Seja feita a Vossa vontade - palestra em MP3






Seja feita a Vossa vontade
Proferida no Grupo Espírita Obreiros da Caridade - Palmares
(clique no nome para baixar o arquivo ou no play para escutar online)



Casamento na visão Espírita - Programas de Rádio ...




Casamento na visão Espírita
(clique no nome para baixar o arquivo ou no play para escutar online)



Mensagens dos amigos espirituais ...





"Não Julgueis que vim trazer a paz, mas a espada",
Disse o Cristo de Deus.
Trouxe a divisão e a discórdia
mesmo entre os que o seguiam.

Temos muitos caminhos que levam ao Pai
e cada um faz a sua interpretação diferente dos textos sagrados
é importante que tenhamos idéia e conhecimento sobre todos.

Entretanto é muito mais importante
que tenhamos respeito pela crença do nosso irmão.
Não desdenhemos de suas crenças, caminhos, roupas ou preces
pois não sabemos se em nosso passado já estivemos ali,
ou se estaremos em nosso futuro.

A compreensão, meus irmãos, deve ser pautada
em todos os campos de nossa vida e, especialmente,
no que se refere a Deus.

Deus não é homem ou mulher,
não é filho ou espírito santo,
não é visível ou invisível.
Deus simplesmente é.
e é em diversos níveis da compreensão humana.

Ortodoxos e liberais,
Cristãos ou não,
todos devemos respeito ao nosso irmão
que professe uma religião diferente da nossa,
assim com desejamos que ele respeite a nossa escolha.

A lei é essa.

O Cristo assim nos ensinou e praticou.
Pratiquemos nós, por nossa vez, em seu nome,
e provemos que somos seus seguidores onde estivermos.

Fiquem em paz.

Eusébio

Cirurgias espirituais - Perguntas dos amigos



... Gostaria de saber se tem uma fila de espera e como funciona a cirurgia . ...



Prezada ____________, bom dia.

Esta informação vai depender da equipe que coordenar os trabalhos de cirurgia.

Normalmente, nos casos que conheço, são formadas filas em um determinado local e/ou distribuídas fichas com numerações e o atendimento é feito sequencialmente.

Na maioria das vezes o médium, ou médiuns, fazem atendimentos temporários em diversas cidades, tipo caravanas, levados até lá por centros espíritas ou grupos espiritualistas.

Nos casos mais comuns o paciente é levado a um local onde o espírito se utilizará do médium para fazer o procedimento - dependendo do espírito este procedimento pode ser incisivo ou não, alguns espíritos efetuam cortes ou perfurações nos pacientes outros apenas utilizam aplicações fluídicas diretamente no perispírito e/ou no corpo físico.

É comum que durante o procedimento a pessoa sinta o médium "mexendo" no seu corpo porém sem sentir dores ou incômodos; em caso de haver sangramento este normalmente - nos casos realmente espirituais - é pequeno e estanca logo.

Após o procedimento alguns espíritos indicam uma série de cuidados a serem observados pelo paciente, tais como: evitar determinada alimentação, abstinência de bebidas, fumo e sexo por um determinado tempo, entrar em prece e recolhimento um determinado dia para os "curativos" espirituais, etc.

Algumas equipes oferecem chás ou receitas naturais para aquisição pelo paciente - e esta é uma prática que eu particularmente sou contra; pois dá margem a muitas distorções que podem desvirtuar um atendimento sério ou classificar abertamente uma mistificação.

Muitas pessoas buscam a cirurgia espiritual como um método de cura alternativo, outros como uma última esperança, uns com fé outros com descrença, mas é importante que tenhamos a seguinte consciencia: todos que buscarem o tratamento espiritual apenas serão atendidos dentro de seus merecimentos e necessidade; por isso alguns são curados, outros melhoram e outros não sentem diferença.

A lei da vida pede que em determinados casos o processo libertador continue. Existe, para muitos, a necessidade de expiar e deixar na carne as responsabilidades de outras existências.

É importante também buscar informações e pesquisar bem a equipe que atende, pois muitos existem se aproveitando da crença e fé do povo.

De regra geral vale a recomendação de Jesus - "dai de graça o que de graça recebestes".

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo.

Forma do Perispírito - Perguntas dos amigos



... Olá, João. Tenho mais uma dúvida, mas essa é mais objetiva: O perispírito de um espírito encarnado assume durante o desprendimento noturno exatamente a forma do corpo? Conheço uma pessoa que por muito tempo teve cabelos curtos.Mesmo depois de ela ter deixado o cabelo crescer um pouco, eu a vi de cabelos curtos num encontro espiritual. Isso é possível? ...



Prezada ___________, bom dia.

Sim... é possível a forma perispiritual de uma pessoa apresentar algumas diferenciações entre o corpo físico e o fluídico; porque embora de uma regra geral o corpo perispiritual seja a representação do corpo físico, ele vai ser a forma que plasmamos em nossa mente.

Isso quer dizer que se uma pessoa - no seu subconsciente - tem a imagem de si mesma de cabelos curtos, é assim que ela se apresentará no mundo espiritual.

É exatamente isso que ocorre com pessoas que apresentam deformações físicas no mundo físico e no mundo espiritual se apresentam da mesma forma - o espírito não tem deformações físicas, mas a mente do indivíduo tem a ciência/consciência daquele problema e plasma o corpo perispiritual da mesma forma.

Vale a pena lembrar que o perispírito é um envoltório semi-material e altamente fluídico; portanto pode ser muito facilmente moldado a desejo consciente ou a emissões subconscientes de nossa mente.

A medida que vamos nos evangelizando e adquirindo maior conhecimento sobre as verdades espirituais, atingimos um ponto onde nos apresentaremos no mundo espiritual com a veste que desejarmos - a exemplo do próprio Emmanuel.

Vale a pena a leitura da questão 95 de "o livro dos espíritos" e o capítulo 8 de "o livro dos médiuns" para maior esclarecimento sobre o assunto.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo.



Almas afins - Perguntas dos amigos




... Olá, João. Em primeiro lugar, parabéns pelo blog! Então, eu gostaria de saber se você conhece casos de almas afins que reencarnaram separadas. Tenho muitos motivos para acreditar que tenho uma pessoa amada encarnada longe de mim, e, embora eu seja espírita, às vezes fico triste por não poder estar perto dessa pessoa no momento, principalmente quando sinto que ela não está bem. Se você puder me dizer algo que me esclareça e me dê conforto, ficarei muito grata. Abraços fraternos ...



Prezada __________, bom dia.

Acredito que com a expressão "almas afins" você deseje se referir a ideia de "almas gêmeas" - aquelas que se acredita estarem predestinadas uma a outra desde a eternidade como complemento uma da outra - estou correto?

Neste caso, querida irmã, devo afirmar que o espiritismo não compreende esta definição como correta; como iremos encontrar em "o livro dos espíritos" questões 297 a 303.

De forma geral as almas "afins" são espíritos que possuem AFINnidades entre elas, devido ao longo percurso espiritual que possam estar caminhando unidas - não especificamente entre si, mas entre outras também - e que por estarem sempre em níveis espirituais próximos e conviverem muitas vezes no mesmo grupo familiar tem gostos, gestos, hábitos e valores parecidos - o que gera entre elas uma sintonia e simpatia imediata; pois se reconhecem fluidicamente no seu subconsciente.

Acaso estivéssemos fadados a ter uma "metade" eterna e definida, estaríamos assim dividos e não seríamos uma individualidade, compreende? Então esta ideia foi gerada ao longo dos séculos por pessoas que percebiam uma tão grande afinidade com outra pessoa que- na mente do ser humano - só poderiam ser duas metades de um mesmo ser.

Retornando a sua questão, podemos afirmar que SIM podemos reencarnar longe de pessoas que tenha afinidades conosco muitas vezes. Até porque não é apenas uma pessoa que pode ter este tipo de afinidade , mas diversos espíritos que frequentem o mesmo grupo familiar por diversos séculos.

É, assim, natural que estejamos tristes quando uma pessoa que gostamos esteja triste, bem como que fiquemos alegres coma felicidade do outro. Isto se dá por conta da simpatia natural e ligações fluídicas que existem entre nós e as pessoas que nos são caras ou afins.

Perceba, entretanto, que esta sintonia e afinidade não significam obrigatoriamente que estes dois espíritos tenham que ficar juntos e viver juntos; cada um tem uma vida e liberdade de escolhas, bem como efeitos de suas decisões sobre seus atos; e, nem sempre, é possível que se viva o amor sonhado.

Devemos, todos nós, buscar a nossa felicidade da melhor maneira possível mas sem nunca colocá-la nas mãos de outra pessoa; Nós somos os responsáveis pela nossa felicidade ou infelicidade.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo.

Línguas estranhas na sala mediúnica - Perguntas dos amigos




... Qual a razão de um médium falar em línguas desconhecidas numa reunião mediúnica se ninguem compreende? ...



Prezada ___________, bom dia.

Muito interessante este seu questionamento, minha irmã.

