Espiritismo e Protestantismo - Observações dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Hoje pela manhã ao abrir o meu email havia um enviado por um amigo protestante, que se denomina "Discípulo do Cristo", com cópia para diversos sites espíritas, inclusive o www.bomespirito.com (não posso negar que fiquei bastante orgulhoso em ver o pequeno blog no meio de tantos sites de destaque); ele enviou uma mensagem, acompanhada de um texto bastante interessante, que dizia o seguinte:
"... Oi, está é a revelação que Deus nos deu para conhecermos a sua palavra , a sua vontade e o caminho que Ele estabeleceu para nós chegarmos até Ele , espero que leia com o coração disposto a deixar Deus falar com você, Ele vai te revelar muitas coisas.

Estou trazendo alguns pontos da Biblia em questões que o inimigo tem te enganado.

E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda a nação, e tribo, e língua, e povo. Apocalipse 14 : 6 ...."


O texto que acompanha a mensagem pode ser lido aqui: http://maisjesus.net/forum.html?func=view&catid=30&id=1201; é bastante extenso e traz diversos versículos e passagens bíblicas que são de especial interesse para o estudo do tema em questão.

Segue abaixo a resposta que enviei para o nosso amigo:

"Prezado Amigo "Discípulo de Cristo", bom dia.

Agradeço imensamente as suas carinhosas palavras e asseguro que o texto que enviou será objeto de estudo de minha parte.

Necessitamos todos sempre estudar os evangelhos e a mensagem de Jesus para que brote em nosso coração as sementes do amor e da compreensão, da bondade e do respeito, da caridade e da fé.

Nenhuma destas sementes poderá frutificar se não houver o trabalho em seu benefício; e este trabalho deve ser incessante e diário, vigiando desde os nossas menores imperfeições até os maiores deslizes e orando sempre para que Jesus esteja nos fortalecendo através de seu amor incondicional.

Aproveito também para convidá-lo a visitar meu blog em www.bomespirito.com e poder também conhecer um pouco mais sobre a Doutrina Espírita; certamente, caso se disponha a ler um pouco do que está escrito lá, poderá encontrar subsídio para um estudo mais aprofundado neste tema.

Compreenda que de maneira alguma estou tentando afrontar sua fé ou tornar-lhe um de nossos adeptos; apenas gostaria de retribuir a gentileza de haver me cedido um precioso material de estudo com uns poucos textos sobre o Espiritismo.

Gostaria, por fim, de esclarecer que tenho um profundo respeito e aceito todas as religiões como sendo caminhos adequados para cada um de seus seguidores que as tenham no coração e não apenas nas palavras.

Lembro sempre as palavras de Jesus quando nos afirma que "tem outras ovelhas que não são deste rebanho" e "que nenhuma delas se perderá" - isto me dá uma paz imensa e a certeza que, apesar de meus muitos erros, ele também me ama e vai me auxiliar sempre, afinal, "ele veio para os doentes" e, pelo menos eu, ainda sou doente da alma.

Despeço-me com os melhores votos de paz e felicidades para tí, meu irmão em cristo.

João Batista Sobrinho."


Visitas Noturnas de Espíritos- Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de um amigo que nos escreve:
"...Ó me aconteceu um coisa essa noite que até agora estou pasmo, sem entender nada.
Ontem quando sai do PC, escovei meu dentes fechei a porta e me deitei. Sabe quando
a gente fecha os olhos e não dorme ?? Está de olhos fechados mas sabe que está acordado?
Então!!!! Era assim que estava, quando de repente tinha certeza absoluta que alguém
estava do meu lado, alí em cima de mim, me observando. Que coisa horrivel, queria abrir os olhos e não conseguia, queria me mexer e tbém não conseguia,
Até que passado alguns minutos eu consegui abrir os olhos, olhei e não tinha ninguém, corri verificar a porta, olhei no banhiero e tudo certo.
Não tinha ninguém aqui, mas eu sei que tinha, ñ estou louco e nem estava dormindo, sei que tinha alguém do meu lado.
Estou apavorado, sinto que algo de ruim está para acontecer, não sei se comigo ou com quem será, mas sinto que tem algo de desagradavél a acontecer.
Nem trabalhei direito hoje...."


Segue abaixo a resposta que enviei, para apreciação:

"Prezado Amigo, bom dia.

Allan Kardec em "o livro dos espíritos", notadamente nas questões 401 / 402 / 403 / 407 e 412 nos esclarece muito sobreo que ocorre com o espírito encarnado durante o período do repouso físico - vale a pena dar uma olhada, caso não tenha pode encontrá-lo em www.biblioteca.radiobomespirito.com

De maneira comum, ao adormecermos passamos pelo processo de desdobramento, que significa uma certa liberdade do espírito em relação ao corpo, e nestes momentos podemos interagir com outros espíritos que estejam em nosso ambiente ou em nossas relações de interesse (enquanto espíritos).

Normalmente ao retornarmos ao corpo físico perdemos as lembranças destes momentos e, de acordo com a condição espiritual de cada um, apenas permanecem, para os mais embrutecidos, pequenos lampejos de imagens, os quais tratamos como sonhos; e para os mais libertos da matéria mensagens e lembranças maiores e melhores, de acordo com seus merecimentos e necessidades.

Este fato que você relata é o que normalmente acontece quando em repousando o corpo físico o espiritual fica ainda muito próximo a ele ou até realmente ainda conectado, porém sem estar acordado. Esta sensação de estar acordado e esta lembrança dos pensamentos que ocorreram durante o sono são sinais evidentes disso. A condição de você desejar mover-se ou acordar e não conseguir é porque seu corpo estava realmente dormindo, embora seu espírito estivesse liberto e atuante.

