas não agem ou pensam desta forma.

É isso que eu desejo evitar - esta hipocrisia de falar uma coisa, pensar outra, sentir nenhum das duas e seguir sem sinceridade no coração.

Seja nosso falar "sim, sim. Não, não" nos ensinou Jesus; para que não tivéssemos que nos preocupar com as considerações sobre nossa seriedade e nossa coerência.

Quando eu estiver pronto para chamar a todos de meus irmãos eu chamarei; por enquando vou utilizando apenas para os que eu já consigo e todos os outros serão meus amigos nos estudos e ensinamentos do Cristo.

Desculpem as minhas falhas e minhas palavras ainda muito críticas.

Muita paz a todos.

João

Mensagens em imagens...



Vida

Espaço de Humberto...


PETIÇÕES

Diante da Benfeitora desencarnada, que atendia por intermédio do médium, em plena reunião de atividades espirituais, exclamou à senhora, súplice:

- Irmã Corina, sou Angélica de Seixas... Ainda não sou espírita, mas venho até aqui em grandes necessidades. Ampare-me, por amor de Deus!...

- Diga, filha – respondeu a entidade benevolente.

A visitante prosseguiu, quase em lágrimas:

- Tanto e tamanhos são os meus problemas, que fiz uma lista de minhas petições. Posso lê-la?

- Como não?

E dona Angélica, desdobrando larga folha de papel, passou a falar, atenta às notas escritas.


- Eis o que desejo:
Cura de minha velha nevralgia.
Remédio para meus olhos.
Liquidação da angústia que me persegue.
Esquecimento da tristeza e do tédio que me acompanham.
Medicação para a insônia.
Sossego íntimo.
Dizem que sofro de obsessão e quero livrar-me.
Desaparecimento dos vultos e das vozes que me atormentam.
Recuperação do meu esposo, atacado de hepatite.
Restabelecimento do meu filho Damião, internado em repouso.
Casamento feliz para minha filha Ariléia.
Melhoria do temperamento de meu filho Avelino, que já consumiu dois automóveis, em menos de dois meses.
Solução dos papéis relativos ao recebimento da herança que nos foi legada por meu tio João de Seixas, que morreu no ano passado.
Calma e revigoramento para meu futuro genro, que anda extremamente nervoso desde a noite em que se embriagou, quebrando o braço numa queda de lambreta.
Bênçãos para a nossa fazenda, onde o gado, há muito tempo, está doente e mofino, sem que o veterinário descubra a causa.
Paciência e harmonia para as minhas quatro empregadas, que vivem reclamando contra mim.
Mudança pacífica do vizinho da esquerda, cuja casa é uma fábrica de barulhos constante.
Compradores corretos para os seis apartamentos que acabamos de construir.
Concessão de cinco telefones.
Encontro do meu anel de brilhantes, perdido há dois meses.
Despacho favorável num processo de despejo que movi contra dois inquilinos relapsos.

Dona Angélica terminou em pranto, mas a venerada Corina, compreendendo-lhe o desajuste psíquico, abraçou-a com afeto e ponderou gentil:

- Sim, minha irmã, confiemos na Divina Providência. Examinaremos todas as solicitações formuladas; no entanto, é preciso começar pelo tratamento adequado de sua própria saúde. Rogo-lhe apenas vir à nossa instituição durante meia hora por semana, a fim de que lhe seja administrado o tratamento magnético necessário, em nossos minutos consagrados à prece.

Ante a pausa que se fizera natural, tornou a Benfeitora com a ternura de quem afaga um doente:

- Poderemos aguardá-la, amanhã?

Dona Angélica, entretanto, abanou a cabeça, em sinal negativo, e alegou a multiplicidade dos compromissos que a reteriam no lar. Tropeços, dificuldades, trabalhos, obrigações...

A abnegada interlocutora, porém, observou, prestimosa:

- Bem, a irmã não pode vir ao nosso encontro; contudo, não nos será difícil prestar-lhe a devida cooperação em sua própria casa. Bastará que se mantenha em recolhimento, por vinte minutos, de sete em sete dias, no horário e local a combinar.

Logo após, com assentimento da interessada, marcou-se a primeira etapa socorrista para a noite seguinte, e lá fomos, alguns companheiros em equipe de assistência, para a tarefa a realizar-se; no entanto, a irmã Corina esperou, debalde, no aposento indicado aos breves momentos de silêncio e oração

Dona Angélica de Seixas não conseguiu atender-nos, por estar mentalmente ocupada, em meio de alegres amigas, numa longa e agitada sessão de pif-paf.


pelo Espírito Irmão X
Do livro: Histórias e Anotações
Médium: Francisco Cândido Xavier.