Embora a xenoglossia seja uma faculdade mediúnica conhecida e que funciona nos termos do médium se comunicar em línguas que não são a sua de origem - podendo ser línguas atuais ou antigas - esta prática se torna ineficaz quando não se pode "traduzir" o que o médium ou o espírito comunica.

Algumas religiões tem esta prática de "línguas estranhas" e atribuem o significado que seja uma linguagem "angélica" e que apenas alguns "tocados" possam servir de intermediários para estes anjos. Muitas vezes não é possível a tradução do que se fala e, novamente, não vejo seno prático nisto.

Em espiritismo aprendemos a ser observadores e analíticos, pautando nossas conclusões em fatos e em idéias concretas. Por isso mesmo acredito que deva ser realizada uma análise séria e coerente neste caso que você relata.

Embora não esteja afirmando isso, esta prática é muito utilizada por mistificadores; para se fazerem "importantes" ou destacados em casas religiosas; o que nos leva a tomar cuidado especial com este tipo de comunicação em sala mediúnica.

Até que ponto este médium está se sentindo "obrigado" a dar comunicações? até que ponto ele está "consciente" do que está fazendo? Até que ponto é uma comunicação espiritual e não anímica ou mistificada? Até que ponto o responsável encarnado pelos trabalhos mediúnicos está consciente do que pode estar acontecendo e das suas responsabilidades? Até que ponto a reunião mediúnica está equilibrada e bem assistida pela espiritualidade do bem? Até que ponto a espiritualidade da casa se manifestou sobre isso ou se já foi perguntada sobre o assunto?

Como vê, querida irmã, existem diversos fatores que podem dar base a acreditar ou não neste tipo de comunicação. Cabe a nós buscarmos as respostas e, se for o caso, orientar o nosso irmão médium que pode estar sendo vítima de si mesmo ou de investidas dos sofredores.

Eu, como trabalhador da mediunidade e espírita, buscaria conversar com a espiritualidade da casa e saber os motivos e razões para este tipo de comunicação ininteligível; pois pelo que conheço da espiritualidade eles não fazem nada sem um sentido objetivo e prático; bem como não se importam de responder nossas perguntas que sejam para o crescimento e bom andamento dos trabalhos.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo.


Existência do Espírito - Perguntas dos amigos




... Olá! Sei que o espiritismo trabalha muito com oração, passes magneticos, estudos, mas gostaria de saber quais outros meios, digamos concretos podemos utilizar para nos assegurar
da existencia real da espiritualidade? Nossa, eu sempre estudei muito, tento sempre ajudar as pessoas que aparecem a minha frente, por que acima de tudo isso me faz um bem enorme...
Ultimamente ando muito confusa, descrente mesmo, angustiada , porque tenho muita vontade de ter certeza dessas realidades. A maior parte do tempo questiono tudo, mas a existencia do espírito
eu não quero mais questionar, quero ter a certeza dessa realidade e não sei como fazer nesse momento. Essa questão anda me angustiando porque sempre fui uma pessoa muito mais espiritual, esse mundo de materialismo não me agrada tanto, mas ao mesmo tempo fico confusa achando que isso pode ser só mais uma crença e cá pra nós crença não serve pra nada, só serve para tapar os olhos para a verdade. Eu posso tá confusa e não tá conseguindo enxergar as coisas direito. Quero muito uma dica do que fazer para obter o que eu busco e a sua opinião sobre isso também será de grande valia. Opinião pessoa e tambem sobre o meu problema.
Obrigada.
Namastê! ...




Querida __________, há quanto tempo...

É uma pena, querida irmã, perceber esta angústia em sua alma. ôpa... se você tem alma, você não é somente um pedaço de carne... se não é só carne tem um espírito, não é??? (brincadeira)

Perceba, minha irma, que você pede uma prova "concreta" (meterial??) para algo que é imaterial, fluídico e, portanto, impossível de ser mensurado, testado e aprovado pelos meios contemporâneos de medição e aferimento.

Acredito que esta sua angústia deva ser porque está sendo criticada ou pressionada por pessoas que convivem contigo - talvez até de outras religiões ou sem religião - e isso é muito natural, minha irmã.

Posso tentar auxiliar nesta sua busca, citando alguns exemplos, mas a verdadeira solução - a crença (a qual entendo diferente de você que disse que "não serve para nada") deve ser fortalecida e recuperada por você, pelas suas convicções embasadas no estudo, na experiencia e na fé.

No centro espírita posso perceber a presença de espíritos diferentes do meu, que utilizam meu corpo para dar comunicações verbais e escritas, como também posso sentir emoções e sensações que não são minhas - que vão de uma raiva intensa, passam por tristeza profunda e chegam a uma paz angelical, que nunca senti em mim - me invadirem e tomarem conta de mim naqueles momentos em que a espiritualidade se utiliza de minha capacidade mediúnica.

Na terapia posso ver cada vez mais as pessoas se utilizando de Terapias de vidas passadas, buscando conhecer as origens para seus traumas e tormentos psicológicos , que nasceram não nesta existência, mas em outra anterior quando o espírito imortal habitava outro corpo e era outra pessoa. A riqueza de detalhes e a emoçao e vida dos relatos torna impossível que sejam criação de um louco ou mistificador.

Na psiquiatria posso pesquisar e encontrar a existencia de suas coisas distintas: o cérebro e a mente - que tem cada uma seu ramo de estudos e suas doenças diferenciadas - fisiológicas e psicológicas; sendo o cérebro uma massa orgânica cinzenta que dá origem a pulsos magnéticos e a mente??? O que é a mente??? se não a parte intelectual, pensante, imortal que é a alma; agindo sobre a ferramenta do corpo; percebo ainda pessoas que tem o cérebro danificado fisicamente e a mente perfeita e pessoas que temo cérebro perfeito e problemas mentais, evidenciando cada vez mais a separação e existencia de duas realidades separadas.

Na Medicina posso encontrar a aceitação cada vez maior da verdade da existencia dos espíritos quando percebo que o catálogo de doenças internacional (CID) já reconhece a influencia espiritual com sendo uma doença classificável (veja artigo: http://www.guia.heu.nom.br/medicina_reconhece_obsessao.html ) sob o código: CID 10, item F.44.3 ; reconhecendo e diferenciando a comunicação com espíritos de estados de alucinação ou psicoses.

Nos relatos populares percebo a aceitação e crença das pessoas nos espíritos - normalmente vistos como fantasmas ou assombrações - mas que muitas vezes também aparecem para amigos e parentes pedindo auxílio ou conversando; e esta crença é comum a mais de 90% da população da Terra, o que somente pode evidenciar que algum fundo de verdade existe; nada que não exista pode se sustentar por tanto tempo, em tantos locais, em tantas culturas diferentes.

Nas casas religiosas percebemos relatos de anjos e demônios que se comunicam, amparam, são expulsos, interagem com as pessoas, e os quais são apenas espíritos - iguais ao que tenho dentro de mim - que são personalidades intelectuais sem um corpo físico. E, finalmente,

Na bíblia teremos entre tantos relatos de espíritos bons e maus, em Mateus 17:1-8 o própio Jesus conversando com os ESPÍRITOS de Moisés e Elias; e eu acho que Ele não estaria Mentindo nem falando com o que não existe, concorda?

Entenda, minha irmã, que ninguém poderá eliminar a sua incredulidade senão você mesmo; ninguém existe que possa embasar suas convicções senão sua própria crença individual. E se nesta "crença" cabe lugar para dúvidas, deve buscar - independente de influencias exteriores - a sua verdade íntima, fortalecê-la e segui-la fielmente.

A crença, para mim, é o norte que teremos para atingir a nossa fé e pautar nossa vida de acordo com nossas convicções.

Para mim a existência do espírito é um fato muito concreto e real; pois desde criança tenho a certeza de sua veracidade... E para você?

Desculpe se não respondi como desejava.

Espero ter sido de alguma ajuda.

PAz contigo.

Animais e reencarnação - Perguntas dos amigos




... como é a reencarnação e a desencarnação desses animais? ...



Prezada ____________, bom dia.

Allan Kardec vem estudar os animais nas questões 592 até 610 de "o livro dos espíritos", valendo a pena uma leitura do assunto

Na codificação Espírita, minha irmã, de um modo geral, vamos encontrar que os espíritos - princípios espirituais em formação - que animam os animais obedecem a uma gestão espiritual superior, havendo espíritos responsáveis pela orientação, acompanhamento, encarne e desencarne dos mesmos.

Estes Espíritos são responsáveis pela escolha da espécie, local de nascimento, tipos de experiencias especiais a serem vividas, doenças, e diversos outros fatos que estarão dispostos na vida material do animal. Formando assim o conteúdo existencial que vai evoluindo o princípio espiritual que passa de espécie em espécie até atingir o estágio hominal.

Muitos acreditam que os espíritos dos animais desencarnam em reencarnam quase que imediatamente, eu porém prefiro acreditar que os nossos irmãos menos evoluidos também tem direito a um descanso no mundo espiritual e a carinhos e cuidados por parte dos espíritos com quem eles vierem a conviver.