O fato de você lembrar destes momentos é um fator importante; pois apenas nos é possível lembrar claramente daquilo que a espiritualidade nos permite, e se permite é porque tem um objetivo.

Perdoe se estiver errado mas acredito que este processo descrito por você tem origem em um medo ou receio de sua parte; este medo de "espíritos" que é comum em nossa condição de encarnados pode estar prejudicando o objetivo desta visita.

Pelo que você relata não há indícios que esta entidade deseje o seu mal, ela apenas senta próximo a você e fica observando seu sono, demonstrando afeição ou no mínimo um respeito pela sua condição de negação; Já conhecí pessoas que relatam fatos semelhantes onde sentiam sensações horríveis como estrangulamento, pancadas e outros - nestes casos temos a forte indicação de espíritos obsessores mas em seu caso parece que seja uma visita de alguém que deseja conversar com você por algum motivo.

Muito PROVAVELMENTE o que ocorre é o seguinte: ao desdobrar você encontra o espírito visitante próximo a sua cama desejando conversar com você; como normalmente é um espírito de alguém próximo a você que já desencarnou - e você sabe disso - você fica com medo desta pessoa e retorna instintivamente para o seu corpo tentando acordar. Existe porém a necessidade de que este espírito entre em contato com você e, por este motivo, a espiritualidade amiga não permite que você acorde de imediato, dando um tempo para que haja a possibilidade de você conversar com o visitante.

Fato semelhante é descrito pelo espírito André Luiz em "missionários da Luz", capítulo 8 do meio para o final, quando relata a situação de Vieira e no capítulo 13, também do meio para o final, quando relata a esperiência de Adelino e Segismundo - vale apena estudá-los também.

A sensação que você fala que "acha" que vai acontecer algo ruim pode ser fruto de sua própria imaginação, através do medo, ou pode ser já a impressão deixada por algum "recado" que este espírito tenha vindo transmitir.

De uma forma ou de outra o mais importante é que você perceba que este momento nada mais é do que o reencontro com alguém que deseja falar com você. Acredito que,se possível, o ideal é não deixar o medo atrapalhar e compreender que a vida continua, mesmo em uma outra vibração diferente da nossa.

Não fique com medo ou aturdido, este é um fato natural e que acontece com inúmeras pessoas todos os dias.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo."

Novos amigos na internet ...

`
Pessoal, bom dia.

Uma nova amiga nos enviou um email solicitando a divulgação de seu blog, que está iniciando agora. Segue abaixo o link para que possamos fazer algumas visitas e prestigiar a nossa amiga.




Evangelho no Lar - Programa de Rádio ...



Entrevista sobre o Evangelho no Lar
gravada com Lilian Gleyce no Programa fonte de luz
(clique no nome para baixar o arquivo ou no play para escutar online)



Mensagens em imagens...



Mentira

Resista Um Pouco Mais...


Há dias em que temos a sensação de que chegamos ao fim da linha.

Não conseguimos vislumbrar uma saída viável para os problemas que surgem em grande quantidade.

Com você não é diferente. Você também faz parte deste mundo cheio de provas e expiações. Desta escola chamada terra.

E já deve ter passado por um desses dias, e pensado em desistir...

No entanto vale a pena resistir...

Resista um pouco mais, mesmo que as feridas latejem e que a sua coragem esteja cochilando.

Resista mais um minuto e será fácil resistir aos demais.

Resista mais um instante, mesmo que a derrota seja um ímã... Mesmo que a desilusão caminhe em sua direção.

Resista mais um pouco mesmo que os pessimistas digam para você parar... mesmo que sua esperança esteja no fim.

Resista mais um momento mesmo que você não possa avistar, ainda, a linha de chegada... mesmo que a insegurança brinque de roda a sua volta.

Resista um pouco mais, ainda que a sua vida esteja sendo pesada na balança dos insensatos, e você se sinta indefeso como um pássaro de asas quebradas.

As dores, por mais amargas, passam...

Tudo passa...

A ilusão fascina, mas se desvanece...

A posse agrada, porém se transfere de mãos...

O poder apaixona, entretanto, transita de pessoa.

O prazer alegra, todavia é efêmero.

A glória terrestre exalta e desaparece.

O triunfador de hoje, passa, mais tarde, vencido...

Tudo, nesta vida, tem um propósito...

A dor aflige, mas também passa.

A carência aturde, porém, um dia se preenche.

A debilidade física deprime, todavia, liberta das paixões.

O silêncio que entristece, leva à meditação que felicita.

A submissão aflige, entretanto fortalece o caráter.

O fracasso espezinha, ao mesmo tempo ensina o homem a conquistar-se.

A situação muda, como mudam as estações...

O verão brinca de esconde-esconde com a brisa morna, mas cede lugar ao outono, que espalha suas tintas sobre a folhagem. O inverno chega e, sem pedir licença, congela a brisa e derruba as folhas.

Tudo parece sem vida, sem cor, sem perfume...

Será o fim? Não! Eis que surge a primavera e estende seus tapetes multicoloridos, espalhando perfume no ar e reverdecendo novamente a paisagem...

Assim, quando as provas lhe baterem à porta, não se deixe levar pelo desejo de desistir... resista um pouco mais.

Resista, porque o último instante da madrugada é sempre aquele que puxa a manhã pelo braço...

E essa manhã bonita, ensolarada, sem algemas, nascerá para você em breve, desde que você resista.

Resista, porque alguém que o ama está sentado na arquibancada do tempo, torcendo muito para que você vença e ganhe o troféu que tanto deseja: a felicidade...

.....................................

Não se deixe abater pela tristeza.

Todas as dores terminam.

Aguarde que o tempo, com suas mãos cheias de bálsamo, traga o alívio.