A Alma do mundo...


Quando você conseguir superar graves problemas de relacionamentos, não se detenha na lembrança dos momentos difíceis, mas na alegria de haver atravessado mais essa
prova em sua vida.

Quando sair de um longo tratamento de saúde, não pense no sofrimento que foi necessário enfrentar, mas na benção de Deus que
permitiu a cura.

Leve na sua memória, para o resto da vida, as coisas boas que surgiram nas dificuldades.
Elas serão uma prova de sua capacidade, e lhe darão confiança diante de qualquer obstáculo.

Uns queriam um emprego melhor;
outros, só um emprego.
Uns queriam uma refeição mais farta;
outros, só uma refeição.
Uns queriam uma vida mais amena;
outros, apenas viver.
Uns queriam pais mais esclarecidos;
outros, ter pais.

Uns queriam ter olhos claros; outros, enxergar.
Uns queriam ter voz bonita; outros, falar.
Uns queriam silêncio; outros, ouvir.
Uns queriam sapato novo; outros, ter pés.

Uns queriam um carro; outros, andar.
Uns queriam o supérfluo;
outros, apenas o necessário.
Há dois tipos de sabedoria:
a inferior e a superior.

A sabedoria inferior é dada pelo quanto uma pessoa sabe e a superior é dada pelo quanto ela tem consciência de que não sabe.
Tenha a sabedoria superior. Seja um eterno aprendiz na escola da vida.

A sabedoria superior tolera, a inferior julga;
a superior alivia, a inferior culpa;
a superior perdoa, a inferior condena.
Tem coisas que o coração só fala para quem sabe escutar!

Francisco Cândido Xavier

Nova Rádio Espírita na Internet...


Queridos amigos, muito bom Dia!!!

É com imensa alegria que o http://www.bomespirito.com/ anuncia (agora oficialmente) a mais nova Rádio Espírita Online:

http://www.radiobomespirito.com/
24 horas de espiritismo no ar
Onde você faz a sua programação




Enriqueça seu espírito, estude e aprenda com mais de 300 horas de:

Músicas de cunho espírita e espiritualista;
Mensagens de paz, amor, consolação e esperança;
Palestras completas de diversos expositores;
Programas de rádio abordando assuntos diversos e esclarecedores;
Entrevistas com diversos espíritas brasileiros;
Audio-livros completos para "LER" escutando; e
Músicas e audios de meditação para relaxar; entre muitos outros.

Todos disponíveis online e preparados para escutar diretamente no seu micro, sem precisar baixar ou instalar nada!

Espero que todos possam aproveitar e apreciar esta nova opção de divulgação da Doutrina Espírita.

Acessem e divulgem a vontade: http://www.radiobomespirito.com/

Foi feito com muito carinho para todos vocês!
Muita paz a todos.

João Batista Sobrinho


Blog Parceiro...



Queridos amigos,

Recentemente, através da www.radiobomespirito.com , conhecemos o amigo Aureliano que tem um blog com conteúdo bastante interessante, para conhecê-lo basta clicar na imagem abaixo:



Espero que todos apreciem.

Muita Paz a todos.



Virtudes e Defeitos...


É notável como conseguimos ver, todos os dias, a todos os instantes, os defeitos alheios.

Dificilmente encontraremos alguém que não se mostre propenso a apontar erros e absurdos dos outros.

Muitos casamentos acabam porque marido e mulher passam a ver tanto os defeitos um do outro, que se esquecem que se uniram porque acreditavam se amar.

Amigos de infância, certo dia, se surpreendem a descobrir falhas de caráter um no outro. Desencantados se afastam, perdendo o tesouro precioso da amizade.
Colegas de trabalho culpam o outro por falhas que, em verdade, em muitos casos, é da equipe como um todo.

Foi observando esse quadro que alguém escreveu que os homens caminham pela face da Terra em fila indiana, cada um carregando uma sacola na frente e outra atrás.

Na sacola da frente, estão colocadas as qualidades positivas, as virtudes de cada um. Na sacola de trás são guardados todos os defeitos, as paixões, as más qualidades do Espírito.

Por isso, durante a jornada pela vida, mantemos os olhos fixos nas virtudes que possuímos presas em nosso peito.

