Mensagens em imagens...



Tendes FÉ!
A morte não existe.

Dia de finados no Espiritismo...



A história nos mostra que desde quando desenvolvemos os primórdios de nossa consciência, ainda como primitivos homens em cavernas, passamos a temer, respeitar e honrar os nossos mortos.

Muitos eram os costumes em diferentes povos: alguns colocavam roupas, armas, comida, flores, dinheiro... na tentativa de facilitar a vida do desencarnante no mundo espiritual.

O hábito de enterrar os mortos veio como uma política de saúde e higiene, após o homem declinar de seus hábitos nomandes e fixar-se em vilas e cidades.

Allan Kardec, perfeitamente ciente da importância que damos aos que partem desta vida carnal, perguntou aos espíritos, nas questões 320 a 329 de O Livro dos Espíritos, sobre este processo e como é verificado do âmbito espiritual.


Através da leitura deste texto iremos perceber que os espíritos muitas vezes estão presentes ao seu enterro e que outras tantas aguardam ansiosamente o dia de finados para que as lembranças de seus parentes voltem a eles; e que, muito embora não seja necessário, frequentemente nesta data visitam o cemitério a espera de seus parentes queridos, para revê-los e sentí-los próximos a sí.

Vemos também que, embora a visita ao túmulo, possa agradar aos espíritos, o mais importante que podemos fazer é lembrar de nossos "mortos" diariamente em nossas orações e pensamentos. Assim não teremos que esperar um ano para "lembrar" daqueles que amamos.

É importante salientar que, apenas para os espíritos ainda mais apegados à matéria, será importante a pompa e os detalhes materiais de seus funeral, túmulo e paramentos; para aqueles que sejam mais desapegados da matéria o que realmente importa será os sentimentos que os que ficam na carne enviem par ele, sob a forma de lembranças sadias e orações de amor e paz.

Outro ponto interessante é o hábito que muitos temos de acender velas em memória de nossos espíritos queridos; a chama, ou o calor, destas velas nada vale para o espírito, que não se beneficia da vela em sí, mas do calor espiritual que vem da lembrança e do amor gerado quando se faz uma oração junto àquela vela. A vela simplesmente nada auxilia o que já desencarnou; nossas lembranças e amor é que tem este poder.

A Doutrina Espírita nos esclarece, através dos próprios espíritos, quea vida não termina no túmulo e que, no mais das vezes, estes que julgamos afastados de nós se encontram mais próximos que imaginamos.


Assim devemos ter a compreensão que não somente no dia de finados eles precisam de nosso apoio, lembranças e orações; espíritos há que se encontram em muita solidão e tristeza porque não tem a lembrança de seus entes queridos. Façamos regularmente orações pelos que se foram antes de nós para a pátria espiritual, como forma de mantê-los vivos em nossos corações e fazer carinho àqueles que não vemos mais.

Os hábitos e crenças das diversas religiões no globo devem ser respeitados e aceitos como válidos para todos que professam àquela crença; Nós, os espíritas, embora respeitemos e aceitemos as crenças de esquecimento ou práticas exteriores, tão comuns neste dia, compreendemos que o verdadeiro respeito e a verdadeira lembrança são as que residem e nossas mentes e corações.

Muita Paz.

Obs: As fotos foram colhidas na internet, não sei da origem de nenhuma, portanto não devem ser tomadas como fotos reais de espíritos.


Espaço de Humberto...


ENCONTRO SINGULAR

- Escute, moço... Se é verdade que o senhor escreve para a Terra, conte o meu caso, amparando alguém...

A observação procedia de um rapaz desencarnado, em deplorável situação num vale de suicidas.

O seu corpo, que se adensava, pesado e escuro, se retorcia, qual se estivesse fixado em agitação permanente, e, na garganta, se lhe viam arroxeadas feridas, alentadas decerto pelos pensamentos de angústia a lhe repercutirem, constantes, na forma atormentada.

Percebi-lhe a condição de enforcado e diligenciei colocá-lo à vontade:

- Fale, meu irmão, quero ouví-lo e aprender.

E o jovem, desenfaixado do envoltório físico, desmanchou-se em agoniadas recordações:

- Sabe?... Fui no mundo uma vítima do copo... Tudo começou numa festa... Lembro-me... Um convite inocente... Brincadeira... Um colega abeirou-se de mim com um frasco de bebida licorosa... Em seguida, a intimação amiga: um trago, só um trago... Recusei... Não tinha hábito... Em derredor de nós a roda alegre e expectante... “Então, você – zombeteou o companheiro sarcástico -, então você é dos tais... Um maricas... Filhinho da mamãe... Que faz você com as calças?...” Ignorava que aceitar um desafio desses era perigoso para mim... Os outros bebiam e gargalhavam... Acabei aderindo... Engoli uma talagada, outra e mais outra... Depois, a cabeça zonza e o prazer esfuziante... No dia seguinte, a necessidade do aperitivo... E, dos aperitivos, passei à bebedeira inveterada... Alfaiate bem pago, a breve trecho comecei a deteriorar-me em serviço... Erros, faltas, pileques, ressacas... Terminadas as tarefas cotidianas, trocava o lar pelo bar... E sempre o quadro lastimável, noite a noite... Amigos me apoiando até a casa e, na porta, a cansada mãezinha a esperar-me... Constantemente, a mesma voz doce, insistindo e abençoando... “Meu filho, não beba! Não beba mais!...” Minha reação negativa nunca falhava... Esbravejava, ameaçava, premindo-lhe os braços trêmulos... Na manhã imediata, os remorsos e as promessas de corrigenda e reajuste... Em sobrevindo a noite, porém, novas carraspanas e disparates... Em várias ocasiões, ao despertar, surpreendia pratos e copos quebrados e a informação estranha de que fora eu o culpado... Estivera em pavoroso delírio, perpetrando desatinos e violências... Aborrecia-me, arrependia-me... No entanto, a sede de álcool sempre mais forte... As ocorrências infelizes se sobrepunham umas às outras, até que, um dia, acordei no cárcere... Oh! porquê? Porque a prisão? Horrorizou-me a resposta do guarda... “Você é um assassino”... Eu? Um assassino?... E ele: “ sim, você, “seu bêbado”, você matou”... Solucei, esmagado de sofrimento...


O peito parecia rebentar-me e gritei: “meu Deus, meu Deus, que será de minha mãe?!... Aí, veio a revelação terrível: “foi ela própria que você destruiu... sua mãe, sua vítima”... Não acreditei... Pedi provas... Levado à residência sob a custódia de alguns soldados, ainda pude vê-la cadaverizada na urna... Mostrava na garganta os sinais de estrangulamento... Em torno de nós, as tetemunhas... Os que me haviam visto de perto com os dedos cravados na carne materna, em momento de insânia... Ajoelhei e gritei debalde... Recolhido à cadeia, positivamente dementado, aguardei a noite alta e, aproveitando algumas tiras de cobertor, enforquei-me... Desde então, sou um farrapo que vive, uma chaga que pensa... Se minha história triste pode servir a benefício de alguém, fale dela aos outros, aos que se acham no caminho terrestre, na bica da invigilância ou do desespêro...

Anotei, ali mesmo, o episódio amargoso que alinhavo nesta crônica e deixo o relato, com as próprias palavras do desventurado protagonista, em nossa apresentação do assunto, para estudo e reflexão dos amigos reencarnados que porventura nos leiam.

Entretanto, recordando o meu próprio ceptícismo no tempo em que estadeava o enxudioso uniforme carnal, entre os homens do plano físico, não estou muito certo de que alguém possa realmente acreditar em nós.


pelo Espírito Irmão X
Do livro: Estante da Vida
Médium: Francisco Cândido Xavier.


Mensagens em imagens...