A ação do tempo é infalível, e nos guia suavemente pelo caminho certo, aliviando nossas dores, assim como a brisa leve abranda o calor do verão.

Mais depressa do que supõe, você terá a resposta, na consolação de que necessita.

Por tudo isso, resista... e confie nesse abençoado aliado chamado tempo.


Equipe de Redação do Momento Espírita, inspirada em mensagem de Rubens Costa Romanelli, em frases do livro Momentos de Meditação, ed. LEAL, e no cap. 178 do livro Minutos de Sabedoria, ed. Vozes.


Cuidado com uma certa "Mensagem de Emmanuel"...


Queridos amigos, boa tarde.

Recebí hoje de uma amiga uma mensagem como título "Mensagem de Emmanuel..." e como todo bom espírita já supus que se tratasse do guia de Chico.

Qual não foi minha surpresa ao perceber que o estilo e as palavras eram totalmente diversas das do Emmanuel original então estou escrevendo para dizer que acredito que este não seja o emmanuel de Chico (pode até ser outro).


Lendo o artigo, encontrei os seguintes pondos difusos:

- O estilo de escrita não é o de Emmanuel. Este daqui se apresenta muito pessoal, utiliza abreviações, utiliza expressões muito nossas e Emmanuel sempre foi muito centrado e rigoroso em seus textos;

- O Texto fala de um tradutor, o que dá a entender que foi escrito em uma lingua diferente da nossa, e até onde sei Emmanuel não se comunicou em outros países afora dasvezes que chico viajou... nem em outras linguas a despeito dos textos de estudo e invertidos que são apresentados por chico;

- As expressões "Gaia", "irmãos e irmãs da Terra", "ciclo galáctico", "Grande diretor divino e conselhos dos senhores do Karma" não estão de acordo com as expressões utilzadas comumente por Emmanuel; estão mais de acordo com as expressões de espíritos universalistas - como Ramatis e outros;

- A Frase "Eu sou Emmanuel" no final do texto não condiz também com o estilo do guia de chico; E além do mais parece incluida no final do texto por alguém para forçar um entendimento assim.


Dando uma olhada rápida na internet encontrei este site abaixo:
http://www.emmanuelmessages.com/?page_id=236

Que mostram claramente o estilo "espiritualista" deste Emmanuel (inclusive tendo várias mensagens recepcionadas por Wagner Borges), que acredito não ser o mentor de Chico.

Assim, lembro apenas o que Kardec sempre nos orienta: não nos guiarmos pelos nomes dos espíritos e sim pelo conteúdo de suas mensagens e palavras; Utilizemos a fé raciocinada e verifiquemos a coerência de tudo que lemos e repassamos. Como Jesus já nos ensinou: reconheceremos a árvore pelo fruto.

Segue abaixo o link para o texto mencionado para que todos possam estudar também:
http://www.emmanuelmessages.com/?page_id=236

Paz com todos.

João

Trailer de Chico Xavier - O filme...


Pessoal, este filme promete!



Aparentemente será uma obra biográfica bastante fiel ao nosso querido Chico; está baseado no livro "As vidas de Chico Xavier" de Marcel Souto Maior (pode ser encontrado em www.biblioteca.radiobomespirito.com) que conta a trajetória do maior médium cristão do século.

Não deixem de prestigiar e assistir.

Maiores detalhes e informações em
www.chicoxavierofilme.com.br

Paz com todos

João

João Evangelista - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amigo que nos escreve:
"...Caro João Batista, muita paz.
Ao iniciar a tua palestra "O Homem de Assis" você falou que João Evangelista era o predileto de Jesus e, que Ele ficou com Jesus até o suplício. Li que João era conhecido com "o irmão do Mestre", seria esse o motivo de ter Ele a permissão de ficar junto ao supliciado? ou seja, pelo fato Dele ser realmente o irmão do Mestre? Digo isso baseado na informação da bíblia de que Pedro negou por três vezes, o seu Mestre, para não sofrer, talvez, a mesma punição. Se João não fosse, vamos dizer, parente do Mestre, não seria também supliciado?
Quando você puder, comente.
Um forte abraço..."


A qual respondi como segue abaixo:

"Prezado ____________, bom dia.

De acordo com os relatos dos evangelhos não existe espaço para esta hipótese - que João era irmão de Jesus - poderemos ter exemplos disso em Mt 4:21, Mt 10:2, Mt 20:20 e outros onde o nome de João aparece ao lado de seu irmão Tiago e eles são claramente referenciados como filhos de zebedeu.

Os laços de fraternidade que uniam os dois eram exclusivamente espirituais (os quais sempre são mais fortes que os carnais) e nasceram certamente de um amor forjado durante uma longa caminhada através dos milênios.

O ato em questão - ficar ao pé da cruz - normalmente é tomado simplesmente como um ato de coragem e bravura da parte de João (o que não deixa de ser verdade), porém, ao meu entender, acredito que esta bravura e coragem não sejam objetivo do ato de João.


Acredito que o que o levou a permanecer ali foi um amor tão grande e puro pelo Mestre que venceu o medo e as barreiras impostas sobre todos os outros - assim como aconteceu com Maria, Madalena e a outra Maria.

Embora muito se fale da negação de Pedro como um ato falho devemos observar que é um ato instintivo e natural do ser humano (LE 729 e 730) - quem de nós não faria o mesmo??? Outro ponto que merece destaque é a presença deste relato nos evangelhos. Ele somente figura lá porque Pedro teve a coragem de admitir sua falha e divulgar para os outros que escreveram anos mais tarde... Nunca saberemos onde estavam os outros apóstolos - que por coincidência também fugiram - porque eles não tiveram a coragem de vencer seu erro e admitir seu medo. Pedro teve!

