Espíritos Zombeteiros na Sala Mediúnica - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de um amigo que nos fez a pergunta abaixo:
"...No grupo de estudo e mediúnico que frequento, alguns médiuns dizem que estão vendo irmãos (espíritos) nas reuniões portando facões, outros dizem ver irmãos sobre a mesa de reunião dançando em algazarra, outros vêem e ouvem irmãos que dizem que estavam passando e resolvem espiar para ver o que acontece nestes ambientes. Eis, minha dúvida; inclusive questionei em grupo. Li e estudei que os trabalhos para estas reuniões, são previamente organizadas pelos espíritos superiores no decorrer do dia e muitas vezes começa no dia anterior. Que a tarefa efetua-se sob o comando da espiritualidade. O que meu dirigente respondeu, foi que estes irmãos (facão) estão com a mente fixadas na época do fato, mas como o médium vê, no momento presente a entidade com o facão na mão? Se a tarefa é da espiritualidade porque eles permitem que tais irmãos subam na mesa? E porque se os trabalhos são elaborados com antecedência pela espiritualidade, alguns espíritos adentram a sala por curiosidade? Não teriam que estar na programação do dia? Abraços fraternos..."

No que enviei a seguinte resposta, para nossa reflexão:

"Prezado ___________, bom dia.

Em minha opinião este fato que você relata é bastante preocupante... Como você mesmo relacionou vamos encontrar em "o Livro dos Médiuns" e em "Missionários da Luz" esclarecimentos claros e precisos quanto ao ambiente respeitável e conciso que deve ser uma sala mediúnica.


Sabemos, pelo espírito Andre Luiz, que muitos espíritos cuidam da limpeza e proteção destes ambientes e, por Kardec, no tocante aos espíritos zombeteiros/infelizes que "algumas vezes lhes é permitido assistir a elas, a fim de aproveitarem os ensinos que vos são dados; mas, conservam-se silenciosos, como estouvados numa assembléia de gente ponderada" (LM cap.21, 231 - 4ª questão).

Sabemos ainda, referenciando os mesmos livros acima, que os espíritos que serão atendidos em uma reunião obedecem uma ordem pré-disposta e que, mesmo inconscientes do fato, permanecem na reunião com a permissão dos espíritos mentores. Estes, vez por outra, ainda podem permitir a presença de espíritos mais infelizes como visitantes ocasionais, para que possam ouvir/ver e aprender com o que ocorre alí; mas mesmo estes estão sob influencia dos mentores durante sua visita.

O fato de um espírito portar um "facão" como descrito não é ainda emergencial, pois realmente a explicação do irmão dirigente está correta. Devido a uma fixação mental estes espíritos em sofrimento são capazes de "inconscientemente" gerar para sí roupas e apetrechos de matéria fluídica, caracterizando-se de acordo com seu estado mental de quando desencarnaram; encontraremos algo sobre isso no LM capítulo 8; Por este motivo é natural que ele porte este "facão", o problema é se ele estiver ameaçando utilizá-lo e com liberdade de ação para tanto... aí demonstra algum problema com a direção do processo de atendimento.

Para você ter uma idéia do que falo vou relatar um fato recente: em nossa casa espírita iniciamos um atendimento médico semanal para as pessoas carentes assistidas pela sopa; por falta de espaço físico (o centro é fisicamente pequeno) tivemos que utilizar a sala mediúnica para atender às pessoas, pois era a única com estrutura para tanto. A espiritualidade da casa, após o primeiro dia de atendimento, nos orientou que, devido ao número de pessoas desequilibradas espiritualmente que estavam acessando o local, tomássemos a precaução de realizar uma prece coletiva antes do atendimento e uma vibração dentro da sala após o atendimento para que pudessem ser utlizados estes fluidos no auxílio da limpeza da sala... perceba com que seriedade deve ser levado este ambiente!

O fato que você relata é, na minha opinião, um forte indício que algo está indo de forma desarmonizada em sua reunião mediúnica. É importantíssimo a leitura do capítulo 21 de "o Livro dos Médiuns", bem como os capítulos 29, 10 e 20, para que tenhamos a noção de como o meio pode influenciar na reunião.

Percebo que, embora saiba que deva existir alguma liberdade para os espíritos comunicantes, esta liberdade não deve descampar para a bagunça e a falta de respeito. Este tipo de atitude por parte dos espíritos demonstra que está havendo algum descontrole por parte da equipe dos trabalhos.

Pode ser algum descontrole dos participantes, dos dirigentes ou do grupo como um todo; vale a pena lembrar que Kardec nos exorta sempre a importancia da harmonia do grupo e do compromisso real de cada um. Lembra ainda que onde a seriedade e o compromisso começam a faltar, os amigos espirituais se afastam temporariamente para que os encarnados percebam o erro retomem o caminho mais acertado.

Acho que o estudo atento do LM é de vital importância para todos os participantes de qualquer reunião mediúnica, bem como, caso se perceba algo errado com o andamento dos trabalhos, também é melhor parar os trabalhos e retornar ao estudo por algum tempo do que continuar "errando".

É importante que se faça uma análise imparcial de todo o processo e dos envolvidos para que se possa identificar um possível problema. Todos devem ter em mente que esta análise visa o bem do grupo e do trabalho, e não se deixar levar por melindres ou orgulhos, que caso existam já se mostram uma porta aberta a influenciações negativas.

Entenda que não estou afirmando nada em absoluto; pois não conheço a instituição e não sei realmente o que ocorre, apenas estou me expressando com base no que você relata.

De qualquer forma, espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo."

Um comentário:

Anônimo disse...

keria saber sobre meu pai como ele esta se ele esta bem pk sinto mt falta dele

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...