Caso do garoto que atirou na professora e suicidou-se-Perguntas dos amigos



"... Olá. Eu gostaria de saber se há alguma explicação cabível do ponto de vista espírita em relação àquele menino de 10 anos de deu um tiro na professora e em seguida cometeu suicídio. ......"



Prezada __________, bom dia.

Antes de seguir com a resposta ao seu questionamento quero lembrar que as opiniões expressadas aqui são opiniões pessoais minhas e não tem a pretenção de representar a opinião da Doutrina Espírita, a qual não tenho a condição de representar, apenas utilizando seus ensinamentos para embasar as minhas conclusões, ok?

Desta forma, lembro que Allan Kardec em "o livro dos espíritos" questão 459 afirma que os espíritos influenciam em nossos pensamentos a tal modo que podem até chegar a nos dirigir...

Perceba que com isto não quero atribuir a culpa do desastroso fato a um espírito que estava influenciando o jovem para atirar na professora; entretanto, uma vez que estudados e conhecemos as influencias espirituais e as relações que existem entre os espíritos através das diversas encarnações, bem como o fato do garoto (no corpo físico) ser também um espírito imortal com seus afetos e desafetos desecarnados, carga cármica e livre arbítrio, não podemos deixar de levar em consideração este tipo de fato gerador ou influenciador no caso em questão.

Não estou afirmando com isso que um espírito chegou "no ouvido" do garoto e disse "atire" e pronto, estava feita a besteira. Certamente não foi assim que aconteceu.

Mas, conhecendo o processo obssessivo, podemos gerar uma suposição nos seguintes termos:

Imaginemos que um garoto - que tem um perfil calmo, calado e introspectivo - esteja passando por processos de agressão pelos colegas - física ou psicológica - e que, como todos nós, este menino tem seus obsessores que estimulam a agressão por parte dos outros garotos e que incentivam o processo de revolta e depressão no próprio garoto.. Este processo, que pode durar meses ou anos, vai se alastrando até o momento que um gatilho - uma nota ruim, um acontecimento errado, uma negativa de uma garota, uma injustiça, etc - desperta neste garoto o desejo de se vingar.

A partir deste desejo, que é natural em todos nós mas que também abre um espaço para que se amplie a influencia/sintonia com os espíritos sofredores, o espírito que está tentando prejudicar o garoto - ou o alvo de sua vingança - efetua um trabalho intensificado de influencia espiritual - gerando pensamentos fixos, diálogos repetitivos e revoltados na mente, inserindo idéias negativas, etc.

Se o alvo destas investidas, no caso o garoto, não tiver um direcionamento educacional/moral/psicológico/religioso preparado para resistir e mudar de sintonia quando "atacado" por estas idéias negativas e, ao contrário, for acumulando desde antes estes sentimentos que chegam - em algum momento - ao ponto de explodir; ele certamente irá ceder as influencias, imaginando que os pensamentos são somente seus, e fazer o que eles o instigam para fazer - mesmo que seja matar.

Entretanto, percebamos, que a responsabilidade sobre estes atos não são apenas do espírito que influencia para o mal; embora sua participação seja inegável Kardec lembra que "toda semente só germina em terreno propício"; ou seja é necessário que dentro do "garoto" existam os sentimentos e os desejos de morte e vingança e que ELE mesmo tome a decisão de realizá-los - utilizando o seu livre arbitrio. Pois, no final, a escolha é sempre nossa.

Muitas pessoas dirão que esta posição está errada, pois o "garoto" não tem conhecimento do espiritismo e não pôde se defender da investida do espírito da maneira correta. Mas, esquecem estes amigos, que TODOS temos JESUS e que o mesmo apenas nos orienta o bem, o amor, a resignação e o perdão.. dando inclusive os passos para vencer este tipo de influencia, desejos e comportamento - e muito mais - nos capítulos 5,6 e 7 de Mateus.

Não estou com isso condenando, nem inocentando, ninguém.. percebo em eventos como este apenas mais uma oportunidade desperdiçada por dois, ou mais, espíritos que buscavam a redenção e acabaram por se prejudicar ainda mais.

Todo este processo é uma tragédia aos olhos de todos nós; mas a graça do Senhor é tão imensa que eles, todos os envolvidos, terão novas chances de se redimirem nesta ou em outras existencias - "se quiserem".

Para nós, que assistimos a eventos assim, resta o exemplo que ficou e que devemos aproveitar para meditar em nossas próprias vidas, na criação de nossos filhos, nos rumos que tomamos e indicamos a eles, nas companhias e convívio que eles estão tendo, em nossa própria fragilidade frente a influencias espirituais e que devemos sempre nos fortalecer como pais, famílias, indivíduos e cristãos.

Espero ter sido claro em minhas colocações e ter sido de alguma ajuda para você.

Paz contigo.

Um comentário:

Thyago Costa disse...

Entrei hoje no seu blog e estou adorando, visitarei sempre. Muito obrigado pelas palavras. Abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...