Aborto espontâneo e Dúvidas - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí através do nosso formulário "Entre em contato" as seguintes perguntas, às quais enviei as respostas que seguem abaixo:

"...Olá João, espero que estejas muito bem.
Recentemente conheci o seu blog e resolvi escrever para tentar esclarecer uma dúvida. Foi ela que me levou até o seu blog.
Há pouco tempo vivenciei um aborto natural, o que a medicina chama de "aborto retido", pois meu bebê perdeu a vida dentro de mim sem nenhuma intervenção para que isso acontecesse, mas meu corpo não o expeliu. Na verdade fisicamente eu não senti nada, e quando soube, através de uma ecografia, ele já estava sem vida há mais de 3 semanas, e precisei fazer uma curetagem, experiência de despedida que me dói na alma... muito, ainda. Fico em busca de um entendimento do ponto de vista espiritual para isso, e tenho lido algumas coisas a respeito que me fazem compreender um pouco melhor, e, de certa forma, amenizam a minha dor com esta perda...
Minha pergunta tem relação não apenas com esse fato, mas também porque na mesma época que segundo a ecografia seria o período em que a gestação teria "estacionado", eu tive um sonho muito, muito real. Sonhei que tinha muito sangue na minha volta (tudo vermelho, como um rio ao meu redor), eu sentia muitas dores, e via quando meu bebê saía de dentro de mim. Eu chorava desesperada, e, no desespero, pegava-o com medo de machucá-lo, e tentava colocá-lo novamente para dentro de mim, sem sucesso... Isso aumentava ainda mais o meu desespero. Deste sonho, acordei chorando, desesperada, acordando meu companheiro, que me disse "ser apenas um sonho". Enfim...
Gostaria de acrescentar também que meu parceiro esteve todo tempo a meu lado no hospital, mas nos momentos finais da dilatação induzida do meu útero (antes da curetagem), único momento em que fiquei sozinha no quarto do hospital, fechei meus olhos e a minha dor que era insuportável foi passando como um passe de mágica. Senti uma paz tomando conta de mim e de todo o lugar, um silêncio reconfortante e uma luz branca muito forte. Senti massagens no meu baixo ventre, e como se duas pessoas segurassem as minhas mãos. 5 minutos depois minha bolsa estourou. Eu estava há mais de 5h em trabalho induzido de parto, e a única coisa que tive antes disso acontecer... foi a dor.
Minha pergunta é... como saber se essa gravidez foi uma provação, ou até que ponto é possível saber se ajudei um irmaozinho no seu processo espiritual?
Preciso deste conforto...
Como relacionar esse sonho... e toda essa sensação de ajuda espiritual que tive no hospital? será que é coisa da minha cabeça?
Agradeço imensamente a tua resposta... Espero que possas me ajudar.
Um grande abraço...."


"Olá __________. Bom dia.

Graça a Deus estou bem, obrigado.

Obrigado pela visita e pela confiança de partilhar comigo as suas dúvidas, espero poder esclarecê-las da melhor maneira possível.

Allan Kardec nos apresenta o tema "aborto", estudado em suas concepções básicas, nas questões 355 a 360 de "o Livro dos espíritos"; é interessante verificar que, em casos como este relatado por você, a espiritualidade é bem clara:
"355. Há, de fato, como o indica a Ciência, crianças que já no seio materno não são vitais? Com que fim ocorre isso?
R- “Freqüentemente isso se dá e Deus o permite como prova, quer para os pais do nascituro, quer para o Espírito designado a tomar lugar entre os vivos.”

Percebemos assim que este tipo de aborto, ou perda vital, espontêneo e prematuro é, sempre, uma provação para os pais - que necessitam aprender a encarar as tristezas e dificuldades desta perda com resignação, união e esperança; como também pode representar uma necessidade do espírito reencarnante - para que possa deixar em um corpo físico em formação alguma deformação perispiritual adquirida em existencias anteriores, liberando-se assim de problemas físicos para sua próxima encarnação.

Podem também ser possibilidades deste tipo de acontecimento a provocação do choque anímico em espíritos há muito cristalizados no sofrimento/mal e que, por isso mesmo, "esqueceram" as formas/sentimentos ou traços humanos e necessitam do contato com um espírito encarnado para "retomar" o seu caminho; ou ainda o complemento do tempo de encarnação de um espírito que necessitava de algumas semanas/meses para terminar esta etapa do seu caminho evolutivo.

Perceba que, independente do motivo (que ainda podem ser muitos), sua participação neste processo foi de muita importância para o bom cumprimento das necessidades deste espírito que recebeu esta oportunidade e também para você e seu companheiro - quando sabem reagir bem a situações como esta.

O fato de ter acontecido espontaneamente já evidencia que era um processo determinado para acontecer dentro de um tempo específico, atendendo às necessidades dos envolvidos e orientado pela espiritualidade maior.