Outrossim devemos admitir o imenso trabalho e influencia que pedro exerceu após a partida do Mestre, compensando qualquer defeito que tenha apresentado anteriormente. Para maiores detalhes podemos ler "Paulo e Estevão" do espírito Emmanuel por Chico Xavier.

A condição de João como "discípulo amado" é aceita tradicionalmente tendo como base as palavras do próprio apóstolo em seu evangelho e, embora existam divergencias (o que é natural), pode ser atestada no ato de amor maior praticado por ele permanecendo próximo a Jesus e cuidando de Maria posteriormente - para maiores detalhes podemos ver em "Boa Nova", capítulo 30, do espírito Humberto de Campos através de Chico Xavier.

Tão grande é o comprometimento de João com Jesus que anos mais tarde, como nos esclarece a espiritualidade superior, reencarna Terra em nova missão, como Francisco de Assis, a pedido do próprio Mestre; cumprindo mais uma vez seu papel com extrema fidelidade.

Para um melhor acompanhamento da questão alguns detalhes biográficos,embora não uma pesquisa completa, sobre João o evangelista podem ser encontrados em :
http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Jo%C3%A3o_Evangelista

Os livros citados acima podem ser encontrados em:
www.biblioteca.radiobomespirito.com

e a palestra o "Homem de Assis" - sobre Francisco de Assis pode ser escutada em:
www.radiobomespirito.com

Paz e forte abraço."

Preconceito e Espiritismo - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve:
"...Por que nós espíritas somos ainda tão discriminados? Até pelos familiares que são católicos.
Muita paz..."


Segue abaixo a resposta para apreciação:

"Prezada _______________, bom dia.

Ao meu entender o preconceito faz parte de nossa condição evolutiva como seres em uma terra de provas e expiações.

Basta que observemos o desenvolver de nossa cultura durante através da história e percebemos exatamente isso: Homo sapiens contra outros hominídeos; homem contra mulher(preconceito explicitamente claro inclusive na bíblia); Civilizados contra indígenas; Brancos contra negros; Hebreus e romanos contra os Cristãos e depois os Cristãos (notadamente os católicos) contra todo o resto que não está de acordo com os seus dogmas - vale lembrar a noite de são bartolomeu.

Perceba que o preconceito não é um fato isolado na história e nem de um povo apenas; vejo o preconceito como um ato generalizado da espécie humana em seu atual estágio; não existindo um grupo isento dele, apenas com menos preconceitos.

A própria origem da palavra - pre (que existe de antes) conceito(idéia, opinião) - nos mostra que somos influenciados por idéias e opiniões que muitas vezes não são nossas ou às quais damos nossa atenção por comodismo e falta de vontade de avaliar uma opinião exclusivamente nossa.

Ainda a psicologia nos apresenta este preconceito como sendo um parâmetro normal na criação de nosso consciente, através de nosso inconsciente. Alguns dizem que refletimos nos outros defeitos que achamos que temos mas não temos coragem de assumir; ou ainda que é mais fácil criticar e abominar tudo que negue o que eu aceito como verdade, pois aí não tenho que analizar ou justificar a minha verdade, basta apenas apontar que o outro está errado.

Em alguns casos o preconceito serve apenas para que nós, impossibilitados que estamos de ascendermos ao mais alto, humilhemos e prejudiquemos os outros, fazendo com que caiam e assim possamos nos sentir maiores... exatamente como os fariseus tentaram fazer por diversas vezes com Jesus.

Desta forma o ato preconceituoso que percebemos de outras religiões em relação ao espiritismo, e também a todas outras religiões que não concordem com elas, deve ser compreendido como uma atitude natural de nosso padrão mental/social/evolutivo.

É importante observarmos também que, pela lei da sintonia, normalmente todo aquele que sofre preconceitos torna-se, por consequencia, preconceituoso. E assim encontramos hoje espíritas(como também outros grupos) devolvendo o preconceito que receberam durante anos para os grupos externos a sua sociedade/cultura. E isto é um erro lamentável.

Conheço pessoas e grupos que se arvoram do direito de trilhar exclusivamente o caminho para Jesus, outras se dão ao luxo de dizer que nunca irão para zonas inferiores, outros ainda apontam os erros e quedas de tantos irmãos também equivocados, entre outros comportamentos menos condizentes com a condição de Cristão (não apenas de espírita).

É importante esquecer o sectarismo e lembrar da mensagem de Jesus quando alerta: "Não Julgueis"(Mt 7:1) - não emitam condenação contra o que não vos condiz; "Ama o teu próximo"(Mt 22:37) - estende a compreensão a todos que necessitem e, principalmente, "Se somente saudardes aos que são do teu grupo que merecimento tereis?"(Mt 5:46-47) - se não for o teu entendimento para todas as criaturas de Deus o que tens aprendido?

Pessoas temos em todas as religiões que esquecem o verdadeiro sentido das palavras de Jesus e se apegam as diferenças, quando deveríamos todos nos mirarmos nas semelhanças.

Assim utilizemos de nossa compreensão para com os familiares que ainda não a possuem e oremos por nós e por eles para que cada um tenha a chance de encontrar o seu caminho ideal para Jesus.

Espero haver respondido sua pergunta.

Paz contigo."

"Onde Deus está" e Culpa - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve:
"...Onde está Deus? Onde estão os bons amigos espirituais, quando deixam alguém de somente 16 anos (nessa vida...) tomar atitudes que não tem capacidade? Podemos ser milenares espiritualmente (como dita a doutrina espírita), mas se esquecemos nossa vida pregressa quando reencarnamos, cadê o amparo quando necessitamos? Onde estava meu "anjo da guarda" quando precisei? Onde está agora...? Estou há mais de vinte anos cumprindo "pena" por uma má decisão... qdo não tinha com quem contar e nem idade para decidir... Onde Deus estava...?"