Vida A Dois

Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de um amigo que nos relata sua passagem por uma difícil fase em sua vida. Separei alguns trechos abaixo para que possamos compreender o básico da situação:
"...fui companheiro de uma mulher por 15 anos, ela já havia sido casada e havia vivido uma longa história de amor com seu marido. Porém, ele era alcoólatra e tinha muitos defeitos, fez ela sofrer muito. Durante o meu tempo de vida com minha mulher, ela pouco falou sobre ele, o que eu sabia, era por intermédio dos outros. Nesse tempo, sempre tive dúvidas se ela me amava mais do que amou ele, e isso me machucava. Agora, ela faleceu e estou sendo corroído pelo sentimento de ciúmes de saber que ela o irá encontrar em outro lugar. Ela foi meu grande amor e, algumas vezes, deixava claro que eu também era seu grande amor, outras vezes, eu não tinha tanta certeza. Eu a fiz feliz, sei disso, mas ainda tenho muito ciúmes em saber que ela, hoje, pode estar ao lado do ex-marido. O que faço para tirar essa angústia do peito?..."

Segue abaixo a resposta que enviei ao nosso amigo, a qual compartilho com todos para que possamos trocar algumas idéias a respeito:

"Prezado ____________, bom dia.

Em primeiro lugar gostaria de lhe orientar a não fixar o pensamento nesta "suposição" que ela vai estar ao lado do ex-marido; não se fixe neste ponto e sim no relacionamento de vocês dois, que foi tão gratificante e pleno de boas experiências. Estes pensamentos negativos podem ser sentidos por ela e, para evitar que ela receba esta carga desnecessária de sofrimento, é muito aconselhável que você os substitua por bons sentimentos, boas lembranças, orações de amor e paz. Enviando, assim, energias benéficas e que auxiliarão na recuperação de nossa amiga, onde ela se encontrar na espiritualidade.

Outro ponto que deve ser observado é a necessidade de resgates que todos nós temos nesta terra, que é de provas e expiações. Deste ponto é necessário entender o relacionamento anterior de sua esposa como um processo de amadurencimento espiritual que foi necessário para os envolvidos, e não como uma concorrência entre você e anterior esposo dela. Note que uma vez encerrada a fase de resgate (com resultados negativos ou positivos) ela pôde retomar seu crescimento individual ao seu lado, que pelo rápido relato, teve um relacionamento feliz com ela.

Muitas vezes somos levados a fazer comparações e forçamos os outros a fazê-las também; assim desejamos sempre ser melhores que os outros em comparação a determinado aspecto de nossas vidas. Aí está um de nossos grandes erros - vivemos com o foco no passado e esquecemos de aproveitar o presente. Se a pessoa que escolhemos como companheira já teve uma história anterior devemos deixar esta história onde ela está: no passado - e não permitir que ela nos assombre prejudicando o nosso relacionamento. Uma vez que está com sua esposa, fique com ela e esqueça o que passou. É necessário ter maturidade para aceitar que nosso companheiro(a) já teve outras experiências e sabedoria para não deixar que estas experiências nos atrapalhem a construção da felicidade; mesmo depois de desencarnado(a).

Importante lembrar também que, no mais das vezes, sua esposa não deverá se reencontrar com o ex-marido tão cedo, devido a próvável diferença de nível vibracional entre eles. E mesmo que este reencontro ocorra em breve não será da mesma maneira que ocorria na vida material, ela estará, provavelmente, como uma pessoa que se preocupa e quer auxiliar outra, de quem gosta fraternalmente, com o amor mais evoluído - e não o homem x mulher que conhecemos na terra. O reencontro de pessoas que foram próximas no mundo físico é comum, quando ambos já tem condições ou quando um tem uma maior necessidade de apoio; sempre permitido pela misericórdia divina.

Este sentimento de ciúmes que você está alimentando hoje vem da ilusão que muitos de nós trazemos que somos "donos" das pessoas, quando na verdade não somos. Todo relacionamento baseado em necessidade ou posse está fadado a ter dificuldades; É importante que aprendamos que a verdadeira relação é pautada em respeito e confiança - Amar é deixar livre a quem gostamos.

Precisamos ainda aprender a amar de uma forma sadia, principalmente para nós mesmos, pois o verdadeiro amor não é egoista e nem ambiciona a posse do ser amado, mas que ele possa ser feliz onde estiver - porque amar é desejar a felicidade do outro, mesmo quando não estou presente nesta felicidade. Sei que é difícil, mas orações de carinho e conforto podem auxiliar muito na construção deste sentimento.

Por fim, meu amigo, busque esquecer toda esta ligação com o passado de sua esposa e passe a viver as lembraças e emoções dos bons momentos que tiveram jutos, busque forças nas orações e também no trabalho da caridade, auxiliando a quem necessita mais que você. Ame-a como ela merece e honre a sua lembrança, em nome do amor que tem por ela e que, certamente, ela tem por você.

Espero ter sido de algum auxílio. Caso necessite não hesite de entrar em contato novamente.

Muita Paz


Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de um amigo que nos relata sua passagem por uma difícil fase em sua vida. Separei alguns trechos abaixo para que possamos compreender o básico da situação:
"...Vos escrevo porque meencontro em total desespero...Minha esposa sempre me amou e eu sempre procurei corresponde-la. Entretanto tenho em mim um forte apetite por sexo e por várias vezes adulterei....
conheci uma menina no meu trabalho...Eu a assediei, ela resistia . dizia que eu era casado e não iria se envolver com um homem casado. Insisti. Disse que estava disposto a sair de casa....juntei tudo que tinha e disse a minha esposa que não sentia mais nada por ela e saí...fui me relacionar com essa pessoa...Faziamos sexo como nunca havia feito antes...percebí que eu estava diante de mim mesmo. Diante dos meus vícios. Por outro lado minha esposa começava a me atacar...Passei a sentir um ciume doentio pela minha namorada. Persegui-a o tempo todo... brigava o tempo todo. Chorava o tempo todo. Dizia que não queria mais viver com ela e iria voltar para miha filhinha. No dia seguinte eu estva atrás dela. Quando dormia com ela no dia seguinte novamente dizia que voltaria para minha esposa e logo em seguida dizia que a amava muito. E assim caminhou a minha vida. Lágrimas, dor, terapia, sofrimento, angústia...Prourei ajuda dos buzios...Assutava-me a ideia de ter ao meu lado uma jovem tão parecida comigo e que eu já não fazia sofrer mais só minha esposa, mas minha namorada sofria também, porque ela sempre aceitava as minha voltas e sofria com minhas idas...Eu dizia para mim mesmo que não há mais saída e todas as portas estão fechada. Perdi quase tudo...Resolvi frequentar este Centro Espírita e pedi para que minha namorada frequentasse também. Que não era apenas eu que estava precisando, mas ela também. Passei a me senti mais tranquilo. Estou fazendo um tratamento espiritual...Entretanto a minha tristeza ainda é frequente. minhas dúvidas estão sempre presentes. As vezes, e não são poucas as vezes, que aos soluços pergunto a Jesus e aos espiritos de Luz se estou sofredo possessões. Se estou sendo vítima de meus atos ou de espíritos inferiores, qustiono se esses espíritos foram enviados de algum terreiro por um desses que eu julguei em meu setor de trabalho. Pergunto-me o por que minha namorada não me deixa nem eu a consigo deixá-la. Questiono se ela já foi realmente alguem próximo a mim em outra vida. Qual o sentido de eu estar ainda preso a ela. Questiono se é com ela que o destino traçou para que nós expiemos nossos pecados...Olho para minha namorada e ela olha para mim e nos dizemos porque vc cruzou em minha vida... Obrigado. Espero que leiam e que possam, quem sabe, com tudo isso levar para palestra esse meu sofrimento para que outros não passem pelo que estou passando. Setirei melhor sabendo que outras pessoas deixaram de sofrer este espinho na carne a partir dos meus erros
..."


Segue abaixo a resposta enviada ao nosso querido amigo. Vamos dividir com todos para que possamos todos trocar algumas idéias.

"Prezado ______________

Agradeço sua confiança e carinho por compartilhar conosco a sua história e o relato de suas dificuldades; na intenção de auxiliar tantos que estagiam em situações semelhantes nesta encarnação.