Ao mesmo tempo, reparamos de forma impiedosa, nas costas do companheiro que está à frente, todos os defeitos que ele possui.
Assim nos julgamos melhores que ele, sem perceber que a pessoa andando atrás de nós, está pensando a mesma coisa a nosso respeito.

A imagem é significativa e nos remete à reflexão. Talvez seja muito importante que saiamos da fila indiana e passemos a andar ao lado do outro.
E, no relacionamento familiar, profissional, social em geral, que nos coloquemos de frente um para o outro. Aí veremos as virtudes nossas, que devem ser trabalhadas, para crescerem mais e também as virtudes do outro.
Com certeza nos surpreenderemos com as descobertas que faremos.

Haveremos de encontrar colegas de trabalho que supúnhamos orgulhosos, como profissionais conscientes, dispostos a estender as mãos e laborar em equipe.

Irmãos que acreditávamos extremamente egoístas, com capacidade de ceder o que possuam, a bem dos demais membros da família.
Pais e mães que eram tidos como distantes, em verdade estarem ávidos por um diálogo aberto e amigo.
Esposos e esposas que cultivavam amarguras, encontrarem um novo motivo para estarem juntos, redescobrindo os encantos dos dias primeiros do namoro.


A crítica só é válida quando serve para demonstrar erros graves que possam causar prejuízo para os outros ou quando sirva para auxiliar aquele a quem criticamos.

Portanto, resistir ao impulso de ressaltar as falhas dos outros, exercitando-nos em perceber o que eles tenham de positivo, é a meta que devemos alcançar.

Não esqueçamos de que se desejamos que o bem cresça e apareça, devemos divulgá-lo sempre.

Falar bem é fazer o bem. Apontar o belo é auxiliar outros a verem a beleza.


Redação do Momento Espírita, com base no
texto Sem olhar para trás, de Gilberto Nucci.
Em 21.09.2009

Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" a seguinte pergunta:
"O que quer dizer carma no espiritismo, nascemos com o nosso carma ou procuramos, temos como evitá-lo ou não?"

Segue abaixo a resposta enviada a nossa querida amiga. Vamos dividir com todos para que possamos todos trocar algumas idéias.

" Prezada ______________, boa tarde.

A palavra Carma (http://pt.wikipedia.org/wiki/Carma ) é de origem sânscrita e define, de forma básica, o resultado de nossas ações más do passado refletindo em nossa vida atual (seu oposto éo dharma); é um conceito basicamente budista ou, se preferir, esotérico.

Embora vários espíritas utilizem desta expressão comumente ela não é utilizada pelo codificador da Doutrina, Allan Kardec, que prefere se utilizar da lei de causa e efeito; que, pelo menos ao meu ver, é bem mais profunda que o carma simplesmente.

Para o Espiritismo todos, utilizando o livre arbítrio, tomamos decisões que nos levam a ações boas ou más em nosso passado; desta forma nada mais lógico que as consequencias destas ações sejam imputadas a nós mesmos, em oportunidades futuras. Perceba a diferenca que o carma se baseia em nossas más ações; a lei de causa e efeito toma como ponto de partida nossas ações, boas ou más; e como efeito tudo o que delas aprouver.

Por exemplo: um homem matou alguém em seu passado - pela lei do carma é correto que ele morra assassinado nesta vida; mas o mesmo homem, pela lei de causa e efeito, pode ter passado vários anos em sofrimento no mundo espiritual e se arrependido verdadeiramente do erro que cometeu; neste caso ele vem em uma nova encarnação com a tarefa de reparar o mau que causou; auxiliar, doar-se, amparar, trabalhar para o bem do próximo e caso ele não consiga provar à vida que realmente mudou, o efeito será sua morte em condições semelhantes ao ocorrido no passado; porém se ele sinceramente modificou seu mundo íntimo e busca verdadeiramente amar o seu próximo, a lei de causa e efeito trata-lo-á de forma proporcional à sua necessidade de reparação.

Assim, caso ele não tenha reparado totalmente o seu erro poderá sofrer um acidente e perder a locomoção, ou algum dos membros, ou outra coisa; mas não necessita expressamente morrer assassinado, compreende? Já dizia o apóstolo Pedro: "o Amor cobre a multidão de nossos erros"

Assim você pode perceber que (vou utilizar a palavra carma para uma melhor compreensão ok?) temos o nosso carma (programação de reencarnação); mas que este não é inescapável. Podemos sim, e devemos, tentar mudá-lo para que evitemos o sofrimento e a dor em nossas vidas; mas esta mudança somente ocorrerá quando mudarmos internamente através de nossos sentimentos e pensamentos.

