Reencarnação, alimentação e trabalho espiritual - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí através do nosso formulário "Entre em contato" as seguintes perguntas, às quais enviei a resposta que segue abaixo:

"...Aqui estou eu com mais algumas perguntas.
Bem, depois de um certo tempo de aprendizado o espírito resolve reencarnar, certo?Mas ele tem esse poder mesmo de decidir se quer ou nao reencarnar? E em quais situações ele qr vir.Como por exemplo, rico ou pobre, de um país ou de outro, saudável ou não. Isso não me é claro,ainda,pois n vejo mta lógica em a pessoa desejar sofrer ou então desejar nascer "em berço de ouro" e isso ser bom para sua evolução.Afinal, nem sempre sabemos o q é bom para nós ou não.
Tenho tb uma dúvida imensa quanto a alimentação dos espíritos. Acho isso tão estranho e gostaria que voce me explicasse, se for possível,é claro. E minha última dúvida no momento é sobre o trabalho no plano espiritual. Lí violetas na janela e lá falava sobre tal coisa, dizendo q os espíritos até recebiam pagamento pelo trabalho executado. O plano espiritual é bem parecido com o lado de cá,então. Existem muitos planos espirituais?
Obrigada,amigo.
Abraços...."


"Olá ___________, bom dia.

Estou bem, graças a Deus.

Vou tentar responder a suas perguntas por tópicos, ok?

1) "Bem, depois de um certo tempo de aprendizado o espírito resolve reencarnar, certo?Mas ele tem esse poder mesmo de decidir se quer ou nao reencarnar? E em quais situações ele qr vir.Como por exemplo, rico ou pobre, de um país ou de outro, saudável ou não. Isso não me é claro,ainda,pois n vejo mta lógica em a pessoa desejar sofrer ou então desejar nascer "em berço de ouro" e isso ser bom para sua evolução.Afinal, nem sempre sabemos o q é bom para nós ou não."

O processo reencarnatório ainda é um pouco mais complexo do que nós, ainda imperfeitos demais, desejaríamos. Sim, todos temos nossa cota de participação em nossa programação reencarnatória, apenas ela vai ser maior ou menor de acordo com a evangelização do espírito; ou seja: existem espíritos com um nível de consciencia moral já tão adiantada que podem programar quase sozinhos sua reencarnação enquanto que outros, menos evangelizados, ainda não podem optar em quase nada, muitas vezes recebendo uma programação compulsória que visa sempre o melhor para ele; e existem ainda aqueles que, nem bons nem maus, podem participar de forma maior ou menor, em suas programações - espero que nós estejamos nestes aí. :-)

O evangelho nos diz que "...A dor é uma benção que Deus envia aos seus eleitos...", porém nós muitas vezes não sabemos dar valor ao sofrimento que se faz necessário em nossas vidas. Nenhum de nós deseja sofrer, mas para que isso aconteça é imperioso que também não doemos sofrimento aos nossos semelhantes - e qual de nós faz isso?

Por este motivo tanto a riqueza quanto a pobreza trazem em sua bagagem sofrimentos diversos que servirão para o nosso burilamento e para o resgate de nossas faltas. O problema não está em sofrer - sofrer é uma necessidade - o problema está em "como" sofrer. Nós que somos ainda muito pequenos não compreendemos a excelente escola que é o sofrimento, quando bem utilizado; mesmo tendo recebido professores espetaculares (francisco de assis, gandhi, chico xavier, madre teresa, JESUS...) não nos convencemos que aquilo é bom para nós - ainda somos pequenos demais.

Muitos dos espíritos que vemos sofrendo encarnados hoje estão expiando faltas do passado e outros pediram para passar por aquelas provações para burilar o espírito através da benevolência, resignação e abnegação. Quando retornamos á carne parece difícil que tenhamos pedido para sofrer, mas quando estamos em espírito o nosso entendimento é outro, diferente, mais amplo, e vemos a necessidade e o mérido do sofrimento e da dor.

Realmente não sabemos o que é melhor para nós - ainda - e por isso Deus nos coloca nas mãos de nossos irmãos mais evangelizados que nos guiam e orientam em nossas escolhas sempre para o melhor; infelizmente nós é que as vezes não aceitamos estas orientações, utilizamos o nosso livre arbítrio e, muitas vezes, fazemos perder toda uma programação que seria para o nosso benefício.

2) "Tenho tb uma dúvida imensa quanto a alimentação dos espíritos. Acho isso tão estranho e gostaria que voce me explicasse, se for possível,é claro."

Parta do princípio que os espíritos são seres vivos e, como todo ser vivo, necessitam repor as suas energias.

É interessante perceber que quanto mais evangelizado o espírito menos ele necessitárá de alimentação; isso não quer dizer que em nossa terra deixaremos de comer alimentos sólidos um dia; apenas que a forma de alimentação irá evoluir de acordo com a evolução do mundo em que o espírito habita.