Sobre este assunto na literatura espírita muitas opiniões diversas existem. Desde a questão 600 do LE até relatos de espíritos como André Luiz de animais convivendo do indivíduos espirituais em cidades como Nosso Lar.

Eu, de minha parte, prefiro aceitar que Os espíritos na época de Kardec preferiram não se aprofundar muito sobre este assunto pois havia toda uma gama de necessidades maiores que esta.

Não devemos, entretanto, acreditar que os nossos irmãos menores são "robôs" que obedecem a uma programação inalterável, não é assim. Eles tem tanto livre arbítrio quanto nós para agir, a diferença é que, na maioria das vezes, estarão agindo de acordo com os instintos que a natureza deu a eles; e assim estarão atendendo as definições do Criador.

Espero ter sido de alguma ajuda.

PAz vcontigo.

Cirurgia Espiritual - Perguntas dos amigos




... Querido João!A paz de nosso Mestre Jesus!
Meu pai descobriu no inicio do mes de ______ que estava com cancer no intestino,____ dias antes da cirurgia no hospital para retirar o tumor fizemos uma cirurgia espiritual, fizemos como mandava a casa espirita, em um dos dias minha mãe sentiu passos em volta da cama do meu pai! Mas infelismente meu pai faleceu uma semana depois no hospital decorrente de complicaçãoes da cirurgia feita pelos médicos aqui da terra! no caso do meu pai pq será q não foi possível a cura do dele? posso te afirmar que ele foi uma pessoa maravilhosa!
espero sua analise! obrigada! ...




Prezada ___________, bom dia.

Os efeitos das cirurgias espirituais sempre me intrigaram, pois via pessoas que ficavam plenamente curadas, algumas que tinham melhoras e outras que não eram afetadas em nada... Isso me deixava curioso do porque.

Também me intrigava as passagens do evangelho onde Jesus "curou muitos" (como em Lucas 7:21 e Marcos 2:34) - e eu me perguntava: "porque muitos e não todos??" Será que Ele não podia curar todos? E eu me respondia "claro que sim!", então porque não???

Com o estudo e amadurecimento percebi que o próprio Jesus respondera esta indagação - que certamente não era somente minha - quando em Mateus 5:17 declara "não vim destruir a lei".

Para mim, a partir deste entendimento, tudo ficou claro. Era da lei - de causa e efeito - as dores e doenças daquelas pessoas que não foram curadas; era da lei cármica a sua necessidade de resgate e reparação e, mesmo Jesus, não devia quebrar a lei; principalmente porque Ele é o maior conhecedor da Lei e de sua aplicações para a evangelização da humanidade.

Então ficou claro também a questão das cirurgias espirituais - Existiam pessoas que já haviam encerrado seu processo de resgate e que poderiam ser curados de determinados males, e deviam tomar cuidado para que "não acontecesse isso ou pior" no futuro; outras ainda necessitavam do resgate em suas vidas como ferramenta de educação e amadurecimento, então para estes alguns eram aliviados - por merecimento - e outros não sofriam melhoramento nenhum - também por merecimento e necessidade.

Fiz esta observação para que percebamos que, no caso do seu pai, havia a necessidade - talvez até a programação - para que o desencarne dele se desse desta maneira.

Não posso afirmar se foi prova ou expiação, resgate ou voluntariado, mas certamente a espiritualidade sabe o que faz e permite exatamente o necessário para que aconteça o melhor em nossas vidas; mesmo que muitas vezes não concordemos.

As presenças que sua mãe sentiu certamente foram os espíritos amigos preparando o desenlace do seu pai, realizando as últimas preparações para o que viria a seguir e deixando-o mais apto a receber o tratamento no mundo espiritual - o que certamente está acontecendo agora, pois, na maioria das vezes, este tipo de doença deixa marcas perispirituais que necessitam de amparo e apoio para serem eliminadas.

Por isso, minha irmã, agradeçamos a Jesus pela oportunidade recebida pelo nosso irmão e oremos para que ele continue seu tratamento e amadurecimento espiritual onde estiver, cercado de fluidos de carinho e amor, enviados por todos seus familiares.

Reuna, sempre que possível, a família em momentos de prece e oração pelo desencarnado e, certamente, nestes momentos ele estará vinculado a vocês pelos laços fluídicos que emanarem de seus corações.

Espero ter sido de alguma ajuda.

PAz contigo.


Aborto: medo e esperança - Perguntas dos amigos




... Bom dia...
Estava lendo a respeito de abortos e suas consequências e graças a Deus "encontrei" vcs.
Eu tive 4 gestações, a 1° aos _____ (quando nasceu uma menina linda, hoje com _____ anos) e as outras das quais tive a infelicidade de cometer aborto. Não lembro exatamente como foram, deletei as datas pra que não vivesse presa em minha vergonha. Acho que nas circunstâncias em que me encontrava, não quis ver outra alternativa. Bem, agora estou na minha 5° gestação, e a unica coisa que peço é que Deus perceba no meu íntimo que sei o erro que cometi... estou com tanto medo... (o que pode acontecer???) ...




Querida _________, bom dia.

Existe um texto em "o evangelho segundo o espiritismo" no capítulo 6, ponto 8, o qual eu particularmente gosto muito, que diz assim: "Deus consola os humildes e dá força aos aflitos que a suplicam; seu poder cobre a Terra e por toda parte ao lado de cada lágrima põe um bálsamo".

Acredito, minha irmã, que a despeito de toda a culpa e remorso que possa estar sentindo neste momento; bem como da angústia e da ansiedade que esteja em seu coração; o mais importante neste momento sublime não é se preocupar com problemas ou dificuldades que possam acontecer,mas sim com o milagre que está acontecendo em seu ventre.

Os estudos espíritas tem nos alertado sobre as consequencias que o abortamento delituoso pode trazer para os pais e os espíritos desencarnados; e, conhecedores que somos da lei de causa e efeito, temos noção das limitações e fatos que possam acontecer.

Entretanto devemos ter em mente, minha irmã, que a vida sempre nos dá o melhor que necessitarmos. Sempre nos leva ao caminho mais acertado para a solução de nossos problemas e que, mesmo que esta solução seja dolorosa, ela é o remédio amargo que nos cumpre tomar para eliminar a doença de nossas Almas.

Não pense que com isto estou afirmando nada de mal para sua gestação ou desejando o mal para seu bebê... apenas são reflexões embasadas em sua declaração e nos estudos espirituais.

Porém, minha irmã, devemos sempre lembrar que o amor verdadeiro cobre a multidão de nossos erros; e que a esperança, a fé, o arrependimento e o trabalho no bem realizam verdadeiros milagres em nossas vidas.

Por isso vibremos e oremos para que em seu ventre se gere vida e vida saudável, repleta de luz e de oportunidades de resgate no amor, minha irmã.

Que seja abençoada a oportunidade que você recebe neste momento e que em sua mente e coração apenas possam surgir pensamentos de paz, esperança e amor... pois nossos pensamentos geram energias que interferem diretamente em nosso estado físico e espiritual - psicosomático.

E, minha irmã, mesmo que possa acontecer algo que vá nos entristecer... ainda assim sejamos gratos ao criador por nos dar a oportunidade de limpar o nosso passado e servir de instrumentos a libertação de irmãos em necessidade.

Ore, minha irmã, converse com o espírito encarnado, peça apoio e orientação aos bons amigos espirituais, para que tudo corra da melhor maneira possível e que possa vencer o amor e a fé.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo.




Vinde a mim vós que estais cansados... - Perguntas dos amigos




... Recebemos recentemente um e-mail de uma amiga que relata um caso de dificuldades e sofrimentos com seu namorado, a pedido da mesma não estamos postando o relato aqui, mas segue abaixo a resposta enviada para análise e reflexão ...



Prezada ______________, bom dia.

O espiritismo nos orienta que as mais adversas situações que passemos em esta vida são colheitas - efeitos - de ações pretéritas próximas ou longínquas. A este propósito temos uma página espetacular do Espírito Clélia Duplantier, no livro "obras Póstumas" que fala sobre os resgates coletivos, a qual tomarei a liberdade de transcrever no final de minha resposta.

Percebamos, minha irmã, que muitas vezes somos hoje vítimas de nós mesmos no ontem; recebemos a responsabilidade, os efeitos e os resgates de decisões que tomamos em existências passadas, ou até nesta mesmo, e que retornam para nós como compromissos - na maioria das vezes dolorosos - que temos que cumprir para o bom aprendizado do ensinamento.

Podemos perguntar qual seria este ensinamento e responder: Humildade, caridade, paciência, trabalho, dedicação e amor, entre tantos.

Digo isto pois, de acordo com o seu relato, é exatamente o que o seu namorado está necessitando exercitar e, certamente, resgatar para cumprir as necessidades desta encarnação.

Você relata que suas orações parecem não estar surtindo efeito... e acredito que realmente deva parecer isto sim; pois que nenhum de nós pode interferir no que "deve" acontecer - a exemplo do próprio Jesus que afirmou que "não veio destruir a lei" nós também não podemos destruí-la, nem querer que o universo se molde ao nosso comando e desejo, da forma que queremos.