Por este motivo o Espiritismo é uma Doutrina que prega o auto-conhecimento e a auto-iluminação através da reforma íntima. Lembrando as palavras do Mestre Jesus: "Amar ao próximo como a sí mesmo", isso significa respeitar o próximo como eu gostaria de ser respeitado, mas também, ajudar, auxiliar, amparar, doar, olhar, pensar, falar do próximo como eu gostaria que falassem de mim; e aí está o nosso grande problema em atenuar os efeitos da lei.

Espero haver sido de alguma ajuda."

Muita paz para todos.




Aviso...


Queridos amigos, bom dia!

Em virtude de algums contratempos profissionais(viagens) e de estar preparando com muito carinho o projeto da rádio bom espírito, tenho andado meio afastado do blog.

Peço perdão a todos vocês.

Logo estaremos postando normalmente, a credito que esta semana já estejamos de volta as condições normais.

Muita paz a todos.

João


Mensagens em imagens...



Semeando o futuro
Cultivemos bons pensamentos;
Pensamento gera sentimento que gera comportamento.

Perguntas dos amigos...

Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" a pergunta mostrada logo abaixo, sendo esta feita em sequência da pergunta anterior:

"ola irmão, estou com uma duvida. Eu tive que fazer o enterro do bebê mesmo sendo ela nascida prematuramente, meu esposo não queria, pois ele achava que assim eu iria sofrer muito, e eu sempre sentido que eu precisava ve-la e orar por ela na presença do corpinho fisico, ficava sempre aquele sentimento que se eu não o fizesse, ficaria como se eu não me importasse com ela. Enfim, no enterro apesar do meu marido não querer participar eu sentia essa necessidade de conhece-la e orar por ela, e eu fui e na hora em que eu toquei o seu corpinho senti um alivio imenso e um amor muito grande.

Eu tenho um conhecido que tem mediunidade, ele consegue ver o que os meus olhos por exemplo não conseguem, e viu o semblante do neném e ela demostrou ter ficado muito triste e brava comigo por eu não querer ir conhecê-la e isso mudou assim que eu a toquei e senti o imenso amor que nos unia..........Isso é possível?"


Segue abaixo a resposta que enviamos à pessoa:

Prezada, bom dia.

Este desejo de se despedir de nossos entes queridos é muito natural e normal para todos nós. O Próprio Livro dos Espíritos nos esclarece que isto faz parte dos respeitos que sentimos pelos que gostamos, e que por conta ainda de nossa pouca elevação, precisamos do corpo de carne para ser o objeto de nosso afeto.

O importante é saber que o corpo que fica é apenas isso, e que as nossas orações e desejos do bem devem ser dirigidos ao ser imortal que segue seu caminho, o espírito querido.

O espirito neste tipo de situação normalmente sente muita necessidade de carinho e oração; e nós que ficamos sempre nos sentimos "obrigados" a dar esta atenção a que você se refere; principalmente no papel de mãe, que sente o crescimento e a ligação mais forte com o futuro bebê; o que pode ser percebido pelo alívio que você sentiu ao tocar e se despedir de seu querido.

Não se recrimine por desejar se despedir do corpo de seu bebê, nem por querer dar a ele a dignidade de um enterro; isto são fatos normais e naturais; porém não esqueça que o ser real é o espírito e que ele precisa de nossas orações.

O fato de alguém afirmar ver ou não o espírito da criança é muito variável; pois a mediunidade de vidência muda muito de pessoa a pessoa. Nestes casos é quase certo que na maioria das vezes o espírito esteja já recolhido a locais de auxílio, onde irá ser amparado no processo de retorno ao mundo espiritual (isto quando o bebê desencarna no nascimento); no seu caso, quando ele desencarna prematuramente, é também possível que o espírito, por não ter completado totalmente sua ligação com o corpo, possa estar próximo a ele.

Porém, do meu ponto de vista, é importante analisar que todos estão muito envolvidos emocionalmente para terem a imparcialidade necessária ao estudo e análise mediúnica; e nem acho interessante este tipo de especulação agora, pois o mais importante é buscar vibrar positivamente para o espírito desencarnante e que você, como pessoa, busque se equilibrar interiormente através de boas leituras, boas músicas, conversas saudáveis, passeios, etc.

