Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de um amigo que nos relata sua passagem por uma difícil fase em sua vida. Separei alguns trechos abaixo para que possamos compreender o básico da situação:
"...Vos escrevo porque meencontro em total desespero...Minha esposa sempre me amou e eu sempre procurei corresponde-la. Entretanto tenho em mim um forte apetite por sexo e por várias vezes adulterei....
conheci uma menina no meu trabalho...Eu a assediei, ela resistia . dizia que eu era casado e não iria se envolver com um homem casado. Insisti. Disse que estava disposto a sair de casa....juntei tudo que tinha e disse a minha esposa que não sentia mais nada por ela e saí...fui me relacionar com essa pessoa...Faziamos sexo como nunca havia feito antes...percebí que eu estava diante de mim mesmo. Diante dos meus vícios. Por outro lado minha esposa começava a me atacar...Passei a sentir um ciume doentio pela minha namorada. Persegui-a o tempo todo... brigava o tempo todo. Chorava o tempo todo. Dizia que não queria mais viver com ela e iria voltar para miha filhinha. No dia seguinte eu estva atrás dela. Quando dormia com ela no dia seguinte novamente dizia que voltaria para minha esposa e logo em seguida dizia que a amava muito. E assim caminhou a minha vida. Lágrimas, dor, terapia, sofrimento, angústia...Prourei ajuda dos buzios...Assutava-me a ideia de ter ao meu lado uma jovem tão parecida comigo e que eu já não fazia sofrer mais só minha esposa, mas minha namorada sofria também, porque ela sempre aceitava as minha voltas e sofria com minhas idas...Eu dizia para mim mesmo que não há mais saída e todas as portas estão fechada. Perdi quase tudo...Resolvi frequentar este Centro Espírita e pedi para que minha namorada frequentasse também. Que não era apenas eu que estava precisando, mas ela também. Passei a me senti mais tranquilo. Estou fazendo um tratamento espiritual...Entretanto a minha tristeza ainda é frequente. minhas dúvidas estão sempre presentes. As vezes, e não são poucas as vezes, que aos soluços pergunto a Jesus e aos espiritos de Luz se estou sofredo possessões. Se estou sendo vítima de meus atos ou de espíritos inferiores, qustiono se esses espíritos foram enviados de algum terreiro por um desses que eu julguei em meu setor de trabalho. Pergunto-me o por que minha namorada não me deixa nem eu a consigo deixá-la. Questiono se ela já foi realmente alguem próximo a mim em outra vida. Qual o sentido de eu estar ainda preso a ela. Questiono se é com ela que o destino traçou para que nós expiemos nossos pecados...Olho para minha namorada e ela olha para mim e nos dizemos porque vc cruzou em minha vida... Obrigado. Espero que leiam e que possam, quem sabe, com tudo isso levar para palestra esse meu sofrimento para que outros não passem pelo que estou passando. Setirei melhor sabendo que outras pessoas deixaram de sofrer este espinho na carne a partir dos meus erros
..."


Segue abaixo a resposta enviada ao nosso querido amigo. Vamos dividir com todos para que possamos todos trocar algumas idéias.

"Prezado ______________

Agradeço sua confiança e carinho por compartilhar conosco a sua história e o relato de suas dificuldades; na intenção de auxiliar tantos que estagiam em situações semelhantes nesta encarnação.

Não me julgo na condição de opinar em seu relato e, pelo que pude perceber, você já está recebendo orientações sérias e coerentes no centro que está em tratamento; bem como das obras que comprou para leitura e edificação íntima. Vou, entretanto, tecer alguns comentários sobre o aspecto geral do sexo e suas conseqüências, de acordo com a visão espírita e tentar esclarecer alguns questionamentos que você faz em sua colocação.

Embora ultimamente tenhamos visto muita degeneração no contexto de sexo, é importante lembrar que a sexualidade é uma das ferramentas que Deus nos deu para que possamos crescer e evoluir espiritualmente, em uma parceria saudável e respeitosa com a(o) parceira(o) que elegermos para dividir nossas experiências; como nos afirmam os espíritos Emmanuel e André Luiz.

Infelizmente o que vemos hoje, tanto na mídia quanto em nossos próprios lares, é a exacerbação do instinto sexual (o qual é muito natural quando utilizado de forma íntegra) em busca de um prazer e um gozo que beira a obsessão e que nos leva a agir de forma compulsiva.