E respondí de acordo com o abaixo:

"Prezada ________________, bom dia.

A Doutrina nos orienta que Deus está onde sempre esteve: ao nosso redor e dentro de nós; pois, como disse o apóstolo Paulo, "nele existimos e vivemos e nos movemos". A idéia que Deus possa ser uma entidade limitada, que exista em um local ou que se prenda a determinado tempo/espaço é muito pequena para compreender o ser que deu origem a tudo que existe - onipresente, onisciente e onipotente. De uma forma muito simplista podemos definir Deus como a causa original, a força que move o tudo em direção ao progresso, ou como encontramos na questão 01 de o Livro dos espíritos, A sabedoria suprema e causa primeira de todas as coisas.

Também os nossos amigos espirituais estão sempre conosco em todas as ocasiões; porém devemos entender que eles também obedecem a lei de sintonia e quando não estamos sintonizados com suas vibrações estaremos, por consequência, surdos e cegos para seus conselhos. Outrossim, ao meu ver, devemos compreender por "amigos espirituais" na prática não simplesmente os espíritos que nos desejam o bem(com os quais muitas vezes não temos sintonia), mas em grande parte de nossas vidas aqueles com quem mais nos identificamos. Assim nossos "amigos" aos quais damos atenção e sintonizamos podem, no mais das vezes, não ser tão amigos assim e nos influenciarem para atos de sofrimento e dor.

Você questiona sobre o esquecimento de nossos atos passados e a consequente inocência que podemos argumentar quando erramos; Lembro porém que Deus, em sua sabedoria e bondade, nos deu exatamente o que precisamos para não cairmos em erro - a nossa consciência. Ela nos estabelece uma linha entre bem e mal - que quase nunca respeitamos - e está sempre presente em nossas vidas porque está dentro de nós (ver questões 620 e 621 do LE); os nossos desejos e instintos é que normalmente fazem com que esqueçamos dos conselhos que nos dá a cosnciência e façamos o que achamos melhor.

Assim perceba que sempre temos o amparo que necessitamos no intuito de evitar cairmos em erro, mas em muitas ocasiões nos afastamos dele por escolha própria. Este amparo vem sob a forma de conselhos de pais ou familiares, de intuições, de dores na consciência, de sonhos, etc. Na grande maioria das vezes escolhemos ignorar e fazer o que achamos mais acertado naquele momento - e colher os efeitos depois.

Pelo seu rápido comentário não tenho como saber maiores detalhes ou esclarecimentos sobre o fato, porém percebo que você ainda carrega dentro de sí muita dor e culpa pelo acontecido. Existem diversos fatores que nos levam a cometer atos falhos e erros em nossa existência, mas também existem diversos outros que nos orientam a observar as experiencias e aprender com elas.

A própria Doutrina Espírita nos esclarece que existem dois caminhos que podemos seguir quando cometemos um erro: o da culpa ou o da reparação.

Ao que me parece você tem andado pelo caminho da culpa há mais de vinte anos... e este caminho somente vai te levar à depressão, à autopiedade e ao autopunimento. A culpa paralisa toda nossa vontade de crescer e nos sintoniza com o que existe de mais triste, espiritualmente falando; a culpa nos deixa a mercê dos espíritos que desejam nos prejudicar e que se utilizam de nossa própria energia desequilibrada para cada vez mais nos colocar para baixo, de modo a crescer cada vez mais o sentimento negativo em nós.

A Reparação é diferente. Através do caminho da reparação nós sabemos que erramos e reconhecemos o nosso erro (o que você já faz), porém ao invés de ficarmos paralisados na culpa nós assumimos a nossa responsabilidade e buscamos reparar o mal praticado de todas as formas possíveis.

Muitas pessoas podem argumentar que existem males que não podem ser reparados, que ocasiões há em que é tarde demais para consertar o que fizemos a alguém; porém desconhecem que a lei de Deus não exige reparação exclusivamente para aquela pessoa ou ocasião. isto é uma interpretação errada.

Quando nós erramos, nós erramos contra a vida e e para a vida que devemos reparar. "As criaturas são os instrumentos de que Deus se utiliza para chegar ao fim que objetiva" (LE 728a); equivale dizer que mesmo sendo os objetos dos nossos erros e acertos, os irmãos contra quem erramos ou que erram contra nós, não estão ligados fatalmente ao nosso destino; mesmo que tenhamos errado para com uma pessoa, e esta não esteja mais ao nosso alcance para que possamos reparar o erro, podemos fazer o certo a muitas outras pessoas que necessitem e que sempre estarão ao nosso alcance. Lembra as palavras do apóstolo Pedro "O amor cobre a multidão dos pecados" ?

Retire-se deste local de sofrimento e culpa onde você se colocou e utlize esta consciência de erro para ser sua força na reparação do que seja possível, ou caso não seja possível, na prática do bem desinteressado a quem necessitar. Envolva-se com trabalhos de caridade social, faça visitas, leve alimentos, doe tempo a quem precisa e, após perceber que existem no mundo muitos problemas ainda piores que os que guarda em seu peito, certamente iniciará uma caminhada rumo a libertação desta culpa tão profunda e paralisante.

Não sei qual foi seu erro nem quais os motivos que te levaram a praticá-lo; mas sei o remédio: amar.

Jesus contigo agora e sempre. Busque sua paz."

Agradecimento ...



Depressão e Influencias Espirituais - Palestras em MP3 ...



Depressão e Influencias Espirituais
Proferida no Grupo Espírita Obreiros da Caridade - Palmares - PE
(clique no nome para baixar o arquivo ou no play para escutar online)



Mensagens em imagens...