Busque aceitar o fato e levar sua vida juntamente como seu marido; gerando assim novas energias que, com o tempo devido, possibilitarão o reencarne de um novo amigo espiritual.

Muita Paz

Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" a pergunta mostrada logo abaixo:

"O que acontece com nenem que tem morte prematura? Fez 6 dias que passei por uma cesária de emergência, devido a complicação da sindrome de Hellp, estava gestante de 24 semanas o bebe não resistiu. "

Segue abaixo a resposta que enviamos à pessoa:

Prezada Amiga, muita paz.

Embora passando por uma situação difícil necessário se faz que não percamos a fé em Cristo e em Deus, que não nos desampara nunca, e mesmo onde os homens enxergam a tragédia o Mestre nos mostra, ao final, uma oportunidade de crescimento e renovação.

O Livro dos espíritos trata de assuntos como este nas questões 344 a 360; o que pode ser de alguma ajuda para a melhor compreensão do ocorrido.

Nos esclarece a Doutrina Espírita que muitas vezes todos temos nossos compromissos, assumidos na espiritualidade, e necessitamos saná-los para seguir em nossa marcha evolutiva. Um caso destes não é excessão, minha irmã.

É, certamente, uma prova para os pais - que passam por dificuldades necessárias ao seu crescimento interior e, sabendo aceitar e confiar em Deus, saem deste processo mais unidos e ficam com a lembrança e a esperança de uma nova vida ser gerada, dando oportunidade ao irmão desencarnado de retornar novamente ao mundo físico.

E também é uma oportunidade do espírito que estava em processo de reencarnação se depurar fisicamente, deixando no vaso carnal algum defeito congênito ou problema perispiritual que possa ter tido quando de sua última encarnação; e transmitindo a este corpo físico, que ora não vinga, o espírito reencarnante se depura e se prepara para uma nova encarnação; na maioria das vezes na própria família que hoje sofre.

Esta aparente perda é de grande importância para ambos os lados da vida; no lado físico nos mostra a fragilidade e a oportunidade de estreitarmos nossos laços de afeto e carinho, bem como nossa submissão à sabedoria Divina que nada faz de inútil ou injusto; do lado espiritual é a oportunidade do espírito reencarnantte "limpar" seu perispírito e se preparar para uma nova encarnação, com um corpo mais sadio, onde possa crescer no seio de dua família.

Na grande maioria dos casos o espírito reencarnante sabe que o corpo físico não vingará, e que sua ligação é apenas temporária; a mãe e o pai, embora não se lembrem, também são avisados e orientados, quando em desdobramento, sobre o que vai acontecer; em casos como este tudo acontece com a anuência de todos os participantes, embora não lembremos quando despertos.

Necessário se faz compreendamos que as decisões tomadas pelo espírito quando liberto do corpo físico muitas vezes nos parecem estranhas, pois quando estamos libertos do corpo temos uma clareza de pensamento muito maior; e consequentemente, temos melhor maneira de entender os designios divinos que nos regem e desejam o nosso bem.

Aproveite este momento para orar pela sua pequena bebê. pedir a Deus que a dê força e paz para vencer este novo desafio e agradecer pela oportunidade de poder ter auxiliado na libertação deste espírito que precisava de ajuda. Abra seu coração em oração, minha irmã, porém sem desespero e sem rancor. Estes sentimentos apenas irão prejudicar a pequena alma que iria reencarnar hoje e que voltará amanhã aos teus braços, certamente.

Os espíritos que se ligam a nós sentem as energias que enviamos e percebem o nosso estado mental e psíquico através de nossos pensamentos. Pense no bem, viva o bem, flua amor para este querido ser que se foi e ele, onde estiver, estará bem e vibrando esta boa energia de volta a você.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Muita Paz.

Sabedoria Chinesa...



O homem de bem exige tudo de si próprio; o homem medíocre espera tudo dos outros. (Confúcio 孔夫子)

Escolha um trabalho que ama e não terá que trabalhar um único dia em sua vida. (Confúcio 孔夫子)

O que eu ouço, esqueço. O que eu vejo, lembro. O que eu faço, aprendo. (Confúcio 孔夫子)

Saber o que é certo e não fazê-lo é a pior covardia. (Confúcio 孔夫子 )

A natureza dos homens é a mesma, são os seus hábitos que os mantém separados. (Confúcio 孔夫子 )

É melhor acender uma vela que amaldiçoar a escuridão. (Confúcio 孔夫子)

Ao examinarmos os erros de um homem, conhecemos o seu caráter.
(Confúcio 孔夫子)

