Influencia de entidades de Umbanda - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí através do nosso formulário "Entre em contato" a seguinte pergunta, para a qual a resposta segue abaixo:

"...Olá João Batista, é um prazer voltar a pedir um esclarecimentoa você.
Tenho uma amiga cuja família é envolvida nos rituais da Umbanda, e, por conseguinte, embora ela não pratique, sofre influência das entidades.Se a mesma não oferece rezas, acende velas ou deixa de praticar outros atos, os mesmos incorporam nela mesmo sem ela querer,para cobrá-la de suas obrigações. Parece que, mesmo contra a sua vontade, é obrigada a atendê-los, sob o risco de tê-los em sua companhia sob o efeito da incorporação, o que a deixa muito constrangida.
Pergunto: há uma maneira, através de centros espíritas, de ajudá-la a não ter a influência dessas entidades em sua vida, libertando-a para, assim, escolher o melhor caminho para desenvolver a sua espiritualidade e comandar a sua própria vida? Esses espíritos agem em uma faixa vibracional em que outros espíritos possam ter alguma ascensão ou influência sobre eles? Veja que de maneira alguma tenho preconceito ou desaprovo seus métodos, apenas pretendo auxiliar alguém que não se sente bem nessa condição. Muito obrigado e um grande abraço...."



"Olá _____________, bom dia.

É importante que percebamos o seguinte: todos nós somos cercados de entidades espirituais que desejam nos influenciar sempre - uns para o melhor outros para o pior ; o que vai diferenciar a "qualidade" desta influencia é o grau de sensibilidade que cada um tiver em seu organismo - compreenda por isto que a sendibilidade mediúnica é uma característica orgânica, passível de ser herdada dos pais, porém somente estará ativa de for de necessidade nossa. ("o Livro dos Médiuns" questão 159)

Esta influencia, levando em consideração apenas os que tenham sensibilidade mais ativa, vai ainda variar de acordo com o tipo de mediunidade que cada um apresente - psicografia(escrita), psicofonia(falada - vulgarmente chamada de "incorporação"), videncia ou audiencia, etc. Por este motivo algumas pessoas apresentam fenômenos mediúnicos de um tipo, outros de forma diferente e alguns ainda possuem várias ao mesmo tempo.

Para o fato em questão, no meu entender, o problema não é o que a família de sua amiga faz (todos temos o livre arbítrio) e sim "o que" ela faz e "como" ela está internamente. É um problema de influencia dos espíritos em um médium que não tem conhecimento(estudo) de sua mediundade e nem controle sobre seu aparelho físico. Este é o grande problema de sua amiga.

Existem algumas situações que podem levar a este "problema" de dar comunicação ao gosto dos espíritos e sem controle,entre eles podemos citar:
- a falta de valores morais do médium; que não apresenta ascendencia sobre os espíritos que o controlam e serve de instrumento contra sua vontade (LM cap.20 questões 226 a 230)
- a influencia obsessiva dos espíritos sobre o médium; levando a problemas como a subjugação (LM cap.23 questões 237 a 254)
- a auto influencia do médium que inconscientemente se julga fraco perante os espíritos que o dominam e acredita que não pode se controlar
- a influencia do meio no médium e nas comunicações (LM cap.21 questões 231 a 233); entre outros tantos.

Perceba que para os médiuns acostumados a umbanda estes fatores são ainda mais predisponentes, pois normalmente os médiuns de umbanda não estudam sua mediunidade, nem buscam possuir um autocontrole sobre seu instrumento físico, devido ao próprio costume da religião.

No espiritismo é adotada uma outra postura: o estudo da mediundiade e de suas capacidades e características, bem como a busca do autoconhecimento do médium através da vigilância e da reforma íntima.

Para ser mais claro vou dar exemplos: conheci amigos que são trabalhadores de umbanda e que realmente não tem controle sobre suas comunicações, dando passividade em vários locais - de forma constrangedora - ao bel prazer dos espíritos que trabalham com eles; Perceba que este comportamento já mostra o nível evangélico dos espíritos que estão se utilizando destes médiuns.

No meu caso, como médium também, já passei por situações em que me vi assediado por espíritos para dar comunicações em locais incovenientes; porém tive o discernimento de identificar quais pensamentos eram meus, quais eram do espírito e, controlando meu aparelho físico, não dar a comunicação - embora algumas vezes tenha que ficar orando, concentrado e "conversando" mentalmente com o espírito comunicante. Outraz vezes, por exemplo quando estou fazendo palestras ou orações nos centros, percebo a aproximação de um espírito para inspirar ou fazer a oração e deixo que ele fale através de mim, pois sei que é um espírito amigo.

Este "domínio" somente é possível se conhecermos nossas energias, nossos pensamentos e, principalmente, por esforço no melhoramento contínuo - o que nos traz a força e companhia dos bons amigos espirituais.

Você me pergunta o que a casa espírita pode fazer por sua amiga e eu digo que ela é que pode fazer muito mais; embora a presença na casa espírita e a busca por um tratamento espiritual possam dar foças e auxiliar no caso, mas somente o esforço dela em se auto-conhecer, auto-dominar e melhorar internamente vai conseguir eliminar esta influencia.

Perceba que não vai ser fácil fazer com que espíritos que estão acostumados a dominar um encarnado desistirem de fazê-lo; por isto vai depender exclusivamente de sua amiga que através da mudança de sintonia, de vibração e de pensamentos irá cortar os laços que possibiiltam estes espíritos menos evangelizados de utilizá-la, e irá criar novos laços com amigos espirituais que desejam auxiliá-la. Mas este processo é lento e envolve um esforço firme e constante; principalmente porque as investidas para que o processo falhe serão muitas e intesas.

Diferentemente dos rituais de umbanda - onde os espíritos são afastados à força - o espiritismo compreende que a causa das influencias estão em nós mesmos - sintonia - e que a resposta para eliminarmos as mesmas também estão em nós - mudar a nossa sintonia para melhor.

Os espíritos evangelizados apenas podem nos auxiliar quando deixamos - criando sintonia com eles - e para isso muitas vezes temos que fazer escolhas que mudam nossas vidas radicalmente. Em casos assim não existem escolhas fáceis. Não é possível escolher mudar de sintonia e continuar com as outras ainda, compreende?

As vezes estas escolhas são feitas subconscientemente e isto torna ainda mais difícil de se perceber e modificar, mas com o esforço sincero teremos o auxílio dos amigos de um centro espírita sério e dos amigos espirituais.

Espero ter sido de alguma ajuda e caso deseje entre em contato.

Paz contigo."

Um comentário:

Anônimo disse...

Bom dia, gostaria de saber qual, ou quais, os livros mais indicados para se estudar esse assunto, que pelo que percebo não são poucas as pessoas que sofrem com esse problema, e as vezes não encontramos a ajuda necessária no centro espírita, e acho que seria de grande valia a indicação desses livros para estudo aprofundado.
Que DEUS o abençõe com muita Luz e Paz.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...