Espíritos agridem os encarnados? - Perguntas dos amigos



"... Sempre convivi com pessoas espíritas e já li alguns livros sobre o assunto. Em relação à influência exercida pelos espíritos sobre os encarnados, sempre ouvi que não podem nos fazer mal e aquela antiga frase: " devemos temer os vivos e não os mortos". Mas tenho visto na televisão, mais exatamente no canal Discovery Channel, algumas historias, segundo o canal, verídicas que têm me assustado e que se contrapôem ao que as pessoas espíritas me dizem. Nesses programas, as pessoas narram o que aconteceu com elas enquanto passa uma simulação feita pelo canal. Os espíritos atacam os encarnados, quebrando janelas em cima deles, trancando portas, provocando incêndios e cheguei a ver a cena absurda de um prato parado voar e atingir a cabeça de uma mulher violentamente. Essa mesma mulher viu um espírito que de menino se transformava em um monstro e uma médium disse que esse tal menino não era um espírito humano. Muita coisa, ao meu ver, é doida e nunca ouvi falar no espiritismo. Pelo contrário, sempre ouço que espíritos influenciam nossos pensamentos, chegam até a tocar e mover algumas objetos, mas não nesse nível. Essas histórias, supostamente verídicas, podem mesmo acontecer? Todos esses eventos estranhos podem ser provocados por espíritos? E esse tal espírito que não é humano? Obrigado desde já ......"



Prezado _______________, bom dia.

O fator espiritual está cada vez mais em "moda" no mundo todo, isso pode ser verificado pelo grande número de filmes, livros, documentários, séries, peças de teatro e reportagens na imprensa que tem acontecido e sido produzidos nos últimos anos. Este fato se dá por conta do momento de transição em que a Terra passa e, pelo qual, muitos são os responsáveis de divulgar e tornar públicas as idéias espirituais - cada um em sua área - para que a população busque esta verdade maior e possa ser orientada na direção mais acertada para cada um.

Por este motivo(inconsciente) programas como "investigação paranormal" ou "ghost hunters" tem sido criados e divulgados pelos canais televisivos; obviamente que, como não tem uma orientação doutrinária ou religiosa, os mesmos apresnetam seus casos/episódios através da ótica da curiosidade e do assombrado ou assustador - o que não é o mais indicado - pois este erro tem dado origem a muitos mitos e lendas, histórias e assombrações no decorrer da história.

Estes programas, entretanto, servem para que as pessoas leigas nos assuntos espirituais despertem ou confirmem suas idéias que existe um mundo espiritual e que o mesmo interage conosco... fazendo com que, alguns de nós, busquemos uma orientação mais séria e objetiva em estudos espiritualistas e/ou espíritas.

Quando passamos ao campo do estudo sério - orientados por Kardec - poercebemos que existem muito mais coisas que imaginamos e que, nem sempre, as informações que as pessoas nos dão são corretas - mesmo as que estão envolvidas de alguma forma com o espiritismo mas que não tem uma base sólida no estudo da codificação.

Por este motivo, infelizmente, muitas opiniões idividuais são repassadas como verdade e findam por criar algumas crenças ou idéias errôneas ou simplistas sobre o assunto espiritual.

Perceba que, mesmo baseado no estudo de Kardec, tudo que vou afirmar aqui também representa minha opinião pessoal, e por isso mesmo não deve ser tratada como verdade absoluta - ao invés disso acho muito interessante que se estude atentamente o conteúdo das questões 456 a 557 de "o livro dos espíritos" e da segunda parte de "o livro dos médiuns" nos capítulos 1, 2, 4, 5 e 9 - respectivamente: da ação dos espíritos sobre a matéria, das manifestações físicas, da teoria das manifestações físicas, das manifestações físicas espontâneas e dos lugares assombrados;

Caso não tenha os livros poderá consultá-los em www.biblioteca.radiobomespirito.com

Bem, uma vez feita a explanação acima vou partir para tentar esclarecer seus questionamentos ok?

Acredito que temos confundidos e misturados aqui duas ações totalmente diferentes e independentes uma da outra... pois de acordo com Kardec uma coisa é "influencia dos espíritos" outra coisa é "ação dos espiritos sobre a matéria".

Perceba que na questão LE 459 e seguintes é definida "influencia espiritual" como uma sugestão/orientação que os espíritos direcionam ao nosso pensamento através do pensamento deles; daí esta influencia se apresenta a nós como uma vontade, um pensamento, um desejo, uma lembrança, uma idéia, uma idéia fixa, etc...

Por outro Lado, nos capítulos citados do LM, veremos que a "ação dos espíritos sobre a matéria" se dá através da união do fluido do espírito com o de um médium - que pode ou não ter consciencia do fato - e agem tendo como instrumento o perispírito do espírito sobre a matéria física, podendo ocasionar batidas, ruidos, movimentos, transportes, levitações, etc

Então podemos perceber que um fato é independente do outro, embora os dois possam coexistir e estarem acontecendo ao mesmo tempo num mesmo local, compreende?

