O Peru Pregador

 

Um belo peru, após conviver largo tempo na intimidade duma família que dispunha de vastos conhecimentos evangélicos, aprendeu a transmitir os ensinamentos de Jesus, esperando-lhe também as divinas promessas. Tão versado ficou nas letras sagradas que passou a propagá-las entre as outras aves.

De quando em quando, era visto a falar em sua estranha linguagem "glá-glé-gli-gló-glu". Não era, naturalmente, compreendido pelos homens. Mas os outros perus, as galinhas, os gansos e os marrecos, bem como os patos, entendiam-no perfeitamente.

Começava o comentário das lições do Evangelho e o terreiro enchia-se logo. Até os pintainhos se aquietavam sob as asas maternas, a fim de ouvi-lo.

O peru, muito confiante, assegurava que Jesus Cristo era o Salvador do Mundo, que viera alumiar o caminho de todos e que, por base de sua doutrina colocara o amor das criaturas umas para com as outras, garantindo a fórmula de verdadeira felicidade na Terra. Dizia que todos os seres, para viverem tranqüilos e contentes, deveriam perdoar aos inimigos, desculpar os transviados e socorrê-los.

As aves passaram a venerar o Evangelho; todavia, chegado o Natal do Mestre Divino, eis que alguns homens vieram aos lagos, galinheiros, currais e, depois de se referirem excessivamente ao amor que dedicavam a Jesus, laçaram frangos, patinhos e perus, matando-os ali mesmo, ante o assombro geral.

Houve muitos gritos e lamentações, mas os perseguidores, alegando a festa do Cristo, distribuíram pancadas e golpes à vontade.

Até mesmo a esposa do peru pregador foi também morta.

Quando o silêncio se fez no terreiro, ao cair da noite, havia em toda a parte enorme tristeza e irremediável angústia de coração.

As aves aflitas rodearam o doutrinador e crivaram-no de perguntas dolorosas.

Como louvar um Senhor que aceitava tantas manifestações de sangue na festa de natalício? Como explicar tanta maldade por parte dos homens que se declaravam cristãos e operavam tanta matança? Não cantavam eles hinos de homenagem ao Cristo? Não se afirmavam discípulos d´Ele? Precisavam, então, de tanta morte e tanta lágrima para reverenciarem o Senhor?

O pastor alado, muito contrafeito, prometeu responder no dia seguinte. Achava-se igualmente cansado e oprimido. Na manhã imediata, ante o Sol rutilante do Natal, esclareceu aos companheiros que a ordem de matar não vinha de Jesus, que preferira a morte ao madeiro a ter de justiçar, que deviam todos eles continuar, por isso mesmo, amando o Senhor e servindo-o, acrescentando que lhes cabia perdoar setenta vezes sete. Explicou por fim, que os homens degoladores estavam anunciados no versículo quinze do capítulo sete, do Apóstolo Mateus, que esclarece – "Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores". Em seguida, o peru recitou o capítulo cinco do mesmo evangelista, comentando as bem-aventuranças prometidas pelo Divino Amigo aos que choram e padecem no mundo.

Verificou-se, então, imenso reconforto na comunidade atormentada e aflita, porque as aves se recordaram de que o próprio Senhor, para alcançar a Ressurreição Gloriosa, aceitara a morte de sacrifício igual à deles.



Pelo Espírito Néio Lucio
Do Livro "Alvorada Cristã"
Psocografia de Francisco Cândido Xavier

--
           João Batista Sobrinho
      -----------------------------------------
          www.bomespirito.com
       www.radiobomespirito.com
www.biblioteca.radiobomespirito.com

"Escutando Vozes" e "Não pedi para nascer" - Perguntas dos amigos


Queridos amigos, bom dia.

Recebí através do nosso formulário "Entre em contato" a seguinte pergunta, para a qual as respostas seguem abaixo:

"... João, bom dia!
A medida que estou lendo os livros sobre a doutrina , surgem as dùvidas e se possivel gostaria que voce me tirasse algumas dùvidas.
As vezes eu tenho alguns sonhos que me deixa muito angustiada eu sei que vai acontecer alguma coisa mais não sei o que è, e depois de alguns dias eles acabam acontecendo , jà vi vultos , muitas vezes uma pessoa me fala que vai fazer alguma coisa e eu falo para ela não fazer porque pode algo que ela não vai gostar, então essa pessoa faz e acaba acontecendo o que eu falei , jà ouvi vozes duas vezes e eu as respondo è como se fosse real. A dùvida è a seguinte: È correto as respondê - las? Pois jà me disseram que não podemos, eu fico meio perdida sem saber o que fazer.
Obrigada por tudo!
Abraços.. ...."


"Prezada _______________, bom dia.

Peço desculpas pela demora em responder seus questionamentos mas andei viajando e as mensagens se acumularam em minha caixa de entrada, fazendo com que algumas escapassem da minha vista.

Pode contar comigo para esclarecer suas dúvidas no limite dos meus conhecimentos, é uma grande alegria ternar auxiliar aos que, como eu, necessitam de apoio.

Perceba que o que acontece com você PODE indicar uma sensibilidade mediunica.

Os fatos dos sonhos podem ser interpretados como pressentimentos advindos de orientaçõe dos espíritos durante o desdobramento pelo sono e dos quais você grava o "sentido" maior sem lembrar dos detalhes. Também pode ser uma sensibilidade anímica (da sua própria alma) mas é um processo mais raro.

As vozes, descartadas as possibildades físicas e de sons produzidos pelo ambiente, podem indicar uma sensibilidade auditiva - audiência - que esteja desabrchando em você.

Você pergunta se é correto repondê-las e eu digo que vai depender do conhecimento que você tenha do processo e de você mesma.

Perceba que o processo mediúnico deve ser vivido, mas também estudado, para que se compreenda o que ocorre com você e que se possa controlar e saber o que fazer em determinadas situações.

Todos nós estamos cercados por espíritos todos os momentos, apenas a maioria de nós não consegue percebê-los. Então, se vamos respondê-los ou não oralmente, na minha opinião, é independente - pois respondemos muito mais de acordo com os nossos comportamentos, sentimentos ou pensamentos.

A sintonia é tudo neste processo. Se sintonizarmos com bons espíritos poderemos respondê-los sempre, se com espíritos sofredores poderemos responder com consolações e mensagens de esperança, se com espíritos maus é melhor mudarmos nossos hábitos para perdermos a sintonia, compreende? É sempre bom estudar um pouco do livro dos médiuns capítulos 14, 20 e 21.

Normalmente, além destas "vozes", temos também pensamentos que nos são sugeridos e que mostrarão os sentimentos dos espíritos que nos cercam. É por isso que é importante o autoconhecimento - identificar pensamentos que são nossos dos que não são e, consequentemente, realizar a análise de seus conteúdos e discernir se merecem nossa atenção ou se devemos mudar o foco de nossa atenção.

Por este motivo é sempre importante buscarmos a nossa melhoria íntima e angariarmos para nós as boas companhias espirituais.

Espero ter sido de alguma ajuda.

PAz contigo."

"... Querido Joao Batista,felicitações.
Acredito que todos nós, ou pelo menos a maioria, sente grande alegria e privilégio em ter sido criado por Deus para vivermos plenamente a alegria da existência. Mas, veja, sempre há exceções em tudo, e, nesse sentido, aquelas pessoas que questionam que não pediram para nascer, não estariam, de algum modo, exercendo um direito seu de não querer participar disso tudo? Não seria legítimo que não queiram gozar desses privilégios? Há espaço para esses questionamentos na espiritualidade? Ao mesmo tempo, se considerarmos que nós somos parte de Deus, Ele estaria simplesmente criando a Ele mesmo, não cabendo então questionamentos. Por gentileza, se puder, ajude-me a entender.
Novamente parabéns pelo trabalho que realiza. ...."


"Prezado ______________, bom dia.

Peço mil desculpas por não haver respondido antes, mas devido ao grande número de e-mails que recebo diariamente alguns ocasionalmente acabam passando desapercebidos e são esquecidos nas respostas. Hoje, fazendo uma checagem na caixa de entrada, vi este seu e estou respondendo. Espero que compreenda.

Como sempre seus questionamentos nos trazem profundas considerações filosóficas com as quais tentarei contribuir dentro dos limites de minha limitação pessoal.

A espiritualidade nos esclarece que todos fomos criados em algum momento por Deus, simples e ignorantes, destinados a buscarmos a perfeição e que, neste caminho, vamos progredindo gradativamente, a passos lentos, e adquirindo esperiencias que moldam a nossa personalidade e percepção de mundo em cada estágio e que formarão o nosso "eu" futuro, quando alcançarmos a tão sonhada plenitude.

Acho compreensível que tenhamos pessoas que afirmem que não pediram para nascer - normalmente são pessoas que apresentam algum problema (financeiro, social, fisico, amoroso, etc) e que utilizam esta afirmação no sentido de que é uma "punição" dada por Deus para que ela sofra.

Normalmente nós, os espíritos encarnados, esquecemos o que passamos em nosso período no mundo espiritual para que possamos retornar às nossas provas carregando o de que precisamos para enfrentá-las: os nossos verdadeiros sentimentos e interesses.

Desta forma, mesmo que um espírito tenha concordado com a sua programação reencarnatória, ao regressar à carne ele poderá não gostar do que enfrentará e, como normalmente são espíritos ainda sofredores ou imaturos, a revolta e a negação serão as represálias naturais para com a Vida/Deus.

Jesus nos afirma que "nenhuma de minhas ovelhas se perderá" , compreendo então que todos - sem excessão - estamos destinados a buscar a perfeição - sendo esta a grande fatalidade de nossas vidas - e neste ponto acredito que não nos seja possível desistir no meio do caminho.

Podemos, como muitos fazem, atrasarmos o nosso crescimento em estágios de maldade, dor, revolta e sofrimento; mas, graças a piedade divina, somos sempre recolocados de volta no caminho em direção à felicidade - pois Deus nos ama e sabe o que é melhor para nós, mesmo que nós ainda imaturos e inconscientes desejemos o oposto.

Desta forma, acredito ser natural o desejo de não "usufruir" das bem aventuranças e correr em sentido contrário;o tédio, o desespero, a tristeza, a solidão e o arrependimento, porém, irão sempre nos alcançar e mostrar o quanto somos infelizes e o quanto podemos ser felizes se mudarmos a direção - como nos mostra tão bem o espírito André Luiz em "Libertação" e vemos todos os dias em histórias reais que acontecem ao nosso lado.

Uma vez um espírito me disse em uma reunião mediúnica, fazendo uma crítitca a alguns amigos, que "ainda não sabia compreender os defeitos dos homens como os mais evoluídos e por isso ainda falava" - dando a compreender que quanto mais evoluimos mais estamos cientes de nossas limitações e das dos nossos companheiros de caminho. Certamente então há espaço para estes questionamentos na espiritualdiade. Porém eles sempre irão ser vencidos pela argumentação caridosa e esclarecedora ou pelas experiencias dolorosas que plantarmos para nós mesmos, compreende?