O homem realmente culto não se envergonha de fazer perguntas aos menos instruídos. (Lao-Tsé 老子

Quem conhece os outros é sábio; quem conhece a si mesmo é iluminado. (Lao-Tsé 老子)

Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência.
Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão. (Lao-Tsé 老子)‏

Pagai o mal com o bem, porque o amor é vitorioso no ataque e invulnerável na defesa. (Lao-Tsé 老子)


A alma não tem segredo que o comportamento não revele. (Lao-Tsé 老子) ‏

O sábio é notado sem se exibir. Renuncia a si mesmo e jamais será esquecido. (Lao-Tsé 老子)‏

Quem quer humilhar alguém deve primeiro engrandecê-lo. (Lao-Tsé 老子)‏

O ser humano tem a perversa tendência de transformar o que lhe é proibido em tentação. (Confúcio 孔夫子)‏

Quando eu me despojo do que sou, eu me torno o que poderia ser.
(Lao-Tsé 老子)

Para ganhar conhecimento, adicione algo todos os dias. Para ganhar sabedoria, elimine algo todos os dias. (Lao-Tsé 老子)‏

Grandes realizações são possíveis quando se dá importância aos pequenos começos. (Lao-Tsé 老子) ‏

A música gera um tipo de prazer que a natureza humana não pode prescindir. (Confúcio 孔夫子)

Quando vires um homem bom, tenta imitá-lo; quando vires um homem mau, examina-te a ti mesmo. (Confúcio 孔夫子)

O coração do homem pode estar deprimido ou excitado. Em qualquer dos dois casos o resultado será fatal. (Lao-Tsé 老子)

Não são as más ervas que sufocam o grão, é a negligência do cultivador. (Confúcio 孔夫子)‏


Não procuro saber as respostas, procuro compreender as perguntas. (Confúcio 孔夫子)‏

Reaja inteligentemente mesmo a um tratamento não inteligente.
(Lao-Tsé 老子)

Todo desejo incômodo e inquieto se dissolve no amor da verdadeira filosofia. (Lao-Tsé 老子)

A libertação do desejo conduz à paz interior. (Lao-Tsé 老子)

É fácil apagar as pegadas: difícil é caminhar sem pisar o chão. (Lao-Tsé 老子)‏

O virus na ótica Espírita...




Explicações de Marlene Nobre, presidenta das Associações Médico-Espíritas do Brasil e Internacional

“Infecções surgem como fenômenos secundários, porque já existem as zonas de predisposição à doença por falta de interação equilibrada entre o corpo espiritual e o físico” (Marlene Nobre)

Segundo a ótica espírita, quando analisamos as infecções e as predisposições mórbidas, sejam elas quais forem, é preciso buscar na alma as raízes das doenças. Marlene Nobre, presidenta das Associações Médico-Espíritas do Brasil e Internacional, explica porque a falta de interação equilibrada entre o corpo espiritual e o físico pode causar certas doenças.

P. – Do ponto de vista espiritual, como interpretar os casos de morte por gripe suína?
Marlene – As pessoas que desencarnam com a gripe suína estão passando por provas necessárias ao aperfeiçoamento de seus espíritos, da mesma forma que aqueles que são vitimados pela gripe comum. Devido a ações cometidas em vidas passadas, as pessoas renascem com a predisposição para determinadas doenças infecciosas, como, por exemplo, a causada por esse novo tipo de vírus. Por meio da doença, expiam as faltas cometidas, obedecendo à lei de causa e efeito.

P. – Por que algumas pessoas são mais predispostas a determinadas infecções que outras?
Marlene – Segundo a ótica espírita, quando analisamos as infecções e as predisposições mórbidas, sejam elas quais forem, é preciso buscar na alma as raízes das doenças. A mente humana, comandada pela alma, pode gerar tanto as forças equilibrantes e restauradoras para os trilhões de células do organismo físico quanto os raios magnéticos de alto poder destrutivo que as aniquilarão. E o desequilíbrio da mente resulta do complexo de culpa, que reponta naturalmente na consciência da pessoa toda vez que ela transgride a Lei Divina, que é Misericórdia e Amor. As forças mentais desequilibradas, por sua vez, lesam o perispírito ou corpo espiritual, em certas áreas, decretando a fragilidade do corpo físico em relação a certas infecções ou doenças. Assim, conforme sejam as disfunções do perispírito, determinadas zonas do organismo ficam mais vulneráveis, tornando-se passíveis de invasão microbiana.
Desse modo, há pessoas que ficam propensas às mais diversas infecções, como é o caso da tuberculose, da hanseníase, da amebíase, da endocardite bacteriana, a da gripe suína, entre outras. Na verdade, essas infecções surgem como fenômenos secundários, porque já existem as zonas de predisposição à doença por falta de interação equilibrada entre o corpo espiritual e o físico.
Assim, para a Medicina Espiritual, os germes patogênicos são uma ocorrência secundária. O verdadeiro desequilíbrio nasce na mente, porque, ao lesarmos os outros, lesamos primeiramente a nossa própria alma. Por meio da doença e do sofrimento, conseguimos o reajuste, porque expelimos os resíduos do mal que implantamos na vida ou no corpo dos nossos semelhantes.