Vou agora utilizar seus próprios questionamentos para facilitar a compreensão por tópico, ok?



"Os espíritos atacam os encarnados, quebrando janelas em cima deles, trancando portas, provocando incêndios e cheguei a ver a cena absurda de um prato parado voar e atingir a cabeça de uma mulher violentamente...Essas histórias, supostamente verídicas, podem mesmo acontecer?"
Sim. podem acontecer porque o que vai dar início a estes ataques é o sentimento de raiva/ódio/vingança que o espírito tenha pelo encarnado, então poderá sim utilizar de seu fluido material, unido ao de algum médium que possa existir na casa ou nas redondezas, e agir sobre os objetos lançando-os e quebrando-os nos encarnados.

Lembremos que os espírios são apenas gente sem a carne e, por isso mesmo, também tem ataques de violência e de raiva - desejando quebrar, matar etc...

Vale lembrar que nem todos os espíritos tem conhecimento de como utilizar os fluidos espirituais e animalizados - por isso nem todo obsessor agride a sua vítima - mas os que tem utilizam como desejam.

Vale lembrar também que, na maioria das vezes, estes espíritos agem sobre pessoas que estão em sintonia com eles; apresentando hábitos similares ou débitos cármicos e que, desta forma, está agindo a lei de causa e efeito.

Apenas para exemplo: O espetacular médium e orador Divaldo Franco, por exemplo, teve uma experiencia muito dolorosa neste Âmbito - um dia caminhando pela rua sentiu um murro em seu rosto - um murro espiritual - e teve todas as dores e edemas de um murro físico.

"Em relação à influência exercida pelos espíritos sobre os encarnados, sempre ouvi que não podem nos fazer mal e aquela antiga frase: " devemos temer os vivos e não os mortos""
Isso realmente se dá com relação a influencia espiritual - pois quanto mais equilibrados e harmonizados com os espíritos evangelizados estivermos não daremos espaço para que os espíritos sofredores nos prejudiquem; nossa vibração estará mais alta que a deles, impossibilitando assim uma sintonia fluídica.

Mas o mesmo não acontece quanto não vigiamos e oramos e passamos a sintonizar com os espíritos em sofrimento através de nossos pensamentos, sentimentos ou ações - agindo no erro cada vez mais estreitamos os laços que nos unem a eles e damos espaço e permissão para que influenciem nossos pensamentos.

Esta frase representa uma daquelas crenças que não é necessariamente verdade, as quais mencionei antes.

"Todos esses eventos estranhos podem ser provocados por espíritos?"
Sim. São provocados pela junção das enerias fluidicas espirituais e animalizadas de algum médium, utilizadas por alguns espíritos que tem este conhecimento, para agir sobre a matéria.

Alguns espíritos conseguem este intento "instintivamente", ou seja, sem orientação real; Apenas percebem que conseguem fazê-lo e utilizam de acordo com suas tendencias interiores - para o bem ou para o mal.

A espiritualidade nos esclarece, entretanto, que para que sejam efetuados tais feitos físicos o espírito não pode ser um espírito depurado... tendo que ter ainda seu perispírito mais ligado ao material de forma a interagir com o fluido animalizado e a matéria.

"Essa mesma mulher viu um espírito que de menino se transformava em um monstro e uma médium disse que esse tal menino não era um espírito humano...E esse tal espírito que não é humano?"
As percepções mediúnicas, todas elas, são passíveis de sofrer influencias do meio, do médium, dos espíritos, de fatores psico-religio-culturais, etc... então é natural que as visões de um determinado espírito seja diferente para cada observador medíúnico; pois cada um é um mundo em sí e tem suas capacidades mediúnicas de acordo com suas necessidades e adestramento.

Então por isso a videncia da mulher em questão pode ter sido influenciada por suas crenças e - em um fenômeno mental natural do ser humano - ela ter assimilado uma forma distorcia a de um monstro - como aconteceu antes na historia com a mula sem cabeça, curupira, saci, etc...

Entretanto existem espíritos que estão tão arraigados na maldade de tem realmente suas formas deformadas e assumem o aspecto grosseiro e monstruoso - animalesco até; mas estes espíritos não poderiam assumir a forma de uma criança; pois uma vez deformados pelo aspecto de seus sentimentos eles terão que trabalhar muito para retornarem ao aspecto humano normal.

Então, tendo isso em vista, acredito que podem ter ocorrido duas coisas: ou o espírito do menino estava envolto em energias que deram a ilusão de perda de forma e a mente da médium registrou como uma "transformação" em monstro; ou havia realmente um espírito embrutecido no local e interferiu fluidicamente na videncia da médium, tomando à força a sintonia da médium com o menino.

De qualquer forma era um espírito humano sim, mesmo que disforme... os princípios vitais que animam os animais dificilmente interagem com médiuns.

Bom, amigo, espero ter sido de alguma ajuda; perdoe a extensão da resposta - acho que me empolguei.

qualquer coisa entra em contato.

paz contigo.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...