Provavelmente você está orando pedindo que a provação acabe, que não aconteçam determinadas coisas, etc.. entretanto, querida irmã, aprendi com a vida que devemos orar, mais ou menos, da seguinte forma: "Senhor, da-me forças para enfrentar as adversidades que me cabem, sabedoria para encontrar a melhor solução e fé para acender a chama da esperança em meu coração".

Quando nos colocamos com verdadeira humildade e resignação ante os problemas, pedimos auxílio para o fardo - e não que o fardo desapareça - e amparo em nossas quedas, nós estamos sintonizando com o mais alto e permitindo que os amigos espirituais estejam de nosso lado, nos dando forças e apoio quando necessitamos.

O próprio Jesus nos promete "vinde a mim os que estais cansados e afadigados que os ALIVIAREI" - Ele não afirma que vai tirar o fardo dos nossos ombros, mas aliviar o desânimo, depressão, tristeza e revolta que possamos ter em nosso coração; compreende?

Paralelamente a este pedido de apoio e ajuda, devemos também fazer a nossa parte de esforço, renuncia e sacrifício, buscando vencer as limitações e imperfeições que temos, seguindo os ensinamentos de Jesus e colocando em prática a caridade em nossas vidas.

Ore juntamente com se namorado; auxilie no que puder; dê a ele o exemplo e a força de fé e confiança em Deus; e assim, unidos, poderão passar por mais este desafio.

Por isso, minha irmã, tenha sempre fé e esperança em Deus, confiança e amparo em Jesus e força de vontade e sabedoria para enfrentar as provações que se façam necessárias em nossa vida, pois "nesta Terra teremos aflições", mas tenhamos fé.

Segue o texto citado acima:

"Pergunta. – O Espiritismo nos explica perfeitamente a causa
dos sofrimentos individuais, como conseqüência imediata de
faltas cometidas na existência presente, ou expiação do
passado; mas, uma vez que cada um não deve ser
responsável senão pelas suas próprias faltas, explicam-se
menos as infelicidades coletivas que atingem as aglomerações
de indivíduos, como, por vezes, toda uma família, toda uma
cidade, toda uma nação ou toda uma raça, e que atingem os
bons como os maus, os inocentes como os culpados.

Resposta. – Todas as leis que regem o Universo, quer sejam
físicas ou morais, materiais ou intelectuais, foram descobertas,
estudadas, compreendidas, procedendo do estudo e da
individualidade, e do da família à de todo o conjunto,
generalizando-as gradualmente, e constatando-lhe a
universalidade dos resultados.
Ocorre o mesmo hoje para as leis que o estudo do Espiritismo
vos faz conhecer; podeis aplicar, sem medo de errar, as leis
que regem a família, a nação, as raças, o conjunto de
habitantes dos mundos, que são individualidades coletivas. As
faltas dos indivíduos, as da família, as da nação, e cada uma,
qualquer que seja o seu caráter, se expiam em virtude da
mesma lei. O carrasco expia para com a sua vítima, seja
achando-se em sua presença no espaço, seja vivendo em
contato com ela numa ou várias existências sucessivas, até à
reparação de todo o mal cometido, Ocorre o mesmo quando
se trata de crimes cometidos solidariamente, por um certo
número; as expiações são solidárias, o que não aniquila a
expiação simultânea das faltas individuais.
Em todo homem há três caracteres: o do indivíduo, do ser em
si mesmo: o de membro de família, e, enfim, o de cidadão;
sob cada uma dessas três faces pode ser criminoso ou
virtuoso, quer dizer, pode ser virtuoso como pai de família, ao
mesmo tempo que criminoso como cidadão, e reciprocamente;
daí as situações especiais que lhe são dadas em suas
existências sucessivas.
Salvo exceção, pode-se admitir como regra geral que todos
aqueles que têm uma tarefa comum reunidos numa existência,
já viveram juntos para trabalharem pelo mesmo resultado, e
se acharão reunidos ainda no futuro, até que tenham
alcançado o objetivo, quer dizer, expiado o passado, ou
cumprido a missão aceita.
Graças ao Espiritismo, compreendeis agora a justiça das
provas que não resultam de atos da vida presente, porque já
vos foi dito que é a quitação de dívidas do passado; por que
não ocorreria o mesmo com as provas coletivas? Dissestes
que as infelicidades gerais atingem o inocente como o culpado;
mas sabeis que o inocente de hoje pode ter sido o culpado de
ontem? Que tenha sido atingido individualmente ou
coletivamente, é que o mereceu. E, depois, como dissemos,
há faltas do indivíduo e do cidadão; a expiação de umas não
livra da expiação das outras, porque é necessário que toda
dívida seja paga até o último centavo. As virtudes da vida
privada não são as da vida pública; um, que é excelente
cidadão, pode ser muito mau pai de família, e outro, que é
bom pai de família, probo e honesto em seus negócios, pode
ser um mau cidadão, ter soprado o fogo da discórdia,
oprimido o fraco, manchado as mãos em crimes de lesasociedade.
São essas faltas coletivas que são expiadas
coletivamente pelos indivíduos que para elas concorreram, os
quais se reencontram para sofrerem juntos a pena de talião,
ou ter a ocasião de repararem o mal que fizeram, provando o
seu devotamento à coisa pública, socorrendo e assistindo
aqueles que outrora maltrataram. O que é incompreensível,
inconciliável com a justiça de Deus, sem a preexistência da
alma, se torna claro e lógico pelo conhecimento dessa lei.
A solidariedade, que é o verdadeiro laço social, não está, pois,
só para o presente; ela se estende no passado e no futuro,
uma vez que as mesmas individualidades se encontraram, se
reencontram e se encontrarão para subirem juntas a escala
do progresso, prestando-se concurso mútuo. Eis o que o
Espiritismo faz compreender pela equitativa lei da
reencarnação e a continuidade das relações entre os mesmos
seres.

Clélia DUPLANTIER"


Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo.


Reencarnação e reencontros - Perguntas dos amigos




"... Se eu conheci uma pessoa em outra vida eu vou conhecer de novo? ......"



Prezada _____________, bom dia.

O espiritismo nos orienta, minha irmã, que todos estamos indo e vindo, a cada reencarnação, na maioria das vezes em um mesmo grupo familiar; equivalendo dizer que, na maioria das vezes, nós estaremos reunidos com os mesmos espíritos que conhecemos e vivenciamos em vidas passadas.

Apenas em cada encarnação cada espírito terá um papel diferente em nossas vidas: pai, mãe, filho, irmão, avô, primo, amigo, etc.

O que acontece, na maioria das vezes, é que com cada reencarnação vem também o esquecimento temporário do passado e, neste caso, não reconhecemos as pessoas com quem convivemos em outras épocas; apenas temos intuições, simpatias ou antipatias que vem diretamente de nosso subconsciente.

Este esquecimento é parte dos designios Divinos para que possamos sempre reiniciar o caminho para o bem e o amor, abraçando e perdoando aqueles que nos prejudicaram ou trabalhando e amando aqueles a quem prejudicamos. Cada nova existencia é um livro em branco onde podemos escrever os novos capítulos de nossa vida imortal, compreende?

Por este motivo, querida irmã, sempre conviveremos com pessoas que conhecemos antes, mas dificilmente lembraremos das mesmas.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo.

Mediunidade e Teosofia - Perguntas dos amigos




"... Boa noite um amigo Teosofista me disse que a mediunidade é considerada prejudicial pelos ditos "mestres de sabedoria" que afirmam que ela se enquadra dentro dos "poderes psíquicos inferiores" que o médium se torna uma figura secundária em sua existência, pois prevalece a vontade de outro(s) (espíritos) e ele mesmo não desenvolve as suas faculdades, o seu intelecto.Diz ainda que a telepatia, esta sim, faz parte dos verdadeiros poderes psíquicos, uma vez que ninguém se torna "ferramenta" na mão de outro. Poderia comentar, irmão, acho importante para esclarecimento de muitos. obrigado! ......"



Prezado _____________, bom dia.

Acredito, em minhas limitações, que todos fomos criados para atingirmos a plenitude e a harmonia integrais, conquistando dia a dia a tão sonhada paz e comunhão com a verdade universal.

Sei, de experiencia própria, que para isto existem diversos caminhos e rumos que podemos tomar e que, cada um, dentro de suas orientações e ensinamentos, bem intencionados, contém uma parte da verdade que buscamos, sem nunca a ter em completitude; pois para cada ensinamento sempre haverá os que concordam e discordam com ele, estando estes últimos em sintonia com outros ensinamentos que os agradam, e assim por diante.