P. – Mesmo trazendo essa predisposição, a gente não pode se livrar da infecção?
Marlene – É claro que pode. Como diz Emmanuel, é na alma que reside a fonte primária de todos os recursos medicamentosos definitivos. Tudo vai depender da atitude mental da pessoa em relação à doença. Ela não pode aceitar a própria decadência moral, para não acabar na posição de excelente incubadora de bactérias e sintomas mórbidos.
Para recuperar-se, é preciso que se integre à corrente positiva da vida, cultivando a humildade e a paciência, o espírito de serviço e o devotamento ao bem. Somente assim assimilará as correntes benéficas do Amor Divino que circulam, incessantes, em favor de todas as criaturas.
Como afirma o pneumologista Paulo Zimermann Teixeira, orientador do programa de Pós-Graduação em Ciências Pneumológicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, “as doenças respiratórias ocorrem em perispíritos alterados que induzem o corpo físico a ficar suscetível aos diferentes agentes biológicos, físicos e químicos que, dependendo da capacidade de autodefesa ou autoagressão, desenvolvem alguma doença respiratória. Caso haja retificação do pensamento, o caráter evolutivo se modifica. Caso contrário, novas doenças ocorrerão nos reencarnes sucessivos, pois o perispírito permanece alterado”.



P. – Qual o melhor meio de se combater a fragilidade orgânica?
Marlene – Não se pode esquecer que somente o bem constante gera o bem constante. Quer dizer, somente o amparo aos outros cria amparo a nós próprios. No futuro, além de vacinas e medicamentos, teremos o apoio efetivo à mente humana, para que consiga superar, através do trabalho construtivo, o próprio remorso. É imprescindível reconhecer que os princípios de Jesus devem ser seguidos, para afastar de vez animalidade e orgulho, vaidade e cobiça, crueldade e avareza. Somente assim conquistaremos simplicidade e humildade, virtudes essenciais para alcançarmos a imunologia perfeita tanto para o corpo físico quanto para o espiritual.

O caminho...


Leonardo estava perplexo. Entendia, agora, as visitas do Mestre Invisível.

Tinha o rosto banhado em lágrimas e o coração entristecido. Mas, como não guardava perfeita compreensão de tudo, arriscou-se a considerar, ainda:

— Senhor, reconheço que não respeitei os sinais que me deste. Estava cego... Perdoa-me e ajuda-me, por amor ao Pai de Bondade Infinita...


Os soluços de amargura íntima obrigaram-no a pequeno intervalo. O menino, porém, criou forças novas e perguntou:

— Contudo, Senhor, e o caminho para o Céu?

Jesus, então, sorriu benevolente e esclareceu:

— O caminho celeste é o dia que ó Pai nos concede, quando aproveitado por nós na prática do bem. Cada hora, desse modo, transforma-se em abençoado trecho dessa estrada divina, que trilharemos até o encontro com a grandeza e a perfeição do Supremo Criador, e cada oportunidade de bom serviço, durante o dia, é um sinal da confiança de Deus, depositada em nós. Quem aproveita o ensejo de ser útil, caminha para o Alto e avança na senda sublime, mas os que fogem ao trabalho edificante perdem o tempo e demoram-se à retaguarda, lutando com os perigosos monstros da preguiça e do mal.

O Mestre fez longa pausa e, depois, acariciando a fronte de Leonardo, que se desfazia em pranto, perguntou:

— Porque fugiste à ocasião de ser bom, meu filho?

Café da manhã no macdonalds...



Sou mãe de três crianças (14, 12 e 3 anos) e recentemente terminei a minha faculdade.

A última aula que assisti foi de sociologia...