Paulo de Tarso em uma de suas cartas declara que "em Deus vivemos e nos movemos e existimos" dando ao nosso conhecimento a amplitude incalculável do que é Deus - Ele está em tudo que nos cerca e em nós mesmos, assim como estamos nele porque somos suas criaturas e fomos criados a partir de Sua vontade e de energias inimagináveis que Ele emanou para a criação do universo(LE 77,78,80,81).

Entretanto é importante percebermos que somos individualidades pensantes, cada um de nós, mesmo sendo criados por deus em algum momento, é um indivíduo único e indivisível; não cabendo a idéia que somos pedaços de Deus - para uma melhor compreensão vale uma leitura de "o livro dis espíritos" questões de 1 a 16, especialmente a 15 e 16.

Compreendo, particularmente, que somos então os filhos, ou a parte, de Deus que Ele criou para que acompanhasse seu crescimento e pudesse dar-lhes o presente da imortalidade e da harmonia absolunta - para que então, quando atingirmos o pico da escala, sejamos porta-vozes de seus designios aos que ainda estão em maturação como nós estamos hoje - buscando na vida um sentido que somente será encontrado quando abrirmos os olhos para o interior e aprendermos a respeitar e amar o próximo.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo."

Mensagens em imagens...



Esperança...

Influencias e Pânico, Sentir o que um espírito sente, Sonambulismo e Álcool


Queridos amigos, bom dia.

Após alguns dias sem atualizar o blog finalmente tive a oportunidade de reuniar algumas perquntas que recebí através do nosso formulário "Entre em contato" a seguinte pergunta, para a qual as respostas seguem abaixo:

"...João, querido orientador.
Como sempre sua análise aos nossos questionamentos agrega conhecimentos, esperança e renovação de forças diante dos embates que as provas e expiações apresentam em nossa encarnação recente.

Pela segunda vez venho pedir sua opinião sobre a melhor forma de ajudar minha esposa. Não tenho condições de afirmar, mas acho que ela tem mediunidade. Ela nunca desejou aprofundar-se na doutrina, ela é um pouco cética embora frequentasse a casa espírita. Isso me lembra do Cap. 7 do ESSE, item 10... Talvez seu coração ainda não consiga sentir, e nem seu espírito entender. É esquisito dizer isso, uma vez que ela frequentou a casa por alguns anos e foi ela inclusive quem me levou para essa casa, onde hoje estou tentando aprender a doutrina e ser servir a Jesus. Acontece que agora a situação está mais complicada, pois ela por força de estudo, desemprego e amparo a mãe idosa, não está frequentando a casa e tão pouco procura usar os recursos para manter sua harmonia.
Hoje, também por conta de a situação aflitivas que estamos vivendo, tipo tiroteio constantes na comunidade, invasão de casa por seres à margem da lei, entre outras, acabou ocasionando pânico nela. Qualquer barulho ocasiona temor. Ela não consegue relaxar. Precisamos medicá-la um tempo para dormir.
Mas agora, a situação está pior. Principalmente à noite, pois ela está vendo muito vulto, sendo que uma noite ela acordou assustada, e após acalmá-la disse-me ela que via o espírito tentando estrangulá-la. Consequencia imediata: inflamação na garganta, já tratada.
Fazemos o Evangelho no lar aos domingos. Ela a maior parte das vezes, senta na cadeira e apaga. Direciono oração pra Jesus e peço que Ele seja o dirigente e afirmo que é uma reunião familiar onde estamos conhecendo a palavra do Mestre, e que ali não é lugar para manifestação e peço aos anjos guardiões que nos envolva e permita desenvolver a reunião em paz. Dou-lhe um pouco de água fluidificada e assim conseguimos terminar.
Finalizando, agora, está com medo de dormir. Estou colocando-a para ler páginas edificantes, espero ela fazer sua oração, faço uma oração, e espero ela dormir, mas essa noite, em função do desespero dela, reconheço que ultrapassei um limite. Pedi perdão a Jesus e tive que orar e aplicar um passe nela. Foi automático, terminada a oração, ela deitou e dormiu direto até de manhã. Entenda que como somos marido e mulher, acho que não deveria, mas qual recurso deveria usar numa situação dessas ocorrendo por volta de 01h00minh?
Amigo, estamos fazendo oração na sala de doutrinação. Muito depende dela, bem sei sair dessa situação, mas não consigo ficar em paz sabendo que minha companheira está nessa situação e toda opção possível tentarei. Até mesmo deixar meu trabalho de atendente fraterno para fazer um tratamento por ela. Gostaria de contar com sua opinião a respeito, sobre a situação.
Obrigado por sua atenção e carinho por todos nós. Que os Mentores Espirituais derramem benção de luz, saúde e paz sobre você e sua família...."


"
Prezado ______________, bom dia.

Desculpe pela demora em responder sua mensagem, mas estive fora alguns dias e não dispunha de oportunidade para responder os emails, estou ainda atualizando a "correspondencia".

Ao que me parece, pelo seu relato, estamos diante de um caso clássico de obsessão - evidenciado pela influencia que sua esposa está sofrendo. Porém acredito que devamos tomar o cuidado de fazer algumas observações sobre o caso, de forma a tentar esclarecer mais o processo e buscar uma possível solução.

Em "o livro dos espíritos", questão 468, encontraremos a afirmação que os espíritos que nos influenciam negativamente "ficam à espreita de um momento propício, como o gato que tocaia o rato" - e convenhamos que eles tem muito mais facilidade de fazer isto que nós de nos vigiarmos e harmonizarmos todo o tempo.

Desta forma a depressão e o pânico tem sido alguns dos principais fatores,inclusive clinicamente identificados, gerados pela influencia das entidades em sofrimento. Como você tão bem colocou a nossa própria falta de harmonia contribui para que estes fatores aconteçam, mas não devemos esquecer que "combatemos" inimigos invisíveis e incansaveis, assim a responsabilidade não é tão somente dela e não é tão fácil quanto se deseje vencer estes processos depois de instalados, compreende?

É certo que a presença dela em um centro para que possa receber as boas influencias é indispensável e, inclusive, acredito que o fato dela "apagar" durante o seu evangelho já demonstra que as entidades sofredoras não desejam que ela participe de ocasiões de melhoramento, emitindo energias e fazendo-a dormir para que não escute ou debata o evangelho; em casos como este acho mais viável que a pessoa participe do evangelho em pé, tomando um copo com água previamente fluidificada (pode ser no centro mesmo) e que faça leituras em voz alta, para ativar o organismo e lutar contra a influencia espiritual.

Outro ponto a ser considerado é que este processo pode estar sendo efetuado nela com intenção de abalar você, devido ao seu trabalho no centro. Muitas vezes nossos entes queridos são alvo de influencias visando nos prejudicar e abrirmos nossa "guarda". Mas isto não significa que eles são vítimas inocentes - Kardec sempre nos avisa que a semente só brota em terreno propício, então quer dizer que eles também tem sintonia com o que recebem, ou não estariam afetados pelo fluido deletério.

O fato de você desejar sair dos trabalhos pode ser exatamente o que desejam - perceba que você auxilia sua cunhada, agora sua esposa e outras pessoas em seu trabalho no centro. Acho contraproducente que você deixe seu trabalho, ao contrário é de muito mais valia que consiga envolvê-la em algum destes trabalhos de forma a manter sua mente ocupada e sintonizada com outras atividades - que não sejam preocupações.

Outro fator a observar é o tratamento que você deseja fazer por ela - eu particularmente não concordo com isso, pois acredito que o doente é que tem que tomar o remédio... se não for assim vão-se os sintomas mas a doença continua, compreende? Mas todo esforço para aliviar o processo em pauta e auxiliar sua esposa é válido, então se achar que deve, faça.

Uma opção bastante interessante é procurar o auxílio de um especialista em psicologia clínica, pois o pânico já é uma doença tratável clinicamente e este processo pode ser de grande auxílio para combater a influencia espiritual, eliminando as características fisiológicas e fortalecendo o organismo para que possa lutar contra a influencia espiritual.

Não devemos esquecer que espiritismo também é ciencia e que a maioria dos processos obssessivos gera também efeitos psicosomáticos que devem ser amparados com o auxílio da medicina.

O melhor a fazer é buscar envolver sua esposa em ocupações de cunho producente na casa espírita - serviço social, distribuição de sopa, campanha do quilo, visitas, etc. para que ela possa quebrar a sintonia que já está existindo com os espiritos sofredores e abrir as portas mentais para a influencia benéfica dos amigos espirituais.

O tratamento espiritual é imprescindível neste caso e a participação ativa dela deve ser solicitada.

Leituras e estudos devem continuar sendo realizados no lar de forma a harmonizar mais a psicosfera do local e fortalecer o conheciemento de cada um.

Lembre-se que a melhor opção é buscar auxílio no grupo - o poder do grupo nunca deve ser esquecido - pois normalmente somos pequenos para enfrentar algumas situações sozinhos.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo."

"... Olá,eu nao acreditava no espiritismo,mas no dia ___/____/____,meu irmao foi assasinado com 29 tiros,sendo q 5 foram no rosto,as 8:20 da noite mais ou menos,acontece q neste horario eu estava no computador,do nada eu tive uma sensaçao de dor termenda embaixo do meu olho direito,seguida por um gosto muito forte de sangue na boca q quase me sufocou como se eu tivesse engasgando com o sangue,foi tao forte q eu cai em sono profundo sendo acorda cerca de 2 hrs depois com a noticia da morte dele,surpresa mesmo eu fiquei cerca de um mes depois ao saber q dos 29 tiros q ele levou o q foi fatal foi o q ele levou embaixo do olho direito,q causou tambem o afogamento pelo sangue e a hr aproximada da morte q era 8:20 da noite.quando eu contei pra algumas pessoas me disseram q foi pq ele antes de morrer entrou em telepatia comigo,mas desde de este dia eu tenho muita dor embaixo do meu olho e falta de ar,como sou asmatica falam q é a doença,mas faziam anos q minha asma estava controlada,voltei a tomar os medicamentos mas mesmo assim nao passa,sera q vcs poderiam me ajudar?obrigada...."

"Prezada ________________, bom dia.

Primeiramente peço perdão pela demora em responder seu questionamento, mas estive viajando nestes últimos dias e não dispunha de oportunidades para acessar a internet e responder aos amigos.

Pelo que você relata do ocorrido ao seu irmão e das sensações que você teve acredito que seja provável o acontecimento de duas hipóteses:
- a espiritualidade transmitiu a você os fluidos necessários para "perceber"o que estava acontecendo e te desdobrou - por isso você perdeu a consciencia - para que pudesse auxiliar os eu irmão no momento do desencarne - provavelmente acalmando-o após o processo traumático que passou.
- ao desencarnar o seu irmão "instintivamente" se transportou em espírito para junto de você e, como não tem o conhecimento necessário para evitar, transmitiu todo o sofrimento dele para você em uma descarga fluidica que provocou um "choque" te deixando desacordada por algum tempo.

Ambas estas possibildiades são muito comuns em casos de desencarne; seja para que o espírito possa ser acalmado um pouco ou pela proximidade de sentimentos do espírito por uma pessoa encarnada. Existem inclusive vários relatos de pessoas que ao desencarnarem foram se despedir de familiares à distância.

