Carma no mundo espiritual - Perguntas dos amigos



"... João, boa tarde.
Aprendemos que o que semeamos enquanto encarnados colheremos mais adiante; se for algo negativo, tentaremos nos redimir em uma outra encarnação, não é mesmo? Quanto aos espíritos desencarnados que se encontram em condição inferior, de ódio, rancor, os menos evangelizados, que utilizam de sua influência para o mal aos encarnados, através de obsessão e outras influências malígnas, acredito que também estão cotraindo carma negativo nessa sua condição espiritual. Se assim for, como quitarão seus débitos? Em sua próxima encarnação, quando isso for possível ou de outra forma, em outro local que não no mundo físico? Obrigado mais uma vez pela costumeira atenção.
Fique em paz ......"


Prezado __________, bom dia amigo.

Acredito que, devido a misericórdia divina ter nos concedido períodos de trabalho mais árduo (quando encarnados) e de descanso (quando desencarnados), na maioria das vezes cometemos o erro de dividir nossa vida e pensar em termos de pequenos pedaços de existencia que depois serão agregados em uma experiencia só...

Mas, ao meu ver, não acontece assim... todos temos uma única vida a qual estagiamos, em momentos distintos, na carne ou fora dela, mas continuamos a ser quem somos e damos continuidade plena aos nossos gestos, gostos, desejos, etc...

Então, acredito, que os espíritos que na erraticidade estão no mal, apenas continuam os erros que cometeram anteriormente e que irão se acumulando em sua "carga cármica" até que chegue o momento em que a consciencia desperte dentro deles e se inicie para eles o processo de resgate de seus erros; o qual será tanto mais doloroso e longo quanto maior for a carga a ser alijada; compreende?

A vida, sendo uma continuidade de acontecimentos e oportunidades - nos dois lados da mesma - nos dá a oportunidade de errarmos, acertarmos, estudarmos e trabalharmos em ambas as condições - encarnado ou desencarnado - para que possamos, escolhendo sempre, fazer o que acharmos melhor para nós naqueles momentos.

Acaso assim não fosse os espírtos que trabalham no bem protegendo, auxiliando, guiando, e produzindo mediunicamente, não receberiam também mérito por seus serviços e, consequentemente, teriam "perdido" este tempo em sua estrada evolutiva... por isso todo o trabalho que fazemos, seja no bem ou no mal, aqui ou alí, é recompensado de conformidade com os nossos merecimentos.

Assim como também é um erro acreditar que somente porque erramos com "fulano", em uma encarnação passada, teremos que aguardar virmos novamente os dois em outra encarnação para resgatar o erro.. isto está errado, é um erro de interpretação que mutias pessoas ainda cometem;

Quando erramos - independente de quem seja a vítima - erramos realmente contra a vida... e é a ela (a vida) que temos que resgatar os nossos erros - através do trabalho no bem, independente de a quem seja. Pois precisamos equilibrar a balança, independente de quem tenha sido a vítima, existem muitas outras que necessitam de nosso auxílio imediato.

Para entender melhor imaginemos um caso onde a vítima de um erro meu tenha feito progressos espirituais maravilhosos e esteja "fora" do meu nível de reencarnação... talvez até em outro orbe já... como eu, que estou muito abaixo na escala, poderei resgatar meu erro para com aquela pessoa se será quase impossível nos reunir em uma encarnação novamente? será que eu vou ficar paralizado no tempo e espaço sem resgatar um erro do passado? será que a vida é "obtusa" assim? acredito que não. e por isso Pedro o apóstolo nos disse que " o amor cobre a multidão de nossos pecados" amar é trabalhar no bem, na carne ou fora dela; compreende?

Espero ter sido claro em minhas colocações e de alguma ajuda para você.

paz contigo.

Um comentário:

Anônimo disse...

