Graças Alcançadas por pessoas de outras religiões - Perguntas dos amigos



"... João Batista, saudações. Gostaria de saber quando pessoas colocam que alcançaram graças em igrejas evangélicas ou quando dizem que tiveram um livramento, termo muito utilizado por eles, são interferências de espíritos a lhes auxiliar, mesmo que essas pessoas não acreditem, repudiem até com veemência, tendo em vista o que sua religião prega. Seria correto afirmar que os espíritos agem dessa forma em favor das pessoas, mesmo em um ambiente que nega essa possibilidade. Obrigado pelo esclarecimento. Um grande abraço ...."

"Prezado ___________, bom dia.

Em tentativa de esclarecimento à sua questão é importante salientar que precisamos sempre nos lembrar que Jesus, enquanto em sua passagem sobre a Terra, não no legou religião ou separatismo; pelo contrário nos orientou sempre à fraternidade e a união; pregando inclusive de "um dia teremos um só rebanho e um só pastor".

Assim os seus auxiliares diretos - os espíritos evangelizados - que, reunidos em seus trabalhos e afazeres no bem, formam o "espírito santo" de Deus não poderiam ser diferente.

Injusta seria esta divisão de somente ajudar a quem prega o nosso evangelho ou somente amparar a quem divulgue nossas idéias... não foi isso que o Mestre ensinou e viveu. Os bons espíritos auxiliam a todos - bons e sofredores - porque amam de acordo com a lei divina de amar uns aos outros.

Necessário lembrar, também, que da mesma maneira que existem diversas denominações religiosas em nosso mundo físico, assim também o é no mundo espiritual, onde cada um se reune em harmonia com aqueles com quem mais sintoniza e trabalha em prol daqueles que ama e aos quais está apegado por laços de afeto e sintonia.

Quando desencarnamos não mudamos nossa fé... apenas "lembramos" que a vida continua e adequamos o nosso entendimento à nossa nova realidade.

Os bons espíritos do Senhor sempre estão dispostos para auxiliar os que honram o Mestre com os atos e não com os lábios. então existem sim "graças", "livramentos" e influencias benéficas - e maléfias - sobre os seguidores de outras religiões, mesmo que não acreditem ou concordem, e até sobre os que dizem não ter religião mas que vivem de forma nobre e salutar.

Se chamamos de "anjos", "espirito santo", espíritos, gênios ou outros nomes, a nossa doutrina nos ensina que o nome nada vale e sim o sentido e os frutos que dele advierem.

"A cada um segundo suas obras" disse Jesus e não segundo sua religião, já pensou que Deus parcial e injusto seria este que apenas auxilia alguns de seus filhos?

Espero ter respondido sua questão.

Paz contigo."



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...