Perceba que estes fatos não são preocupantes e são ocorrencias naturais de transmissão de fluidos; Porém a dor que você relata e a sensação de falta de ar são fatores que necessitam de uma observação mais atenta.

Uma vez que estejam descartadas as possibilidades físicas/clínicas de algo errado com seu corpo, estes sintomas podem indicar a presença de seu irmão ao seu lado - transferindo para você os fluidos deletérios que ele ainda carrega.

Neste caso pode significar que ele não aceitou o auxílio dos espíritos socorristas e que se "agarrou" a você por sintonia e sentimentos.

Esta presença dele vai ser prejudicial a você pois poderá acarretar, se já não está, sensações desagradáveis, tristezas, depressões ou agressividade e coisas assim. Isto será fruto da infliuencia do espírito em desequilíbrio sobre o seu.

O mais indicado é que você procure uma casa espírita séria e busque fazer uma consulta espiritual - a qual indicará um tratamento para que ele possa ser auxiliado, se for necessário.

De qualquer forma, mesmo antes de inciar o tratamento você poderá utilizar mais a oração em sua vida, especialmente com intenção dele e, inclusive, conversar com ele para acalmá-lo e enviar energias equilibradas que certamente farão muito bem ao espírito desencarnado.

A Doutrina Espírita nos esclarece que todas as nossas vibrações em benefício dos nossos entes queridos são sentidas e representam um alívio muito grande para o espírito em sofrimento.

Leia também mensagens e passagens do evangelho em voz alta e direcione seus melhores pensamentos para ele, isto certamente irá auxiliá-lo a encontrar o caminho par a regeneração mais rapidamente.

Espero ter sido e alguma ajuda.

paz contigo."

"...todas as noites, o meu marido conversa a noite toda, assuntos estranhos,no centro espirita que frequentamos identificou ele como medium falante, meu marido tem medo e não quer colocar em pratica, ele pode ser prejudicado; agaurdo resposta...."

"Prezada ___________, bom dia.

Pelo pouco que você me informa em seu e-mail acredito que seu marido não seja um "médium falante" - pode ter havido uma interpretação errada, ou existem detalhes que eu não conheço - mas acho que ele se encaixa mais na definição de "sonâmbulo" e talvez seja um "médium sonambúlico" - Veja "o Livro dos espíritos" questões 425 a 438 e "o livro dos Médiuns" questões 172 a 174.

De qualquer forma é importante perceber que - caso seja mediunidade ou sonambulismo - esta á uma qualidade natural do espírito e que deve ser estudada e compreendida como todas as outras - sem a necessidade de ter medo. Pode-se, inclusive, buscar uma apreciação clínica para que fique descartada a interferência do organismo ou do aparelho neurológico.

Embora a mediunidade se apresente como uma dádiva de Deus para que possamos amenizar os nossos resgates através do trabalho em benefício do próximo, não existe "obrigatoriedade" de trabalhar a mediundiade. Deus é nosso pai de amor e como amor nos compreende e nos dá a escolha (livre arbítrio).

Porém, de meu pensamento particular, o que se torna obrigatório é o estudo para compreender e controlar o fenômeno mediúnico quando acontece em nossas vidas.

Assim, conhecendo e controlando, não haverá espaço para ter medo - porque apenas temos mendo daquilo que não conhecemos ou dominamos.

Mediunidade é uma faculdade natural do ser humano e, como toda faculdade, é facultativo o seu uso ou não. Por este motivo as pessoas que, mesmo em casas espíritas, dizem que "tem que trabalhar" estão bastante mal informadas e deveriam também buscar estudar a codificação espírita.

O que é inegável, entretanto, é a responsabilidade do médium sobre os compromissos assumidos na espiritualidade; pois mesmo que não nos lembremos este compromisso, ele foi escolhido por nós mesmos.

A escolha de utilizar ou não a mediunidade é livre para nós, a consequencia pelo NÃO uso é que em próximas vidas teremos ainda uma grande carga de responsabilidade necessitando de alívio; a consequencia pelo MAU uso é que as nossas responsabilidades estarão maiores ainda, devido aos erros cometidos agora, quando retornarmos em uma próxima existência.

Diga ao seu esposo que não tenha medo e estude, em um centro bem orientado, a sua mediunidade; após conhecê-la melhor ele poderá então decidir se utilizará ou não a dádiva que recebeu da vida.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo."

"...Solicito informações de literaturas que nos auxiliam, como pais a conduzir os jovens na caminhada com o vicios principalmente o alcool...."

"Prezada ________________, bom dia.

Infelizmente não tenho maiores conhecimentos sobre literaturas que auxiliem na concivencia dos pais com os adolescentes que enveredam pelo caminho do álcool.

Acredito, porém, que seja um bom caminho levar o jovem ao centro espírita, ou qualquer outra casa de oração, e encaminhá-lo para a convivência com grupos jovens e de ação na juventude que realizem tarefas sociais e se envolvam com ocupações mais dignas, mudando o foco de atenção do jovem da bebida para as amizades sadias e o serviço reparador.

é interessante também, de acordo com a disponibilidade e possibildiade, o acompanhamento por parte de um psicólogo para identificar possíveis disturbios/traumas que estejam propiciando este comportamento.

Lembro ainda que, infelizmente, este é um dos processos de drogadição considerados "comuns" pela nossa sociedade e os nossos jovens tem um grau de aceitação de influencia muito forte, principalmente pelos amigos, por isso se puder orientar ou levar o jovem a grupos onde ele irá sofrer influencias mais benéficas isto será de grande auxílio para ele.

Espero que consiga auxiliar o jovem e incentivar a sua mudança de comportamento.

Paz contigo."

Projeção Astral e Sonhos Eróticos - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí através do nosso formulário "Entre em contato" a seguinte pergunta, para a qual a resposta segue abaixo:

"... Boa tarde João!

É a segunda vez que venho tirar dúvidas com você. Da primeira vez você me atendeu tão prontamente que pensei em retornar para esclarecer mais essa questão que me preocupa.

Há alguns meses que tenho me dedicado às questões espirituais. Tenho buscado o autoconhecimento, a tranquilização e o estudo da mente e a conexão com energias mais positivas.

Também tentei me projetar no astral muitas vezes, procurando por experiências onde eu pudesse aprender mais.

Até hoje só tive uma experiência significativa no astral, mas que durou muito pouco tempo. Depois disso, continuo tentando, mas não tive muito sucesso.

Geralmente eu tento me projetar na hora de dormir. Não consigo, canso de tentar e durmo.

O que me aflige é que, tendo em vista os últimos sonhos dos quais me recordo, a impressão que tenho é que não sou no astral o mesmo que sou no físico. Lá sou pior. Lá estou mais interessado em questões banais, como sexo por exemplo. Se nos sonhos (ou no astral) eu estivesse com a urgência que estou no físico de aprender sobre a espiritualidade, eu agiria de alguma maneira mais positiva e não procuraria diversões tão banais.

Não consigo entender, como posso estar tão preocupado na vida física com a espiritualidade, mas no plano astral parece que nem me lembro destas minhas buscas? A impressão que tenho é que sou pessoas diferentes nos dois planos.

Então resumo minhas dúvidas: estes sonhos (eróticos) são mesmo ruins? O que fazer para ter lucidez no astral e procurar aquilo que realmente me fará bem? E já que toquei no assunto, que tipo de ajuda poderia procurar no astral, se eu tivesse essa consciência? ..."


"Prezado ____________, bom dia.

É necessário que compreendamos que, de acordo com os estudos espíritas, existem 03 tipos de sonho, a saber: Comuns. = Repercussão de nossas disposições, Físicas ou psicológicas(desejos); Reflexivos. = Exteriorização de impulsos e imagens arquivadas no cérebro(lembranças); e Espíritas. = Atividade real e efetiva do Espírito durante o sono.

Partindo deste princípio é interessante, uma vez que você está em busca de um auto-conhecimento, saber o que representam estes sonhos com conteúdo erótico.

Apenas para ilustrar vou colocar aqui 3 possibilidades, que não tem a obrigação de representar a realidade, ok?
- pode representar os desejos sexuais que temos em nosso consciente/inconsciente e que não podemos realizar durante o tempo desperto, neste caso nossa mente cria uma "realidade" onde podemos usufruir do que desejamos.
- pode representar as lembranças e revivescencia de relações sexuais que tivemos com pessoas reais, e que neste momento vem à tona por algum impulso consciente ou insconsciente.
- pode representar os atos reais de nosso espírito enquanto desdobrado se relacionando com os espíritos que estão sintonizados conosco.

Perceba que para que possamos identificar a causa - ou causas - é necessário fazer uma busca imparcial em nossa mente e conhecermos nossos pensamentos e desejos mais íntimos - sem ter medo ou vergonha de admitir o que sentimos. Esta é a base para o auto-conhecimento: identificar nossas limitações e defeitos e trabalhar para vencê-los.

Poderemos identificar tais indícios em nossos comportamentos, hábitos, pensamentos, idéias e desejos.

Uma vez realizada esta auto-crítica podemos, então, identificar a causa, ou causas, de nossos sonhos com este conteúdo erótico.

Uma vez que o conteúdo destes sonhos estejam nos incomodando, teremos algumas ações a tomar, por exemplo:
- Acaso eles representem lembranças reais de nossa vida devemos então buscar modificar o nosso comportamento conosco e com o próximo, na tentativa de transformar nossas relações sexuais em ações de amor recíproco e não simplesmente de sensualidade, gozo e prazer ;
- acaso representem desejos em nossa mente devemos procurar vencer estes pensamentos com a prática da outros mais elevados, leitura e estudo de temas sóbrios e evangelizantes, oração e esforço - objetivando que estes desejos não venham a se realizar.
- acaso eles representem as ações de nosso espírito desprendido do nosso corpo deveremos nos esforçar ainda mais por mudar nossos desejos e hábitos para que possamos modificar o íntimo de nosso ser através do esforço firme e constante que representa a reforma íntima - neste caso sempre é interessante participar de grupos de estudo e trabalho no bem para trazermos para nós o auxílio dos bons amigos espirituais, quando somos sinceros.

Você ainda pergunta, levando em conta que sejam ações do seu espírito mesmo, porque se durante o período desperto você busca a elevação e ao desdobrar você passe a buscar prazeres sexuais e, devo responder com minha opinião pessoal, acredito que em isto sendo verdade represente os verdadeiros interesses que o espírito traga dentro de sí... vou explicar melhor.

Durante o período desperto temos o corpo de carne o nosso espírito está em um estado meio que "adormecido" de suas faculdades e pensamentos livres - podendo ser influenciado pelos amigos espirituais com maior facilidade devido a dormência que o corpo físico dá aos "instintos" íntimos de cada um de nós; ao dormirmos o nosso espírito se liberta da "prisão" e pode assumir os seus verdadeiros interesses sem que tenha uma maior influencia das idéias dos nossos amigos espirituais; neste caso ele vai buscar aquilo que verdadeiramente ele deseja.

André Luiz nos dá uma ótima exemplificação disso no livro "Missionários da Luz", ao final do capítulo 8, quando mostra o caso de "Marcondes" um trabalhador espírita que foi convocado para uma reunião no mundo espiritual e não compareceu porque estava "ocupado" com três entidades feminindas enquanto desdobrado pelo sono.

