Autocontrole e domínio de sí mesmo - Perguntas dos amigos



"... Boa noite.
Gostaria de saber na sua opinião o que devemos fazer para obter o domínio da mente, ou seja, para que não percamos a calma nem a paciência em determinadas situações, para evitar o "quando vi já tinha falado ou feito", qual seria o roteiro mais seguro para isso? Se é que existe algum. Obrigado e um forte e fraterno abraço!. ......"




Prezado _____________, bom dia.

Acredito que o que você denomina "domínio da mente" seja o que eu me refiro como "autocontrole".

Somos animais primitivamente instintivos; o que significa afirmar que a nossa primeira reação a um estímulo externo - notadamente aos que nos desagradam - é um impulso de revanche/retorno/vingança. Isto se encontra cientificamente comprovado em diversos estudos e as ciencias sociais demonstram que a evolução do homem como ser sociável trouxe um certo "controle" sobre este aspecto de nossa psique - não por nos tornarmos mais conscientes, mas por percebermos que nossos atos podem ter consequencias, represálias e até punições de acordo com as leis vigentes em cada localidade.

De qualquer forma o homem é um ser que precisa viver em sociedade para que possa ir aparando este tipo de arestas.

Como poderemos testar nossa paciencia ou a nossa tolerância sem o convívio com pessoas que não pensam ou agem como nós desejamos? Allan KArdec traz em "o livro dos espíritos" questões 766 a 776 um breve estudo sobre este assunto; bem como teremos um espetacular material de leitura no capítulo 9 de "o evangelho segundo o espiritismo", especialmente no texto 7 - a paciência; vale a pena um estudo de sua parte.

Todos passamos por processos assim durante nossas vidas - afinal esta é uma terra de provas e expiações e estas certamente fazem parte de nossas provas pessoais - de forma a desenvolvermos em nós mesmos as capacidades de compreensão e tolerância que trazemos em germens dentro de nós.

Este processo, a cada encarnação, vai ficando mais fácil de ser controlado e, com o amadurecimento do espírito, teremos a paciência e tolerância necessária para compreendermos os nossos irmãos que servem de instrumentos para o nosso aprendizado.

Porém, enquanto este amadurecimento não chega, para que possamos nos controlar em momentos de impulso é necessário um esforço imenso nosso em função de não nos deixarmos cair em irritação e agressividade.

O auxílio da oração e meditação contínuas é muito proveitoso, assim como a frequencia em uma casa de oração e a participação em trabalhos assistenciais; porque assim estaremos criando em nós uma psicosfera de harmonia, paz e tranquilidade que nos dará forças para enfrentar as ocasiões de prova.

Utilizar mais o pensamento consciente do que os instintos também é um meio de prevenir destemperanças; refletir em suas atitudes e evitar as ações ou palavras por impulso. Se for o caso de não conseguir controlar-se devemos calar ou nos retirar do local; pois assim estaremos evitando praticar ações que nos trarão resgates ou arrependimentos futuros.

Não devemos deixar de lembrar que em momentos de destemperança os sofredores espirituais tem muito mais facilidade e possibilidades de nos influenciar para o erro e a dor - daí, na maioria das vezes, a origem da expressão "quando vi já tinha falado ou feito" ou "não me lembro de ter falado ou feito" - nestes momentos estamos muito abertos a influencias. portanto devemos evitar e procurar nos controlar sempre - pelo menos para não sermos instrumentos nãos mãos dos sofredores.

Este é um processo de toda uma vida - e das seguintes - todos temos ainda algo que nos tire do sério e nos teste a paciencia; não existe receita de bolo para conseguir vencer isto; apenas persistencia, força e prática da tolerância e paciencia farão a diferença para nós.

Paz contigo.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...