Caro amigo João,
Boa tade! Sempre tive uma infância feliz, era uma criança ativa e muito meiga, queria ajudar até as formigas indefesas. Quando muito pequena uns 4 ou 5 anos via sempre entrar pelo portão a tia avó de minha mãe, eu corria feliz para contar a todos que ela estava vindo nos visitar, esta tia avó de minha mãe já era falecida, eu não sabia ainda o que era morrer. Meu avô(agora falecido)era evangélico dizia que era coisa ruim, quem morreu não volta! Então cresci com um verdadeiro terror dentro de mim, não dormia no escuro, não ficava sozinha e assim foi... Fui evangélica e sai. Conheci meu marido e ainda namorados,estávamos chegando em casa e vi muitas pessoas passando perto de minha rua, eram muitas mesmos, mulheres, homens e crianças seguiam para algum lugar, eu olhei para ele, tentando saber se ele via também, mas não, sou eu, não comentei nada com ele, fiquei com medo de ser tachada de louca. Já passei por outras situações que atingiram até a ele agora meu marido,morávamos em uma casa muito estranha com verdadeiros acontecimentos de filmes de assombrações, mas tive uma gerente que era espírita Kardecista que me ajudou com preces e falando do espiristimo para mim, mas fiquei com medo e insegura, não conhecia nada disto nesta época.Em uma das últimas aparições naquela casa eu pude ver um rapaz sereno e tranqüilo parado na minha porta do banheiro, eu via ele por completo, cada detalhe, levei um susto era cedo me preparava para o trabalho, não senti muito medo, mas saí de casa correndo pedindo a Deus que não visse nada nunca mais e me mudei de lá. Tudo tranqüilo nesta parte da minha vida, eu comecei a ler romances espíritas sem me aprofundar, nunca deixei de orar e continuei a levar minha vida sem qualquer estudo ou comprometimento espiritual.Mas tudo na sua hora, não é? Passando hj por uma situação difícil me coloquei a orar, no início em prol dos meus problemas, mas depois comecei a pedir entendimento sobre eles. Em uma tarde depois de colocar meus filhos na escola fui me deitar, coisa um pouco rara, não sei se dormia conseguia ver tudo a minha volta, mas em um ar mais lento que o normal, é claro que o medo tomou conta de mim, vi um rapaz entrar pela sala e se dirigir até a mim no quarto, apenas consegui enteder que ele dizia não ter muito tempo, ele queria falar algo, mas eu em um pavor tentava sair do que mais parecia um transe, quando voltei a mim meus sentimentos eram confusos, eu parecia estar com saudades de alguém que eu nem sei quem é,passei o dia com aquela sensação! Depois disto então comecei a sentir que eu tinha que me encontrar, quem era eu? O que faço aqui? Depois entendi, acho que entendi,que é uma busca espiritual, é isso mesmo? Estou no início de uma busca solitária, pois quase todos que me cercam são evangélicos. Estou lendo O Evangelho Segundo Espiritismo, sozinha em casa pela net, ainda não fui a um centro Espírita Kardecista, pois não sei ao certo onde ir, estou orando muito pedidno a Deus e aos nossos amigos espirituais ajuda. Semana passada foi um pouco difícil, estava, impaciente e nervosa. Orei muito, esta semana começou muito melhor, estou outra pessoa. Graças a Jesus! Amigo sei que nada sou, tudo ainda envolve para mim medo e dúvidas, não me acho médium, especial ou qualquer coisa assim. Sou uma pessoa tímida, daquelas que preferem sentar no último banco para não serem notadas, tudo que faço me sinto insegura, por isso humildemente peço que ore por mim, preciso de força e coragem para continuar a caminhar e fazer conforme a vontadade de Deus.O meu sentimento é como você soubesse o que veio fazer aqui, mais esqueceu, acontece com a gente dentro de casa não é? Entra na cozinha e esqueceu o que foi fazer lá! Obrigada pela atenção! Fique com Deus! Abços Sheila Romão

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...