Não me julgo na condição de opinar em seu relato e, pelo que pude perceber, você já está recebendo orientações sérias e coerentes no centro que está em tratamento; bem como das obras que comprou para leitura e edificação íntima. Vou, entretanto, tecer alguns comentários sobre o aspecto geral do sexo e suas conseqüências, de acordo com a visão espírita e tentar esclarecer alguns questionamentos que você faz em sua colocação.

Embora ultimamente tenhamos visto muita degeneração no contexto de sexo, é importante lembrar que a sexualidade é uma das ferramentas que Deus nos deu para que possamos crescer e evoluir espiritualmente, em uma parceria saudável e respeitosa com a(o) parceira(o) que elegermos para dividir nossas experiências; como nos afirmam os espíritos Emmanuel e André Luiz.

Infelizmente o que vemos hoje, tanto na mídia quanto em nossos próprios lares, é a exacerbação do instinto sexual (o qual é muito natural quando utilizado de forma íntegra) em busca de um prazer e um gozo que beira a obsessão e que nos leva a agir de forma compulsiva.

Nós, seres humanos, ainda estamos mais próximos de nossa partida do que do nosso objetivo final; ainda estamos mais animalizados do que perto da sublimação de nossas faltas, por este motivo é normal que passemos por este estágio em nossa evolução, porém é imperioso que nos esforcemos para ascender o nível de nossos interesses e deixar este estágio para trás o quanto antes.

As sensações que conhecemos, notadamente as sexuais, são naturais, boas e saudáveis; porém no mais das vezes criamos dentro de nós a vontade de ter mais sensações, e quando conseguimos queremos mais, e depois mais... pois a sensação é insaciável. A sensação nunca está satisfeita e sempre vai nos forçar a querer mais e mais.

Isto nos leva a buscar “novas” sensações fora de nosso grupo de convivência, familiar ou profissional. Estas sensações se transformam em experiências que, cada vez mais, queremos sentir novamente quando gostamos; ou “trocar” de experiência quando ela nos desagrade; isso faz com que busquemos, sem encontrar nunca, uma solução para o “buraco negro” que criamos dentro de nós, deixando emergir em nós os instintos animalizados que nos afastam de Deus, de nós mesmos e muitas vezes dos que amamos.

A repetição deste comportamento, então, faz com que emitamos energias cada vez mais intensas, em vibrações baixas e específicas, que atraem para nós espíritos em vibrações semelhantes, encarnados e desencarnados.

Assim, através da lei de sintonia, se forma ao nosso redor uma “multidão” que deseja compartilhar as nossas sensações e prazeres, sugando nossas energias e alimentando nossos pensamentos e desejos para que cada vez mais repitamos o processo e eles tenham mais oportunidades de se aproveitar de nós; ou seja, mesmo quando pensamos que estamos a sós, nunca estamos realmente.

Estes “companheiros” que convidamos para junto de nós trazem sempre uma influência que, em sua quase totalidade, não é saudável e que nos faz sentir cada vez mais solidão, tristeza, apatia e querer esquecer estes sentimentos com as sensações agradáveis do sexo; então buscamos mais.

Em O Livro dos Espíritos, questões 605A - 714 - 714A, vamos perceber que isto é o efeito de nossos instintos ainda animalizados sobre o nosso espírito e sobre os valores mais sublimes. Mais à frente no mesmo livro, questões 907 a 912, vemos que a única maneira de vencermos estes arrastamentos interiores é utilizando a nossa força de vontade e praticando a abnegação de nós mesmos.

Este esforço, porém, deve ser antecedido pela real percepção que estamos nos prejudicando com tal comportamento; e esta percepção já é o primeiro sinal que algo está errado conosco; infelizmente, nós humanos, somente mudamos nossas atitudes quando passamos a nos sentir prejudicados com as mesmas; isto leva a um atraso muito grande entre o início do problema e o início da busca pela solução; neste intervalo vamos caindo cada vez mais em armadilhas vibratórias e sintonias prejudiciais, que somente nos tornam mais compulsivos.

Assim, a partir da compreensão do problema e do início da busca pela solução, devemos tentar fazer em nós, conjuntamente com nosso(a) parceiro(a), uma reeducação da ativiade sexual, do comportamento, dos desejos; buscando orientar na direção certa da utilização com respeito, amor e retidão.

Na maioria das vezes isto não vai ser fácil e nos encontraremos caindo em vários pontos do caminho de retorno ao correto proceder; porém é a força de vontade e a busca por nossa melhoria íntima que vão nos guiar e sustentar, quando forem reais e significativas em nossa decisão íntima.

A partir deste ponto a participação em grupos de conversa e estudo evangélicos, a prática da oração diária, a prática do evangelho no lar e no coração, a participação em trabalhos de caridade(troque prazeres efêmeros por prazeres reais e sublimes) e o estudo profundo e prática da mensagem de Jesus, serão as nossas maiores ferramentas de melhora íntima.

Lembro também que nada disso adiantará, nem tampouco os tratamentos e visitas a casas religiosas, se dentro de cada um de nós não existir uma vontade FIRME e CONSTANTE que busca o nosso melhoramento. Jesus em suas palavras nos deixa bem claro que devemos nos esforçar para conseguir o nosso intento; seu evangelho é um evangelho de ação: “bate”, “pede”, “busca”, “faz” são as ordens que ele nos deixa, de modo a conseguirmos – com o nosso esforço – o que objetivamos.

Como me disse um amigo espiritual certa vez “o caminho é árduo mas vale a pena cada passo”.

Quanto aos seus questionamentos tentarei ser o mais claro possível:

“As vezes e não são poucas as vezes que aos soluços pergunto a Jesus e aos espiritos de Luz se estou sofrendo possessões.” - Não, você não está sofrendo possessões; porém é muito provável que esteja sobre forte influência de espíritos que desejam o seu mau e se aproveitar de você e de sua parceira. O que você está enfrentando é uma coisa que todos nós temos – O DESEJO – e infelizmente você ainda está tendo pouca força de vontade para vencer a você mesmo; O desejo pode ser comparado a uma compulsão - fazemos MUITO esforço para vencê-lo no início mas com o tempo vai se tornando mais fácil - por isso esforce-se na oração sincera e busque modificar seus atos que com o tempo, e esforço, isso será vencido.

“Se estou sendo vítima de meus atos ou de espíritos inferiores, questiono se esses espíritos foram enviados de algum terreiro por um desses que eu julguei em meu setor de trabalho.” – É possível, porém NÃO PROVÁVEL, que alguém possa ter feito um “trabalho” para você; mesmo assim acredito ser mais plausível a sintonia entre o seu estado vibratório (que foi se formando ao longo dos anos e dos constantes envolvimentos com pessoas diferentes) e as entidades que hoje lhe acompanham; assim podemos afirmar que você hoje está arcando com a responsabilidade dos seus atos, e não sendo vítima. Lembra quando Jesus nos falou “a cada um de acordo com suas obras”; mas não é tarde para resgatar estes erros, basta o sincero desejo e esforço no trabalho restaurador.

“Pergunto-me o por que minha namorada não me deixa nem eu a consigo deixá-la. Questiono se ela já foi realmente alguém próximo a mim em outra vida. Qual o sentido de eu estar ainda preso a ela. Questiono se é com ela que o destino traçou para que nós expiemos nossos pecados” - Esta “incontrolável” atração PODE significar envolvimento passado que não foi resolvido em outra encarnação e que, nesta, a vida propiciou mais um encontro entre vocês para que conseguissem vencer esta atração tão animalizada. Uma vez que não foi possível resistir e que estão vivendo como parceiros hoje, eu acho – e esta é opinião minha – que deveriam ambos buscar a solução para este descontrole; visando construir, a partir de agora, uma vida harmoniosa a dois. Não tome este possível reencontro como um castigo, encare-o como uma oportunidade de solucionar problemas passados e presentes, com alguém ao seu lado que pode dar a força necessária porque também vivencia a mesma situação. Nestes casos o apoio e a compreensão de nossa companheira é muito importante.

