Bebidas(álcool), Mediunidade e Subjugação - Perguntas dos amigos


Queridos amigos, bom dia.

Recebí através do nosso formulário "Entre em contato" a seguinte pergunta, para a qual as respostas seguem abaixo:

"...Caro amigo,
Contarei um fato ocorrido em minha vida para possível entendimento e esclarecimento.
Costumo beber de vez em quando e somente cerveja, mas na última vez que bebi aconteceu o inexplicável para mim:
Estava na chácara em um churrasco com a família, disseram que bebi muita cerveja, talvez umas 15 latas e só lembro até a quarta lata, depois disso continuei beber sem parar uma atrás da outra descontroladamente como uma louca, tiveram que esconder as cervejas de mim, minha voz mudou completamente, ficou grossa, eu corria de um lado para outro, minha boca torta como se eu falasse com os lábios virados para o lado, meus olhos arregalados o tempo todo.
Comecei a xingar as pessoas que amo com palavras que não digo nunca, começava uma frase falando alto e terminava gritando, dizia que as odiava... Ou seja, coisas que nunca falo. Pegava o pão com carne e antes de comer passava no chão, comia o vinagrete sem talheres com as mãos, xingava muito...
Era inverno, entrei na ducha gelada no jardim pulava e gritava palavras horríveis, queria bater em meu marido que é minha vida, e só pedia cerveja, como se eu tivesse incorporada por uma pessoa ruim, e depois de três horas conseguiram que eu dormisse. Não me lembro de absolutamente nada depois da quarta cerveja, só sei o que me contaram.
No outro dia acordei com uma angustia horrível e uma sensação de desespero muito forte, quando todos me contaram o que aconteceu não acreditei, e ainda custa para eu imaginar aquelas 3 horas, pois segundo eles durou este tempo.
Nunca usei drogas, nem minha família, alguns bebem socialmente outros não e realmente estou sem entender tudo isso.
Sou católica e estive lendo sobre espiritismo, pois sinto que tenho muita sensibilidade. Muitas vezes quando fico sozinha, eu sinto se realmente estou "sozinha" ou não, sou intuitiva também, freqüentemente me pego pedindo perdão em pensamento ou em voz alta quando estou sozinha para possíveis pessoas que não sei quem são, mas sei que não fazem parte desta vida e que eu possa ter feito mal e também digo que as perdôo caso elas tenham me feito algum mal ou a minha família, tenho costume de quase sempre desejar o bem, mesmo se passo por alguém que não conheço na rua.
Tenho muita fé em DEUS, tento ser positiva, procuro evoluir espiritualmente.
Se você puder me ajudar a entender, agradeço.
Muita luz sempre... ...."




"Prezada ______________, bom dia.

Este fato que você relata tem uma grande probabildade de representar um fenômeno mediúnico que PODE ter ocorrido com você. Não compreenda, entretanto, que isto significa que você é médium ou tem uma sensibilidade mediunica mais apurada - seria prematuro afirmar qualquer coisa neste sentido sem uma nálise prévia e séria.

Em casos como este, que infelizmente estão se tornando cada vez mais frequentes em nossos dias, este fenômeno se dá através da sintonia e do efeito do álcool sobre o organismo.

Sei que você pode dizer "só bebi um pouco", "só bebo socialmente", etc... mas é importante perceber que entorpecente é entorpecente e que o álcool (assim como qualquer outra droga), em qualquer quatidade, funciona como um inibidor das amarras do corpo físico liberando mais o espírito e tornando-o passível de receber maiores influencias espirituais.

Por este motivo os trabalhadores sérios em mediunidade não consomem álcool ou outras drogas.

O efeito em pessoas que não tenham maiores conhecimentos sobre o assunto ou sobre como se controlar é exatamente este que você relata - a perda de controle das ações e o "esquecimento" do que se fez.

Allan Kardec vai falar sobre isso em "o livro dos médiuns" quando estuda sobre a subjugação.

A "abertura" que o álcool provoca torna mais fácil que os espíritos que nos cercam conectem com o nosso próprio espírito e iniciem um processo mediúnico descontrolado e sem limites - pois o psaudo-médium não tem noção do que permitiu e nem sabe o que fazer.

Normalmente, devido a nossa própria condição moral, somos cercados por espíritos que nos desejam o mal - ou a alguém de nossa família - e em oportunidades como esta eles fazem de tudo para prejudicar os que estão "assistindo o espetáculo" e desmoralizar o pseudo-médium.

Perceba que a espiritualidade maior não pode interferir neste processo pois foi "livre escolha" daquele que abriu sua guarda e "convidou" através de ações, pensamentos ou comportamentos o amigo espiritual sofredor. - sim. nós "convidamos" os espíritos sofredores sempre que sintonizamos com eles através de atos ou pensamentos.

Processos parecidos com este também ocorrem em momentos de fúria e ódio quando um espírito se aproveita para fazer o mal a uma pessoa ou uma família e quando o pseudo-medium retorna à consciencia normal "não se lembra", "não queria", etc.

E realmente ele não se lembra, pois naquele momento não era ele que dominada o seu corpo e sim um espirito repleto de sentimentos ruins para com ele e com os que o cercam.

Você pode ainda perguntar "como fazer para evitar isso?" e a resposta é analisando e modificando suas características íntimas através de uma reforma íntima. Mudando hábitos, alterando gestos, gostos e sentimentos, controlando sensações e, principalmente, buscando auxílio através da oração - sintonizando com espíritos evangelizados.

A influencia espiritual negativa - por conta de nossa situação moral - vai continuar a existir em nosso planeta por um longo tempo. por isso devemos tomar MUITO cuidado com ela.

Para que você tenha uma idéia do que digo vou relatar um fato que aconteceu comigo e minha esposa recentemente: Era um domingo e em nossa cidade estava havendo um daqueles carnavais fora de época - com trios e bandas e bebidas e sensualidade exarcebadas - durante a tarde fomos a distribuição da sopa de nossa instituição e à noite estávamos com fome e decidimos comer uma pizza - a pizzaria fica na frente da praça onde acontecera o evento. estacionei o carro e fomos andando, havia muito barulho e muitos grupos aonda dançando, bebendo e gritando. tinhamos obrigatoriamente que passar por estes grupos para chegar ao restaurante e ao passar tanto eu quanto ela sentimos um imenso mal estar e eu particularmente uma pressão imensamente desagradável em minha têmpora. Era a psicosfera daquele local que estava repleta de energias deletérias e sentimentos e sensações inferiores e, devido a nossa sensibilidade, pudemos perceber fisicamente o que nos afetava espiritualmente. Como buscamos o esquilíbrio interior e o conhecimento do fenômeno mediúnico - nao fomos influenciados negativamente nem fomos objeto de vampirizações inferiores; mas eu me imagino quantos alí não estavam sendo vampirizados e influenciados naquele momento? é isso que acontece em processos como este, sempre que existe a presença de bebidas, drogas, sensualidade.

Peço perdão se naõ respondi da maneira que desejava, e estou a sua disposição para esclarecer outras dúvidas se necessário.

fica em paz."

Um comentário:

Anônimo disse...

Adorei a explicacao,sei que nao era dirigida a mim,mas esclareceu muitas duvidas minhas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...