Esperança

Leitura compartilhada...


..."Os grandes orientadores da Humanidade não mediram a própria grandeza senão pela capacidade de regressar aos círculos da ignorância para exemplificarem o amor e a sabedoria, a renúncia e o perdão aos semelhantes. É por esse motivo que necessitamos temperar todo impulso de elevação com o sal do entendimento, evitando a precipitação nos despenhadeiros do egoísmo e da vaidade fatais."

Pelo Espírito: André Luiz
Do Livro: Obreiros da Vida Eterna


Carnaval e Arrependimento - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve:
"... Olá.
Gostaria de agradecer pelos e-mails que vc sempre envia. São maravilhosos.
Agora, gostaria de perguntar a opinião espírita a respeito d carnaval, da "carne" ficar tão exposta.
Outra pergunta,após a morte ainda podemos nos arrepender do que fizemos na terra? Ou realmente temos q praticar o bem e nos arrependermos do mal que fizemos ainda em vida física? No centro espírita que você frequenta além dos passes o que mais acontece? Incorporação? ..."


Ao que respondi conforme abaixo:

"Prezada ________________, bom dia.

Vou tentar responder seus questionamentos por assunto para que fique mais claro a compreensão, ok?

1) Carnaval
A origem do carnaval remonta a europa medieval e tem uma ligação muito forte com a Igreja católica e os 40 dias de jejum que precedem a semana dita "santa"; as pessoas, forçadas a fazer um jejum de suas necessidades biológicas e de suas atividades prazerosas, ficavam improdutivas, irritadas, violentas e difíceis de dominar; desta forma as lideranças políticas e religiosas decidiram por permitir um período de "descanso" para que se pudesse liberar as sensações e retornar ao ritmo normal das atividades. Esta é a origem do carnaval, que se espalhou pela europa e posteriormente pelo mundo.

O grande problema do carnaval, ao meu ver, é que nós, pessoas normais, temos a incrível qualidade de confundirmos e modificarmos as coisas para o que nos agrada mais. Assim confundimos "liberdade" com "libertinagem" e "diversão" com "excessos".

Por este motivo o carnaval hoje se apresenta como uma festa onde "tudo é permitido"; temos então excessos de sexualidade, de drogadição, de bebidas e comidas, enfim, de todas as paixões (sensações/sentimentos inferiores) que nos aproximam mais do lado primitivo de nosso ser. Naturalmente que este processo de "degeneração" das idéias que ocorre com o carnaval é compatível com o nível de espíritos predominante em nosso orbe de expiações e provas - espíritos mais agregados as sensações materiais do que aos sentimentos espirituais - e que por isso mesmo apresentam um crescente número de expiações e reparações em seu processo evolutivo. Lembro de Kardec quando em "o livro dos espíritos" nos adverte: "Os sofrimentos deste mundo independem, algumas vezes, de nós; muito mais vezes, contudo, são devidos à nossa vontade. Remonte cada um à origem deles e verá que a maior parte de tais sofrimentos são efeitos de causas que lhe teria sido possível evitar. Quantos males, quantas enfermidades não deve o homem aos seus excessos, à sua ambição, numa palavra: às suas paixões? Aquele que sempre vivesse com sobriedade, que de nada abusasse, que fosse sempre simples nos gostos e modesto nos desejos, a muitas tribulações se forraria", como também nas questões 711 a 714 e 907 a 912, em especial a 908 do mesmo livro.

Precisamos entender que o carnaval não é apenas o que vemos com os olhos físicos, mas também o que não vemos e que nos afeta ainda mais. Legiões de espíritos vampirizadores e obsessores que nas épocas destas festas se fartam com fluidos de alcool, drocas e sexo. Influencias constantes para comportamentos errados, sentimentos errados e coisas assim que são cada vez mais fáceis de acontecerem por conta da sintonia mental entre os obsessores e os obssidiados que praticam todo tipo de ato negativo.

A espiritualidade evangelizada nos alerta a ficarmos em vibrações e orações por estes espíritos para que possamos auxiliar a aliviar a psicosfera da terra neste período, e para servirmos de fontes de energia positiva para os trabalhadores espirituais.

Poderemos encontrar alguns textos muito bons sobre o assunto aqui: http://www.bomespirito.com/2007/02/o-carnaval-na-viso-esprita.html

É imprescindível lembrar que a Doutrina Espírita nada condena e que, como nos afirmou o apóstolo, "tudo me é lícito mas nem tudo me convém"; O Espiritismo não condena o carnaval ou quem goste de festejar, o que ele orienta é que determinadas decisões, locais e comportamentos podem nos prejudicar fisicamente e espiritualmente; nos alertando das possibilidades negativas que podem advir de tudo isso.

Eu, particularmente, acredito inclusive, que uma brincadeira saudável, sem a presença de bebidas, sem sensualidade e em clima familiar são bastante agradáveis. Curtir uma boa música, dançar um pouco e se divertir não é contra a Lei Divina, o que é contra a Lei Divina é o fato de nos prejudicarmos e prejucidarmos aos outros.

Entretanto, devo acrescentar, os ambientes que temos observado durante estas festividades não são os mais propícios para uma brincadeira saudável e fraterna; assim sendo, de minha opinião própria, acredito que se deve tomar muito cuidado nas decisões que tomamos nesta época.

2) Arrependimento
Nós podemos nos arrepender do mal que tenhamos feito a qualquer momento e em qualquer lugar, encarnados ou desencarnados, nesta Terra ou em outra; entretanto, como disse o Mestre Jesus em Mateus 5 "25 Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele; para que não aconteça que o adversário te entregue ao guarda, e sejas lançado na prisão. 26 Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil." Equivale dizer que é mais fácil nos arrependermos e buscarmos uma reparação enquanto estamos encarnados e próximos das pessoas que fizemos sofrer do que quando desencarnados.