O professor dava as aulas de uma maneira inspiradora, de uma maneira que eu gostaria que todos os seres humanos também pudessem ser.

O último projeto do curso era simplesmente chamado "Sorrir"...

A classe foi orientada a sair e sorrir para três estranhos e documentar suas reações...

Sou uma pessoa bastante amigável e normalmente sorrio para todos e digo oi de qualquer forma. Então, achei que isto seria muito tranquilo para mim...

Após o trabalho ser passado para nós, fui com meu marido e o mais novo de meus filhos numa manhã fria de Março ao McDonald's.

Foi apenas uma maneira de passarmos um tempo agradável com o nosso filho...

Estávamos esperando na fila para sermos atendidos, quando de repente todos a nosso redor começaram a ir para trás, e então o meu marido também fez o mesmo...

Não me movi um centímetro... Um sentimento arrebatador de pânico tomou conta de mim, e me virei para ver a razão pela qual todos se afastaram...

Quando me virei, senti um cheiro muito forte de uma pessoa que não toma banho há muitos dias, e lá estava na fila dois pobres sem-teto.

Quando eu olhei ao pobre coitado, próximo a mim, ele estava "sorrindo"...

Seus olhos azuis estavam cheios da Luz de Deus, pois ele estava buscando apenas aceitação...


Ele disse, Bom dia!, enquanto contava as poucas moedas que ele tinha amealhado...

O segundo homem tremia suas mãos, e ficou atrás de seu amigo... Eu percebi que o segundo homem tinha problemas mentais e o senhor de olhos azuis era sua salvação..

Eu segurei minhas lágrimas, enquanto estava lá, parada, olhando para os dois...

A jovem mulher no balcão perguntou-os o que eles queriam...

Ele disse, "Café já está bom, por favor...", pois era tudo o que eles podiam comprar com as poucas moedas que possuiam... (Se eles quisessem apenas se sentar no restaurante para se esquentar naquela fria manhã de março, deveriam comprar algo. Ele apenas queria se esquentar)...

Então eu realmente sucumbi àquele momento, quase abraçando o pequeno senhor de olhos azuis...

Foi aí que notei que todos os olhos no restaurante estavam sobre mim, julgando cada pequena ação minha...

Eu sorri e pedi à moça no balcão que me desse mais duas refeições de café da manhã em uma bandeja separada...

Então, olhei em volta e vi a mesa em que os dois homens se sentaram para descansar... Coloquei a bandeja na mesa e coloquei minha mão sobre a mão do senhor de olhos azuis...

Ele olhou para mim, com lágrimas nos olhos e me disse, "Obrigado!!"

Eu me inclinei, acariciei sua mão e disse "Não fui eu quem fiz isto por você, Deus está aqui trabalhando através de mim para dar a você esperança!!"

Comecei a chorar enquanto me afastava deles para sentar com meu marido e meu filho... Quando eu me sentei, meu marido sorriu para mim e me disse, "Esta é a razão pela qual Deus me deu você, querida, para que eu pudesse ter esperança!!"...

Seguramos nossas mãos por um momento, e sabíamos que pudemos dar aos outros hoje algo pois Deus nos tem dado muito.....

Nós não vamos muito à Igreja, porém acreditamos em Deus...

Aquele dia, me foi mostrada a Luz do Doce Amor de Deus...

Retornei à aula na faculdade, na última noite de aula, com esta história em minhas mãos.

Eu entreguei "meu projeto" ao professor e ele o leu...

E então, ele me perguntou: "Posso dividir isto com a classe?"

Eu consenti enquanto ele chamava a atenção da classe para o assunto...

Ele começou a ler o projeto para a classe e aí percebi que como seres humanos e como partes de Deus nós dividimos esta necessidade de curarmos pessoas e de sermos curados...

Do meu jeito, eu consegui tocar algumas pessoas no McDonald's, meu filho e o professor, e cada alma que dividia a classe comigo na última noite que passei como estudante universitária...

Eu me graduei com uma das maiores lições que certamente aprenderei:


ACEITAÇÃO INCONDICIONAL.

Que muito amor e muita compaixão seja enviada a todos que lerem esta mensagem e aprenderem a:

AMAR AS PESSOAS E USAR AS COISAS
-
E NÃO AMAR AS COISAS E USAR AS PESSOAS...

(autoria desconhecida)

Palestras em MP3 ...



A Vida após a vida
Proferida no Grupo Espírita Obreiros da Caridade - Palmares - PE

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...