Por isso, querido irmão, não me atrevo a afirmar que um ou outro está certo ou errado; mas sim que todo caminho bem intencionado de elevar a capacidade moral do homem é abençoado e faz parte dos rumos da verdade, se é que me entende. (ler questão 842 de "o livro dos Espíritos")

Entretanto, de conhecimento próprio, posso realizar algumas observações acerca da mediunidade, que podem ser úteis ao seu questionamento, seguem abaixo:

A mediunidade é uma faculdade natural do ser humano, que depende de características orgânicas, e por isso mesmo está mais ou menos presente em todos nós. Havendo os mais aptos para seu uso e os menos aptos. Como todas as faculdades naturais (sentidos, inteligência, adaptabilidade, etc) não nos faz mal. O que pode fazer mal, conforme todas as outras faculdades, é o seu mau uso ou abuso.

Está, certamente, entre as nossas capacidades psíquicas; e, tanto quanto a telepatia, depende da interação com outro espírito para que possa ser utilizada, permitindo a interação entre diferentes espíritos - a diferença é que na telepatia o espírito está encarnado e na mediunidade o espírito está desencarnado.

Sua utilização deve ser, embora pelo egoismo e orgulho humanos nem sempre o seja, para o bem do próximo que se encontre em sofrimento espiritual; servindo de ferramenta para desobsessões, orientações espirituais, amparo aos sofredores espirituais e intercâmbio com entes queridos que desencarnaram. Sendo, em suma e na sua origem, uma faculdade de serviço ao próximo, diferente da telepatia que apenas serve ao indivíduo.

Acredito, inclusive, que a decisão do médium de se tornar instrumento dos espíritos e ferramenta de serviço exemplifica, com muita dignidade, o compromisso com a caridade e o amor ao próximo - a exemplo do próprio Jesus e de seus seguidores.

Por isso, meu irmão, não me atrevo a julgar o que é maior ou o que é menor, nem o que está superior ou inferior, me atendo apenas aos ensinamentos do Mestre que sigo, e agindo conforme a verdade em meu coração.

Aprendi, no espiritismo Cristão e através da mediunidade como ferramenta de instrução, que aquele que tem mais deve servir ao que tem menos, que o forte deve amparar o fraco, que o mais sábio deve instruir o ignorante e que estamos todos interligados na teia fluidica e energética que é a vida; então, em meus conceitos, não acho prudente ou sábio buscar o conhecimento maior apenas para mim mesmo, e esquecer do próximo.

Por fim, querido irmão, quero lembrar que é natural que cada um defenda o seu ponto de vista e julgue que ele seja melhor que o outro; entretanto também aprendi que não devo discutir com pessoas que pensam diferente de mim, mas tentar compreendê-los e utilizar meu tempo em ações mais produtivas do que tentar convencer outros de minha superioridade; A vida traz a cada um a experiencia que melhor se adeque a ele naquele momento e quem sou eu para querer corrigir a vida???

Não sei se respondi da maneira que você esperava, mas espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo.


Mediunidade e Animismo - Perguntas dos amigos




"... Meu irmão, tenho 18 anos e trabalho na reunião mediúnica do Centro Espírita que frequento a uns _____ meses. Tenho dado algumas comunicações que acho serem minhas. Só que além de ficar em dúvida, tenho vergonha de expor essa minha preocupação. Como posso me portar diante dessa situação? ......"



Prezado ______________, bom dia.

Perdoe a demora em responder seu questionamento.

Perceba, querido irmão, que o animismo é um processo natural na mediunidade... me atrevo a dizer que é um caminho que tem que ser percorrido para que o médium conheça sua faculdade de adestre a mesma.

Antigamente o animismo era muito confundido com MISTIFICAÇÃO e por isso mesmo todos tinham medo ou preconceito quanto a isso; mas hoje, com os estudos mais avançados e a compreensão maior de nossas falhas, podemos perceber que todo médium tem uma influencia anímica em suas comunicações - maior ou menor de acordo com sua capacidade de "controlar" sua interferencia na comunicação.

Perceba que os próprio espírito comunicante utiliza as ferramentas e o conhecimento do médium para "embasar" sua comunicação e facilitar a utilização das palavras ou expressões que utilizar.

Um exemplo clássico de animismo são as expressões "mãezinha", "paizinho" e outas assim utilizadas por Chico Xavier em suas cartas familiares... Perceba que ali era o alívio psicológico que Chico colocava nas cartas, abrandando muitas vezes o sofrimento do espírito comunicante e adoçando as palavras que chegavam aos familiares.

Eu mesmo como médium, em comunicações de muito sofrimento, tenho a capacidade de "limitar" as expressões utilizadas pelos espíritos comunicantes e substituir expressões violentas e depreciativas por outras mais leves; bem como dominar a vontade de levantar, agredir, etc...

Tudo isso, meu irmão, são expressões do animismo que existe na mediunidade.

O grupo mediúnico, entretanto, deve ser uma equipe onde tenhamos segurança e confiança para divulgar nossas dúvidas e receios, pois devemos contar com a compreensão e auxílio de companheiros mais experientes na mediunidade, trocando informações, experiencias e adquirindo segurança através da prática de uma mediunidade segura.

Devo afirmar, meu irmão, que quando li seu relato achei você muito novo. E me sinto na obrigação de dividir algumas observações contigo, de modo que possa se sentir mais seguro quanto sua mediunidade:
- Não tenha pressa em mediunidade, tudo deve vir ao seu tempo e com o apoio seguro da espiritualidade da casa;
- Não se cobre comunicações em todas as reuniões, nem fique ansioso por dar comunicações, bem como não se deixe cobrar pelas ideias de outras pessoas que acreditam que médium tem que dar comunicação sempre. A pressa e a ansiosidade são tropeços a mediunidade;
- busque conhecer suas tendencias, expressões e capacidades, para que possa identificar em suas comunicações o que é seu e o que é do espírito;
- Busque conhecer seus sentimentos e identificar as ocasiões em que eles acontecem, para que não se deixe influenciar pelos sentimentos dos espíritos comunicantes fora da casa espírita;
- evite ocasiões e locais onde irá encontrar energias desequilibradas, pois elas podem te prejudicar e abrir influencias indesejadas;
- mediunidade não é obrigação de trabalho mediúnico, mas é compromisso que necessita sempre de estudo e autocontrole;
- Não se deixe iludir pela vaidade nem pelos elogios. Sempre analise, medite e aceite criticas construtivas em suas comunicações, conforme orienta Kardec.

Perceba, meu irmão, que o animismo não é o bicho que muitos pintam; e que o médium necessita de apoio, estudo e compromisso para desenvolver bem suas atividades.

Caso seja necessário, entre em contato novamente.

Paz contigo.

Medo da morte - Perguntas dos amigos




"... tenho medo da morte mesmo sendo kardecista, então muitas vezes deixo de fazer as coisas por medo ......"

Prezada __________, bom dia.

O medo da morte é um processo natural para o ser humano; vamos
encontrar em "o livro dos espíritos" que é a resposta instintiva que
Deus colocou no ser humano para que possa preservar a sua vida, não
desistindo dela diante das dificuldades encontradas, e assim tentar
cumprir seu tempo e sua missão nesta Terra.

A psicologia nos orienta que temos medo da morte porque, normalmente,
ela nos traz a lembrança consciente ou subconsciente, do sofrimento e
da dor; seja dor da perda, da separação, da doença, da violência, etc.

Então, minha irmã, perceba que o medo da morte não é um erro; é antes
uma necessidade do ser humano para que possa agir com prudencia e
sabedoria, vivendo as experiencias que necessita para crescer e
evoluir sempre.

Você afirma que "deixa" de fazer as coisas por medo e, neste caso, é
interessante verificar que tipo de coisas está deixando de fazer... se
são coisas que arriscariam a vida eu também deixaria de fazer - porque
amo minha vida, minha família e tenho muita coisa pra fazer ainda
melhor do que ficar arriscando a vida em busca de emoções fortes e
adrenalina, entende?

Porém se são coisas que irão te engrandecer como pessoa ou ser humano
acredito que deva pesar e ponderar o que pode ser melhor, fazer ou
não... Por exemplo: surge a oportunidade de uma vaigem para o exterior
e você não faz por medo de andar de avião... e por este medo deixa de
conhecer pessoas e lugares espetaculares... aí deve pesar o medo e ver
se tem lógica; Compreende?

Deveos sempre utililizar a razão para compreendermos melhor a nós e ao próximo.

Arriscar a vida por besterias é realmente um contra senso; mas deixar
de aprender e viver experiencias maravilhosas por um medo infundado
também é.

Hoje em dia a ciencia psicológica progrediu bastante e tem como
identificar determinados disturbios que gerem este tipo de medo e
receio; acredito que talvez possa ser interessante a visita a um
psicólogo e uma avaliação para verificar se, talvez, não necessite de
alguma ajuda para vencer traumas do passado, desta ou de outra vida,
que podem ser solucionados pela ciencia.

Neste caso não tenha medo de ser rotulada de nada... (brincadeira).

Espero ter sido de alguma ajuda.

PAz contigo.


"o que o espiritismo pode fazer para me ajudar?" - Perguntas dos amigos




"... As coisas nunca são fáceis pra mim, tenho um genero estranho, as vezes estou bem, as vezes estou de mal com a vida, penso comigo se tem algo haver com meus antepassado, não consigo progredir na vida, estou endividado, nada vai para frente, aposentei da _________, não tenho casa própria, parece que tenho azar nesta vida, que alguém fez algo pra mim, todos meus irmãos tem casa própria, sou o mais velho, e não consigo conquistar nada, o dinheiro em minha mão virá pó... O que poderia o espiritismo fazer para me ajudar, peço apoio, preciso de uma resposta... ......"


