Adoção / Rejeição e espiritualidade - Perguntas dos amigos



"... Caro amigo,
gostaria de saber como o espiritismo explica o abandono de filhos pelas mães ,e a adoção desses por outra pessoa ......"



Prezado _____________, bom dia.

Em meu entendimento pessoal, sem representar o espiritismo, acredito que todos estes casos onde existem fatores de abandono, falta de apego, solidão e até ódio, são frutos de erros cometidos no passado e que não foram ainda sanados, nos deixando a conta até o último ceitil.

Percebo que, como somos todos espíritos, temos uma convivência eterna entre grupos que se relacionam entre sí - muitos chamam de famílias espirituais - espíritos que sintonizam em um mesmo teor vibratório e que por isso geram fatores de similaridade, simpatia e também antipatia recíprocas.

Muitas vezes, mesmo inconscientemente do fato, estamos recebendo em nossos braços espíritos que nos foram desafetos em nosso passado e, mesmo que nosso consciente não lembre, o nosso inconsciente lembra e percebe as vibrações daquele espírito - identificando-o como alguém que não gostamos - e reagindo da forma que estivermos preparados para tal.

Entre os fatores que esta reação causa, observando pelo lado do espírito reencarnante, estão os enjôos das grávidas ou a rejeição da esposa ao marido durante o período de gravidez - que são causados pela rejeição do feto ao pai, exteriorizados na mãe, que se torna "médium" do espírito reencarnante.

Observando pelo lado da mães podemos citar os "não desejo" do nascimento da criança - que muita vezes provoca um abortamento por rejeição - ou, como colocado por você, o abandono do bebê por parte da mãe - gerando essa imensidão de órfãos e abandonados que vemos por aí.

Porém acredito que a Espiritualidade nada faz de inútil, e que em casos como este, mesmo esperançosa que as partes envolvidas venham a se entender e perdoar mutuamente, trazendo um final ao sofrimento de ambos, sabe que em muitos casos não há ainda solução viável e que, fatalmente, acontecerá o abandono da criança.

Os motivos alegados podem ser inúmeros - juventude da mãe, abandono da família, falta de emprego, tempo errado, etc... mas muitas mulheres não conseguem perceber a dádiva que receberam em suas mãos e deixam passar a oportunidade redentora e - se posso dizer isso - felizes são aquelas que levam a sua gravidez a termo, sem optar pelo erro do abortamento delituoso - o que complicará mais ainda sua situação num futuro.

Por outro lado, experimentanto outra realidade, existem mães/casais que estão impossibilitados de gerar filhos biológicos nesta encarnação - certamente por motivos que provém de incidentes em seu passado - e aos quais a espiritualdiade inspira o carinhoso ato de receber como seus estas crianças abandonadas pelas mães biológicas.


Percebo assim, mais uma vez, a misericórdia de Deus e da vida, porque mesmo onde há a necessidade de reparação dos erros passados e é vetada a procriação genética, o Pai nos abre a possibilidade de aliviarmos as dores em nosso coração recebendo os filhos que não geramos; mas que podemos dar uma chande de "reencarnação" em uma família que o ama e que vai saber aproveitar a oportunidade oferecida pela vida.

É, infelizmente, ainda muito grande o preconceito que as pessoas tem quanto a adoção...mas a medida que a sociedade for crescendo espiritualmente e os homens forem compreendendo que nossa real família é a espiritual, teremos muito mais sorrisos nos rostos de famílias formadas por pessoas de diferentes origens.

Espero ter sido de algum auxílio

Paz contigo.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...