Perceba que não estou julgando ou condenando ninguém, apenas observando que em nosso atual estágio evolutivo é natural que se tenha determinados comportamentos, mas é imprescindível que lutemos contra eles - como eu tento diariamente também.

Devido a atual destinação da Terra ainda teremos muitos espíritos em sofrimento necessitando de apoio e auxílio - nós entre eles. Não é a toa que o nosso amigo André Luiz tenha tido a oportundiade de afirmar que 3/4 da população ao adormecer buscam as zonas inferiores.

Quanto aos seus questionamentos sobre projeção consciente no astral eu devo admitir que não tenho maiores conhecimentos sobre o assunto.

Sei que é possível e até já ganhei um livro sobre isto, mas devido e esta prática não estar nos meus interesses prioritários nem cheguei a lê-lo. Folheei algumas páginas e o autor relatava exatamente o que você disse: uma dificuldade tremenda.

Então percebí, de uma forma prática, que todos já nos projetamos ao desdobrar; por isso ao invés de "gastar tempo" tentando fazer isso durante o período consciente, busco incessantemente ter uma vibração mais alta possível para que possa vir a ter consciencia de meu desdobramento durante o sono e assim, como os bons trabalhadores espíritas, poder produzir conscientemente durante o período do sono físico.

Esta prática é mais usual entre os espiritualistas ou entre os esotéricos. Caso você deseje maiores informações sobre este processo pode buscar o site do IPPB - http://www.ippb.org.br/ ; embora não conheça suas tecnicas e práticas já ouvi falar bem deles, de repente eles podem auxiliar no que você deseja.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo."

Amigo Imaginário - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí através do nosso formulário "Entre em contato" a seguinte pergunta, para a qual a resposta segue abaixo:

"... Ola, gostaria que nos esclarecesse sobre como distinguir um amigo imaginario infantil de um problema de carater... Pois conheço uma garota de 8 anos de idade que se diz estar constatemente acompanhada de uma amiga "imaginaria" que lhe incita a fazer coisas negativas, ex: vingança, xingamentos, entre outros. ..."


"Prezada ____________, bom dia.

É necessário que antes de mais nada percebamos algumas coisas em relação ao que você relata:

- como é a vida pessoal desta criança?
- família problemática?
- dificuldades de relacionamento?
- dificuldades na escola?
- como ela se comporta quando o amigo imaginário não está por perto?

Digo isso porque existem, ao meu entender, duas abordagens que se possa tentar neste caso, mas vai depender de qual realmente seja o caso.

Para verificar a "veracidade" deste amigo imaginário acho interessante que, em dias, locais e horas diferentes seja perguntado a esta criança detalhes do amigo - em uma conversa casual, sem forçar nada - tipo; como ele é? parece com quem? qual a roupa? ele está aonde? qual a altura? é bonito ou feio? ele está aqui agora(principalmente quando ela estiver bem)? e coisas que possam ser modificadas as respostas de acordo com o local, humor e compreensão da criança.

Caso estas respostas, após algumas semanas de pesquisa apresentem sempre as mesmas respostas PODE ser um indício de influencia espiritual e que deverá ser tratada convenientemente.

Caso as respostas apresentem diferenças entre sí - em momentos, locais ou dias diferentes - pode indicar uma patologia psicológica que também deverá ser acompanhada por um profissional da área.

Perceba que na idade que você relata (8 anos) a psicologia orienta que a criança já passou do perído da fantasia/mágico para o período concreto - o que significa que a presença de um amigo imaginário até os 6 anos é normal - é a fantasia - e após os 7 já não é mais porque a criança já tem a noção de realidade suficiente para identificar o que é real e o que não é.

Então, caso seja identificado um problema psicológico - representado por uma fantasia ou uma mentira - isto pode representar que esta criança criou este mecanismo de "fuga" para poder se livrar da responsabilidade de atos ruins - perceba que ela sabe que os atos são errados e por isso coloca a culpa no "amigo". Este fato deve então ser observao e analisado por um psicólogo e tratado convenientemente.

Por outro lado, nesta idade de 8 anos, como já tem a noção do que é concreto e do que é imaginário, e caso seja desmistificado - através de pesquisa - o fator de fuga psicológica, é importante que se busque uma causa espiritual para o processo.

Neste caso é interessante buscar uma casa espírita séria e fazer uma consulta para identificar possíveis obsessores atuando na casa e, ao mesmo tempo, procurar melhorar a psicosfera da casa por meio da prática do evangelho no lar e de mudança de comportamento dos habitantes - pois normalmente para que haja obsessão é necessário sintonia por parte dos encarnados.

Não sei o quanto você tem intimidade com os pais da criança ou qual a religião deles, mas em se tratando de influencia espiritual na criança é imprescindível que se busque auxílio espiritual em um centro - já conhecí alguns casos desta monta e é importante que se interrompa o processo o quanto antes.

Perceba, entretanto, que a primeira ação a ser tomada é identificar a origem do processo; durante isto, porém, não faz mal buscar a prática de ações mais harmoniosas na residência e nem colocar a criança em uma evangelização infantil para que já receba orientações sobre Jesus e a espiritualidade.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo."

Lembrando Bezerra...


NOVAS RESPONSABILIDADES

Filhos da alma: que Jesus nos abençoe.

O século XXI continua guindado à mais alta tecnologia desbravando os infindáveis horizontes da ciência.

Antigos mistérios do conhecimento são desvelados. Enigmas, que permaneciam incompreensíveis, são decifrados e o materialismo sorri zombeteiro das mensagens sublimes do amor.

Paradoxalmente, os avanços respeitáveis dessas áreas do intelecto não lograram modificar as ocorrências traumáticas que têm lugar no orbe, na atualidade. No auge das conquistas das inteligências, permanecem as convulsões sociais unidas às convulsões planetárias no momento da grande transição que passa a Terra amada por todos nós.

De um momento para outro, uma erupção vulcânica arrebenta as camadas que ocultam o magma, e as cinzas – atiradas acima de 10 mil metros da superfície terrestre – modificam toda a paisagem europeia ameaçando as comunicações, a movimentação, enquanto se pensa em outras e contínuas erupções que podem vir assinaladas por gases venenosos ou por lava incandescente... Fenômenos de tal monta podem ser detectados, mas não impedidos, demonstrando que a vacuidade da inteligência não pode ultrapassar a sabedoria das leis cósmicas estabelecidas por Deus.

E Gaia – a grande mãe planetária– estorcega, enquanto na sua superfície a violência irrompe em catadupas, ameaçando a estabilidade da civilização: política, econômica, social e, sobretudo, moral, caracterizando estes como os dias das antigas Sodoma e Gomorra das anotações bíblicas...

Poder-se-ia acreditar que o caos seria a conclusão final inevitável, entretanto, a barca terrestre que singra os horizontes imensos do cosmo não se encontra à matroca.

Jesus está no leme e os Seus arquitetos divinos comandam os movimentos que lhe produzem alteração da massa geológica, enquanto se operam as transformações morais.

Iniciada a era nova, surge, neste mesmo século XXI, o período prenunciador da paz, da fé religiosa, da arte e da beleza, do bem e do dever.

Assinalando esse período de transformação estamos convidados, encarnados e desencarnados, a contribuir em favor do progresso que nos chega de forma complexa, porém bem direcionada.

Avancemos com as hostes do Consolador na direção do porto do mundo de regeneração.

Sejam os nossos atos assinalados pelos prepostos de Jesus, de tal forma que se definam as diretrizes comportamentais.

...E que todos possam identificar-nos pela maneira como enfrentaremos dissabores e angústias, testemunhos e holocaustos, à semelhança dos cristãos primitivos que viveram, guardadas as proporções, período equivalente, instaurando na Terra o Evangelho libertador, desfigurado nos últimos dezessete séculos, enquanto, com Allan Kardec, surgiu o Consolador trazendo-nos Jesus de volta.

É compreensível, portanto, que os Espíritos comprometidos com o passado delituoso tentem implantar a desordem, estabelecer o desequilíbrio das emoções para que pontifique o mal, na versão mitológica da perturbação demoníaca. Em nome da luz inapagável daqueles momentosos dias da Galileia, particularmente durante a sinfonia incomparável das bem-aventuranças, demonstremos que a nossa é a força do amor e as nossas reflexões no mundo íntimo trabalham pela nossa iluminação.

Nos dias atuais, como no passado, amar é ver Deus em nosso próximo; meditar é encontrar Deus em nosso mundo íntimo, a fim de espargir-se a caridade na direção de todas as criaturas humanas.

Trabalhar, portanto, o mundo íntimo, não temer quaisquer ameaças de natureza calamitosa através das grandes destruições que fazem parte do progresso e da renovação, ou aquelas de dimensão não menos significativa na intimidade doméstica, nos conflitos do sentimento, demonstrando que a luz do Cristo brilha em nós e conduz-nos com segurança.

A Eurásia, cansada de tantas guerras, de destruição, da cegueira materialista, dos contínuos holocaustos de raças e de etnias, de governos arbitrários e perversos, clama por Jesus, como o mundo todo necessita de Jesus. Seus emissários, de Krishna a Bahá’u’lláh, de Moisés a Allan Kardec, de Buda aos peregrinos da não violência, de Maomé aos pacificadores muçulmanos, todos esses, ministros de Jesus, preparam-lhe, através dos milênios, o caminho para que através do Consolador – mesmo sem mudanças de diretrizes filosóficas ou religiosas – predomine o amor.

Sejam celebradas e vividas a crença em Deus, na imortalidade, nas vidas ou existências sucessivas, fazendo que as criaturas deem-se as mãos construindo o mundo de regeneração e de paz pelo qual todos anelamos...

Jesus, meus filhos, ontem, hoje e amanhã, é a nossa bússola, é o nosso porto, é a nave que nos conduz com segurança à plenitude.

Porfiai no bem a qualquer preço. Uma existência corporal, por mais larga, é sempre muito breve no relógio da imortalidade. Semeai, portanto, hoje o amor, redimindo-vos dos equívocos de ontem com segurança, agora, na certeza de que estes são os sublimes dias da grande mudança para melhor.

Ainda verteremos muito pranto, ouviremos muitas profecias alarmantes, mas a Terra sairá desse processo de transformação mais feliz, mais depurada, com seus filhos ditosos rumando para mundo superior na escalada evolutiva.

Saudamo-vos a todos os companheiros dos diversos países aqui reunidos, e em nome dos Espíritos que fazem parte da equipe do Consolador, exoramos ao Mestre inolvidável que prossiga abençoando-nos com Sua paz, na certeza de que com Ele – o amor não amado – venceremos todos os obstáculos.

Muita paz, filhos da alma e que Jesus permaneça conosco.

São os votos do servidor paternal e humílimo de sempre,


pelo Espírito Bezerra de Menezes
Mensagem psicofônica recebida pelo médium Divaldo Pereira Franco,
na manhã de 09 de maio de 2010,
no Encontro do Conselho Espírita Internacional,
reunido em Varsóvia, Polônia.