Prezado __________________, bom dia.

Perdoe a demora em responder seu questionamento.

Você pergunta "o que o espiritismo pode fazer por você?" e devo afirmar que o espiritismo, meu irmão, não possui remédios, fórmulas ou tratamentos para que sejam solucionados os tipos de problemas listados por você, como muitas vezes as pessoas acreditam erroneamente.

Também não faz conjurações, trabalhos ou encomendas aos mortos para que sejam "limpos", "abertos" ou "eliminados" os problemas de nossas vidas; ser espírita não elimina os problemas de nossas vidas, mas nos orienta como enfrentá-los e aceitá-los de forma resignada.

Os espíritos sérios que acompanham a Doutrina Espírita não se envolvem em nossas decisões materiais, profissionais ou pessoais; antes nos intuindo do melhor para nós, mas deixando-nos livres para escolhermos o que acharmos mais de acordo com nossos desejos naquele momento.

O que o espiritismo pode fazer por você, meu irmão, é esclarecer que existem leis universais que regem nossas vidas e as quais estamos sujeitos desde antes do nosso nascimento nesta encarnação.

Uma delas é a lei de causa e efeito, que nos esclarece que tudo que realizamos tem uma repercussão em nossas vidas; seja num futuro próximo ou afastado, mas invariavelmente estaremos sujeitos aos efeitos criados pelas causas que lançamos em nosso passado. Isto se reflete no lado espiritual e material, de acordo com nossas escolhas.

Quando buscamos a Doutrina Espírita, meu irmão, ela nos abre os olhos e aguça a nossa consciência, esclarecendo que muitas vezes nós próprios somos responsáveis pelo que passamos - seja por decisões e atitudes efetuadas nesta encarnação, como também por fatos ocorridos em nosso passando nas outras existencias.

O espiritismo nos mostra que estamos cercados por uma infinidade de entidades espirituais e que muitas delas desejam nos fazer mal ou influenciar para o sofrimento, como vingança pelos atos que fizemos a elas em outras existencias; nos lembra que somos nós que "abrimos a porta" para estas entidades se aproximarem de nós quando não vigiamos nossos atos e hábitos, bem como quando nos afastamos de Deus e seus emissários através da falta de religiosidade, fé e oração em nossas vidas. Destes hábitos menos felizes e do afastamento de Deus surgem sentimentos destrutivos e revoltas que nos aproximam cada vez mais destas entidades em sofrimento, fechando o laço que nos prende a eles.

A Doutrina espírita, entretanto, nos consola e acalma quando ensina que o remédio para estes males do espírito estão exatamente dentro de nós, e que compete a nós mesmos empreendermos a jornada de volta ao caminho do bem, através da realização de novas escolhas e da modificação de antigos hábitos.

Embora não nos devolva os bens materiais perdidos o Espiritismo nos devolve a capacidade de renovarmos e transformarmos os valores espirituais e morais que possuímos, resgatando o verdadeiro tesouro de nosso coração, através de esclarecimentos preciosos e oportunidades retificadoras de trabalho no bem; através de momentos de reflexão e mudança de sintonia, utilizando como ferramenta a oração e o amor em ação pelo bem nosso e do nosso próximo.

Por isso, meu irmão, o Espiritismo pode resgatar a nós quando estamos em rumo de declínio da depressão e nos alçar de volta as nuvens da esperança, bastando para isso que nos dediquemos com afinco e verdade ao estudo dos ensinamentos do Mestre Jesus e que deixemos que ele entre em nossas vidas, nos inundando de luz e amor.

Sei, por experiencia própria, que não é um caminho fácil e rápido; ao contrário é repleto de pedras, quedas e armadilhas - as quais muitas vezes deixamos para nós mesmos durante nossa caminhada terrena. Mas, também sei por experiencia própria que vale a pena o esforço de cada passo no caminho de volta a harmonia.

Por isso, meu irmão, acredito que seja muito interessante para você, caso deseje conhecer mais profundamente o espiritismo, comparecer a uma casa espírita séria em sua cidade, participar dos estudos e das palestras doutrinárias, buscando conhecer o que o espiritismo pode fazer por você; mas também o que você pode fazer por você mesmo.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo.

Casamento entre pessoas de religiões diferentes - Perguntas dos amigos




"... Olá meu irmão! me chamo ________ e desde peuqeno sempre li sobre o espiritismo e as vezes freuqentei casas espiritas.Porem eu me casei com uma pessoa que é de outra religião, ela é uma testemunha de Jeová.e detesta que eu comente sobre o espiritismo e não suporta a ideia de que eu vá a alguma reunião.eu a amo e somos muito felizes...mas sinto falta.o que fazer? ponho meu casamento em risco indo as reunioões ou me resigno a viver longe do espiritismo?obrigado pela atenção. ......"


Prezado ___________, bom dia.

Perdoe pela demora em responder seu questionamento.

Você solicita, querido irmão, um conselho de ordem particular ao qual não me julgo competente para opinar; pois cabe apenas a você decidir o que deve fazer em relação a sua convivência pessoal.

Posso, entretanto, uma vez que foi aberta a oportunidade, dar minha opinião sobre a situação em si, de um âmbito geral.

O casamento entre pessoas de ideologias diferentes - quer seja religiosa, político-partidária, social ou outra - sempre representa um desafio a ser enfrentado e vencido pelos cônjuges - unidos em conjunto; principalmente porque acredito que ninguém case com outra pessoa sem conhecê-la bem e sem ter este tipo de informação sobre o futuro cônjuge.

Portanto uma vez que aceitamos casar com uma pessoa e conhecemos suas "qualidades" e "defeitos" estamos também assumindo um compromisso com o "bom andamento" do casamento e com a aceitação e convivência com as diferenças que existam.

É bom perceber que, para um bom relacionamento entre o casal, sempre que não se conseguir atingir um ponto em comum, alguém terá que estar disposto a abrir mão, ceder ou mudar de opinião em determinados momentos - um ou outro de acordo com o momento ou o assunto - pois se ambos mantiverem suas opiniões e se negarem a entrar em acordo ou ceder este relacionamento está fadado a ter muitas brigas e discussões e, provavelmente, um final breve.

O amor é o norte que campeia todo relacionamento sério e verdadeiro; então deve ser o que nos guia para tomarmos as decisões mais acertadas.

Eu, de minha parte, tive a "sorte" de encontrar uma companheira espírita também, e que trabalha na mesma medida que eu pela doutrina, se não mais...

Entretanto conheço muitas pessoas que não tiveram esta mesma oportunidade nesta encarnação e que enfrentam diversas situações por conta disso - umas favoráveis outras nem tanto.

Acredito eu, meu irmão, que Jesus está em todas as casas de oração onde seu nome é reverenciado com amor e verdade e onde são atendidos os sofredores da carne e do espírito. Portanto nenhuma religião pode ter a pretensão de ser a expressão da verdade e desejar a exclusividade do bem ou de Deus.

A exemplo da própria religião de sua esposa - que é um ramo do cristianismo, por muitos considerado uma seita herética e que, por isso mesmo, sofre tanto preconceito quanto o espiritismo por parte de diversas outras religiões menos compreensivas e mais ortodoxas - devemos aprender a compreender que um Deus que prega o amor como regra de vida não pode aceitar o separatismo ou o preconceito como atitude por parte de seus seguidores. Jesus mesmo nos afirma que tem "outras ovelhas que não são deste rebanho"(João 10:16) nos mostrando a universalidade do alcance de seu amor e ensinamentos.

Lembremos, ainda, a afirmação de Jesus que "meus discípulos serão conhecidos por muito se amarem"(João 13:35) e busquemos colocá-la em prática; amando, compreendendo e perdoando os erros, críticas e exageros cometidos pelos nossos próximos.

Não estou com isto acusando sua esposa ou outras pessoas; apenas exemplifico e coloco minha opinião de forma geral; pois muitos espíritas também existem que preconceituam e criticam sem observar o julgamento que realizam, esquecendo que o Mestre orienta "não Julgueis"(Mateus 7:1)

Acredito, querido irmão, que o melhor caminho para o seu caso é o diálogo franco e aberto, com considerações lógicas e pautadas na justiça e equidade que deve orientar um relacionamento saudável; pois uma vez que o outro tem o direito de buscar sua religião, porque não podemos nós também??? Acaso esta religião nos transformará em pessoas piores? não creio.

