Crítica e irritação com a vida - Perguntas dos Amigos

Discordo completamente do argumento que, se os maus morressem mais novos o "mundo estaria muito PIOR"??? Ora, ser mal, prejudicar gente honesta, enriquecer empobrecendo pessoas que os ajudaram deveriam estar no INFERNO! Não é para isto que Deus criou Satanás e ao invés de desfazer a porcaria mau feita que ELE criou o mandou para a Terra. Satanás é a maior prova que DEUS ERRA, E MUITO E NÃO SE PREOCUPA COM O QUE ACONTECE AQUI NA TERRA!O TAL "LIVRE ARBÍTRIO" É A MAIS MENTIRA INVENTADA PARA LIVRAR A CARA DE DEUS DAS INJUSTIÇAS TERRENAS!!!!



Prezado ______________, bom dia.

Em uma leitura no texto do momento espírita indicado por você ( http://www.bomespirito.com/2008/06/os-bons-morrem-cedo.html )encontrei o trecho abaixo:

"Será verdadeiro que os bons morrem antes, permanecendo os maus para prosseguirem sua escalada de desatinos?Basta uma breve observação e logo descobriremos que isso não é real. Se assim fosse, convenhamos, o Mundo estaria bem pior."
Observe que o trecho acima não afirma que "se os maus morressem mais novos o mundo estaria pior", mas que se isto ocorresse com "os bons" o mundo estaria pior; pois equivale afirmar que caso existissem menos "bons" no mundo o "mal" dominaria, estando assim a situação geral em pior estado.

Entretanto esta questão de interpretação não foi o que me levou a responder seu e-mail; mas sim o tom de revolta que sinto em suas palavras.

Percebo, meu irmão, que algo deve estar acontecendo em sua vida pessoal para que este estado exista e, sinceramente, rogo para que novas e melhores experiências se apresentem em sua vida, entretanto devo sempre lembrar que para que isto aconteça, normalmente, é necessário algum esforço de nossa parte e uma mudança em nosso estado de espírito íntimo.

Por este motivo, sem desejar forçar a você o meu entendimento das coisas, mas apenas utilizando uma possibilidade de resposta e diálogo que você mesmo abriu quando enviou a mensagem para mim, gostaria de colocar algumas observações abaixo, no tocante a Deus, Satanás, livre arbítrio e sofrimento.

A figura Satanás - no cristianismo - é a representação simbólica e inconsciente que a humanidade criou, desde tempos imemoriais e em todas as culturas, para representar a dualidade "bem versus mal" que existe em nossas almas e corações.

O ser humano necessita de uma "desculpa psicológica" para evitar e negar a culpa pelos erros que comete e, por este motivo, criou a entidade maléfica eterna que faz e incita o mal a todos nós.

É a nossa imaturidade psicológica, o nosso orgulho e o desejo de não assumirmos as responsabilidades que nos cabem que alimentam este mito e vem fortalecendo e mantendo vivo através das eras.

Hoje, notadamente em uma época onde temos velocidade de informação e uma imensa deterioração moral no homem, esta entidade simbólica está cada vez mais presente nos discursos dos homens e dos seus líderes religiosos; como figura de "desculpa" e de "imposição de medo" para tentar inutilmente parar esta onda de maldade e degradação que invade a sociedade.

O espiritismo nos esclarece que a Terra é escola de evolução e que, por isso mesmo, muitos de nós que aqui andamos estamos nos primeiros estágios da qualidade humana, sem desenvolvermos ainda sentimentos nobres como compaixão, amor ou fraternidade e que, por isso mesmo, agimos de acordo com nosso nível, praticando atos de maldade e iniquidade por onde passemos e com quem convivamos.

Através da reencarnação - lei da vida - nós, espíritos renitentes no mal, vamos amadurecendo e vivenciando experiências as mais diversas que vão, lentamente mas progressivamente, nos despertando a consciência e preparando para que entendamos a nossa responsabilidade nos fatos que geramos em nosso passado e ainda em nosso presente.

A partir do momento em que nossa consciência se encontre desperta dentro de nós, iremos então iniciar uma série de encarnações reparadoras e restauradoras, de forma a equilibrarmos a balança do "bem versus mal" que pende para cada um de nós e, com o tempo e o esforço sincero no bem e no amor, trazer para nossas vidas maior equilíbrio e bondade para com todos.

Durante este processo estamos ainda passíveis de erros, mas também no caminho do acerto que, através dos milênios e das inúmeras reencarnações, invariavelmente virá.

Por este motivo vemos na Terra pessoas que são dedicadas ao mal e a prejudicar os outros, e as quais parece não acontecer nada nem terem nenhuma represália quanto a seus atos.

Acaso observarmos com mais cuidado e continuidade perceberemos que os atos de maldade efetuados por estas pessoas, invariavelmente já trarão suas consequências durante esta encarnação - em solidão, isolamento, remorso, sofrimento psicológico, culpa, desilusões, depressões e suas consequências.

Mas mesmo assim é interessante perceber que acaso a vida tentasse equilibrar a balança destes indivíduos este procedimento traria mais mal que bem; pois ainda com suas consciências inativas, os processos de resgate e de redenção gerariam dentro deles ainda mais ódio,maldade e revolta, perdendo seus objetivos santos de melhoria íntima.

Por isso a vida apenas nos "cobra contas" quando estamos preparados e prontos para reconhecermos nossas limitações e erros; até este momento nós, espíritos na maldade, vamos acumulando erros e consequencias que, muitas vezes, nos são cobradas por nós mesmos ou por nossos companheiros de caminhada, sem interferência divina. Mas a hora do resgate cármico invariavelmente chega.

Esta liberdade para tomarmos o caminho que escolhemos - "bom" ou "mal" - é exatamente um dos maiores presentes e responsabilidades que Deus colocou em nossas mãos: o "livre arbítrio".

Deus, em sua magnificência, nos criou simples e ignorantes para que possamos acumular experiências diversas e evoluir e amadurecer enquanto espíritos; Mas não nos obriga a tomar este ou aquele caminho, nem esta ou aquela decisão; deixa livre a nossa escolha para que possamos ir pelo caminho que julgarmos mais acertado para nós - mesmo que esteja claramente equivocado.

Assim procedendo ele nos entrega as rédeas do nosso destino e não podemos culpar "A" ou "B" pela nossa desdita ou pela nossa felicidade, a não ser nós mesmos.

Respeitando nossas escolhas Deus prova que nos respeita como indivíduos, como seus filhos e nos dá a autonomia para decidirmos o que fazer de nossas vidas.

Entretanto, obedecendo a lei de causa e efeito, as nossas ações terão repercussões que poderão ser benéficas ou maléficas, agradáveis ou desagradáveis, de tranquilidade ou sofrimento, e colheremos sempre de acordo com o que tivermos plantado.

Assim sendo, meu irmão, Deus nos cria e nos coloca em caminho de amadurecimento, não necessitando monitorar ou pajear nossos passos, pois sabe que suas leis universais e imutáveis inexoravelmente vão nos guiando e levando ao destino final que é a plenitude.

Se vamos demorar 100 ou 1.000.000 de anos (simbolicamente) depende unicamente de nós.

Desculpe ter me alongado na resposta, mas acredito que fui conciso em minhas colocações.

Espero ter sido de alguma ajuda e caso necessite não deixe de entrar em contato.

paz e bem contigo.



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...