“...Olho para minha namorada e ela olha para mim e nos dizemos porque você cruzou em minha vida?” - para que ambos tivessem a chance de passar pela prova que deveriam. Lembre que a terra é um planeta de provas e expiações e que por isso todos nós passamos pelas nossas provas necessárias ao nosso desenvolvimento como espíritos, em busca da libertação de nossos desejos inferiores. Em todas as nossas encarnações sempre passaremos pelas experiências de que necessitamos para evoluir – Não somos responsabilizados pelos erros de outras pessoas, porém temos que assumir as conseqüências de nossas decisões de ontem e de hoje; por isso é tão importante seguirmos o evangelho de Jesus em nossas vidas; assim estaremos plantando sementes de luz e amor e diminuindo o sofrimento em nosso futuro.

Em tudo isto, porém, é de vital importância que você não se deixe corroer pela culpa; pois o sentimento de culpa/coitadinho paralisa todas as suas possibilidades de tentar reagir. Devemos, ao contrário, nos deixar encher do sentimento de responsabilidade, pois a responsabilidade nos cobra que corrijamos o erro; e assim teremos força e vontade para seguir em frente buscando a solução para o nosso problema.

Aconselho, meu amigo, para seu maior esclarecimento, a leitura das obras a seguir:

Vida e Sexo – Emmanuel, por Francisco Cândido Xavier;
Sexo e destino – André Luiz, por Francisco Cândido Xavier; e
Sexo e obsessão – Manoel Philomeno de Miranda, por Divaldo Pereira Franco.

Todos eles tem uma abordagem muito séria sobre a questão sexual e suas implicações para encarnados, desencarnados e reencarnados; vale a pena o estudo profundo para você e sua parceira destes textos.

Espero ter sido de alguma ajuda e, caso precise, não hesite em entrar em contato.

Muita Paz."

Agradecimento...



Espaço de Humberto...


APONTAMENTOS DO ANCIÃO

Em face dos aborrecimentos que lhe fustigavam o espírito, ante a opinião pública a desvairar-se em torno de sua memória, humilde “jornalista morto” ouviu sereno ancião, que lhe falou com sabedoria:

– Quando Jesus transformou a água em vinho, nas bodas de Caná, os maledicentes cochicharam, em derredor:
– Que é isto? um messias, incentivando a embriaguez?

Mais tarde, em se reunindo aos pescadores da Galiléia, a turba anotou, inconsciente:
– É um vagabundo em busca de pessoas tão desclassificadas quanto ele mesmo. Porque não procura os principais?

Logo às primeiras pregações, a chusma dos ignorantes, ao invés de reconhecer os benefícios da Palavra Divina, comentou, irreverente:
– É insubmisso. Vive sem horários, sem disciplinas de serviço.

À vista da multiplicação dos pães e dos peixes, a massa não se comoveu quanto seria de esperar, Muita gente perguntou, franzindo sobrancelhas:
– Como? um orientador sustentando ociosos?

Limpando as feridas de alguns lázaros que o buscavam, afirmou-se, em surdina:
– Vale-se da insensatez dos tolos para impressionar!

E quando o viram curar um paralítico, no sábado, consideraram os inimigos gratuitos:
- Agride publicamente a Lei.

Por aceitar a consideração afetuosa de Maria de Magdala, murmuraram os maledicentes:
– É desordeiro comum. Não consegue nem mesmo afivelar a máscara ao próprio rosto, dando-se à companhia de vil criatura, portadora de sete demônios.

Ao valer-se da contribuição de nobres senhoras, qual Joana de Cusa, no desdobramento do apostolado, soavam exclamações como estas:
– É um explorador de mulheres piedosas!

- Vive do dinheiro dos ricos, embora passe por virtuoso!

Porque se demorasse alguns minutos, junto de publicanos pecadores, a fim de ensinar-lhes a ciência de renovação íntima, acusavam-no, sem compaixão:
– É um gozador da vida como os outros!

Se buscava paisagens silenciosas para o reconforto na oração, gritava-se com desrespeito:
– Este é um salvador solitário, orgulhoso demais para ombrear com o povo.

Como se aproximasse da samaritana, com o propósito de socorrer-lhe a alma, indagou-se com malícia:
– Que faz ele em companhia de mulher que já pertenceu a vários maridos?

Atendendo às súplicas de um centurião cheio de fé, a leviandade intrigou:
- É um adulador de romanos desbriados.

Visitando Zaqueu, escutou apontamentos irônicos:
– É um pregador do Céu que se garante com os poderosos senhores da Terra...

Abraçando o cego de Jericó, registrou a inquirição que se fazia ao redor de seus passos:
– Que motivos o prendem a tanta gente imunda?

Penetrando Jerusalém no dia, festivo, e impossibilitado de impedir o regozijo de quantos confiavam em seu ministério, afrontou sentenças sarcásticas:
– Fora com o revolucionário! Morte ao falso profeta!...

Censurando o baixo comercialismo do grande Templo de Salomão, dele disseram abertamente:
– É criminoso perseguidor de Moisés.

Levantando Lázaro no sepulcro, gritavam não, longe:
– É Satanás em pessoa!...

Reunindo os companheiros na última ceia, para as despedidas, e lavando-lhes os pés, observaram nas vizinhanças do cenáculo:
– É pobre demente.

Ao se deixar prender sem resistência, objetou a multidão :
– É covarde! comprometeu a muitos e foge sem reação!

Recebendo o madeiro, berraram-lhe aos ouvidos:
– Desertor! pagarás teus crimes!


No martírio supremo, era apostrofado sem comiseração:
– Feiticeiro! de onde virão teus defensores?

Torturado, em plena agonia, ouviu de bocas inúmeras:
– Salva a ti mesmo e desce da cruz!

E antes que o cadáver viesse para os braços maternos, trêmulos de angústia, muita gente regressou do Gólgota, murmurando:
– Teve o fim que merecia, entre ladrões.

O velhinho fez intervalo expressivo e ajuntou:
– Como sabe, isto aconteceu com Jesus-Cristo, o Divino Governador Espiritual do Planeta.

Sorriu, afável, e rematou:
– Endividados como somos, que devemos aguardar, por nossa vez, das multidões da Terra?

Foi, então, que vi o pobre escritor desencarnado exibir uma careta de alegria, que se degenerou em cristalina e saborosa gargalhada...



pelo Espírito Irmão X
Do livro: Luz Acima
Médium: Francisco Cândido Xavier.

Sabedoria em gotas...


Item 43

Se não pode mudar o mundo externo, você poderá mudar o seu mundo interior. Pense nisso.
Se não consegue enxergar uma saída para este ou aquele problema, não se sinta incapaz.
Procure relaxar, pois de cabeça quente não conseguirá ver a seta que está à sua frente, indicando uma porta que o levará ao encontro da solução de que necessita para a sua vida.
Tenha calma. Tente relaxar. Sorria e descontraia-se.
O fracasso só existe para aquele que desiste de encarar os fatos.

BARBOSA, Valdemir.
Pensando Positivo. 03.
ed. Brasília: Otimismo. 2007. .

Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" a seguinte pergunta:
"Sonho muito com a minha mãe como se ela fosse espiritualista, com roupas e coisas na casa dela. Pelo que sei ela é católica. Por favor me ajude, estou preocupada. muita paz."

Segue abaixo a resposta enviada ao nosso querido amigo. Vamos dividir com todos para que possamos todos trocar algumas idéias.

"Prezada _______________, bom dia.

Este é um fato que acontece com muito mais frequência do que possamos imaginar... O fato de sonharmos com pessoas desencarnadas é muito comum; independente da religião que tenhamos o que a pessoa desencarnada professasse.

A Doutrina Espírita, e também outras doutrinas espiritualistas, nos esclarecem que quando o corpo físico está adormecido o nosso espírito experimenta uma certa liberdade e pode ir a diversos locais no mundo espiritual, encontrar amigos e pessoas que nos são caras(encarnadas e desencarnadas) e travar com eles conversasões ou comunicações de diversos tipos.