Converse, observe e pese bem as causas e consequências de qualquer decisão que venha a tomar; lembre-se que, ainda que tenhamos que deixar a casa espírita, o espiritismo poderá viver dentro de nós... A exemplo da própria Joana de Cusa no livro "Boa Nova" de Humberto de Campos e Chico Xavier - vale a pena a leitura, poderá encontrá-lo em www.biblioteca.radiobomespirito.com

Perceba, meu irmão, que a união entre duas pessoas que se amam deve ser pautada no amor, compreensão, cumplicidade e respeito que tenham entre sí; é isto que fortalece o compromisso e o sentimento e que, algumas vezes, alguns sacrifícios são necessários para que estejamos em harmonia com aqueles que nos são caros e importantes - de um lado ou de outro.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo.

Apometria e espiritismo - Perguntas dos amigos




"... Caro Joao Batista
Gostaria saber o que o espiritismo tem a falar sobre a apometria conheci um grupo chamado Neutra de S.P faz trabalho espititual.
Usam varias técnicas envolvem varias correntes espiritualistas desde umbanda, espiritismo, cromoterapia, regressão vidas, desdobramento para cura fisica e espiritual. Como os espiritas Kardecistas vem essa nova vamos assim dizer Linha Espiritual.
Agradeço pelo sua atenção e carinho sempre. Sigo sempre este site e blog Confio muito no seu dicernimento e orientações.
Fique na paz e na Luz. ......"



Prezada ______________, bom dia.

A apometria, assim como alguns outros assuntos da atualidade, está no rol dos temas sobre os quais não existe uma "opinião espírita", porque não está citada - ela ou seus métodos - na codificação espírita; então, em casos assim existe a "opinião de espírita" onde cada um dá o seu aval e o seu ponto de vista, de acordo com suas opiniões e interpretações pessoais; é assim também com células tronco, congelamento de embriões, fertilização in vitro, transplante de órgãos, corrente magnética, constelação familiar e outros assuntos polêmicos.

Na minha opinião - como indivíduo e como espírita - a apometria NÃO é uma prática espírita; é uma prática espiritualista, como você tão bem observa em seu questionamento quando afirma que este grupo citado reúne espiritualistas de diversas correntes: espíritas, umbandistas, esotéricos, etc.

Conheço pouco sobre a apometria, apenas o que tenho lido ou conversado com algumas pessoas, mas acredito que possa afirmar que esta prática tem um potencial grande para o bem, entretanto, como tudo no mundo, deve ser utilizado com muito cuidado e discernimento.

Perceba que ela pode ser utilizada para atendimentos perispirituais, cirurgias espirituais, identificação de problemas em pacientes fora do corpo até o afastamento dos obsessores.

O espiritismo, seguindo os exemplos e orientações de Jesus, traz o amor e a caridade como seu objetivo para encarnados e desencarnados; então não acredito que uma prática que afasta "a força" obsessores de suas vítimas, que elimina laços fluídicos com aplicações de energia, que desfaz vínculos de ovoides ou objetos espirituais - sem que haja uma modificação íntima de ambos os lados - esteja realmente praticando o amor na compreensão que tenho da palavra.

Sabemos, por esclarecimentos seculares, que todos estes processos são frutos de escolhas e sintonia que tenhamos para com os causadores dos sofrimentos - e se observarmos bem poderemos ainda perguntar "quem são os verdadeiros causadores? nós ou eles?"; entende?

Então esta sintonia e esta necessidade de resgate existe por motivos muito mais profundos do que por nossa vontade; e apenas por motivos igualmente verdadeiros e profundos, no meu entendimento, devem ser eliminados. Ou seja: Acredito que o que precisamos é do evangelho de Jesus aplicado em nossas vidas e bem compreendido em nossos corações; por este motivo acho que muito mais prudente que qualquer "prática externa" é a reforma íntima de cada um, se tornando a luz que brilha e ilumina todos ao redor - servindo de exemplo de esforço e superação.

Entretanto, muitos de nós escolhem o caminho mais fácil e este nem sempre nos livra de compromissos assumidos por necessidade ou merecimento; acaso rompamos laços com um determinado indivíduo espiritual, milhares de outros estão a disposição para assumir o lugar do que foi recolhido e afastado, se não mudarmos nossa casa mental; compreende?

Por este motivo acredito ser a apometria uma ferramenta que pode ser bem utilizada ou mal utilizada, conforme o que os homens fizerem dela.

Outro ponto interessante de se observar é que no movimento espírita Allan Kardec nos orienta a utilizarmos o conceito de "universalidade dos ensinos" - referenciando o ensino e estímulo dos bons espíritos em uníssono para uma verdade ou prática - e não percebo isso quanto a apometria.

As práticas Espiritualistas - embora dignas de esforço e benéficas para quem as utilize - não são práticas espíritas, pelo conceito formal da codificação; mesmo que alguns centros as utilizem, pratiquem e divulguem. Mas, mesmo assim, nós, os espíritas, não podemos nos arvorar de donos da verdade ou possuidores de todo conhecimento, uma vez que aprendemos com o Mestre que "quem não é contra mim é comigo; e quem não espalha, comigo ajunta"(Mateus 12:30) evidenciando que independente do caminho que tomemos a verdade universal é o amor.

E qualquer que realize seu trabalho embasado no amor, na fraternidade e na caridade, está do lado da verdade.

Paz contigo.

Influencias espirituais negativas - Perguntas dos amigos




"... Porque pessoas sofrem influencia de espíritos negativos? ......"


Prezada ____________, bom dia.

Allan Kardec vai estudar a influencia dos espíritos sobre nós em "o livro dos espírtos" questões 459 a 472; é importante a leitura deste material para a melhor compreensão do assunto.

De uma forma básica podemos afirmar que os espíritos em sofrimento - que muitas pessoas chama de inferiores ou negativos - desejam nos fazer sofrer para que nós soframos como eles, por uma "inveja" de nossa situação ou felicidade.

É, entretanto, necessário sempre lembrar que a vida é justiça e equilíbrio, entretanto estes espíritos que sofrem não podem sair por aí livremente influenciando e fazendo os outros sofrerem indevidamente... mas apenas podem atingir àqueles que tenham "sintonia" para com eles.

E embora existam pessoas que afirmem que esta "sintonia" seja fruto de problemas do passado, quando fizemos mal a determinado espírito e hoje ele nos persegue - o que não é errado - devemos entender que esta é uma forma muito simplista de ver as coisas.

Os vínculos que criamos ao prejudicar o nosso próximo - ontem ou hoje - são laços que nos sintonizam a eles por sentimentos negativos sim; mas não são os únicos...

Acaso assim fosse apenas poderíamos resgatar nossos erros com aquele determinado espírito - o que invalidaria a afirmação que "o amor cobre a multidão de nosso pecados" ( 1Pedro 4:8) - Mas a vida, que é baseada em ação e reação / equilíbrio e desequilíbrio / harmonia e desarmonia, nos dá sempre a oportunidade de resgatarmos nossos erros do passado ontem, hoje e amanhã.

Então quando erramos, erramos para com a vida e não somente para com "fulano" ou "cicrano"; entende? e é à vida que devemos equilibrar nossos atos.

Então, equivale afirmar que, se erramos e resgatamos para com a vida também somos influenciados e temos sintonia para com os fatos da vida e não somente para com aquele espírito que nos "persegue", compreende?

Uma vez que desequilibramos nosso íntimo, estamos abertos a influencias de espíritos desequilibrados que podem sintonizar conosco por conta da "abertura" espiritual que criamos ao agirmos de forma errada para conosco ou com alguém. Este erro - que muitos chamam de "pecado" - é a porta que nos desequilibra e permite que sejamos influenciados por espíritos sofredores, que "sentem" nosso desequilíbrio e se aproveitam deste momento.

Na grande maioria das vezes - devido a nosso histórico espiritual - temos muitos espíritos que nos perseguem e observam aguardando este momento e se aproveitam dele para tentar nos prejudicar; mas em regra geral qualquer espírito em sofrimento poderá nos influenciar por conta de nossa desarmonia íntima, que cria a porta e a sintonia para que soframos a influencia.

para que possamos evitar estas influencias devemos seguir - da melhor maneira possível - as orientações e ensinamentos de Jesus, nosso guia e modelo, e assim harmonizar cada vez mais o nosso íntimo e nos sintonizar com os amigos espirituais - que não nos livrarão do que tenhamos necessidade de passar, mas que nos auxiliarão a compreender, aceitar e vencer as dificuldades - pois na Terra todos teremos aflições, como tão bem afirmou Jesus ( João 16:33).

Por isto, minha irmã, por conta de nossos erros e dos desequilíbrios que causamos à vida, todos estamos sujeitos a influencias espirituais de sofredores, se quisermos.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo.

Desencarne de parente e sentimento de culpa - Perguntas dos amigos




"... Prezados amigos
A minha mãe faleceu no dia ___/___/___,desde então venho tentando entender ou procurando respostas pelo acontecimento.
Foi de repente...não esperavamos,ficou com dores fortes,acabou indo para a UTI tendo ___ paradas cardiacas.
Sou socorrista do Samu e me culpo muito por não ter ajudado ela da forma q merecia.sei que ela esperava isso de mim e eu a decepcionei.
Acho q ela não estava preparada tambem;ela costumava ler livros espiritas e frenquentar reuniões tambem e espero de coração que isso tenha ajudado na sua passagem.
Tenho lido e rezado muito por ela;peço muita luz ......"



