João Evangelista - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amigo que nos escreve:
"...Caro João Batista, muita paz.
Ao iniciar a tua palestra "O Homem de Assis" você falou que João Evangelista era o predileto de Jesus e, que Ele ficou com Jesus até o suplício. Li que João era conhecido com "o irmão do Mestre", seria esse o motivo de ter Ele a permissão de ficar junto ao supliciado? ou seja, pelo fato Dele ser realmente o irmão do Mestre? Digo isso baseado na informação da bíblia de que Pedro negou por três vezes, o seu Mestre, para não sofrer, talvez, a mesma punição. Se João não fosse, vamos dizer, parente do Mestre, não seria também supliciado?
Quando você puder, comente.
Um forte abraço..."


A qual respondi como segue abaixo:

"Prezado ____________, bom dia.

De acordo com os relatos dos evangelhos não existe espaço para esta hipótese - que João era irmão de Jesus - poderemos ter exemplos disso em Mt 4:21, Mt 10:2, Mt 20:20 e outros onde o nome de João aparece ao lado de seu irmão Tiago e eles são claramente referenciados como filhos de zebedeu.

Os laços de fraternidade que uniam os dois eram exclusivamente espirituais (os quais sempre são mais fortes que os carnais) e nasceram certamente de um amor forjado durante uma longa caminhada através dos milênios.

O ato em questão - ficar ao pé da cruz - normalmente é tomado simplesmente como um ato de coragem e bravura da parte de João (o que não deixa de ser verdade), porém, ao meu entender, acredito que esta bravura e coragem não sejam objetivo do ato de João.


Acredito que o que o levou a permanecer ali foi um amor tão grande e puro pelo Mestre que venceu o medo e as barreiras impostas sobre todos os outros - assim como aconteceu com Maria, Madalena e a outra Maria.

Embora muito se fale da negação de Pedro como um ato falho devemos observar que é um ato instintivo e natural do ser humano (LE 729 e 730) - quem de nós não faria o mesmo??? Outro ponto que merece destaque é a presença deste relato nos evangelhos. Ele somente figura lá porque Pedro teve a coragem de admitir sua falha e divulgar para os outros que escreveram anos mais tarde... Nunca saberemos onde estavam os outros apóstolos - que por coincidência também fugiram - porque eles não tiveram a coragem de vencer seu erro e admitir seu medo. Pedro teve!

Outrossim devemos admitir o imenso trabalho e influencia que pedro exerceu após a partida do Mestre, compensando qualquer defeito que tenha apresentado anteriormente. Para maiores detalhes podemos ler "Paulo e Estevão" do espírito Emmanuel por Chico Xavier.

A condição de João como "discípulo amado" é aceita tradicionalmente tendo como base as palavras do próprio apóstolo em seu evangelho e, embora existam divergencias (o que é natural), pode ser atestada no ato de amor maior praticado por ele permanecendo próximo a Jesus e cuidando de Maria posteriormente - para maiores detalhes podemos ver em "Boa Nova", capítulo 30, do espírito Humberto de Campos através de Chico Xavier.

Tão grande é o comprometimento de João com Jesus que anos mais tarde, como nos esclarece a espiritualidade superior, reencarna Terra em nova missão, como Francisco de Assis, a pedido do próprio Mestre; cumprindo mais uma vez seu papel com extrema fidelidade.

Para um melhor acompanhamento da questão alguns detalhes biográficos,embora não uma pesquisa completa, sobre João o evangelista podem ser encontrados em :
http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Jo%C3%A3o_Evangelista

Os livros citados acima podem ser encontrados em:
www.biblioteca.radiobomespirito.com

e a palestra o "Homem de Assis" - sobre Francisco de Assis pode ser escutada em:
www.radiobomespirito.com

Paz e forte abraço."

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...