Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve:
"...Caro companheiro e amigo Joao Batista. Gosto muito suas resposta, simples objetivas com muita sabedoria espiritual . Estudo o espiritismo já alguns anos tenho algumas indagações peço sua ajuda para esclarecimentos.
Gostaria saber porque muitas vezes qdo estou conversando com algumas pessoas, sinto minha mão esquerda esquentar de uma tal forma sinto como se tive pegando fogo,foram varias vezes isso aconteceu mais ultimante com mais frequencia. Não sei se estou doando energia ou recebendo?
Terminei de ler o livro, Nosso lar e hoje tambores de angola. Aprendi muito pois tinha alguns preconceitos qto a Umbanda, achei muito interessante muitas coisas e principalmente qdo comparam Aruanda, com nosso lar será no plano astral são os mesmos lugares?
Outra coisa sempre quero uma explicação melhor. Qdo os evangelicos desencarnam existe algum relato como são o comportamento deles do outro lado será ficam preso ao corpo mesmo, como eles são recebidos no plano espiritual, tenho amigos evangelicos, mais respeito mais não procuro conversar com eles sobre esse assunto, pois é dificil há preconceito qto ao espiritas, procuro não colocar certas questões.
Agradeço imensamente..."


Segue abaixo a resposta que enviamos ao querida amiga:

"Prezada __________, boa tarde.

Agradeço imensamente seu carinho e apreço, embora tenha a certeza que não sou merecedor de tanto crédito. :-) ; sou apenas mais um que se esforça para aprender um pouco mais a cada dia e tenta compartilhar os resultados positivos com os amigos.

Embora, no tocante aos seus questionamentos, não possa fazer nenhuma afirmação vou fazer alguns comentários, dentro da minha compreensão de cada pergunta, ok?

1) Normalmente na aplicação do passe vivenciamos algumas sensações, entre elas o fato de aquecimento nas mãos ou uma sensação de "energia" que parece deixar a mão "maior" e as vezes mais leve porém sem dores ou problemas. Essa sensação realmente é a do fluxo energético do qual estamos sento instrumentos naquele momento. Na sua colocação, quando conversando com alguém, podem estar acontecendo, ao meu entender, no mímino quatro coisas distintas (e olha que poderia ser até mais) - a) doação de energia para a pessoa que conversa com você, b) doação de energia para alguma pessoa desencarnada próxima, c) algum espírito se coloca próximo a você e "toca" sua mão ou d) algum espírito se aproxima e você sente a energia na mão, neste caso pode ser possível que INDIQUE alguma propensão à psicografia (ou não).

Independente de que seja acredito que você não esteja recebendo energia, pois se tivesse o mais comum seria perceber o influxo energético em algum dos centros de força e não na mão.

Outra forma de você tentar analisar o que pode estar acontecendo é fazendo uma análise da pessoa que conversa com você e uma auto-análise - e tentar identificar (intimamente) o estado espiritual de cada um, se alguém necessita de auxílio energético, se o local é pertinente a este tipo de auxílio, e coisas assim.

2) Eu tenho um profundo respeito pelas entidades que trabalham na umbanda e pelos nossos amigos umbandistas que labutam no amor e no bem. E embora tenha certeza que em muitos centros espíritas também se comunicam estas entidades que, se escolhem se apresentar como velhos pretos, caboclos, índios, ciganas ou outros é porque, como o emmanuel dos espíritas, esta deve ter sido a encarnação que mais os marcou ou que represente seus sentimentos mais profundos de amor a deus e ao próximo.

Porém, conforme sua pergunta, não acredito que sejam o mesmo local; a ideologia e a metodologia de trabalho apresentadas pelo Ângelo Inácio e pelo André Luiz (Robson Pinheiro e Chico Xavier, respectivamente) são completamente diferentes e divergentes, embora coerentes com as escolhas de cada grupo.

Creio firmemente que no mundo espiritual, assim como no carnal, os semelhantes se unem em agrupamentos e locais específicos, onde podem trabalhar auxiliando o próximo e louvar a Deus cada um de sua forma, fazendo todos o bem.

O Mestre já nos afirmava a existencia de "muitas moradas" e de "ovelhas que não são deste rebanho"; entendo por aí que diversos são os caminhos que levam ao Pai.

3)Em "os mensageiros" o André Luiz nos dá um exemplo maravilhoso de uma das possibilidades quando nos fala sobre "os que dormem"; é o retrato da aflição que, infelizmente, aguarda alguns de nossos irmãos quando se fixam demais no paradoxo mental que criam para sí mesmos - mas acredito que apenas os que realmente acreditam permanecem assim, outros que são "fracos" na fé tem outros destinos.

Em salas mediúnicas também já vi alguns fatores interessantes, tais como: um espírito que era protestante e que após o desencarne sabia que estava no mundo espiritual mas não queria deixar sua fé; um pastor protestante que gritava que o doutrinador era o diabo e queria afastá-lo aos gritos e vociferações (acredito que este não sabia que estava desencarnado), etc.

Mas acredito que o importante neste caso de "como fica" no mundo espiritual vai depender sempre de "como viveu" no mundo carnal, entende? Sempre que nos esforçarmos no bem teremos afinidade com espíritos evngelizados que nos auxiliarão no processo de desencarne e que nos guiarão depois, se tivermos o merecimento.

4) Quanto à questão de preconceito, e eu já vi isso várias vezes, acho até que hoje está ficando muito melhor. Tenho visto muitos padres e alguns pastores com idéias bem equilibradas quanto a convivência entre as religiões e até sobre os dogmas ou sobre a análise do texto bíblico. Uma coisa que me deixa triste, entretanto, é que o espírita (não todos, mas grande parte) por ter sido tão preconceituado se tornou preconceituoso. Hoje evitamos nos envolver com outras religiões por preconceito muitas vezes nosso.

Eu de minha parte não discuto religião com ninguém. Acredito que cada um está exatamente onde deve e no local onde seu nível de espiritualidade se encaixa. Quando algumas vezes alguém vem discutir religião comigo escuto e calo ou coloco, caso necessário, a seguinte frase: "meu mestre manda amar, não julgar nem discutir" e saio discretamente.

No mais espero ter sido de algum auxílio e caso precise não hesite em entrar em contato.

Paz contigo e família."


Um comentário:

Estejamos em Paz.. disse...

Lindo e esclarecedor!!
Maravilhoso poder termos para onde ir nos momentos em que tanto precisamos do poder das palavras que direcionam para o bem e a evolução!
Este blog é um recanto acolhedor!
Beijo
Bea

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...