Mãe de natimorto, Aborto e Mãe do Coração - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí através do nosso formulário "Entre em contato" a seguinte pergunta, para a qual a resposta segue abaixo:

"... Olá! Já li algumas respostas suas a respeito deste tema, mas mesmo assim gostaria de mais alguns esclarecimentos. Fiquei grávida e faltando duas semanas para a minha filha nascer, ela desencarnou, estranhamente, senti que mesmo tendo uma gravidez perfeita isto iria acontecer. Aguardei um ano do ocorrido e fiquei grávida novamente e desta vez sofri um aborto espontâneo com 8 semanas de gestação. Será que algum dia pagarei este carma? Vou consegui realizar o meu sonho de ser mãe nesta vida?
Agradeço a atenção ..."



"Prezada Amiga, bom dia.

É importante percebermos que os caminhos que traçamos para nós em nosso passado recente ou longínquo fatalmente nos alcançam e solicitam o resgate de nossas faltas e responsabilidades.

Bom perceber por suas palavras que você tem consciencia disso; noto, porém, um toque de insatisfação e, talvez, revolta em sua colocação - o que é natural, pois frente ao nosso estágio evolutivo todos passamos por momentos assim- Infelizmente este toque também me dá a impressão que a amiga se julga injustiçada pela Justiça Divina e, neste caso, devo lembrar que nenhum de nós é cobrado por débitos que não existem.

Estamos aqui na Terra, esta abençoada escola, para praticar o bem indistintamente e colhermos os frutos de nosso plantio; quando isto não acontece fatalmente provocamos sofrimento nos outros e, consequentemente, em nós mesmos. As oportunidades que a vida nos traz de passar por situações de dor e dificuldade são para que possamos então, uma vez que não aprendemos ainda a amar, aprender a bem sofrer e resgatar nossas faltas com humildade e resignação, reconhecendo as nossas limitações e erros, compreendendo a benevolência do Criador que nos dá tantas oportunidades de aprendizado quantas sejam necessárias para o nosso refazimento moral e espiritual.

Sei que este processo pode ser doloroso quando observado com a ótica do hoje, porém quando observamos com a noção do ontem e os olhos do amanhã perceberemos que, em verdade, este é o melhor caminho para nós - o que vai nos reabilitar.

Embora possa ser verdade, perceba que não posso afirmar, que este seja um "carma", é interessante observar as orientações e esclarecimentos da espiritualidade em relação a casos como este.

Em "o livro dos espíritos" questões 355 e 356 perceberemos que fatos como este acontecem de forma praticamente exclusiva para o crescimento dos pais (embora sejam aproveitadas também para espíritos que necessitam deixar em corpos físicos problemas perispirituais).

Qual seria o motivo para não conseguir trazer uma criança ao mundo - podemos perguntar - e a resposta é bastante objetiva: aprender a valorizar o dom da maternidade que antes foi desprezado.

Uma vez que nos conscientizemos desse valor, através da compreensão que vem da impossibilidade de realizar o desejo da maternidade nesta encarnação, em próximas existencias mesmo que tenhamos a oportunidade de praticar abortamentos teremos também a consciencia, dentro de nós, que este ato é errado.

Não posso afirmar se você vai ou não conseguir realizar o sonho de ser mãe nesta existencia; posso entretando afirmar que você deve fazer da oração sua companheira constante, por você, seu companheiro e pelos espíritos reencarnantes que foram auxiliados por você.


Perceba também que, enquanto não realiza o seu sonho gerando dentro de você uma criança, talvez possa aceitar algum pequeno pelos laços do coração tomando em seus braços amorosos a criança que tanto deseja, mesmo sendo filho biológico de outra pessoa.

Ou ainda se envolver com trabalhos assistenciais direcionados aos pequens mais necessitados ou abandonados em lares coletivos e orfanatos, e assim ser, de certa forma, mãe daqueles que não tiveram o prazer de ter mães.

Em muitos casos que conheci a ação no bem daqueles que necessitam e a criação de laços do coração são o remédio que cura a alma dolorida e cansada, pois podemos nos realizar no amor a estes que são nossos filhos do amor, compreende?

Procure observar sua vida, busque envolverse com tarefas de auxílio e abra seu coração aos caminhos mais elevados. Busque a inspiração dos bons amigos espirituais e se dedique ao bem dos que necessitam; assim estará plantando flores e podando os espinhos que ainda poderá encontrar pelo caminho.

Desculpe se não respondi da maneira que desejava; espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo."

Bíblia, Salvação, Céu e Inferno, Dogmas e Espiritismo...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí através do nosso formulário "Entre em contato" a seguinte pergunta, para a qual a resposta segue abaixo:

"...Olá! Tenho uma dúvida e espero que assim que você puder, me responda.
Quanto ao que existe na bíblia, muitas pessoas falam que o espiritismo vai contra a bíblia e que lá condena quem conversa com os mortos e que
só é dado ao homem o direito de nascer e de morrer uma única vez. O que espiritismo pensa a respeito? E quanto a salvação tão falada na bíblia, como o espiritismo vê isso? E quanto ao céu e ao inferno e questão da eternidade, de ficar eternamente no inferno ou no paraíso?
Obrigada mais uma vez! ..."


"Olá ______________, como está?

Vou tentar responder seus questionamentos de acordo com a minha opinião, embasado na Doutrina Espírita, ok? Desculpe pelo tamanho que certamente vai ficar. :-)

- muitas pessoas falam que o espiritismo vai contra a bíblia - É um erro muito comum as pessoas (desinformadas) afirmarem que o espiritismo vai "contra" a bíblia e outras vezes que não acredita em Deus ou em Jesus; No meu entender isto vai ser sempre fruto do preconceito e da desinformação que todos temos em maior ou menor grau em algum momento de nossas vidas. A maior prova disto é o própria indicação da questão 625 de "o livro dos espíritos" e o conteúdo dos livros "o evangelho segundo o espiritismo", "o Céu e o inferno" e "a Gênese".

Acredito que , como tudo na vida, o que ocorre são métodos de interpretação diferetes - que cada religião tem a sua - e a velha mania que temos de querer impor as nossas idéias aos outros que pensam diferente de nós.


Outro ponto que deveremos observar é que a Bíblia (um conjunto de livros escritos em diversas épocas e diversas regiões) é para uns a "palavra de deus" inequivoca - ou seja sem erros - mas existem alguns erros e incongruencias na bíblia sim - Como um exemplo simples posso descrever o seguinte versículo em Números 23:19 "Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa;" e em outros livros encontraremos Gênesis 6:6 "Então arrependeu-se o SENHOR de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração." ou Êxodo 32:14 " Então o SENHOR arrependeu-se do mal que dissera que havia de fazer ao seu povo". Eu acredito que Deus seja Perfeito e que sendo perfeito saiba o que vai acontecer antes de acontecer, e por isso saiba quando o homem vai falhar (e tenha infinita compreensão para com isso)... como ele vai criar ou fazer alguma coisa sabendo que vai se "arrepender" mais tarde? e se não souber que deus é esse que não tem onisciencia?

Estas contradições e também alterações realizadas no conteúdo dos livros que originalmente formavam o conteúdo bíblico podem ser provados por uma ciência chamada crítica textual que analisa os textos antigos em busca de suas versões originais. Um exemplo espetacular é o livro "o que Jesus disse e o que Jesus não disse" de Bart Ehrman.

Perceba que não estou acusando ou desabonando a Bíblia... muito pelo contrário. Ela é a melhor e maior fonte dos ensinamentos de Jesus - apenas precisamos entendê-la como um livro INSPIRADO por Deus e não ESCRITO por ele. Compreende? Escrito e interpretado por homens e os homens são falhos.

Outro ponto em que precisamos evoluir no estudo da bíblia - porque a lei de progresso é uma lei universal e não podemos ficar cristalizados em nosso entendimento do universo - é na interpretação "literal" do texo, o que é errado do ponto de vista atual. Muitos dos exemplos, situações, ordens e colocações trabalhadas alí se dirigiam diretamente a um povo rude, escravizado, primitivo e rurícola - então devemos "contextualizar" a bíblia e compreender o siginificado real das palavras, o sentido; ou como dizia paulo de tarso: "o espírito que vivifica e não a letra que mata".

- que lá condena quem conversa com os mortos - Realmente em Deuteronômio 18:9,12 vamos encontrar Moisés proibindo a comunicação com os espíritos. Porém, mais uma vez, é necessário contextualizar o que se lê para que se compreenda bem o significado. Ao lermos o texto perceberemos que moisés proíbe a consulta aos espíritos através de necromantes e adivinhos, ou seja consultas de sorte, adivinhação, previsão do futuro e coisas assim - da forma como acontecia no Egito, terra onde os hebreus passaram centenas de anos escravizados e após fugirem, certamente por haver incorporado as práticas e a cultura, continuavam com os hábitos egipcios de comunicação com os mortos - como acontece hoje quando algumas pessoas vão a "irmão fulano" ou "mãe cicrana" tentando ficar ricos, trazer o ser amado de volta, saber se está sendo traído, etc... Então Moisés, conhecendo a qualidade dos espíritos que se ocupam deste tipo de prática, proibiu a comunicação com espíritos brincalhões, mistificadores e que não tinham força moral para educar ou orientar o povo...

Já em outra parte da bíblia ele mesmo (Moisés) estimula a comunicação com os mortos - espíritos guias - através de dois jovens Eldad e Medad - leia em Números 11:12.

Eu, entretanto, acredito que, como disse antes, estas leis são leis locais e temporais - criadas pelo legislador hebreu para orientar seu povo. Perceba que se fosse leis de Deus - assim como as eternas leis do Decálogo (que se aplicam a todos os povos e todos os tempos) elas não teriam perdido seu sentido - por exemplo Moisés também criou uma lei onde as adulteras deveriam ser apedrejadas e hoje, na sociedade moderna, se percebe a natureza primitiva e errada desta atitude.

Outrossim, acredito que o maior conhecedor da leis de Deus é Jesus e é Ele próprio que vemos em Mateus 17:3 conversando com Moisés e Elias, ou melhor, com os espíritos de Moisés e Elias; porque um já havia morrido há mais de 1000 anos e o outro há mais de 600 anos.

Será que Jesus não conhecia a lei de Moises? e ele não disse que não verio quebrar as leis? Sim disse. As leis de Deus e não as leis temporais dos homens, que se ajustam a um povo em uma época, mas não à evolução da humanidade, compreende?

- e que só é dado ao homem o direito de nascer e de morrer uma única vez - Este é outro exemplo da incompreensão e simplicidade de raciocínio em que viviam os antigos hebreus - interpretando de forma limitada as verdades da vida por não haver ainda o nível intelecto-moral suficiente para compreender os ensinamentos do Mestre quando esclarece "necessário vos é nascer de novo" (João 3:3-7) referenciando a escalada do espírito através das reencarnações ou quando afirma categoricamente "Se quereis dar crédito João é o Elias que havia de vir" (Mateus 11,14), porque não o reconheceram pois acreditavam que seria o mesmo elias, no mesmo corpo, e desconheciam a lei da reencarnação onde o verdadeiro elias - espírito imortal - pode retornar e completar seu trabalho.

