Mensagens dos amigos espirituais ...



Diante dos fatos da vida
mantenhamos a serenidade
a despeito das dores sentidas
a despeito das lágrimas derramadas.

A dor que se sente no peito
espalha na alma
e sai como lágrima
carregando com ela
os dissabores que temos
e sentimos na alma
quando se nos afastam
os nossos amores.

Por mais que sintamos a perda,
o sofrimento e a dor
mantenhamos a esperança no amanhã,
na fé e no fruto do amor.

Nada há de mais puro e belo
que o amor por um ente querido
nada há de mais pungente e sofrido
que a dor de um coração partido

o tempo, porém, que a tudo cura
há também de agir em nós.
Eliminando a dor e o rancor,
trazendo alívio para a dor.

Levando consigo o que sintamos de raiva e desolação
trazendo o abraço que aguardamos
em conforto e consolação.





A piedade é o sentimento
que nos penaliza ante a prova do outro
mas que paraliza a nossa ação
por falta de estímulo edificante.

A misericórdia acrescenta à prova alheira
o sentimento de dor conjunta em nosso coração
mas que não leva alívio ao nosso próximo
nem às nossas mãos.

A capacidade de ter piedade e misericórdia
está em todos nós que somos humanos
e que vivemos e temos consciência.

A compaixão leva às nossas mãos
a ação necessária ao atendimento ao sofredor,
agindo como podemos 
aplicando o bálsamo curador.

Mas apenas o amor 
faz com que tenhamos a consciência 
e o sentimento de preocupação e carinho
para agir com o próximo 
da forma que gostaríamos 
para conosco.

evitando assim 
criar oportunidades de dor e sofrimento
e acionar o socorro e o amparo
aos caídos do caminho.

O amor transforma todas as nossas ações
em luzes de paz e pétalas de carinho.

Amemos, então, sem medidas, data ou hora.
apenas com o coração aberto para o próximo e 
com os sentimentos realizando
os ensinamentos do Cristo.

Amemos, 
pois o amanhã pode não nos dar 
esta oportunidade que temos hoje
e podemos buscá-la em vão, tendo que aguardar
a próxima encarnação.





Eu vi a face de Deus
quando em um sonho ele me disse
que socorresse os seus.

Ouvi sua melodiosa voz
quando dormindo me ordenou
que levasse o amparo
para o que prova o dissabor

Toquei em suas mãos amigas
quando acordou-me da preguiça
que minava minhas forças
e que impedia a ação

Eu vi a face de Deus
quando olhei ao lado
e no mesmo caminho que eu ia
ia também o meu irmão.

(Mensagens recebidas psicograficamente)

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...