Nós que temos um corpo mais denso (físico) necessitamos repor as nossas energias com alimentos compatíveis com a nossa formação; outros espíritos utilizam as formas de alimentação compatíveis com as suas composições orgânicas/espirituais.

Os espíritos puros, por exemplo, não necessitam de alimentos sólidos ou fluídicos, pois absorvem da energia universal - harmonia com o bem - o que necessitam para repor suas próprias energias.

No livro "nosso lar", do espírito André Luiz, onde os habitantes e os que são levados até lá estão ainda em grande sintonia com os fluidos mais densos, iremos encontrar a necessidade de "sentir" a saciedade da fome e, por isso mesmo, todos os que estão neste círculo necessitam "alimentar-se" com caldos e frutas fluídicas, colhidas e criadas a partir dos fluidos dos vegetais terrenos e espirituais.

No umbral - que segundo André Luiz é o local de eliminação dos fluidos mais densos - esta sensação de fome está mais acentuada por conta das sensações ainda mais materializadas, assim como a dor, o frio, a sede, o remorso e outras sensações ruins que possam ser acentuadas pela nossa presença naquela região de expurgo.

3)"minha última dúvida no momento é sobre o trabalho no plano espiritual. Lí violetas na janela e lá falava sobre tal coisa, dizendo q os espíritos até recebiam pagamento pelo trabalho executado"

Uma vez Jesus afirmou "meu pai ainda hoje trabalha, e eu também".

As galáxias desenvolvem estrelas e planetas, os planetas desenvolvem órbitas e vida, o espermatozóide tem sua função de semente par ao óvulo e o zigoto forma as bases da vida pautada em células que são microcomponetes atuantes cada um com sua função, os átomos tem seus giros que os mantém coesos... a lei da vida é a lei do trabalho; por isso mesmo os ociosos e negligentes tem tantos embaraços em suas vidas e encarnações. este trabalho porém não é apenas o exercício físico em prol de sí mesmo, isto seria um esforço egoista no benefício próprio.

O trabalho a que os espíritos, todos os espíritos, temos o dever de desenvolver é o trabalho em benefício de nosso próximo e de nossa coletividade - o trabalho que constroi, que divide, que auxilia, que ampara. Por este motivo Jesus teve a sabedoria de afirmar "a cada um de acordo com suas obras" e exemplificar que a árvore dá frutos de acordo com sua tendencia.

Os espíritos que estão em sofrimento gastam suas energias e inteligências para os frutos do mal e, por este motivo, serão cobrados pelas suas próprias consciencias, adquirindo para sí débitos e deméritos que se acumularão pelos anos em que permanecerem no erro e no vício.

Os espíritos mais evangelizados estes tem o direcionamento de suas energias para o trabalho em prol da coletividade e do próximo, trazendo benefícios diversos para todos os que os cercam e buscando divulgar os ensinamentos de Jesus aos que necessitam.

Estes trabalhadores merecem o seu salário - que não é pago em dinheiro, mas em créditos e merecimentos.

Os espíritos mais evangelizados já possuem, por sua elevada consciencia moral, o objetivo de servir sem buscar recompensas, pois já se encontram em harmonia com as leis universais. Entretanto, quanto mais próximos da crosta terrestre se encontrem os espíritos, por conta de sua ainda incompleta evangelização, mais necessitarão de estímulos para realizar o bem, pois ainda necessitam de uma "recompensa" para buscar seu auto-aprimoramento.

No livro "nosso lar" vamos encontrar uma referencia muito bem direcionada ao "bonus-hora" que é uma recompensa pelas horas trabalhadas em prol do próximo que cada espírito recebe; estes bonus podem ser acumulados e "trocados" por diversas coisas nas colônias espirituais - desde entradas para parques e shows de música até viagens a outras colônias.

É a recompensa para os trabalhadores de última hora, que ainda necessitamos de estímulos para realizar o bem.

4)"O plano espiritual é bem parecido com o lado de cá,então. Existem muitos planos espirituais?"

"...Na casa de meu pai existem muitas moradas..." nos disse uma vez o Mestre - e eu acho que ele sabia do que falava ;-)

A ciência hoje nos fala de números que vão aos milhões de galávias e quatrilhões de planetas, então existem diversos locais físicos para a existência dos espíritos encarnados.

Para os espíritos desencarnados nos aprendemos, com a escala espírita, que existem diversos níveis de vibração espiritual; o que acho que seria incongruente um espírito em grau de evolução brutalizado ter o mesmo acesso a planos de espíritos mais evangelizados, concorda? suas compreensões e seus merecimentos são totalmente diferentes.

Então podemos entender que existem diversos planos espirituais, concentricos, que são acessados de acordo com a nossa elevação vibracional - quanto mais evangelizado mais sublime e maior o nível e o plano espiritual.

Podemos dizer que os que estão acima na cadeia podem acessar todos os que estão abaixo, mas os que estão abaixo somente podem acessar o seu próprio e os que lhe são inferiores.

Espero ter sido de alguma valia.

paz contigo."

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...