Algumas vezes quando sonhamos com a pessoa querida, e este sonho apresenta uma certa angústia, isto PODE vir a significar que o espírito está em desajuste no mundo espiritual e necessita de nossas orações e pensamentos positivos; enviando forças e amor para que os bons espíritos possam auxiliar o nosso ente querido.

Outras vezes quando nos sonhos eles se apresentam felizes e bem, PODE vir a ser apenas uma visita que a saudade em nossos corações tornou possível, com a permissão de Deus.

Muitos espíritos, independente de sua religião, ao desencarnar tem dificuldade em aceitar o fato e, em grande parte, permanecem em locais conhecidos como casa ou trabalho, tentando "retomar" a vida que levavam antes, o que logicamente é impossível; nestes casos devemos orar a Deus e aos bons espíritos que possam vir auxiliar o nosso ente querido, bem como orar "conversando" com o desencarnado para que ele compreenda sua situação e enviar muitas vibrações de amor e paz para tranquilizar o seu espírito.

Não se preocupe pois, qualquer que seja o caso, nós não estamos desamparados da assistência divina nunca; e sempre podemos auxiliar os que amamos através da prece sincera.

Caso venha a sonhar novamente utilize este momento para conversar e esclarecer o espírito de sua mãe, se ela necessitar; ou para aliviar um pouco a saudade que tenham em seu coração com momentos de alegria.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Muita Paz"

Mensagens em imagens...



Conhecimento

Palestras em MP3 ...


Fé, Esperança e Caridade
Proferida no Núcleo de Estudos Espíritas Violeta Griz - Palmares - PE



Cain, Silas e Abel
Proferida no Grupo Espírita Obreiros da Caridade - Palmares - PE


Caso deseje ouvir online acesse:
http://www.radiobomespirito.com/palestra.html
e Clique sobre o nome da palestra desejada.

Vamos votar no Chico... Ele merece!...


Queridos amigos,

Recebí recentemente por email uma mensagem do nosso amigo Jorge Carrico que informava:

"Vote no CHICO XAVIER!
Existe um site (WHOPOPULAR) que está escolhendo as pessoas mais populares do mundo, em diversas áreas de atividade. Incluí o nome do Chico categoria "Líderes". Atualmente o primeiro no mundo é o Papa João Paulo II.
No Brasil é o Chico Xavier. Vamos votar para que Chico seja Eleito.
Dê o seu voto no link:
http://www.whopopular.com/Chico-Xavier"


Acho imensamente justo que nos esforcemos para prestar esta homenagem ao querido Chico, para acessar clique na imagem abaixo ou no link acima e quando a página(em inglês) abrir clique no nome que fica piscando acima da foto "click here to vote".



Vamos votar gente.

Muita Paz para todos.

Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" a seguinte pergunta:
"ei existe o ceu e o inferno? ou só exite irmãos que não são educados.....o nosso ser supremo é Deus ou Jesus ou os dois? me explique? porque tenho tudo mas não estou feliz ? pareço magoada triste infeliz sem disposição para fazer nada ? sei que não posso fazer isso pois tenho uma filha e preciso trabalhar.. "

Segue abaixo a resposta enviada ao nosso querido amigo. Vamos dividir com todos para que possamos todos trocar algumas idéias.

"Céu e Inferno no conceito tradicional de locais de redenção e sofrimento eternos não existem. Não há um local onde sejamos forçados a sofrer para sempre, nem um outro local onde as pessoas sejam eternamente felizes; esta idéia é um conceito da idade medieval que muitas igrejas aceitaram como dogmas e que plantam nas cabeças de seus fiéis.

Uma ótima definição de céu e inferno nos deu o sábio Papa João Paulo II quando afirmou "Céu e inferno são estados de espírito"; ou seja: nós carregamos o nosso céu e o nosso inferno interiores, em nossos sentimentos e em nossos pensamentos.

Por este motivo vamos encontrar muitas pessoas que tem poucas posses materiais e estão felizes, enquanto outras que tem muito materialmente estão em sofrimento íntimo; a busca pela paz, pela bondade, pela harmonia ínterior seguindo os preceitos do Cristo vão nos colocar no caminho para um estado de felicidade, e esta felicidade é um predacinho do céu; da mesma forma a busca pelos prazeres materiais, maldade, raiva, vingança e outros sentimentos prejudiciais vão nos colocar no caminho para um estado de sofrimento interior, e este sofrimento que não passa é um pedaço de nosso inferno.

Quando estamos em qualquer uma destas duas sintonias vibramos desta forma, e esta nossa vibração atrai para nós os espíritos que estão na vibrando na mesma faixa; por isso somos sempre acompanhados por irmãos felizes ou infelizes de acordo com o que carregamos dentro de nós. Logicamente que nossos guias e protetores sempre buscam nos orientar e nos proteger, porém eles somente podem fazer alguma coisa se nós ajudarmos; sem o nosso esforço e a nossa participação eles não podem fazer quase nada por nós, a não ser nos inspirar.

Temos um estudo muito completo sobre esta sua pergunta no livro "o Céu e o Inferno" de Allan Kardec; nele temos um profundo e esclarecedor estudo sobre o tema e também, na segunda parte do livro, são apresentadas várias comunicações de espíritos felizes e sofredores; vale a pena uma leitura atenta neste livro.

Nosso ser supremo e pai criador e amoroso é Deus, conforme o próprio Jesus nos diz diversas vezes - "o que me enviou, meu Pai, Pai nosso, o Pai é maior que eu" - e Jesus é o espírito puro que Deus enviou para nos guiar e orientar nos caminhos para o bem e o amor; vamos encontrar explicações sobre isso nas questões 01 a 13 e 625 a 628 de "O Livro dos Espíritos", também podemos encontrar material para leitura nestes links: http://www.bomespirito.com/2008/12/para-melhor-compreender-jesus-parte-1.html , http://www.bomespirito.com/2007/10/jesus-deus.html ; e uma palestra chamada "para melhor compreender Jesus" neste link: http://www.radiobomespirito.com/palestra .

Quando você se pergunta "porque tenho tudo mas não sou feliz?" está implicitamente dando a propria resposta. Percebemos daí que a felicidade verdadeira não pode ser medida em coisas materiais. Por mais que tenhamos dinheiro, objetos, jóias, carros e coisas assim, se não tivermos a harmonia e a paz interiores não seremos verdadeiramente felizes.

Nos esclarec a Doutrina Espírita que a veradeira felicidade é aquela que provém dos bons sentimentos para consigo e para com o próximo; do amor oferecido sem interesse; da caridade praticada de coração... enfim, de seguirmos buscando sempre nos melhorarmos através de nossa reforma íntima.

Muitas vezes sentimos um vazio existencial em nossas vidas e perdemos o rumo e a orientação de nossa caminhada; nestes momentos precisamos fazer uma auto-análise e verificar se estamos realmente com Deus em nossas vidas; Pois na grande maioria dos casos este vazio é a falta de um contato maior e mais profundo com Deus; conversas, orações, pensamentos e fé.

É um momento muito delicado em nossas vidas porque os espíritos menos evangelizados também podem sentir o nosso vazio e aproveitam para investir contra nós nestes momentos de fragilidade; por isso precisamos reforçar nossa fé e nos defendermos utilzando o escudo da oração e dos bons sentimentos positivos.

Quando sentir esta sensação de falta de ânimo e de disposição, levante, mude o pensamento, leia um livro, faça uma prece, saia, passeie, converse com sua filha, vá a casa religiosa, faça algo. Não se entregue! Não se deixe vencer por este sentimento.

Alimente dentro de você bons pensamentos e, com o tempo, os maus "morrerão de fome". Nós somos e vibramos aquilo que acreditamos e queremos; Queira se libertar deste sentimento que ele irá embora, depende de você. Já dizia Jesus "faze por tí e o céu de ajudará".

Espero ter sido de alguma ajuda."