Outro exemplo da crença na reencarnação existente naquela época, porém sem orientação, é quando Pedro pergunta, se referindo ao cego de nascença "quem pecou para que nascesse cego, ele ou seus pais?" - havia entre os hebreus a crença, baseada em Exodo 20:5, que os erros dos pais seriam castigados nos filhos "até" a terceira e quarta gerações (tese de um Deus brutal e vingativo) porém, hoje, a crítica textual já comprova que no original da vulgata latina está escrito "In Tertiam et Quartam Generatione" ou seja "NA" terceira e quarta gerações - poís então o espírito que errou já deve ter reencarnado como seu próprio neto ou bisneto e poderá resgatar seus erros. Entretanto, perceba ainda que o cego de nascença NASCEU cego, então como ele poderia ter pecado para nascer cego? apenas em outra existencia onde poderia ter tido oportunidades de pecar. Compreende então porque Jesus dizia "que vejam os que tiverem olhos para ver e ouçam os que tiverem ouvidos para ouvir" - equivale dizer que compreenda aquele que já tem a capacidade para compreender; aos outros o tempo e a evolução do espírito trará esta capacidade - lei que ainda hoje é válida e sempre será.

Muitos de nós ainda não estamos preparados para compreender as maravilhas de Deus, e limitamos o nosso conhecimento ao nosso nível de hoje, desejando que as pessoas façam o mesmo. Lembro, por fim, as palavras de Jesus em João 16:12 quando afirma que ainda tem muito a ensinar, mas que nós não podemos ainda compreender... mas vira aquele que lembrará o que ele disse e ensinará muito mais( João 14:26) - O espiritismo hoje traz a chave para elucidar estas interpretações erradas criadas no decorrer dos séculos.

- E quanto a salvação tão falada na bíblia, como o espiritismo vê isso? - Esta salvação é o objetivo maior de todos nós que somos espíritos viventes e que desejamos estar um dia harmonizados com o Pai - como Jesus o é; apenas entendemos esta "salvação" diferente de outras religiões cristãs - para uns vem por aceitar uma religião através do batismo, para outros vem por ser batizado e cumprir fielmente as ordens de uma igreja em apenas uma vida e para os espíritas esta salvação se alcança lentamente, através da evolução espiritual em diversas reencarnações. Não acreditamos que apenas uma escolha tipo "sim ou não" vá limpar de nossa consciencia o nosso passado de plantação de dor e sofrimento, nem que a trágica morte (e consequentemente "sangue") de Jesus tenha nos liberado de nossos erros, porque ninguém "paga" pelos erros de ninguém e "a cada um é dado de acordo com suas obras".

Por este motivo Kardec foi tão enfático quando em "o evangelho segundo o espiritismo" afirma: Fora da Caridade não há salvação; perceba que ele não disse "fora do espiritismo não há salvação" porque não é a religião que salva e sim as escolhas que fazemos e que criam o nosso caminhar na eternidade. Qualquer um, com ou sem religião, pode escolher fazer o bem; e assim fazendo estará se melhorando e auxiliando aos que necessitam, alcançando no tempo devido e através de suas escolhas internas, a tão sonhada salvação - harmonia com o mais alto.

- E quanto ao céu e ao inferno e questão da eternidade, de ficar eternamente no inferno ou no paraíso? - No livro "o Céu e o Inferno" Allan Kardec traz exatamente este estudo de uma forma bastante aprofundada e bem orientada. De uma forma geral eu acredito que se "Deus é amor" (João 4:8, João 4:16) ele não condenaria nenhum de seus filhos a uma "danação eterna" (você faria isso com um filho seu?) e nem criaria uma entidade para ser "eternamente mau" - isto é produto das idéias, medos e traumas que preenchiam as mentes simplistas e influenciáveis da humanidade na idade primitiva e média... Hoje, já mais avançados intelectualmente, a humanidade começa a questionar a veracidade destas afirmações e, percebendo que não são factíveis, acontecem mais e mais desinteresse dos seguidores de grupos religiosos que assim afirmam. Para mim um Deus que condena, se vinga, mata ou destroi não é o Deus que Jesus me ensinou e assim, particularmente, eu prefiro o Dele.

Gosto muito das palavras de Jesus "o reino de Deus está em vós" - reflete as orientações dos espíritos da codificação que afirma que o céu e o inferno são estados da alma/mente - podemos ter tudo e estarmos em um inferno de angustas e sentimentos negativos, bem como não precisamos ter nada para estarmos em harmonia e paz interior.

Assim, o inferno de sofrimento eterno ou o céu de inatividade eterna são frutos de idéias e interpretações arcaicas, arraigadas profundamente em nossa psique, com as quais a Doutrina Espírita não concorda.

A espiritualidade nos orienta que a medida que nos depuramos e nos tornamos mais evangelizados - entenda bons - não desejaremos ficar parados "aproveitando" enquanto vemos os irmãos sofrendo, e assim desceremos para auxiliá-los de diversas maneiras e fazer a vontade de nosso pai - amar uns aos outros - seguindo o exemplo maior de Jesus.

Espero não ter me alongado demais e qualquer dúvida você pode encontrar MUITO material nos livros "o Evangelho Segundo o Espiritismo" e "o Céu e o Inferno" ambos disponíveis para download aqui: www.biblioteca.radiobomespirito.com

Paz contigo."

Espíritos Ovóides...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí através do nosso formulário "Entre em contato" a seguinte pergunta, para a qual a resposta segue abaixo:

"...João seus esclarecimetos são bençãos nas nossa vidas.Agradeço muito a voce e continue nesta bela missão evangelica.
Gostaria que falasse sobre o ovoides como fala de maneira didatica e pedagogicamente clara gostari de sua explicaçõ maneira mais simples porque sempre leio sobre o assunto fico perdida na minha compreensão.
Ovoides são espiritos? porque de fato se transformam assim? Um historico breve para meu melhor entendimeno.
Fiquem sempre em Paz.Um grade abraço ..."



"Olá ___________. Bom dia!

Não precisa me agradecer por nada, apenas tento dividir com os amigos um pouco do que aprendo com outros amigos mais dedicados que eu. Jesus nos dá as bençãos - somente precisamos reconhecê-las e eu, de minha parte, ainda estou tentando aprender essa arte ;-)

De uma forma o mais simples possível posso afirmar que "ovoides" são espíritos que estão em um estado de mono-ideismo tão grande, tão fixos em um sentimento negativo, que "esquecem" do seu estado humano e vão gradualmente se deformando até perder a forma perispiritual humanoide; adquirindo uma forma como a de um "ovo" ou "bola de energia" que, de certa forma, representa o círulo vicioso em que ele se comprometeu.

Estes espíritos se deixam levar por ondas imensamente fortes, e por isso mesmo paralizantes, de ódio, rancor, vingança e sentimentos assim - fixando esta idéia em seu pensamento e criando uma realidade em sua mente onde vivenciam somente aquilo.

Não percebem o que acontece à sua volta nem o passar dos anos, que podem virar séculos, e cada vez mais vão perdendo a coesão de sua forma perispiritual, assumindo uma nova forma mais em concordância com o seu estado mental.

Muitos deles são recolhidos por espíritos sofredores e utilizandos para prejudicar encarnados e desencarnados - imantando-os à nossa constituição perispiritual, onde sugarão nossas energias e influenciarão com pensamentos fixos o nosso próprio pensamento.

Outros são recolhidos por espíritos mais evangelizados e levados a locais de tratamento fluídico, onde iniciarão seu retorno ao caminho evolutivo. Alguns destes espíritos são ligados a fetos que estão destinados a não vingar (abortos espontâneos) de forma ao contato do perispírito da mãe provocar um choque anímico em seus espíritos paralisados e "ligarem" novamente os seus perispíritos à forma humana.

Podemos ver a ação e definição sobre estes espíritos ovóides no livro "libertação" do espírito André Luiz, e também no livro "evolução em dois mundos" do mesmo autor espiritual.

Alguns autores como R.A. Ranieri e Robson Pinheiro também se referem a estes espíritos em suas obras - "O abismo"/"Aglon e os espíritos do mar"e "legião" respectivamente.

É importante percebermos que assumir a forma ovóide não significa para o espírito um recuo na escalada evolutiva, em absoluto - o espírito não retrograda (LE 118). Ele não perde nada do que conquistou até aquele momento - apenas paralisa suas potencialidades e, como o perispírito é um veículo fluidico comandado pela mente, assume uma forma compatível com seu estado de paralização mental.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo."

Mensagens em imagens...



"...Conhecereis a verdade e ela vos libertará (João 8,32)..."

Em que casa trabalhar, Aborto tardio, Fim de namoro e Consulta espiritua...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí através do nosso formulário "Entre em contato" a seguinte pergunta, para a qual a resposta segue abaixo:

"...Parabéns pelo site!
Gostaria da sua orientação. Eu há anos busco uma casa para trabalhar espiritualmente.Já fiz parte de algumas casas, mas qdo as coisas me desagradam e vejo muito teatro e pouco trabalho de fato, acabo saindo. Começei minha jornada com a parte esotérica e depois umbanda. Eu sou uma pessoa que estudo muito, aprecio o Kardecismo, pois é onde temos as respostas para tudo. Procuro respeitar todas as crenças, pois se é pela Luz e por Deus... Estou atualmente num centro umbandista, as entidades que tenho contato não exigem nada, vem para trabalhar, e ajudar o próximo. Mas eu continuo sentindo um vazio interior. Até que retornei ao Ramatis, local onde fiz tratamento há 20 anos. Fui só tomar um passe, no dia seguinte, tive uma dor de barriga, pensei,deve ser espurgo, e mais tarde comecei a me sentir estranha, uma zoeira, e um pouco de dor de cabeça. Eu gostei de ver os médiuns atuantes, e a organização deles. Tive a ideia de retornar lá do "nada", mas confesso que por mais conhecimento que tenha, qdo sinto coisas estranhas tenho medo. Agradeço desde já..."


"Prezada _____________, bom dia.

Obrigado pelos parabéns, mas - embora feito com carinho e dedicação - o trabalho é simples e pequeno diante de tantos melhores que existem por aí.

Vejo que você tem uma imensa trajetória no caminho em busca de luz, não é? isso é bom porque, na maioria das vezes, nos dá uma perspectiva bastante ampla do significado de Deus, Amor e Caridade, e permite que criemos um caminho nosso de buscar a harmonia que desejamos pará nós e para o próximo.

Conhecí algumas religiões e grupos de estudo em minha caminhada também e isso também me deu um carinho muito especial pela diversidade de nossas crenças. Aprendi que o verdadeiro significado disso tudo é que ninguém está errado e todos está certos - para o nível consciencial em que se encontram - por isso tantas religiões em torno de uma única fé: a diferença vibracional do ser humano que faz com que ele se agrupe em conjuntos que vibram em uníssono; e assim nenhum de nós pode dizer que fica sem opção de escolha religiosa.

Acredito pelo exposto que você trabalhe como médium, não é? é realmente um caminho de muita alegria e realização, mas ao mesmo tempo de muito compromisso e dedicação. Muitos pensam que mediunidade é apenas "incorporar" e pronto; mas não é.

