Origem Espiritual em outros países e Reunião Mediúnica- Perguntas...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí através do nosso formulário "Entre em contato" a seguinte pergunta, para a qual a resposta segue abaixo:

"...Olá João! Parabéns pelo ótimo trabalho com este maravilhoso site. Há algum tempo tenho uma dúvida que não sei com quem esclarecer. Se me permite, elegi você! A dúvida: tenho uma curiosidade gigantesca de saber um pouco de minhas vidas passadas. Acho que me conheço muito pouco e acredito que isso poderia me ajudar a me encontrar. Em um centro espírita médiuns me disseram uma vez que eu tenho minhas origens em outros lugares, distantes do Brasil e isso justificaria meu impulso constante de viajar, conhecer novas culturas e até de me mudar daqui. Me sinto muito pouco à vontade com a cultura brasileira, não me sinto em casa aqui. Contudo (não sei se estou misturando imaginação com emoção), mas sinto ainda que nem a este planeta pertenço. Sofro uma atração inexplicável pelas estrelas. É possível que eu tenha mesmo origem em outras galáxias? Seria errado satisfazer minhas curiosidades e buscar informações mais claras sobre meu passado? Como eu poderia fazer isso com a autorização claro, de Deus? Obrigado pela imensa ajuda!..."

"Prezado ___________, bom dia.

Nas muitas existencias que formam a nossa história passamos por diversos locais - cidades, estados, países e também planetas - e sempre existem as existencias que nos marcam mais profundamente, deixando em nosso inconsciente algo da cultua, gostos, desejos ou medos da existencia anterior.

Conheço pessoas que, por exemplo, tinham lembranças nítidas de Paris e que quando visitaram a cidade-luz sentiram-se em casa, sabendo inclusive onde ficavam determinados locais e pontos turisticos, sem que ninguém indicasse - são lembranças de nossas existencias passadas que se fixaram em nosso inconsciente e fazem parte de nós até hoje.

No Brasil - a pátria do evangelho - temos muitos espíritos que vieram de outras partes do mundo (principalmente Europa) pois como é uma terra relativamente nova e sem histórias de guerras e batalhas os espíritos reencarnantes poderiam tomar novos ares, em uma terra sem as energias dolorosas do passado para assombrá-los.

Por isto é normal que se diga que temos origens em locais distantes, é um fato.

Outro fato a ser analisado é que a maioria de nós, que estamos hoje em condição de espíritos hominais, provavelmente não temos nossa origem no planeta Terra - os espíritos que se iniciaram aqui são ainda muito novos e primitivos para termos uma sociendade "avanada" como temos hoje. O mais provável é que a maioria de nós tenha sido criada há muitos milênios atrás, em algum planeta distante, e fomos evoluindo de orbe em orbe até chegarmos aqui na Terra no estágio Hominal.

Isto também é um fato normal e natural devido as transmigrações planetárias dos espíritos em evolução - estas lembranças, porém, são muito antigas e estão já fora do nosso alcançe de memória inconsciente, pois certamente ainda não tinhamos a consciencia perispiritual formada como a temos hoje, compreende?

De qualquer forma você pergunta como buscar informações sobre o passado e eu, particularmente, acho que o melhor meio de conhecermos nosso passado é estudar o nosso presente - tudo o que fomos está gravado em nós hoje. Estudemos a nós mesmos e veremos o que fomos, somos e o que desejamos ser.

Não concordo com as TVP's; acho que Deus nos deu a lei do esquecimento por razões extremamente importantes e, embora alguns espíritos mais evangelizados possam conhecer todo o seu passado e o dos que os cercam, a maioria de nós - pessoas normais - não estamos preparados para viver com as revelações que o passado pode trazer.

Existe muita dor e sofrimento, raiva e rancor, tristeza e solidão agregada ao nosso passado, o que o torna um fardo muito pesado para carregarmos sem que estejamos preparados para tal - por isso o mestre afirma que Deus não coloca fardos pesados demais em ombros fracos. Tudo chega na hora que for necessário.

Buscando estas informações podemos acabar destruindo nossos relacionamentos com espíritos que esão em caminho reparador ao nosso lado e que, caso os reconhecessemos e soubéssemos o que fizemos a eles - ou eles a nós - seríamos corroidos pelo remorso ou vingança e destruiríamos a oportunidade de recomeço que Deus nos dá.

Estas revelações, quando necessárias, vem naturalmente através de avisos, sonhos, comunicações, etc. Não apressemos o que Deus coloca em passos lentos pois ele sabe mais do que nós, concorda?

Espero ter ficado claro a minha colocação e também espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo."

"...pode um dirigente trcar os mediuns de seus lugares numa reunião mediunica?..."

"Prezada ____________, bom dia.

Allan Kardec em "O Livro dos médiuns" ponto 331 vem afirmar que "a reunião mediúnica é um ser coletivo", demonstrando assim que entre os membros do grupo deve existir uma harmonia de pensamentos e objetivos de forma a que todos contribuam com os trabalhos realizados - vale a pena a leitura do capítulo 29 deste livro espetacular.

A necessidade de organização de acordo com as aptidões de cada membro, entretanto, tornam necessário que este grupo seja segmentado por funções diversas, algumas delas médiuns, passistas, assistentes, doutrinadores e dirigente encarnado.

Para cada função existem alguns requisitos que se tornam necessários, como poderemos perceber no seguinte exemplo: uma pessoa que não tenha mediunidade ostensiva pode ser assistente na vibração/oração necessários aos trabalhos; outros podem ser passistas para auxiliar as entidades e os médiuns; outros ainda podem usar da palavra fraterna para orientar auxiliar os espíritos em sofrimento e, normalmente, o mais experiente, conhecedor da Doutrina e respeitado absorve o papel de dirigente encarnado da reunião.

Algumas vezes este papel é assumido sem indicções, pois a pessoa já apresenta uma liderança natural no grupo e o próprio grupo já o "elege" sem que exista a necessidade de votação; outras vezes algumas pessoas são indicadas e existe uma "votação" entre o grupo para escolher o mais indicado, etc.

O importante é perceber que ao dirigente cabem as responsabilidades de orientar os trabalhos do grupo de modo a existir sempre um melhor fluxo entre as comunicações, vibrações, passes e orações.

Para este objetivo - buscar um melhor resultado ao serviço de atendimento - pode e deve ser permitido a modificação de pessoas de local.

Vou dar um exemplo que já aconteceu em nossa sala mediúnica: estávamos com 02 médiuns sentados lado a lado no meio da mesa e o doutrinador sentava na cabeceira de um dos lados; isto dificultava o atendimento para o médiun que sentava mais afastado. percebendo isso o dirigente deslocou o doutrinador para o meio da mesa do lado oposto ao que os médiuns sentavam, ficando este assim de frente para os espíritos em comunicação e melhorando o atendimento aos mesmos.

É importante, porém, perceber que o dirigente deve ter SEMPRE em mente o melhor para o grupo e não o atendimento de caprichos pessoais ou retaliações para com membros do grupo (rixas); em casos que fique claro que o interesse é prejudicar alguém ou coisa assim o grupo deve se reunir e conversar com ele para que perceba o erro, sob condição até de ser afastado da direção caso o grupo decida que suas atitudes não estão em sintonia com o trabalho assitencial desenvolvido alí.

Um ótimo referencial de estudo para o Dirigente do Grupo é o capítulo 6 do livro "estudando a mediunidade" de Martins Peralva - caso não tenha, ele pode ser encontrado aqui www.biblioteca.radiobomespirito.com .

Espero ter sido de alguma ajuda.

PAz contigo."

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...