Observações sobre a Reencarnação...


Embora presente em praticamente todas as religiões e seitas do mundo e aceita por quase 75% da raça humana, a reencarnação ainda encontra hoje uma oposição ideológica forte, notadamente nas religiões cristãs tradicionais.

Esquecem-se os irmãos destas crenças que, em nosso primitivismo antropomórfico e social todos fomos reencarnacionistas; incluindo-se neste grupo os indígenas brasileiros, os egípcios, os maias, os índios africanos, os hindus, europeus, americanos e também os orientais.

Há quem defenda que, entre tantas outras, a controversa passagem de Jesus em Mateus capítulo 14, versículo 11, é a confirmação advinda do próprio mestre, quando afirma “E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir”; Ou quando pergunta o apóstolo em João capítulo 9, versículo 12, “Quem pecou para que este nascesse cego, Ele ou seus pais?”, evidenciando que existia a crença da possibilidade de haver alguém pecado antes do nascimento, em um tempo que não é agora.

Há quem não acredite, que discuta e argumente com base nos textos sagrados onde também podem encontrar diversas passagens para refutar a reencarnação, afinal a análise dos textos e sua interpretação é livre a cada um.

De minha opinião pessoal não simplesmente creio na reencarnação; eu SEI que ela é um fato!

A crença pode mudar ao sabor da história e das descobertas científicas; mas a certeza embasada pela consciência e estudo dos fatos não pode ser tão facilmente modificada.

Acaso não existisse a reencarnação de que forma poderíamos explicar, sem duvidar da justiça ou da bondade e amor de Deus, acontecimentos como o nascimento de crianças com problemas físicos ou mentais? Como justificar a gritante divergência quando vemos em uma mesma rua o excesso e a ostentação de alguns frente à miséria e necessidade de outros? Como tranqüilizar uma mãe ou um pai que, havendo seu filho realizado algum ato impensado, sem a reencarnação se vê forçada a acreditar que ele vá ser jogado ao inferno por toda a eternidade? Já pensou o que é toda a eternidade?

Mesmo assim a idéia de reencarnação permaneceu muito tempo à margem da sociedade, sendo aceita empiricamente, porém sem definição filosófica ou religiosa.

Mas eis que nos idos de 1857 um pesquisador sério e competente ergue a palavra e torna público os resultados de seus estudos sobre o que outrora foi chamado de “sobrenatural” e que, a partir de agora, seria chamado de mundo espiritual.

Allan Kardec nos traz, através de uma faculdade natural, e até então não estudada do ser humano, a mensagem dos que outrora viveram em nosso mundo: “estamos todos vivos”.

Perguntas até então não respondidas e relegadas ao misterioso podem agora ser respondidas e esclarecidas para os que “tem olhos de ver” como nos dizia o Mestre Jesus.

Entre estas perguntas, e também entre as afirmações, está a reencarnação; a inegável prova do amor divino que não nos pune por toda eternidade, nem que nos castiga em uma vida única a sermos infelizes; mas que nos permite "Nascer, morrer, renascer, ainda, e progredir sempre,” porque “tal é a lei."

E esta lei nos leva a evoluir e crescer acumulando experiências em nosso íntimo subconsciente, numa caminhada que segue desde o átomo primitivo até o arcanjo pleno de bondade.

Deus não nos cobra, não nos apressa, não nos força a nada; Nos deixa escolher nosso caminho e levarmos o tempo necessário e a quantidade de existências que sejam úteis ao nosso burilamento.

Em algumas destas existências somos agraciados com os lampejos de algumas lembranças fugidias; em outras com algumas idéias que nos permanecem inatas; muito poucas temos com lembranças fortes e consistentes – e sempre que isso acontece podemos ter a certeza que é para que possamos continuar algum trabalho ou missão que nos cabe, de acordo com a vontade do criador.

Na maioria de nossas existências, porém, iniciamos nossas recordações com um livro em branco; onde se apagam os nossos erros e nos é dada a chance de escrever novo final para a nossa história; mais uma vez vemos aí a bondade divina e o amor de Deus por seus filhos.

Estudos e pesquisas tem sido realizados hoje, mais do que nunca, através dos recursos imensos da ciência e, até agora, tudo aponta a reencarnação como “muito provável” ou “de fortes indícios”; É a raça humana chegando a um próximo nível de maturidade e virando mais uma folha no livro do aprendizado. Logo muitos de nós teremos que repensar os nossos paradigmas e evoluir nossas idéias para um novo patamar e, por fim, nesta ou nas próximas vidas estaremos irmanados em uma mesma crença.


Um destes casos em estudo pode ser conhecido e acompanhado com facilidade e riqueza de detalhes no livro “A Volta” de de Bruce e Andrea Leininger com Ken Gross; ele nos conta a real história da reencarnação de James Huston Jr. Um caso de lembrança espontânea de vidas passadas. Fato muito comum no oriente, mas pouco visto e estudado no ocidente.

Assim, lembremos o conselho do Espírito de Verdade quando nos exorta “Espíritas amai-vos... Espíritas Instruí-vos...” e percebamos que a leitura e o estudo devem fazer parte de nossas vidas, buscando o aperfeiçoamento íntimo e a evolução sempre.

Muita Paz a todos.

João Batista Sobrinho


Lingua afiada...


Queridos amigos,

Para mim um dos defeitos mais fáceis de tentarmos corrigir e que menos nos esforçamos para fazer é o tal comentário desnecessário; a tal "fofoca".


Diminuir o volume de tempo de produtividade que desperdiçamos em tais atividades já seria uma caridade enorme para nós e para o mundo.

Pior ainda quando espalhamos algo que não temos certeza, que não é bom e que não sabemos se é verdadeiro... Lembram das três peneiras?

Para mim aquele que se dez Cristão (seguidor do Cristo) e que não se esforça para vencer este(ou outros) defeitos deveria tentar fazer uma real autoanálise e identificar se está realmente se definindo corretamente; O Cristo nos exorta "não Julgueis" e "faz ao próximo como gostaria que fizessem a tí mesmo" - precisamos então repensar nossas atitudes e a coerencia com o nosso Mestre.

Recebí hoje um email que traz uma mensagem que julto muito oportuna para ilustrar esta opinião. Segue abaixo:

"Certa vez, um homem tanto falou que seu vizinho era ladrão, que o vizinho acabou sendo preso.

Algum tempo depois, descobriram que era inocente.

O rapaz foi solto, após muito sofrimento e humilhação, e processou o homem.

No tribunal, o homem disse ao juiz: "Comentários não causam tanto mal..."

E o juiz respondeu: "Escreva os comentários que você fez sobre ele num papel. Depois, pique o papel e jogue os pedaços pelo caminho de casa. Amanhã, volte para ouvir sentença!"

O homem obedeceu e voltou no dia seguinte, quando o juiz disse: "Antes da sentença, terá que catar os pedaços de papel que espalhou ontem!"

"Não posso fazer isso, meritíssimo! O vento deve tê-los espalhado por tudo quanto é lugar e já não sei onde estão!"

E o juiz respondeu: "Da mesma maneira, um simples comentário que pode destruir a honra de um homem espalha-se a ponto de não podermos mais consertar o mal causado."

Se não se pode falar bem de uma pessoa, é melhor que não se diga nada!

Sejamos senhores de nossa língua, para não sermos escravos de nossas palavras.

Uma língua muito afiada pode cortar a própria garganta.

Nunca se esqueça: quem ama não vê defeitos. Quem odeia não vê qualidades. E quem é amigo vê as duas coisas."


Autor desconhecido
(quem me passou foi o amigo Ramon
do PalmaresEspírita)

+ Parceiros na Internet...


Queridos amigos, bom dia.

Quero agradecer aos blogs e sites amigos que muito nos auxiliam na divulgação do projeto www.radiobomespirito.com

Chegando mais amigos em nossa lista.

A todos o meu muito obrigado pelo apoio!


http://espiritananet.blogspot.com/


http://www.espiritismo.net/


http://www.gazetaespirita.org/


Centro Espírita Irmão Leite

As Crianças e o Espiritismo...