O sonho que você relata, muito provavelmente, representa uma lembrança, subconsciente, dos momentos que, em desdobramento, você esteve em contato com a espiritualidade maior e ela relatava o que iria acontecer. Perceba que todos, por conta do sono físico, nos libertamos temporariamente da carne e entramos em contato direto com o mundo espiritual; nestes momentos recebemos orientações, influencias e esclarecimentos que, ao retornarmos à carne são truncadas pela densidade da matéria e se apresentam em nossa mente sob a forma de intuições e sonhos - como não conseguimos nos lembrar com exatidão de tudo, a nossa mente "preenche as lacunas" com imagens extraídas de nosso inconsciente. Por isso você sonhou com o bebê saindo, sangue e perda - foi um aviso do que aconteceria.

A presença dos Bons espíritos do Senhor também está, ao meu ver, evidenciada no caso que você relata enquanto ainda no hospital, no processo de expulsão do feto. A paz, o alívio da dor, os toques e a luz apresentam a participação dos bons amigos espirituais no término do processo de expulsão do feto e de desligamento do espírito reencarnante. Certamente havia chegado ao fim o tempo necessário para o sofrimento de ambos - você e o espírito.

Perceba a misericórida do Senhor em todo o processo - desde a gravidêz, o aviso, o auxílio espiritual - tenha certeza que Deus sempre nos envia o que é melhor para nós naquele momento, mesmo que pareça ruim e trágico. A sabedoria divina agem em nosso favor, nos agraciando com oportunidades de, mesmo no sofrimento, auxiliarmos os espíritos em necessidade e a nós mesmos, como é o caso.

Mantenha o espírito desencarnado em suas preces e busque sempre manter sua harmonia íntima, para que possa ser novamente instrumento de renovação e reencarne para quem necessita; ore sempre pedindo fé e força para vencer quaisquer tristezas que possam advir deste fato e busque, junto ao seu companheiro, seguir sua vida da melhor forma possível, sempre guiados pelos ensinamentos de Jesus.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo."

3 comentários:

Anônimo disse...

olá...
meu nome é Daniela, tenho 28 anos e fiz uma enseminação artificial, fiquei gravida de trigemeos, 3 meninos. quando estava com 23 semanas, tive certas contrações, e corrimentos, na madrugada do dia 3/09, não aguentei e fui para o hospital, não tinha mais oque fazer, estava totalmente dilatada, tive meus filhos e viveram por 10 horas.
tenho varia perguntas, como será que eu fui culpada de não procurar ajuda com os sinais que estava tendo, matei meus filhos?
será que serei mãe novamente, ou Deus fez isso´pra realizar o sonho de mãe, mas minha missão é outra e não congretizar o sonho de ter um bebe em meus braços?
uma coisa eu sei, eu e meu marido tivemos um crescimento muito grande , hj sim somos um casal que nunca fomos.
Mas será que Deus faria isso, para crescermos?
eu tinha alguma coisa dentro de mim, que eles não eram meus, sei lá estou muito confusa, por favor me ajude.
um forte abraço

Carla Lopes disse...

Prezado João,
Boa Tarde!
João gostaria de uma orientação em relação aos vícios. Eu e meu marido estamos bebendo demais. Pelo menos 3 vezes por semana tomamos em média 10 cervejas por dia. Tem dias que nem aguentamos trabalhar no outro dia. Sem contar que tem também o cigarro prá agravar o problema. Estou desesperada porque percebi que não consigo controlar mais o vício e isto está acabando comigo. Estou muito angustiada, pois faço tudo prá ser uma ótima pessoa. Meu pai era alcoólatra e agora o marido tb está indo para o mesmo caminho. O que posso fazer prá sairmos disto. Será que existe algum espírito ruim me atrapalhando? Não consigo ser mais faeliz e estou a caminho de uma depressão se eu não conseguir mudar isto. Sou professora, amo o que faço, meu marido é taxista, mas não sei porque estamos assim, sem forças! Me ajude, por favor!

Carla Lopes disse...

Prezado João,
Boa Tarde!
João gostaria de uma orientação em relação aos vícios. Eu e meu marido estamos bebendo demais. Pelo menos 3 vezes por semana tomamos em média 10 cervejas por dia. Tem dias que nem aguentamos trabalhar no outro dia. Sem contar que tem também o cigarro prá agravar o problema. Estou desesperada porque percebi que não consigo controlar mais o vício e isto está acabando comigo. Estou muito angustiada, pois faço tudo prá ser uma ótima pessoa. Meu pai era alcoólatra e agora o marido tb está indo para o mesmo caminho. O que posso fazer prá sairmos disto. Será que existe algum espírito ruim me atrapalhando? Não consigo ser mais faeliz e estou a caminho de uma depressão se eu não conseguir mudar isto. Sou professora, amo o que faço, meu marido é taxista, mas não sei porque estamos assim, sem forças! Me ajude, por favor!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...