Nosso lar e umbral - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí através do nosso formulário "Entre em contato" a seguinte pergunta, para a qual a resposta segue abaixo:

"...Caro Joao ao assistir o filme Nosso lar qual gostei muito mais fiquei muita impressionada, olha me considero espirita e estudo muitos anos mais as vezes ainda acho muita ficção pelo pouco entendimento do vasto mundo espiritual.
As cenas do umbral me deixaram com muita duvidas, queria entender como aqueles espiritos conseguem ficar naquela situação de lama e sofrimento e não querem ir serem socorridos, e aqueles seres primitivos voando. Entendi como Forma Pensamento. Mais não sei bem sobre essa questão De Forma de pessamento preterita dos seres primitivo.pode me explicar mais?
outra duvida, quando poderemos no mundo espiritual saber de nossa vidas todas entender melhor nossa evolução e ver nosso erros.
Já tinha lido o livro Nosso lar e já li estudando nosso lar , mais o filme as imagens são muito esclarecedora mais ai vem outras questões, será assim mesmo, não é mera ficção? Sei que não é,
Não consigo entender meus pensamento ainda quanto ao filme estou ainda meio perdida imagino os catolicos e os evangelicos eles devem pirar ainda mais e achar os espiritas muito loucos.
Estou lendo legião do Robson Pinheriro ainda estou no inicio ele tambem fala muito do umbral e parece estou vendo o filme novamente alguma partes. obrigada gosto muito de seus esclarecimentos obrigada muita Luz sempre abraçõs...."



"ólá ____________, bom dia.

O filme "Nosso Lar" é realmente muito bom. Traz os ensinamentos doutrinários expressos de forma clara e bastante compreensível até para os que são "leigos" no assunto. Porém, como não podia deixar de ser, também traz algumas adaptações que são obra da visão de cada um, claro.

Os espíritos nos esclarecem que o nosso mundo "material" é uma cópia imperfeita do mundo espiritual e foi exatamente isto que vimos em "nosso lar". Vale a pena lembrar que o livro foi escrito em 1943 o que dá uma idéia de como deve ter sido chocante para as pessoas da época se deparar com uma descrição tão diferente do mundo espiritual - muitos de nós ainda hoje relutam em aceitar o fato, colocando-o realmente como imaginário (inclusive estudiosos e pesquisadores do espiritismo).

Eu, particularmente, acho a obra de André Luiz fantástica e esclarecedora ao extremo. As imagens, montagens e idéias que os criadores do filme tiveram e transportaram para as telas (a maioria baseada nas imagens de Heigorina cunha, do livro "cidade no além") apenas servem para fortalecer aminha crença no que nos aguarda mais além.

No tocante ao umbral algums espíritos ao desencarnarem permanecem com o pensamento fixo em algum sentimento/objetivo/objeto, criando em sua própria mente um paradoxo que apenas permite que ele enxergue o "mundo" daquela maneira e para aquele fim - alguns dos espíritos que permanecem no umbral não conhecem a sua real situação e estão alheios ao que acontece ao seu redor.

Outros sabem que estão em situações de sofrimento, porém estão tão trancados em seus sentimentos de raiva, vingança, ódio e outros assim que preferem ficar naquela situação e tentar prejudicar os que odeiam do que perdoar ou buscar/receber auxilio.

Outros ainda, por necessidade de resgate - como o caso do André Luiz - vão ao umbral em estados de sofrimento maior ou menor, conscientes de sua situação e lá permanecem até mudar a sua frequencia vibratória através da conscientização e oração.

Alguns ainda mais antigos no ódio já tem parte ou todo o seu corpo transformado fluidicamente - através de um processo chamado licantropia - e assumem formas animalescas ou monstruosas; alguns destes são os animais que podemos encontrar no umbral - vamos ter exemplos sobre isto no livro "o abismo" de R.A. Ranieri.

É importante também lembrar que o umbral não é um local onde estes espíritos "escolhem" permanecer - eles são atraídos para lá por sintonia fluídica - e mesmo os que dizem "sentir prazer" em estar alí, delá não poderão sair "até resgatarem o último ceitil", como disse o Mestre Jesus.

As formas pensamento, que são citadas por andré luiz e também por robson pinheiro, são elementos compostos por fluidos deletérios que assumem formas e "vida" temporária, devido a força que se lhes impõe pela mente enferma e deturpada ou a enorme quantidade destes elementos criados pelo homem atualmente. As mais ativas podem agir indivudualmente, como seres autônomos, mas a maioria serve de alimento ao erro e de elemento de viciação para que os espíritos sofredores atuem sobre nós encarnados.

As nossas existencias passadas serão descortinadas ante nós quando obtivermos o merecimento para tal - compreenda merecimento como evolução moral. Da mesma forma que não adiantaria explicar a biologia aos alunos do maternal,não adiantaria colocar o conhecimento de nossos erros se não tivermos condições ainda de compreendê-los como oportunidades de crescimento e buscarmos repará-los ao invés de cairmos em culpa, remorso ou depressão por tê-los praticado e paralisar nossa caminhada, entende?

A Vida é sábia e nos dá o que necessitamos a medida que vamos caminhando. "às crianças se dá leite" diz o evangelho e nós ainda estamos mais aquém do que além neste ponto. Hoje, na condição em que estamos, precisamos compreender a afirmação de Jesus quando diz "a cada dia basta o seu mal"; ou seja nos preocupemos em sermos melhores e trabalharmos hoje, assim o passado virá e poderemos lidar com ele.

A leitura do livro Legião é muito interessante - gosto bastante do Robson Pinheiro - porém, como tudo na vida, devemos ter o discernimento de estudar e racionalizar o que lemos, pois devemos ter a clareza de pensamento e de opinião para saber no que acreditamos, com o que concordamos, aonde discordamos e, principalmente, formar uma opinião embasada na razão.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo."

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...