Roupas dos espíritos, Loucura e Livre arbítrio - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos fez a pergunta abaixo:
"...Bem ,aqui estou para mais algumas perguntas.
Como funciona o espírito de um louco após o desencarne e os pecados cometidos são considerados ou nao pela questao de não ter
noção do que está fazendo?
Tenho outra dúvida meio boba,mas sempre quiz saber.Do outro lado existem vestes? Espíritos usam roupas?
E a última indagação é: Chico Xavier disse que nossas vidas são dadas por Deus como um livro em branco,o que escrevemos nela é por
nossa conta. Pois bem, pensando assim como tudo o que fazemos é por nossa conta e as provações que devemos passar aqui na terra e do outro lado
são ditadas por quem? Pelo destino? O que quero saber exatamente é se nossas vidas corre por nossa conta, ou se tudo é ditado por Deus ou ainda se uma parte nós escrevemos e as consequencias que acontecem por ordem do criador.
Obrigada, e espero ter sido clara na minha pergunta(Acho que me enrolei um pouco)..."


Segue abaixo a resposta que enviei a nossa amiga, para nossa reflexão:

"Prezada ___________, bomdia.

Quanto a Loucura:
Allan Kardec nos fala sobre o estado de loucura em "o Livro dos espíritos" questões 375 a 378, 944 e 952a; bem como em "o livro dos médiuns" questões 221 - 5ª, 254 6ª, 282 - 35ª; Nelas encontraremos muitas explicações sobre o assunto. Outro livro muito esclarecedor sobre o assunto é "a loucura sob um novo prisma" de Bezerra de Menezes.

Encontraremos em "o livro dos espiritos" a afirmação que Deus julga mais a intenção do que o fato em sí; desta forma é acertado afirmar que aos que padeçam de algum tipo de problema, mental ou cerebral, que venha a levar a algum ato menos feliz tem uma justificativa que alivia a cota de responsabilidade neste caso.

Porém é correto também afirmar que a própria origem desta patologia nos dá a idéia que existe algum comprometimento passado sendo resgatado ali; e por este motivo, tudo que advier daquele problema, sendo errado, poderá comprometer o caminho de resgate, aumentando a carga a eliminar.

Kardec nos esclarece que o problema físico não se expressa no espírito, que continua com suas qualidades naturais, quando desprendido do corpo; por este motivo as leis de livre-arbítrio e causa e efeito continuam sendo ativas em nossas vidas, embora que existam atenuantes.

Ao desencarnar, dependendo do nível de apego/materialidade/revolta que o espírito tenha apresentado durante sua encarnação passada, ele pode manter ainda perispiritualmente e psicológicamente as características do problema, vindo este a ser sanado com o desgaste das energias deletérias e o auxílio dos amigos espirituais.

Quanto as vestes:
Sim, existem vestes e objetos que são utilizados pelos espíritos; como vamos encontrar em muitas obras espíritas e espiritualistas. Elas são moldadas em um material fluídico, que para nós é imaterial, porém para os espíritos é uma substância material e tangível.

Allan Kardec, em "o livro dos médiuns", revela no capítulo "laboratório do mundo invisível" muito sobre este processo; alguns espíritos, inclusive, executam esta "criação" por meios inconscientes, que permitem a eles se apresentarem perispiritualmente com a mesma aparencia que tinham como encarnados, portando os mesmos apetrechos inclusive.

Quando os espíritos são mais evangelizados e, portanto, mais evoluidos moralmente, eles podem escolher com que "roupagem" se apresentarão; como é o caso de Emmanuel que, mesmo tendo outras encarnações depois de ser Públio Lentulus, escolhe se apresentar com a aparencia deste, pois foi a que mais o marcou - como veremos no livro "há 2000 anos".

Quando ao livre-arbítrio:
Acho que Chico sabia do que falava, por isso concordo com ele. :-)

A nossa encarnação é pautada em uma programação realizada com antecedencia no mundo espiritual onde vamos participar, mais ou menos ativamente, dependendo do nosso nível moral/evangélico - quanto mais evangelizados, mais teremos nossa consciencia aflorada e poderemos escolher que caminhos trilhar.

É correto também afirmar que existem seres que, por sua quase completa primitividade, recebem a sua programação de forma compulsória, orientada por espíritos que tem a função de guiá-los até que possam decidir por sí próprios.

Esta programação, na maioria das vezes, abrange todos os principais aspectos de nossa vida - local de nascimento, família, estilo de vida, relacionamento, matrimônio, filhos, tempo de morte, etc - Porém, não podemos esquecer que é apenas uma programação que vem direcionada a nós e que, quando encarnamos, não nos lembramos dela...

o fato de não nos lembrarmos faz com que tenhamos a possibilidade de modificá-la radicalmente, a cada decisão que tomamos; e sempre que tomamos uma decisão diferente do que estava "programado" nos afastamos desta programação e passamos a criar um novo futuro para nós. É isso que é chamado de Livre-Arbítrio - o poder de escolha que temos.

Sempre existirão fatores prearados para aparecerem em nossas vidas em momentos determinados, tipo conhecer uma pessoa, uma proposta de emprego, uma viagem, uma doença séria, etc... mas o que nós decidirmos fazer naquele momento é o que vai definir nossa vida e nosso futuro; desta forma não há futuro traçado, a não ser o que nós mesmos construimos.

Existe sim uma grande determinação em nossas vidas: a que vamos desencarnar; mas mesmo esta pode ser alterada, adiada ou adiantada de acordo com nossas decisões e necessidades.

Acaso não tivéssemos a liberdade de tomar nossas decisões seríamos meros robôs em nossa existência; e não haveria razão em Jesus afirmar que "a cada um será dado de acordo com suas obras" - todos obraríamos igualmente...

Por isso que acho que Chico sabia o que dizia.

Vamos econtrar mais sobre este assunto em "o livro dos espíritos" questões 843 a 867 e 339 a 399.

Espero ter sido de algum auxílio

Paz contigo."

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...