Perceba que após o desencarne de um espírito, na maioria das vezes, ele está em desarmonia consigo mesmo - seja por sentimentos e comportamentos negativos, seja por incompreensão do desencarne, seja por medo da morte, seja por apego aos bens materiais, etc - e não percebe de imediato a situação em que se encontra. Muitos ainda estão com idéias fixas em suas mentes e criam para sí paradoxos mentais que serão as "prisões" que Jesus falava - prisões de culpa, dor, vingança, ódio, egoismo, etc. Assim eles estarão vibrando em um nível muito baixo ainda e estarão, por isso mesmo, ligados a uma região que chamamos normalmente de umbral - a qual o espírito André Luiz define como sendo uma região de esgotamento dos resíduos mentais.

A passagem destes espíritos pelo umbral não é fácil e, normalmente, não é rápida, e somente será finda quando os "resíduos mentais" (sentimentos negativos, vingança, orgulho, avareza, egoismo, culpa, dor, etc) forem amainados e eles tiverem assim a condição de voltar seu pensamento a Deus e a Jesus, em busca de auxílio e socorro.

Perceba que, após o desencarne, a culpa que carregamos em nós pode se transformar em uma prisão sem muros de onde não sairemos ate esgotarmos os nossos sentimentos negativos. Veja então quanto tempo poderemos perder para que nosso arrependimento venha a nos dar oportunidade de reparação.

Por este motivo todas as religiões pregam que tenhamos a humildade e a compreensão de pedir e dar o perdão o quanto antes, para que mais tarde não tenhamos que passar por estas experiencias reparadores - que são normais para o nosso atual estágio, mas que podem nos tomar muitas oportunidades de evolução.

3) Centro Espírita
O Grupo Espírita Obreiros da Caridade fica na cidade de Palmares(PE) e tem 56 anos de existencia. Como qualquer casa espírita já passou por altos e baixos e vem divulgando e trabalhando pelo espiritismo dentro de suas limitações e pequeno tamanho.

Atualmente temos na casa os seguintes trabalhos:

Assitência Social - Entrega de Sopa, Pão e Gêneros alimentícios a duas comunidades carentes aqui da região, envolvendo aproximadamente 60 famílias e 53 crianças;

Reuniões de Estudo e Doutrinárias - Sempre as terças e domingos as 20:00hs com aplicação de passes após a reunião;

Programa de Rádio semanal - Sábados as 19:30hs;

Grupo de evangelho no lar - Para auxiliar quem pretenda iniciar a atividade;

Grupo de estudos ESDE - Para maiores esclarecimentos sobre a Doutrina;

Perguntas e Respostas abertas sobre qualquer tema - Sempre no último domingo do Mês; e

Reunião Mediúnica - Para auxílio a nós e a espiritualidade em sofrimento.

Espero ter esclarecido suas dúvidas.

Paz."

Tu e alguém - Presença de André Luiz...


- Alguém falou mal de ti?
Perdoa.
E além de perdoar, aproveita a lição: quem sabe foi dito algo de verdadeiro que merece ser analisado para ser corrigido?

- Alguém te feriu?
Abençoa esse alguém.
Se agiu assim não sabe o que fez: quem pode atirar a primeira pedra?

- Propalas o mal que alguém te fez?
Disciplina-te.
Nunca mais faças isso: olvidar o mal é o princípio do bem de que todos necessitamos.

- Demonstras mágoa reprovativa para com alguém?
Domina-te.
Não lhe dês satisfações prejudiciais. Ajuda a esse alguém e passa adiante exemplificando o amor fraternal.

- Tens insônia ruminando mentalmente o caso que te aborrece?
Vigia.
Pensa o menos possível no mal que outrem te fez: quem estende o sofrimento alheio recebe sempre sofrimento maior.

- Não cogitas de reconciliação?
Pondera.
Concilia-te na primeira oportunidade, com todos aqueles que te ofenderam, mostrando a iniciativa da boa vontade sem orgulho que te ensombre e sem bajulação que te avilte.

- Dizes perdoar e não queres mais ver os que te feririam?
Reconsidera.
Perdoemos não só com os sentimentos mas também com as ações transformando-nos em colaboradores, ainda que ocultos e indiretos, da felicidade e da paz de quantos se levantam por nossos adversários.

- Queres esquecer sem perdoar?
Reflete.
Perdoa incondicionalmente aqui e agora: uma restrição que imponhas é nuvem para o futuro cujos pormenores desconhecemos.

- Afirmas que perdoarás amanhã?
Medita.
Perdoa tão depressa quanto possível, aproveitando o dia que passa e ainda esta noite o teu sono será mais tranqüilo.

- Não te sentes com força de perdoar?
Ora.
A Providência Divina dar-te-á energias novas com que possas plantar humildade no coração e maturidade no espírito.

- Mentalizas a vingança?
Repara.
O ódio é suplício que impomos a nós próprios; perdão é alegria e amizade que partem de nós para fortalecimento da alegria e da amizade no mundo inteiro.

- Alguém não te entende a mensagem de reaproximação e bondade?
Acalma-te.
Se esse alguém permanece inabordável e irredutível, asserena a consciência e aguarda confiante, servindo quanto puderes, na certeza de que estarás junto desse alguém ao lado do amor infinito de Deus, que auxilia e espera sempre.


pelo Espírito André Luiz
Do livro: Sol nas Almas
Médium: Waldo Vieira.

