Preconceito e Espiritismo - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve:
"...Por que nós espíritas somos ainda tão discriminados? Até pelos familiares que são católicos.
Muita paz..."


Segue abaixo a resposta para apreciação:

"Prezada _______________, bom dia.

Ao meu entender o preconceito faz parte de nossa condição evolutiva como seres em uma terra de provas e expiações.

Basta que observemos o desenvolver de nossa cultura durante através da história e percebemos exatamente isso: Homo sapiens contra outros hominídeos; homem contra mulher(preconceito explicitamente claro inclusive na bíblia); Civilizados contra indígenas; Brancos contra negros; Hebreus e romanos contra os Cristãos e depois os Cristãos (notadamente os católicos) contra todo o resto que não está de acordo com os seus dogmas - vale lembrar a noite de são bartolomeu.

Perceba que o preconceito não é um fato isolado na história e nem de um povo apenas; vejo o preconceito como um ato generalizado da espécie humana em seu atual estágio; não existindo um grupo isento dele, apenas com menos preconceitos.

A própria origem da palavra - pre (que existe de antes) conceito(idéia, opinião) - nos mostra que somos influenciados por idéias e opiniões que muitas vezes não são nossas ou às quais damos nossa atenção por comodismo e falta de vontade de avaliar uma opinião exclusivamente nossa.

Ainda a psicologia nos apresenta este preconceito como sendo um parâmetro normal na criação de nosso consciente, através de nosso inconsciente. Alguns dizem que refletimos nos outros defeitos que achamos que temos mas não temos coragem de assumir; ou ainda que é mais fácil criticar e abominar tudo que negue o que eu aceito como verdade, pois aí não tenho que analizar ou justificar a minha verdade, basta apenas apontar que o outro está errado.

Em alguns casos o preconceito serve apenas para que nós, impossibilitados que estamos de ascendermos ao mais alto, humilhemos e prejudiquemos os outros, fazendo com que caiam e assim possamos nos sentir maiores... exatamente como os fariseus tentaram fazer por diversas vezes com Jesus.

Desta forma o ato preconceituoso que percebemos de outras religiões em relação ao espiritismo, e também a todas outras religiões que não concordem com elas, deve ser compreendido como uma atitude natural de nosso padrão mental/social/evolutivo.

É importante observarmos também que, pela lei da sintonia, normalmente todo aquele que sofre preconceitos torna-se, por consequencia, preconceituoso. E assim encontramos hoje espíritas(como também outros grupos) devolvendo o preconceito que receberam durante anos para os grupos externos a sua sociedade/cultura. E isto é um erro lamentável.

Conheço pessoas e grupos que se arvoram do direito de trilhar exclusivamente o caminho para Jesus, outras se dão ao luxo de dizer que nunca irão para zonas inferiores, outros ainda apontam os erros e quedas de tantos irmãos também equivocados, entre outros comportamentos menos condizentes com a condição de Cristão (não apenas de espírita).

É importante esquecer o sectarismo e lembrar da mensagem de Jesus quando alerta: "Não Julgueis"(Mt 7:1) - não emitam condenação contra o que não vos condiz; "Ama o teu próximo"(Mt 22:37) - estende a compreensão a todos que necessitem e, principalmente, "Se somente saudardes aos que são do teu grupo que merecimento tereis?"(Mt 5:46-47) - se não for o teu entendimento para todas as criaturas de Deus o que tens aprendido?

Pessoas temos em todas as religiões que esquecem o verdadeiro sentido das palavras de Jesus e se apegam as diferenças, quando deveríamos todos nos mirarmos nas semelhanças.

Assim utilizemos de nossa compreensão para com os familiares que ainda não a possuem e oremos por nós e por eles para que cada um tenha a chance de encontrar o seu caminho ideal para Jesus.

Espero haver respondido sua pergunta.

Paz contigo."

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...