Olá, amigos!

Ultimamente tenho tido algumas conversas por email ou pessoalmente com amigos que nos procuram e, entre outros assuntos, tocamos no tema filhos. E é incrível como, na maioria das vezes nós temos uma perspectiva errônea a respeito de nossas crianças.

O Espiritismo, diferente das religiões cristãs tradicionais, compreende que a criança é mais que um ser pequeno e indefeso, muito mais que uma pessoa que vai aprender com a idade e ainda mais que um reflexo de nós mesmos em forma miniatura.


A Doutrina Espírita nos esclarece que em cada criança está um espírito que já viveu inúmeras existências antes; o espírito que habita o corpo do meu filho, por exemplo, pode ser mais antigo que o meu e também muito mais evoluído.

Temos que tirar da cabeça que somente porque a criança chega ao mundo pequena e indefesa fisicamente ela não tem uma personalidade já formada e definida; muito pelo contrário. Aquele espírito que alí se encontra tem seus valores e seu gênio próprio, e demonstra isso cada vez mais (ela chega pequena e indefesa para que os pais tenham o sentimento de cuidado e carinho ativado pelo instinto de proteção).

Já viram como tem crianças que desde muito pequenas são violentas? ou egoistas? ou gentís? ou inteligentes? Isso não é por acaso; e nem porque, como muita gente fala "puxou ao pai" ou "não roubou, herdou da mãe"...

O livro dos espíritos nos esclarece muitas coisas nas questões 203 a 210 e 379 a 385.

Estudando-o entenderemos que a criança não "herda" nem "puxa" ao pai ou à mãe, ela traz dentro de seu espírito os valores que lhe são próprios; e como a lei de atração é universal, semelhante atrai semelhante - ela encarna em um grupo que tenha o mesmo nível espiritual dela - ou seja: ela tem, no mais das vezes, os mesmos gostos e interesses dos pais porque são espíritos semelhantes em busca de evolução.

Nestas questões teremos orientações espetaculares, principalmente no tocante a responsabildade dos pais junto aos filhos: orientar e educar; perceber as inclinações do espírito que reencarna e tentar eliminar as más e ampliar as boas.

Os pais tem uma participação muito importante na evolução moral do seu filho. Nos esclarece a espiritualidade que entre o nascimento e os 7 anos de idade a criança está mais aberta às influências dos pais, pois o seu espírito está ainda se ajustando a nova fase de encarnado.

É neste período de os pais podem trabalhar com mais sucesso a educação moral que desejam dar ao seu filho (alguém aí já se perguntou como é importante a educação moral de seu filho? Como é importante ensiná-lo a ser caridoso, paciente, humilde, bom, respeitoso?)e isso pode ser conseguido incentivando os bons sentimentos e mostrando que os maus sentimentos são prejudiciais a ele mesmo e ao próximo.

Infelizmente muitos de nós não aproveitamos esta oportunidade e depois nos arrependemos amargamente.

Devido ao corre-corre de hoje em dia temos cada vem menos tempo com os nossos filhos e por isso achamos que estaremos fazendo um mal quando negamos algo a ele ou quando direcionamos seu mau comportamento para um bom comportamento; grande engano o nosso.


Amar não é permitir tudo que o ser amado quer; amar é cuidar para que o ser amado consiga ser feliz; e muitas vezes o amor dos pais passa por momentos de orientação aos filhos, mesmo que nestes momentos existam lágrimas.

Precisamos compreender, afinal, que as crianças são espíritos antigos e que provavelmente já conviveram conosco em outras existencias; que necessitam de nosso amor, carinho e compreensão mas também de nossa orientação séria e segura; que neles podemos plantar as sementes de um futuro melhor, dependendo dos valores que ensinemos a eles.

Agradeço a Deus diariamente por ele ter me enviado uma esposa maravilhosa que me auxiliar a tentar educar nosso filho da melhor maneira possível; bem como agradeço também por termos recebido um espírito tão carinhoso e especial como filho; foi um enorme presente que Deus nos entregou para tomarmos conta.


Peço a Deus que tenhamos todos a capacidade necessária para criar um mundo melhor para nossos filhos; mas que também tenhamos a sabedoria de "criar filhos melhores para o nosso mundo".

Um feliz dia das crianças e muita Paz para todos.

Mensagens em imagens...



O Futuro

Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" a seguinte pergunta:
"...desde criança eu via as pessoas que já tinha morrido, mas vem ficado mais forte acada dia. Até em minha casa as vezes tenho visto, mas muito rapido. Eu já fui num centro espirita, ai ficou tudo mais forte; senti uma coisa muito boa no centro espirira. Eu quero enteder tudo isso... pois tenho muitas coisas que estão acontecendo comigo "

Segue abaixo a resposta enviada ao nosso querido amigo. Vamos dividir com todos para que possamos todos trocar algumas idéias.

"Prezado _____________ , bom dia.

De acordo com a sua rápida descrição dos fatos é provável que você possua uma sensibilidade maior, que comumente chamamos de mediunidade.

Isto não é um fato que seja preocupante, muito pelo contrário. Inúmeras pessoas existem com mediunidade e levam suas vidas normalmente, sem problemas advindos dela; Pela sua descrição é provável que seja mediunidade de vidência - permite ver os espíritos no plano espiritual (Livro dos Médiuns capítulo 14).

A presença destes espíritos próximos a você se dá porque eles sentem a energia diferenciada de um médium e, por consequencia, se aproximam em busca de apoio e socorro para o seu sofrimento ou para enviar mensagens para os seus familiares e amigos.

O fato de você ter sentido a vidência mais forte na casa espírita se dá porque a concentração de espíritios em locais assim é maior, sejam sofredores em busca de auxílio ou trabalhadores em socorro dos mesmos. Também é natural, e muito bom, que você tenha sentido uma sensação boa no centro espírita, o que indica que a casa é uma casa com boa energia, boa psicosfera; provavelmente uma casa séria e bem assistida.

A mediunidade é um dom natural do ser humano, embora algumas pessoas a tenham em maior potencialidade e outras em menor, segundo kardec - todo aquele que sente a influencia dos espíritos é por isso médium. (questão 159 de O Livro dos Médiuns).

Esta influencia pode ser sentida inconscientemente ou conscientemente; no seu caso ela se apresenta como uma irradiação de energia do espírito para você, que entrando em sintonia com a sua própria energia, permite que você veja os espíritos. Sempre é necessário que exista esta sintonia psíquica/energética para que o fenômeno mediunico de opere. É por este motivo que, embora estejamos todos cercados de espíritos todo o tempo, não os sentimos ou percebemos 100% do tempo.

A mediunidade representa um compromisso assumido no plano espiritual para ser cumprido nesta vida. Normalmente mediunidade é resgate e necessidade de esforço no melhoramento moral. Embora em algumas casas ainda exista o conceito (ao meu entender arcaico) que médium "tem que" trabalhar, isto na minha visão não procede muito.

O trabalho do médium não necessita ser especificamente na mesa espírita ou espiritualista, mas sim em toda em qualquer ocupação útil para o bem do próximo (como podemos verificar em o livro dos espíritos questão 675); então o médium que escolher por não trabalhar na mesa mediúnica pode, muito bem, trabalhar no bem e na caridade, com efeitos igualmente benéficos.

Desta forma podemos entender que sua mediunidade vem por um motivo e não por castigo ou por acaso.

Para você compreender melhor a mediunidade poderá encontrar muita informação em O Livro dos Médiuns de Allan KArdec e também em outras obras de Chico Xavier e Divaldo Franco, apenas para citar 2 autores.

Aconselharia você a estudar O Livro dos Espíritos primeiro, pois ele te dará uma visão mais completa sobre o mundo espiritual e depois estudar O Livro dos Médiuns.