"Desenvolvimento" Mediúnico - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebemos através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve:
"...ola
eu gostaria que se fizessem favor me ajudassem a comprender isto q vou perguntar
1- o que significa ter a morada aberta?
2-como nos podemos ter essa morada em aberto?
3-alguem pode nos fazer coisas para termos morada em aberto?
4-como e que alguem pode ter acesso a nossa morada espiritual?
5-como e possivel eu ter a morada em aberto?
6-alguem a distancia pode ter feito alguma coisa para ter a minha morada em aberto?
7-se nos dermos a nossa morada onde vivemos a uma pessoa essa e essa pessoa trabalhando num centro espirita ou num templo pode conseguir com que a minha morada espiritual se desenvolva ???????(a mediundae pode desabrochar mais depressa?? )? ..."


Ao qual respondí com o texto abaixo, para apreciação:

"Prezada ___________, bom dia.

Peço desculpas mas desconheço este termo "morada aberta" ou "em aberto"; ao que me parece é uma expressão espiritualista que você deve ter escutado ou lido em algum lugar.

No espiritismo acreditamos que a morada do espírito, enquanto encarnado, é o corpo; e que por isso devemos ter todo respeito quanto ao uso de nosso corpo, uma vez que ele é a nossa ferramenta de trabalho nesta encarnação - evitar excessos, desgastes desnecessários, esforços errôneos e coisas assim.

Se compreendí bem você deseja despertar a sua mediunidade, correto? Mais uma vez tomo a liberdade de dizer que seja bastante meticulosa sobre que tipo de casa/orientação você está recebendo.

Nas casas espíritas o processo de descoberta e educação da mediunidade são vistos e orientados de forma muito séria. Não se pode orientar e auxiliar a distãncia; é necessário que se faça parte de um grupo de estudos mais aprofundados sobre Mediunidade, Evangelho, Jesus e coisas assim, para que tenhamos a correta noção do que é a mediunidade.

Mediunidade é coisa muito séria para que fiquemos tentando despertar e educar sem a devida orientação voltada para os postulados de Kardec e os ensinos de jesus. Todos, quando tentamos fazer isso sem a correta orientação, corremos o risco de sermos vítimas de espíritos mistificadores e sofrermos as consequencias a que isto leva.

Kardec nos dá orientações muito sérias a respeito de mediunidade em "O livro dos médiuns", notadamente nos capítulos 17, 23 e 24, onde podemos estudar respectivamente: da Formação dos médiuns, da obsessão e da identidade dos espíritos.

Vale salientar que todo processo de educação e desenvolvimento espírita tem que ser baseado em estudos profundos e sérios sobre o tema estudado; quando não conhecemos o campo onde estamos trabalhando corremos o risco de cairmos em armadilhas.

Quero lembrar ainda que tudo que expresso aqui é minha opinião pessoal, e que todos somos dotados de livre arbítrio para tomarmos a decisão que quisermos, mas lembro sempre que devemos conhecer bem o que nos propomos a desenvolver e as pessoas que estão envolvidas no processo.

Desculpe por não haver respondido o que você solicitou, mas não conheço estes termos e orientações.

Paz contigo."

O Doador...



O gesto de doar é um dos mais lindos aos olhos de Deus.
O doador é alguém que esquece de si mesmo para pensar no outro.
Certa vez, um senhor que estava voltando do laboratório onde costumava doar sangue, foi chamado ao telefone, no seu escritório.
Era a esposa a lhe informar do acidente ocorrido com o filho, que já estava fora de perigo graças à transfusão de sangue, certamente de um doador anônimo.
Naquele momento, o homem se comoveu ao pensar nas outras vidas que o seu sangue já poderia estar salvando.
Esse caso é muito interessante, porque nos demonstra que o bem que promovemos sempre retorna para nós mesmos.
Mas, juntamente com as transfusões sanguíneas, os transplantes de órgãos constituem um dos avanços mais significativos da medicina.
Devido ao progresso tecnológico, hoje em dia, já é possível o transplante de córnea, ossos, pele, cartilagens, vasos e até mesmo de rins, fígado e coração.
Algumas pessoas se mostram preocupadas com a situação do doador após a morte.
Temos aprendido que o Espírito sobrevive à morte e mantém sua aparência, sua psicologia, sua individualidade.
Isto faculta alguns questionamentos:
O Espírito sentirá dores na retirada de órgãos para a doação?
O seu corpo espiritual, o perispírito, ficará mutilado?
Normalmente o ato cirúrgico não implica em dor para o Espírito desencarnado.
A agonia da morte impõe uma espécie de anestesia geral ao doente, com reflexos no Espírito, que tende a dormir nos momentos cruciais da grande transição.
Além disso, o perispírito não sofre mutilação alguma com a doação de órgãos.
Quem deseje doar córneas, por exemplo, não receie ficar cego no mundo espiritual, pois isso não acontece.
O único cuidado que se deve tomar na questão do transplante, é o de não acelerar a morte clínica dos acidentados no ensejo de salvar outras vidas.
Os Espíritos nos ensinam que cada segundo de vida no corpo físico é um instante precioso para o Espírito encarnado.
Pense um pouco nas vidas que você poderia ajudar a salvar, ao doar sangue regularmente, ou ao permitir que, após a sua morte, partes do seu corpo venham a ser úteis para outras pessoas.
* * *
Já nos dizia Francisco de Assis, em sua oração:
Senhor, ajuda-me a perdoar mais do que ser perdoado;
Compreender que ser compreendido;
Amar que ser amado.
Porque é dando que se recebe;
É perdoando que se é perdoado;
É amando que se é amado;
E é morrendo que se nasce para a vida eterna.
Pense nisso, mas pense agora.

Redação do Momento Espírita.
Em 27.08.2009.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...