Nós, seres humanos, ainda estamos mais próximos de nossa partida do que do nosso objetivo final; ainda estamos mais animalizados do que perto da sublimação de nossas faltas, por este motivo é normal que passemos por este estágio em nossa evolução, porém é imperioso que nos esforcemos para ascender o nível de nossos interesses e deixar este estágio para trás o quanto antes.

As sensações que conhecemos, notadamente as sexuais, são naturais, boas e saudáveis; porém no mais das vezes criamos dentro de nós a vontade de ter mais sensações, e quando conseguimos queremos mais, e depois mais... pois a sensação é insaciável. A sensação nunca está satisfeita e sempre vai nos forçar a querer mais e mais.

Isto nos leva a buscar “novas” sensações fora de nosso grupo de convivência, familiar ou profissional. Estas sensações se transformam em experiências que, cada vez mais, queremos sentir novamente quando gostamos; ou “trocar” de experiência quando ela nos desagrade; isso faz com que busquemos, sem encontrar nunca, uma solução para o “buraco negro” que criamos dentro de nós, deixando emergir em nós os instintos animalizados que nos afastam de Deus, de nós mesmos e muitas vezes dos que amamos.

A repetição deste comportamento, então, faz com que emitamos energias cada vez mais intensas, em vibrações baixas e específicas, que atraem para nós espíritos em vibrações semelhantes, encarnados e desencarnados.

Assim, através da lei de sintonia, se forma ao nosso redor uma “multidão” que deseja compartilhar as nossas sensações e prazeres, sugando nossas energias e alimentando nossos pensamentos e desejos para que cada vez mais repitamos o processo e eles tenham mais oportunidades de se aproveitar de nós; ou seja, mesmo quando pensamos que estamos a sós, nunca estamos realmente.

Estes “companheiros” que convidamos para junto de nós trazem sempre uma influência que, em sua quase totalidade, não é saudável e que nos faz sentir cada vez mais solidão, tristeza, apatia e querer esquecer estes sentimentos com as sensações agradáveis do sexo; então buscamos mais.

Em O Livro dos Espíritos, questões 605A - 714 - 714A, vamos perceber que isto é o efeito de nossos instintos ainda animalizados sobre o nosso espírito e sobre os valores mais sublimes. Mais à frente no mesmo livro, questões 907 a 912, vemos que a única maneira de vencermos estes arrastamentos interiores é utilizando a nossa força de vontade e praticando a abnegação de nós mesmos.

Este esforço, porém, deve ser antecedido pela real percepção que estamos nos prejudicando com tal comportamento; e esta percepção já é o primeiro sinal que algo está errado conosco; infelizmente, nós humanos, somente mudamos nossas atitudes quando passamos a nos sentir prejudicados com as mesmas; isto leva a um atraso muito grande entre o início do problema e o início da busca pela solução; neste intervalo vamos caindo cada vez mais em armadilhas vibratórias e sintonias prejudiciais, que somente nos tornam mais compulsivos.

Assim, a partir da compreensão do problema e do início da busca pela solução, devemos tentar fazer em nós, conjuntamente com nosso(a) parceiro(a), uma reeducação da ativiade sexual, do comportamento, dos desejos; buscando orientar na direção certa da utilização com respeito, amor e retidão.

Na maioria das vezes isto não vai ser fácil e nos encontraremos caindo em vários pontos do caminho de retorno ao correto proceder; porém é a força de vontade e a busca por nossa melhoria íntima que vão nos guiar e sustentar, quando forem reais e significativas em nossa decisão íntima.

A partir deste ponto a participação em grupos de conversa e estudo evangélicos, a prática da oração diária, a prática do evangelho no lar e no coração, a participação em trabalhos de caridade(troque prazeres efêmeros por prazeres reais e sublimes) e o estudo profundo e prática da mensagem de Jesus, serão as nossas maiores ferramentas de melhora íntima.

Lembro também que nada disso adiantará, nem tampouco os tratamentos e visitas a casas religiosas, se dentro de cada um de nós não existir uma vontade FIRME e CONSTANTE que busca o nosso melhoramento. Jesus em suas palavras nos deixa bem claro que devemos nos esforçar para conseguir o nosso intento; seu evangelho é um evangelho de ação: “bate”, “pede”, “busca”, “faz” são as ordens que ele nos deixa, de modo a conseguirmos – com o nosso esforço – o que objetivamos.

Como me disse um amigo espiritual certa vez “o caminho é árduo mas vale a pena cada passo”.

