Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve após resposta publicada em nosso último Post de Perguntas, como o texto revela diversos detalhes que possam indentificar os envolvidos, editei deixando apenas os fatos relevantes :
"...Olá querido João,

Primeiramente quero lhe agradecer pela resposta.
Esperava que ela viesse apenas depois do dia 20/01 por conta das suas férias mas fiquei feliz em recebê-la antes.

Sobre o meu pai o desencarne dele foi rápido. Entre descobrirmos o tumor e o seu falecimento passaram-se apenas ____meses e _____ dias. Até o dia do descobrimento ele levava uma vida normal. Trabalhou até na véspera da sua internação. Tinha poucas queixas mas suspeitas o suficiente para o "obrigarmos" a ir ao médico.

Meu pai era uma pessoa de coração muito bom. Ajudava muito as pessoas. Era completamente desapagado. Era aposentado mas ainda trabalhava, e gostava. Nunca o vi viajar para passear apenas para visitar os entes em _______ e mesmo assim se não pudesse levar um agrado ficava muito chateado.
Quanto à minha mãe vou pontuar algumas coisas. Desde que me conheço por gente eles não tinham um relacionamento muito bom. Sempre me questionei porque eles não se separavam.
Durante a internação de meu pai ficamos sabendo algumas coisas que ele contou a terceiros. Contou ao ______________ que em _________ quis se separar mas minha mãe ameaçou nos matar e se matar e aí ele desistiu.

.....


Uma vez perguntei a ela o que ela acreditava ter acontecido com meu pai depois do falecimento dele e ela simplesmente me respondeu: "morreu, morreu, acabou". Portanto não posso nem sugerir orarmos pela espírito dele. Ela não sabe que eu e minhas irmãs frequentamos o Centro Espírita _____________. Na cabeça dela centro é tudo igual, se é que você me entende.

Quanto ao recado não entendi o que quer dizer mistificação. Confesso que o falecimento do meu pai nos reaproximou do Centro, tanto que ele faceleu numa______________ e no domingo já estávamos fazendo ficha para psicografia.

No primeiro mês do falecimento senti muita paz e serenidade. Aliás eu e minhas irmãs. Não sentimos dor, revolta, "entendíamos" o porquê dele ter partido.

Mas depois disso algumas coisas mudaram. Nos incomoda ouvir minha mãe falando com lamentação do meu pai sobre aos que perguntam sobre ele. Ela passava o dia inteiro reclamando dele, que ele sujava o fogão, passava o dia inteiro xingando.

Como você mesmo disse meu pai não era santo. Não dá pra comparar a relação de pai com a de marido. Mas as pessoas mais proximas que os conhecem há tempos sempre falam desse "transtorno" da minha mãe com relação ao meu pai.

Há uns ________ anos ela procurou um advogado pra se separar dele. Mas quando soube que se ele moresse ela não teria direito à nada, desistiu. Ela não trabalha fora há _________________ anos e olha que ela tem _____________ anos.

......

Infelizmente essa conversa acabou nos afastando. Conversamos mas não é a mesma coisa. Nem tenho sentido vontade de ir até a casa dela. Todas nós (filhas) estamos sem entender essas atitudes dela.

No ano novo estava me sentindo muito mal. Orei muito e melhorei. Mas voltou tudo de novo e infelizmente não ando me sentindo bem. Fico pensando todo o tempo nessa conversa que tivemos e nas coisas que ela falou sobre o meu pai e essas coisas ficam martelando.

Sei que a oração é a melhor solução mas confesso que esses dias estou descrente.
E embora eu não tenha instrução espiritual suficiente realmente não acredito que seja o espírito do meu pai e nenhum outro (assim espero).
Nesse momento fico sem saber o que fazer além da oração.

Um grande abraço,

Desculpe pelo longo email mas foi muito gratificante receber sua resposta....."


Ao qual enviei a resposta abaixo:

"________________, boa noite.

Sempre que posso acesso a internet para ver se tem alguma mensagem de maior urgência, nestes momentos fico feliz em poder tentar auxiliar os amigos.

Como havia te dito antes, cada caso é realmente um caso, e em todos os relacionamentos existem comprometimentos e resgates a serem resolvidos pelas partes envolvidas. No caso dos seus pais não é diferente.

Da mesma forma, nós que observamos ou vivemos de longe os aspectos destes resgates, necessitamos exercitar a compreensão para com todos, principalmente os mais intransigentes e difíceis, afinal "o remédio é para os doentes" e nós, os cristãos, deveremos ser reconhecidos "por muito nos amarmos", lembra?

Por mais difícil que se apresente a convivência com aqueles que se mostram mais próximos de nós, devemos trabalhar incansavelmente para trazê-los mais junto a nós, sem esperarmos transformações radicais ou curas imediatas. Temos que compreender o tempo de cada um e aplicar as lições do Mestre Jesus da forma mais acertada e caridosa, como ele nos ensina.

A espiritualidade nos esclarece que os relacionamentos mais difícieis são os mais excelentes em oportunidades de renovação e de libertação de laços do passado; aproveite com sabedoria estes momentos que tem agora para plantar as sementes das flores do futuro.

Quanto ao caso da Mistificação eu não afirmei que era, apenas que acho muito curioso e rápido o fato da espiritualidade já estar informando a situação em que se encontra o espírito de seu pai; entretando isto não é impossível, embora, na minha opinião, pareca improvável em tão pouco tempo.

Este fato de "ficha para psicografia" também é outro que não me agrada (perceba que esta é a minha opinião e ela não representa o certo nem o errado, apenas o que acho, ok?) - Lembro muito quando Chico dizia "o telefone só toca de lá pra cá" e olha que ele era a maior e melhor antena mediúnica que tivemos neste século... mas cada casa tem o seu procedimento e devemos respeitar as opiniões de cada um.

Continue firme em suas orações, não desfaleça em sua fé, onde quer que esteja o espírito de seu pai necessita de sua força e das suas irmãs para poder ser auxiliado com mais efeito; Não deixe que os sentimentos negativos tirem sua vontade de orar, lute contra isso e se esforçe para fazer suas orações diariamente, ou até mais de uma vez por dia; se precisar utilize um evangelho e leia os textos meditando e orando enquanto estuda.

Fique em paz.

João."

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...