Prezada ___________, bom dia.

Perdoe a demora em responder seu questionamento.

O desencarne de pessoas que amamos sempre nos deixa muito aflitos e tristes; e normalmente nos colocamos a observar o que fizemos ou deixamos de fazer, temtam buscar algo dentro de nós que nos auxilie na dor que estamos sentindo - um consolo por termos feito tudo que podíamos ou devíamos; mas na imensa maioria das vezes não encontramos este alívio imediato.

O motivo é simples: nenhum de nós poderá dizer nunca que fez tudo que podia ou devia - pois todos somos humanos e falhos, todos temos compromissos com família, emprego e ocupações que nos fazem dedicar apenas parte de nosso tempo aos que nos são caros. Isto é normal e natural da situação humana, por isso não se culpe querida amiga.

Outras vezes, também é natural, pessoas com treinamentos e habilidades especiais que agiriam com segurança e habilidade no atendimento de outras pessoas, "congelam" e ficam "travados" quando se trata de pessoas próximas e queridas - isto também é natural, portanto não se julgue em erro ou falha; tenha certeza que você é uma pessoa normal que tem limitações como todos nós.

A sua mãe, certamente, onde estiver estará sentindo os pensamentos e fluidos que você e seus familiares enviarem para ele e se estes fluidos forem desequilibrados por sentimentos depressivos e desequilibrados estarão prejudicando sua situação.

por isso, minha irma, evite este tipo de sentimento e se deixe envolver por sentimentos de amor e carinho pela mãezinha que parte deste mundo material. Ore por ela e envie bons fluidos, para que ela perceba que, mesmo distante, não saiu de seu coração e seja acalentada, como fez tantas vezes por você, por seu carinho e amor.

A morte - sempre inesperada pois não sabemos o dia marcado - é um processo natural, minha irmã, e todos estamos sujeitos a esta passagem vibratória; devemos, nós que permanecemos em Terra, amparar e apoiar os irmãos que partem para o outro lado da margem com nosso carinho e amor sob a forma de orações e emissões vibracionais.

Devemos, sim, sentir saudade e tristeza, que são naturais; porém sem nos deixarmos levar pela culpa ou a depressão; e sempre com a reconfortante certeza que nos encontraremos novamente quando nós, por nossa vez, abordarmos a margem do lado de lá e os nossos queridos vierem nos receber.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo.

Mensagens dos amigos espirituais ...




A luz divina, meus irmãos,
atrai para si os caídos e condenados
os que necessitam de remissão dos pecados
os que encontram-se em pedaços e na dor.

A luz divina, meus irmãos,
atrai para si os que buscam o perdão
os famintos de consolação
os sequiosos de amor.

A luz divina, meus irmãos,
traz a esperança do alívio
traz o caminho seguro e
guia o viajor.

A luz divina, meus irmãos,
deve partir de nós mesmos
deve estar em nossos olhos
deve repletar de amor nossas mãos.

A luz divina, meus irmãos,
deve aliviar as dores
socorrer as aflições
e amparar o irmão.

V.

Mediunidade sintomas e desenvolvimento - Perguntas dos amigos



"... Bom dia, meu pai é médium e disse que a minha mediunidade vai acontecer aos ___________ anos. Porem sinto dores na nuca, calafrius, meus ombros pesam as vezes. Será que pode ser o seu desenvolvimento?
Frequento a casa espirita e amo aquele lugar, quero sempre estar la e sinto muita falta quando não vou..
Como posso saber se estou pronta?
Será que o médium que atua na casa espiritual sabe da minha situação?
Gostaria muito entender melhor o que acontece com o nosso corpo nessa fase.
Obrigada ......"




Prezada __________________, bom dia.

Perdoe a demora em responder seu questionamento.

A mediunidade, minha irmã, é um fator programado em nossas vidas e pode sim ser determinado para "aparecer" em uma determinada idade ou ocasião, embora na maioria das vezes nós não tenhamos consciencia disso. Talvez os companheiros espirituais de seu pai tenham dado a ele esta informação ou esta intuição e o mesmo achou por bem dividir com você.

Perceba, entretanto, que não devemos aceitar esta informação como verdade absoluta pois diversos fatores existem que evidenciam a necessidade da observação e análise criteriosa deste tipo de informação - como nos orienta Kardec - entre elas: o tipo de entidade que convive com o médium, a possibilidade anímica da afirmação, o tipo de local de trabalho que o médium desenvolve, entre outros.

Entretanto, julgando que seja procedente a informação, devemos observar os sintomas que você vem apresentando: "dores na nuca, calafrios, meus ombros pesam as vezes" - que indicam a presença de entidades espirituais tem tentativa de conexão/comunicação com o seu perispírito. A nuca é o ponto de contato mais utilizado pelos espíritos para uma comunicação psicofônica, os calafrios podem indicar a sensibilidade a presença espiritual, entretanto os ombros pesados são, na maioria das vezes, sintomas de recebimento de energias deletérias que podem indicar uma suscetibilidade maior de seu campo energético/fluídico a perceber os espíritos sofredores ao seu redor ou, entre tantas possibilidades, a presença de espíritos pouco evangelizados frequentemente ao seu lado.

Perceba, minha irmã, que a sua presença no centro espírita e o estudo da doutrina, bem como o fato de se sentir bem na casa espírita, não são garantias que tenha mediunidade nem que os espíritos que a acompanham são evangelizados.

Para que tenhamos a companhia dos bons amigos espirituais é necessário que afastemos os sofredores que desejam o mal; e para isso devemos buscar um caminho de vida pautado nos ensinamentos do Cristo, reto e justo, evitando locais, comportamentos e hábitos que possam "abrir" nosso campo fluídico para influencias negativas, compreende?

Por este motivo a mediunidade com Jesus é um compromisso sério e que exige renuncia e disciplina.

Não se preocupe em saber "se está pronta" ou se "é médium"... Caso a mediunidade seja um dos seus comprometimentos nesta encarnação a espiritualidade vai orientar e acompanhar o processo, sem pressa e sem saltos, observando suas vontades e dedicação ao melhoramento de si mesma, a evangelização interior e ao estudo sério da Doutrina e, após algum tempo, como afirma o espírito André Luiz: "quando o trabalhador está pronto o trabalho aparece".

Portanto não se preocupe nem apresse com o que pode acontecer; a espiritualidade sabe o que faz e você deve confiar na sua atuação, fazendo sua parte - caso seja seu desejo - para se tornar cada vez mais digna e preparada para este compromisso.

Durante o processo de "abertura" dos canais mediúnicos é comum que a espiritualidade promova conosco sessões de "treinamento" e "adestramento" em que somos receptores de energias e fluidos que tem como objetivo facilitar a comunicação mediúnica dos espíritos; isto pode nos dar pequenas dores de cabeça, tonturas, formigamento em algumas partes do corpo, movimentos musculares involuntários entre outros.

Entretanto, devo afirmar, que este tipo de "adestramento" deve acontecer em locais e horários determinados pelos amigos espirituais, quando já devidamente identificada a mediunidade na casa espírita, e que, caso aconteçam em momentos inconvenientes ou prejudiciais pode ser o indício que estamos de "guarda aberta" para recebermos influencias de espíritos sofredores, que se aproveitam de nossa situação de maior sensibilidade espiritual - isto pode e deve ser evitado mantendo-se sempre em estado de vigilancia e oração, sintonizando com os bons amigos espirituais.

No mais, minha irmã, não se precipite e mantenha os estudos e o equilíbrio internos; para que esteja sempre a disposição dos amigos espirituais quando eles te chamarem.

Espero ter sido de alguma ajuda. Caso haja ainda duvidas e questões fique a vontade para entrar em contato.

PAz contigo.


Mensagens dos amigos espirituais ...





Nem só de pão viverá o homem
mas também de todo recurso
que conseguir amealhar
em intenção de seu sustento material.

Nem só de pão viverá o homem
mas também de momentos de fraternidade e carinho
vividos com amigos e familiares
na duração de sua encarnação.

Nem só de pão viverá o homem
mas também de atos de amor e palavras de consolo
que puder espalhar a todos quanto necessitem
de seu apoio e serviço

Nem só de pão viverá o homem
mas da luz e da água
do alimento e do apoio que vem do Senhor Jesus
e de seus ensinamentos
quando postos em prática
com amor e retidão

---

Meus irmãos,

O amor é o caminho, o alimento e a água
que necessitamos neste e no outro mundo
para que possamos verdadeiramente viver a vida eterna do espírito
em paz e harmonia com Jesus

Amemos uns aos outros
e assim estaremos nos alimentando e fortalecendo mutuamente
sendo companheiros e apoio
nesta caminhada terrena

Amemos não somente os que nos amam
ou que convivem conosco
mas principalmente
os rotos e estropiados da parábola
que necessitam mais que nós
em todos os sentidos

Amemos, meus irmãos,
pois o amor resume em uma palavra
a dedicação, trabalho e serviço
que Deus espera de nós.

Eusébio


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...