Quanto aos seus questionamentos tentarei ser o mais claro possível:

“As vezes e não são poucas as vezes que aos soluços pergunto a Jesus e aos espiritos de Luz se estou sofrendo possessões.” - Não, você não está sofrendo possessões; porém é muito provável que esteja sobre forte influência de espíritos que desejam o seu mau e se aproveitar de você e de sua parceira. O que você está enfrentando é uma coisa que todos nós temos – O DESEJO – e infelizmente você ainda está tendo pouca força de vontade para vencer a você mesmo; O desejo pode ser comparado a uma compulsão - fazemos MUITO esforço para vencê-lo no início mas com o tempo vai se tornando mais fácil - por isso esforce-se na oração sincera e busque modificar seus atos que com o tempo, e esforço, isso será vencido.

“Se estou sendo vítima de meus atos ou de espíritos inferiores, questiono se esses espíritos foram enviados de algum terreiro por um desses que eu julguei em meu setor de trabalho.” – É possível, porém NÃO PROVÁVEL, que alguém possa ter feito um “trabalho” para você; mesmo assim acredito ser mais plausível a sintonia entre o seu estado vibratório (que foi se formando ao longo dos anos e dos constantes envolvimentos com pessoas diferentes) e as entidades que hoje lhe acompanham; assim podemos afirmar que você hoje está arcando com a responsabilidade dos seus atos, e não sendo vítima. Lembra quando Jesus nos falou “a cada um de acordo com suas obras”; mas não é tarde para resgatar estes erros, basta o sincero desejo e esforço no trabalho restaurador.

“Pergunto-me o por que minha namorada não me deixa nem eu a consigo deixá-la. Questiono se ela já foi realmente alguém próximo a mim em outra vida. Qual o sentido de eu estar ainda preso a ela. Questiono se é com ela que o destino traçou para que nós expiemos nossos pecados” - Esta “incontrolável” atração PODE significar envolvimento passado que não foi resolvido em outra encarnação e que, nesta, a vida propiciou mais um encontro entre vocês para que conseguissem vencer esta atração tão animalizada. Uma vez que não foi possível resistir e que estão vivendo como parceiros hoje, eu acho – e esta é opinião minha – que deveriam ambos buscar a solução para este descontrole; visando construir, a partir de agora, uma vida harmoniosa a dois. Não tome este possível reencontro como um castigo, encare-o como uma oportunidade de solucionar problemas passados e presentes, com alguém ao seu lado que pode dar a força necessária porque também vivencia a mesma situação. Nestes casos o apoio e a compreensão de nossa companheira é muito importante.

“...Olho para minha namorada e ela olha para mim e nos dizemos porque você cruzou em minha vida?” - para que ambos tivessem a chance de passar pela prova que deveriam. Lembre que a terra é um planeta de provas e expiações e que por isso todos nós passamos pelas nossas provas necessárias ao nosso desenvolvimento como espíritos, em busca da libertação de nossos desejos inferiores. Em todas as nossas encarnações sempre passaremos pelas experiências de que necessitamos para evoluir – Não somos responsabilizados pelos erros de outras pessoas, porém temos que assumir as conseqüências de nossas decisões de ontem e de hoje; por isso é tão importante seguirmos o evangelho de Jesus em nossas vidas; assim estaremos plantando sementes de luz e amor e diminuindo o sofrimento em nosso futuro.

Em tudo isto, porém, é de vital importância que você não se deixe corroer pela culpa; pois o sentimento de culpa/coitadinho paralisa todas as suas possibilidades de tentar reagir. Devemos, ao contrário, nos deixar encher do sentimento de responsabilidade, pois a responsabilidade nos cobra que corrijamos o erro; e assim teremos força e vontade para seguir em frente buscando a solução para o nosso problema.

Aconselho, meu amigo, para seu maior esclarecimento, a leitura das obras a seguir:

Vida e Sexo – Emmanuel, por Francisco Cândido Xavier;
Sexo e destino – André Luiz, por Francisco Cândido Xavier; e
Sexo e obsessão – Manoel Philomeno de Miranda, por Divaldo Pereira Franco.

Todos eles tem uma abordagem muito séria sobre a questão sexual e suas implicações para encarnados, desencarnados e reencarnados; vale a pena o estudo profundo para você e sua parceira destes textos.

Espero ter sido de alguma ajuda e, caso precise, não hesite em entrar em contato.

Muita Paz."

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...