Mediunidade é um processo dinâmico de evolução, repleto de oportunidades para realizar atos de caridade e amor, porém sem o estudo sério da doutrina e dos ensinamentos de Jesus, é apenas, como disse emmanuel, uma cascata que libera muita energia sem efeito construtor algum.

Você relata que estuda muito - acredito que tenha uma vasta gama de livros que já leu - mas, desculpe o atrevimento, quais tipos de livros que anda lendo (romances, auto-ajuda, complementares, obras básicas)? o que aproveitou de cada um? o que agregou em sua vida? Já estudou o evangelho de Jesus?

Pergunto isso porque uma frase que você colocou em seu e-mail me preocupou: "continuo sentindo um vazio interior".

Perceba onde quero chegar: disse antes que mediunidade é um processo DINÂMICO e este dinamismo envolve diversas partes que em conjunto farão de nós os médiuns que somos, compreende?

Vou ilustrar abaixo para ficar mais fácil de ser compreendido - perceba que isto que estou afirmando faz parte de minha visão particular, não falo como representante da Doutrina Espírita e sim como pessoa:

Parte 1 - Faculdade mediúnica - que é a capacidade de sentir a influencia dos espíritos de uma forma maior ou menor e está agregada ao organismo mais ou menos sensitivo (LM 159 a 164); que deve ser estudada e compreendida da melhor forma possível através das orientações contidas no LM e livros complementares (André Luiz, Emmanuel, Bezerra, Yvonne, etc) e colocada em trabalho a favor das entidades sofredoras que necessitem de nosso apoio em locais orientados pela caridade e amor. (aí acontece o erro da maioria de nós, acreditamos que mediunidade seja apenas isso).

Parte 2 - Mediunidade da Caridade - é o braço da mediunidade que alcança os encarnados (aí alguém pode perguntar: Mediunidade de encarnados? como é isso?). Esta mediunidade faz com que estejamos em locais onde nossa presença sema necessária e onde hajam pessoas em maior sofrimento que o nosso. Nestes momentos somos a boca, os ombros, os braços e as mãos de Jesus em ação pelo que sofre (Mateus 25, 34-40) . Chico já dizia: "é melhor ser apenas médium dos espíritos ou ser médium de deus?" - nestes momentos somos médiuns da vida, levando conforto, consolo e mantimentos a quem necessita. O melhor e maior médium deste tipo de mediunidade foi o querido Chico, mas também a vemos em Divaldo, Teresa de Calcutá, etc.

Parte 3 - Mediunidade com Jesus - é o verdadeiro sentido da mediunidade - ferramenta que possibilita o intercâmbio com os esíritos para esclarecimento e crescimento espiritual de todos nós. Aprender a valorizar as oportunidades que recebemos pela graça divina, a observar o mundo com "olhos de ver", a compreender as falhas dos outros como gostariamos que compreendessem as nossas, a enxergar os problemas e agir em sua solução sem críticas ou acusações; a fazer ao próximo o que desejamos que seja feito a nós mesmos e assim vivenciar os ensinamentos de Jesus em nossos dias - se conseguirmos isso estaremos a caminho de uma verdadeira mediunidade - harmonia entre o espiritual e o carnal.

Este é o caminho para eliminar este "vazio" que você está sentindo - Deus, Amor e Caridade - ocupação e trabalho em benefício do próximo.

Já passei por uma situação parecida com a sua há algum tempo e aprendí o seguinte: não acredito que importe tanto "onde" você esteja e sim "o que" você faz - pois sempre teremos ao nosso lado pessoas que não estão dentro dos padrões que julgamos certos ou que não atuem conforme nossas convicções; nestes casos nós devemos agir da melhor forma e fazer o melhor que pudermos, para que com as nossas atitudes possamos ser o exemplo que as pessoas necessitam.

Não busque "perfeição" em nenhum lugar pois na nossa Terra isso ainda não existe. Compreenda as limitações do próximo e dê o melhor de sí para que o trabalho seja feito e atenda aos que necessitam, mesmo que não seja "exatamente" o que se desejava.

Desculpe se não respondi como desejava e espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo."


"...Ola, me chamo ___________ e tenho _____ anos, conheci o blog atravez de uma amiga, que lhe procurou num momento dificil de sua vida, e teve otimos resultados, por isso estou aqui. vamos la, namorei durante _____ anos, e ha _____ meses atras, ele terminou nosso relacionamento, fiquei muito mal, completamente perdida, sem chao. fui atras dos meus amigos, familia e Deus. e nesta busca de preencher o vazio dentro de mim, conversei com um amigo que incorpora em um centro espirita, nesta conversa, ele me disse, que foi influencia de amigos a atitude do meu ex, e assim que "caisse a ficha" ele vai vir atras e vou saber realmente o que falar. 2 semanas depois desta conversa, estive no centro q ele trabalha, e conversei com o Pai Jose do Congo, e ele disse q era pra eu tocar minha vida, nao sofrer por ele, q se ele voltasse eu seria mais infeliz! ai veio a confusao em minha cabeça, nao sei o que pensar! nao estou esperando ele vir,to seguindo minha vida. esta dificil, estou muito confusa, me vejo, apesar de ter muitos amigos, sozinha. ainda m sinto um pouco perdida, apesar de ja se passarem 2 meses. por que tem que ser sim? sera q Deus esta reservando algo melhor p mim? mais porque demora tanto? nao sei se voce podera me ajudar, mais acredito q p tudo em nossa vida ha uma explicaçao, e acredito tambem q é atravez do espiritismo e da fé! obrigada desde ja. abraços..."

"Olá ________________, bom dia.

Não sei o que sua amiga disse mas, tenha certeza, que não fiz nada demais - somente tentei esclarecer algumas colocações à luz do espiritismo; bom saber que ela pôde tirar proveito do que foi dito.

Quanto ao caso que você relata, diferente de outras pessoas, não tenho o direito de dizer o que você deve ou não fazer... isto é um papel que cabe somente a você, pois a decisão tomada irá implicar diretamente em sua vida e é da lei que utilizemos o nosso livre-arbítrio para construirmos o nosso futuro, entende? Não posso escolher por ninguém e ninguém deve escolher por mim.

Desta forma gostaria de tecer alguns comentários sobre o que você relata, sem ter a intenção de influenciar sua decisão:

- Não conheço esta "casa espírita" que você visitou, por isso vou dizer apenas o que posso observar pelos fatos narrados, mas acredito que não seja uma casa Espírita e sim uma casa de umbanda (religião de origem africana) pelo fato de você haver "conversado"/feito uma consulta com o espírito "Pai José do Congo" (nome tipicamente de entidade que deseja se apresentar com ascendencia africana) - desta forma, sem desmerecer a referida casa, não sei da responsabilidade nem da idôenidade de seus guias e trabalhadores para opinarem de forma ostensiva sobre as vidas dos consulentes;

- existe, na grande maioria de nós, a crença que os espíritos sabem tudo e que tem todas as respostas para os nossos problemas e anseios - isto na maioria das vezes é um erro; pois, como veremos na codificação espírita, muitos dos espíritos que se apresentam como trabalhadores espirituais em casas espíritas, umbandistas ou espiritualistas, são iguais a nós: espíritos em busca de redenção - a diferença é que eles estão sem a carne e tem uma visão mais completa do que acontece.

- Desta forma, retiradas algumas excessões onde espíritos realmente superiores trabalham com médiuns espetaculares, as opiniões que muitos destes espíritos oferecem são suas opiniões próprias - com seus pensamentos, gostos e vontades - e muitas pessoas se deixam levar por estas opiniões pensando que seja o "mapa" para a felicidade que eles queriam e na verdade são apenas idéias de uma pessoa igual a nós, sem nenhuma garantia de funcionar.

- Assim posso afirmar que, de acordo com minha visão particular, o seu amigo (estando "incorporado" ou não) cometeu um ato falho afirmando algo que ele não tem certeza ou conhecimento e prometendo algo que não está ao alcance dele, compreende? Já o Espírito "Pai José do Congo" demonstrou bastante sutileza e conhecimento das leis espirituais para não interferir em sua vida com opiniões "sim ou não" e "faça isso ou aquilo", informando que você "tocasse" sua vida - ou seja: continue vivendo seus dias e escolhendo o que achar melhor para você; a parte do "porque se ele voltar você será mais infeliz" ele pode apenas fazer conjecturas sobre isso. Entende onde quero chegar?

As casas espíritas orientadas por Jesus e Kardec não utilizam este tipo de "consulta" ou "aconselhamento" - pelo menos não deveriam; o que indicam é a busca pelo equilíbrio e a reforma íntima, valorizando os ensinamentos do Mestre Jesus e transformando nossas vidas atavés do amor e do auto-conhecimento.

Ñas casas Espíritas as conversas são entre o consulente e um atendente treinado em atendimentos fraternos (para pessoas que estão com problemas e precisam conversar, fazer um tratamento); além disso temos palestras doutrinárias, estudos sobre espiritualidade e mediunidade, ações da juventude, visitas a abrigos de idosos, hospitais, orfanatos e muito mais - todas estas atividades são excelente terapia para quem se sente "sozinha e um pouco perdida".

Esta "terapia" vai auxiliar você a compreender os fatos da vida, a sublimidade do amor de Deus e a se auxiliar ajudando os que necessitam mais do que você. É um ato de caridade para com o próximo e para consigo mesmo.

Deus sempre deseja o melhor para nós e tudo acontece com um motivo - precisamos compreender a lei da vida; para compreender melhor o que pode ter gerado o afastamento de seu namorado busque, de forma imparcial, e estude os fatos e as nuances ocorridas em seu namoro - certamente a sua resposta estará lá.

Certamente o espiritismo (o verdadeiro espiritismo) tem a explicação para "tudo em nossa vida" como você declara - apenas acredito que esta explicação não será do modo como você possa ter desejado - O espiritismo abre as portas de nossa consciencia para que conheçamos mais e melhor as leis universais de amor, caridade, fraternidade e perdão; também traz as explicações filosóficas e científicas para a origem e destino dos espíritos, planetas e da vida; nos orienta o melhor caminho para buscarmos crescer e nos tornar seres melhores e mais harmonizados com a vida, basta que nós sigamos.

Busque acender a luz que brilha em você e plantar sementes de amor e felicidade - "o resto nos será dado por acrescimo de misericórdia".

Espero ter sido de alguma ajuda e peço desculpas se não obteve a resposta que desejava.

Paz contigo."

"...olá...meu nome é ____________, tenho ___ anos e fiz uma inseminação artificial, fiquei gravida de trigemeos, 3 meninos. quando estava com _________ semanas, tive certas contrações, e corrimentos,mas na madrugada do dia ___/___, não aguentei e fui para o hospital, não tinha mais oque fazer, estava totalmente dilatada, tive meus filhos e viveram por 10 horas.
tenho varia perguntas, como: será que eu fui culpada de não procurar ajuda com os sinais que estava tendo, matei meus filhos?
será que serei mãe novamente? ou Deus fez isso´pra realizar o sonho de mãe, mas minha missão é outra e não congretizar o sonho de ter um bebe em meus braços?
uma coisa eu sei, eu e meu marido tivemos um crescimento muito grande, a familia em si , hj sim somos um casal que nunca fomos.
Mas será que Deus faria isso, para crescermos?
eu tinha alguma coisa dentro de mim, de que não chegaria com essa gravidez até o final, não sei tudo ainda é muito confuso.
obrigada João
um forte abraço..."


