Responsabilidade pelo Suicídio - Perguntas dos Amigos

Alguém que comete o suicídio influenciado por espírito obsessores,será penalizado da mesma forma do que aqueles que cometem o suicídio por iniciativa própria??


Prezado ___________, bom dia.

Em "o livro dos espíritos" vamos encontrar algumas vezes a afirmação que "Deus leva mais em consideração a intenção do que o fato em sí"; e Jesus nos afirma que "ao que mais for dado, mais será cobrado".

Estas afirmações evidenciam a Justiça divina em ação que considera todos os agravantes e atenuantes que nós carregamos ao cometer os delitos em nossas existências; desta forma intenção, conhecimento, abuso, influencia, falta de escolha, obrigação, medo, riscos de vida e tantos outros fatores são sempre levados em conta para atenuar o agravar os delitos e as faltas que cometemos.

Assim sendo é certo que um indivíduo que cometa o suicídio por influencia de outro indivíduo - encarnado ou desencarnado - tem os atenuantes que lhe couberem no caso; pois cada caso é um caso único e individual.

Entretanto, meu irmão, precisamos observar que "a planta não germina senão em solo propício"; e desta forma se as influencias no sentido de suicídio - ou qualquer outro erro - foram recebidas, aceitas e acatadas por determinado indivíduo é porque em seu espírito já repousava a predisposição, a tendência, a ideia ou o desejo a qual a influencia foi apenas o "gatilho" que deu origem ao processo.

A isso podemos comparar o efeito da hipnose; por melhor que seja um hipnotizador ele não vai conseguir influenciar uma pessoa a fazer algo que vá contra os seus princípios; pois o ser espiritual  é sempre soberano e mesmo sob efeito de influencias externas não retrograde em sua moral ou consciência; compreende?

Então se alguém sob influencia opta por realizar o objeto da influencia é porque este objeto já existia latente em seu interior e que fazia parte de seu nível moral /intelecual e consciencial. Qualquer que seja o campo da experiência.

E, desta forma, embora o indivíduo possa ter sua responsabilidade atenuada pelo fator externo, o erro existe e exige reparação - na medida do que for justo e necessário.

Ademais, há de se observar que o suicida transgride uma série de leis divinas; desde a lei da vida até a lei da caridade para com os que ficam; gerando uma série de eventos e acontecimentos que poderiam ter sido evitado caso ele conseguisse vencer o egoísmo de pensar apenas em si mesmo -  não estou julgando, apenas observando.

Por isso cada um irá ter a responsabilidade de acordo com suas próprias obras, conforme nos esclarece Jesus.

Espero ter sido de alguma ajuda.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...