Acaso você disponha de tempo, e de um acesso constante a internet, poderá escutar diversas palestras minhas e de outros palestranstes sobre MEDIUNIDADE no endereço http://www.radiobomespirito.com/palestra.html ; lá na rádio também estão disponíveis diversos audiolivros para escutar e aprender.

Espero ter sido de alguma ajuda e não deixe de entrar em contato caso necessite de mais algum esclarecimento, estou a disposição para tenta auxiliar dentro de minhas possibilidades.

Muita Paz."


Parceiros na Internet...


Queridos amigos, bom dia.

Quero agradecer aos blogs e sites amigos que muito nos auxiliam na divulgação do projeto www.radiobomespirito.com

A todos os listados abaixo (e olhe que daqui a pouco chegam mais na lista)
o meu muito obrigado pelo apoio!


http://www.palavraespirita.com.br/>


http://www.paraibaespirita.com/


http://blog-espiritismo.blogspot.com/


http://www.panoramaespirita.com.br/


http://www.espacoespirita.net/

Pai Nosso...



Pai Nosso, que estás nos Céus,
Na luz dos sóis infinitos,
Pai de todos os aflitos
Deste mundo de escarcéus.

Santificado, Senhor,
Seja o Teu nome sublime,
Que em todo o Universo exprime
Concórdia, ternura e amor.

Venha ao nosso coração
O Teu reino de bondade,
De paz e de claridade
Na estrada da redenção

Cumpra-se Teu mandamento
Que não vacila nem erra,
Nos Céus, como em toda Terra
De luta e de sofrimento.

Evita-nos todo o mal,
Dá-nos o pão do caminho
Feito da luz, no carinho
Do pão espiritual.

Perdoa-nos, meu Senhor,
De iniquidade e de dor.
Os débitos tenebrosos,
De passados escabrosos,
Auxilia-nos também,
Nos sentimentos cristãos,
A amar nossos irmãos
Que vivem longe do bem.

Com a proteção de Jesus,
Livra a nossa alma do erro,
Sobre o mundo de desterro
Distante da vossa luz.

Que vossa ideal igreja
Seja o altar da Caridade
Onde se faça a vontade
De vosso amor... Assim seja.

Pelo espírito Monsenhor Horta
Psicografia de Francisco Cândido Xavier

Terremotos e catástrofes...


Queridos amigos, boa tarde.

Em um fórum que participo foi apresentada uma solicitação de orações e vibrações pelas pessoas que estão passando por estes processos; e a autora da pergunta dizia que "não entende os porquês" destes acontecimentos.

Reproduzo abaixo a resposta que enviei para ela, na intenção de auxiliar a quem também tenha esta dúvida.

"Prezada Pacheco, boa tarde.

Entendo completamente a sua solicitação de orações e vibrações positivas para os que estão sendo atingidos pelas catástrofes naturais, tanto para os que seguem para o mundo maior quanto para os que ficam e sofrem suas perdas.

Faz parte de nossa responsabilidade como cristãos orar e tentar auxiliar dentro de nossas possibildades aos que necessitam tanto ou mais do que nós.

Porém acredito ser bastante interessante a leitura das questões nº 728 a 741 de "O Livro dos Espíritos", principalmente a partir da 737 - onde se fala da Lei de destruição e mais especificamente sobre os flagelos destruidores; e se entende melhor a visão espírita destes fatos.

Estudando estas questões, e também outras fontes, percebemos que os flagelos e cataclismos não vem como um castigo divino e sim como um movimento natural de renovação e de oportunidade de resgates para quem deles necessita naquela encarnação.

Não estou com isso querendo dizer que não é uma situação que necessita de auxílio e oração; mas sim que apesar da tristeza do fato existe um objetivo maior em todos estes acontecimentos.

A espiritualidade nos esclarece que são atingidos por estes eventos as pessoas que realmente necessitam ser; normalmente para resgatar débitos de outras encarnações e ficar livres para poder evoluir novamente.

No Tsunami de há poucos anos foi veiculado por algums médiuns e espíritos que teria sido um grande resgate de pessoas que em outras vidas mataram e pinharam utilizando o mar como instrumento de ação.

Vê-se assim que Deus nada faz de inútil ou sem sentido.

Lembro ainda que, como o nosso amigo haga já citou, em todos estes locais estão equipes de espíritos socorristas com o objetivo de amparar e auxiliar aos recém desencarnados; e que mesmo que parte deles não tenha ainda condições de ser auxiliado no momento, a misericórdia divina não nos desampara e ele será acompanhado e auxiliado no momento que estiver mais tranquilo ou consciente.

Você poderá receber maiores esclarecimentos sobre este tema em uma palestra de Raul Teixeira - Desastres e catástrofes - que pode ser encontrada para escutar online aqui (é só procurar pelo nome):
http://www.radiobomespirito.com/palestra.html

Espero ter sido de algum auxílio e, certamente, iremos todos vibrar pelos que são atingidos por estes fatos.

Muita Paz."

Fazer o bem ...


Felicidade é viver
De serviço posto à mão
Entre horários na cabeça
E Cristo no coração.

Reclamas que o tempo é curto
Dormindo e sonhando embora,
Mas o tempo cria tempo
Se fazes o bem agora.

Afirmas que, em toda parte,
É a provação que te escora;
No entanto, a dor é lição
Se fazes o bem agora.

Trazes no peito oprimido
Coração que clama e chora,
Mas luta é acesso ao conforto
Se fazes o bem agora.

Não te dês ao pessimismo,
Na mágoa que te devora.
Sofrimento aperfeiçoa
Se fazes o bem agora.

Olvida pedras e ofensas
Na senda que te aprimora.
Perdão é campo à grandeza
Se fazes o bem agora.

Trabalha constantemente,
Servindo e amando, hora a hora.
Ação é Força Divina
Se fazes o bem agora.

Sê bondade e entendimento,
Onde estejas, mundo afora.
Todo passo leva a Deus
Se fazes o bem AGORA!


Pelo Espírito Casimiro Cunha
Médium Francisco Cândido Xavier

Programas de Rádio ...


Programa Fonte de Luz:
(clique no nome para baixar o arquivo ou no play para escutar online)


12/09/09 - Atitudes e julgamentos impensados e a busca pela atitude cristã




19/09/09 -O Aborto na visão espírita


Escute estes e outros programas online em:
http://www.radiobomespirito.com/programa.html

A visão do outro...


Um sujeito estava colocando flores no túmulo de um parente, quando vê um chinês colocando um prato de arroz na lápide ao lado. Ele se vira para o chinês e pergunta:
- Desculpe, mas o senhor acha mesmo que o seu defunto virá comer o arroz?
E o chinês responde:
- Sim, e geralmente na mesma hora em que o seu vem cheirar as flores!


Respeitar a visão do outro, em qualquer aspecto, é uma das maiores virtudes que um ser humano pode ter. As pessoas são diferentes, agem de forma diferente e pensam diferente.

(autoria desconhecida)

Pequena Homenagem às minhas Mães Queridas...


Amigos, bom dia.

Não sei vocês, mas para mim a música é universal. Não importa o tipo, o toque, quem seja ou de onde; o que importa é que transmita e reflita o sentimento que você sente.

Recentemente comprei um CD de um cantor evangélico (para que o espanto? eu escuto música evangélica também :-D ) e tem uma música especial que desde que ouví pela primeira vez fiquei com vontade de tocar para as minhas mães queridas:


A minha e a do meu filho(que no final é minha também)
(é só tocar no play que a música começa)


E prestar a elas esta singela homenagem de quem as ama e preza imensamente; Deus abençoe vocês, meus amores.

Muita Paz a todos.

Novos velhos amigos na Internet...


Queridos amigos, bom dia!

Hoje quando fui verificar meu email tive a grande alegria de ler o email de nosso amigo Marcelo Mota, da cidade de Rio Formoso (PE), nos informando da inauguração do blog da Escola Espírta Paulo de Tarso.

Segue abaixo o link para a página que, devido a competência e carinho dos amigos envolvidos no projeto, promete crescer e multiplicar divulgação da Doutrina Espírita.


Muita Paz a todos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...