"Prezada ________________, bom dia.

É importante perceber que tudo que acontece é para o nosso crescimento interior e melhoramento como espíritos eternos - mesmo que na hora os fatos pareçam injustos e dolorosos demais.

Não posso dizer que compreendo o sentimento da perda de um filho, mas imagino o quanto deva ser doloroso para os pais. A Doutrina Espírita nos esclarece (como deve ter visto em outras mensagens no blog) que este tipo de acontecimento é, na grande maioria das vezes, uma prova e expiação para os espíritos que estão como pais, devido ao resgate de atos e decisões passadas.

Como nada na vida é sem sentido - ou motivo - a espiritualidade direciona espíritos também em necessidade expiatória para reencarnar nos fetos e, mesmo que por alguns minutos ou horas, aliviar a sua carga de resgates em rápidas existencias (com diversas finalidades).

Fico muito feliz em "ouvir" que você e o marido tiveram um crescimento muito grande - é sempre bomsair mais fortalecido e experiente de situações como esta. também percebo pelas suas palavras que, mesmo abatida e entritecida, você está resignada e tranquila quanto ao fato e aos sentimentos.

Para mim isto representa um grande apoio espiritual que você certamente teve e continua tendo; principalmente pela sua declaração que "tinha alguma coisa dentro de mim de que não chegaria com essa gravidez até o final" - este sentimento interior (ou intuição) é o melhor indicativo que os amigos espirituais estavam com você(s) todo o tempo e que, durante o período de desdobramento pelo sono físico, você recebia/recebe apoio e orientações quanto ao que aconteceria - sendo preparada para enfrentar o fato com mais tranquilidade e equilíbrio.

Podemos compreender assim existem coisas que uma pequena frase define muito bem "precisava ser assim"... para que a balança da vida se reequilibrasse quanto a erros cometidos no passado, nos dando novas oportunidade de crescimento e aprendizado.

O mais importante é não deixar o desânimo e o abatimento tomarem conta de nós, e fazer da oração uma ferramenta de uso constante - tanto em prol de você e do marido quanto dos espíritos reencarnantes.

Não julgue o futuro tão rapidamente. Fatos como este não significam que "nunca mais" acontecerá, ou que você não concretizará o seu sonho... apenas que foram necessários determinados acontecimentos para reencaminhar as coisas. O resto será criado a partir das decisões e sentimentos que você plantar. Somos nós os construtores de nosso futuro, porém não podemos esquecer o plantio do passado.

Viva sua vida normalmente, busque engravidar novamente - se este for o seu desejo - mas não se cobre demais, não julgue incapaz, nem se culpe por fatos que não dependem de você; apenas viva e deixe a vida agir em sua vida; ela é o melhor mentor que podemos ter.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo "

Sabedoria em gotas...



Esperar a má fase passar sem contribuir com o bom pensamento para que isso ocorra é aguardar por tempo indefinido a melhora das coisas.
Pôr em movimento as boas energias é colocar em prática o ato de bem pensar, endereçando aos acontecimentos as melhores impressões de confiança.
E fazer raiar o sol da esperança em meio à escuridão das adversidades.
Faça acontecer o melhor, pensando e agindo melhor.
Faça isso, e o painel da vida se modificará de forma breve e pacífica.

BARBOSA, Valdemir.
Pensando Positivo. 03. ed. Brasília: Otimismo. 2007. Item 191.

Origem Espiritual em outros países e Reunião Mediúnica- Perguntas...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí através do nosso formulário "Entre em contato" a seguinte pergunta, para a qual a resposta segue abaixo:

"...Olá João! Parabéns pelo ótimo trabalho com este maravilhoso site. Há algum tempo tenho uma dúvida que não sei com quem esclarecer. Se me permite, elegi você! A dúvida: tenho uma curiosidade gigantesca de saber um pouco de minhas vidas passadas. Acho que me conheço muito pouco e acredito que isso poderia me ajudar a me encontrar. Em um centro espírita médiuns me disseram uma vez que eu tenho minhas origens em outros lugares, distantes do Brasil e isso justificaria meu impulso constante de viajar, conhecer novas culturas e até de me mudar daqui. Me sinto muito pouco à vontade com a cultura brasileira, não me sinto em casa aqui. Contudo (não sei se estou misturando imaginação com emoção), mas sinto ainda que nem a este planeta pertenço. Sofro uma atração inexplicável pelas estrelas. É possível que eu tenha mesmo origem em outras galáxias? Seria errado satisfazer minhas curiosidades e buscar informações mais claras sobre meu passado? Como eu poderia fazer isso com a autorização claro, de Deus? Obrigado pela imensa ajuda!..."

"Prezado ___________, bom dia.

Nas muitas existencias que formam a nossa história passamos por diversos locais - cidades, estados, países e também planetas - e sempre existem as existencias que nos marcam mais profundamente, deixando em nosso inconsciente algo da cultua, gostos, desejos ou medos da existencia anterior.

Conheço pessoas que, por exemplo, tinham lembranças nítidas de Paris e que quando visitaram a cidade-luz sentiram-se em casa, sabendo inclusive onde ficavam determinados locais e pontos turisticos, sem que ninguém indicasse - são lembranças de nossas existencias passadas que se fixaram em nosso inconsciente e fazem parte de nós até hoje.

No Brasil - a pátria do evangelho - temos muitos espíritos que vieram de outras partes do mundo (principalmente Europa) pois como é uma terra relativamente nova e sem histórias de guerras e batalhas os espíritos reencarnantes poderiam tomar novos ares, em uma terra sem as energias dolorosas do passado para assombrá-los.

Por isto é normal que se diga que temos origens em locais distantes, é um fato.

Outro fato a ser analisado é que a maioria de nós, que estamos hoje em condição de espíritos hominais, provavelmente não temos nossa origem no planeta Terra - os espíritos que se iniciaram aqui são ainda muito novos e primitivos para termos uma sociendade "avanada" como temos hoje. O mais provável é que a maioria de nós tenha sido criada há muitos milênios atrás, em algum planeta distante, e fomos evoluindo de orbe em orbe até chegarmos aqui na Terra no estágio Hominal.

Isto também é um fato normal e natural devido as transmigrações planetárias dos espíritos em evolução - estas lembranças, porém, são muito antigas e estão já fora do nosso alcançe de memória inconsciente, pois certamente ainda não tinhamos a consciencia perispiritual formada como a temos hoje, compreende?

De qualquer forma você pergunta como buscar informações sobre o passado e eu, particularmente, acho que o melhor meio de conhecermos nosso passado é estudar o nosso presente - tudo o que fomos está gravado em nós hoje. Estudemos a nós mesmos e veremos o que fomos, somos e o que desejamos ser.

Não concordo com as TVP's; acho que Deus nos deu a lei do esquecimento por razões extremamente importantes e, embora alguns espíritos mais evangelizados possam conhecer todo o seu passado e o dos que os cercam, a maioria de nós - pessoas normais - não estamos preparados para viver com as revelações que o passado pode trazer.

Existe muita dor e sofrimento, raiva e rancor, tristeza e solidão agregada ao nosso passado, o que o torna um fardo muito pesado para carregarmos sem que estejamos preparados para tal - por isso o mestre afirma que Deus não coloca fardos pesados demais em ombros fracos. Tudo chega na hora que for necessário.

Buscando estas informações podemos acabar destruindo nossos relacionamentos com espíritos que esão em caminho reparador ao nosso lado e que, caso os reconhecessemos e soubéssemos o que fizemos a eles - ou eles a nós - seríamos corroidos pelo remorso ou vingança e destruiríamos a oportunidade de recomeço que Deus nos dá.

Estas revelações, quando necessárias, vem naturalmente através de avisos, sonhos, comunicações, etc. Não apressemos o que Deus coloca em passos lentos pois ele sabe mais do que nós, concorda?

Espero ter ficado claro a minha colocação e também espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo."

"...pode um dirigente trcar os mediuns de seus lugares numa reunião mediunica?..."

"Prezada ____________, bom dia.

Allan Kardec em "O Livro dos médiuns" ponto 331 vem afirmar que "a reunião mediúnica é um ser coletivo", demonstrando assim que entre os membros do grupo deve existir uma harmonia de pensamentos e objetivos de forma a que todos contribuam com os trabalhos realizados - vale a pena a leitura do capítulo 29 deste livro espetacular.

A necessidade de organização de acordo com as aptidões de cada membro, entretanto, tornam necessário que este grupo seja segmentado por funções diversas, algumas delas médiuns, passistas, assistentes, doutrinadores e dirigente encarnado.

Para cada função existem alguns requisitos que se tornam necessários, como poderemos perceber no seguinte exemplo: uma pessoa que não tenha mediunidade ostensiva pode ser assistente na vibração/oração necessários aos trabalhos; outros podem ser passistas para auxiliar as entidades e os médiuns; outros ainda podem usar da palavra fraterna para orientar auxiliar os espíritos em sofrimento e, normalmente, o mais experiente, conhecedor da Doutrina e respeitado absorve o papel de dirigente encarnado da reunião.

Algumas vezes este papel é assumido sem indicções, pois a pessoa já apresenta uma liderança natural no grupo e o próprio grupo já o "elege" sem que exista a necessidade de votação; outras vezes algumas pessoas são indicadas e existe uma "votação" entre o grupo para escolher o mais indicado, etc.

O importante é perceber que ao dirigente cabem as responsabilidades de orientar os trabalhos do grupo de modo a existir sempre um melhor fluxo entre as comunicações, vibrações, passes e orações.

Para este objetivo - buscar um melhor resultado ao serviço de atendimento - pode e deve ser permitido a modificação de pessoas de local.

Vou dar um exemplo que já aconteceu em nossa sala mediúnica: estávamos com 02 médiuns sentados lado a lado no meio da mesa e o doutrinador sentava na cabeceira de um dos lados; isto dificultava o atendimento para o médiun que sentava mais afastado. percebendo isso o dirigente deslocou o doutrinador para o meio da mesa do lado oposto ao que os médiuns sentavam, ficando este assim de frente para os espíritos em comunicação e melhorando o atendimento aos mesmos.

É importante, porém, perceber que o dirigente deve ter SEMPRE em mente o melhor para o grupo e não o atendimento de caprichos pessoais ou retaliações para com membros do grupo (rixas); em casos que fique claro que o interesse é prejudicar alguém ou coisa assim o grupo deve se reunir e conversar com ele para que perceba o erro, sob condição até de ser afastado da direção caso o grupo decida que suas atitudes não estão em sintonia com o trabalho assitencial desenvolvido alí.

Um ótimo referencial de estudo para o Dirigente do Grupo é o capítulo 6 do livro "estudando a mediunidade" de Martins Peralva - caso não tenha, ele pode ser encontrado aqui www.biblioteca.radiobomespirito.com .

Espero ter sido de alguma ajuda.

PAz contigo."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...