Sofrimento e perdas familiares - Perguntas dos Amigos

  Olá! Meu pai faleceu quando eu estava para fazer ___ anos de idade e minha irmã tinha apenas ___ ano. Daí em diante nunca tive uma relação boa com a minha mãe. Eu a amo muito mas ela sempre me tratou muito mal. Sempre fez muita questão de responsabilizar meu pai (depois de falecido), a mim e à minha irmã por todos seus problemas. Ela descontou maior parcela de sua raiva em mim.Apanhei muito sem motivos, era xingada e humilhada constantemente. Depois casei, engravidei e minha filha faleceu com ___ dias de vida. Tenho a sensação que perco as pessoas tão cedo. 
Como interpreta essa minha missão? Abraços




Prezada Irmã, bom dia.

existe um texto em "o evangelho segundo o espiritismo" chamado A paciência, que se encontra no capítulo 9 ponto 7, e o qual transcrevo um trecho abaixo:

"A dor é uma benção que Deus envia aos seus eleitos, não vos aflijais portanto quando sofrerdes, mas pelo contrário bendizei a Deus todo poderoso, que vos marcou com a dor, neste mundo, para a glória no Céu.

Sede pacientes. Pois a paciencia é também caridade e deveis praticar a lei da caridade ensinada pelo Cristo. A caridade que consiste em dar esmola aos pobres é mais fácil, porém existe uma mais penosa e, consequentemente, mais meritória: a de perdoar aos que Deus colocou em nosso caminho para serem instrumentos de nossos sofrimentos e submeterem à prova a nossa paciência."

Perceba, minha irmã, que nesta Terra de provas e expiações cada um tem o seu quinhão de sofrimento e a sua parcela de dor; os quais não  nos são designados ao acaso ou por má sorte; mas são consequências diretas e proporcionais aos equívocos e sofrimentos de plantamos em nossas existências anteriores.

A Justiça Divina nos coloca - no momento certo - no local e com os espíritos que melhor atenderão as nossas necessidades cármicas; mesmo que estas necessidades representem momentos de dor e sofrimento, são o remédio amargo que curará o nosso espírito ainda adoecido, quando suportados com resignação e fé.

Por isso, querida irmã, a despeito de todo sofrimento que exista em tua vida, abraça o mesmo como a ferramenta que irá libertar o cativo da prisão e que irá lavar o passado delinquente que todos temos.

É certo que nenhum de nós gosta de sofrer e se sente muitas vezes abandonado e injustiçado; mas tenhamos sempre a certeza e a confiança que o amor de Deus não nos abandona nunca e que o Pai sabe o que necessitamos mais que nós mesmos.

Se aos olhos do hoje nos encontramos em lágrimas e em trevas, aos olhos do espírito imortal, amanhã estaremos limpos, brilhantes e em paz com a vida e conosco mesmo.

Somente assim poderemos retomar nosso caminho de amadurecimento espiritual e seguir nossa escalada rumo ao Pai, que nos espera - filhos pródigos que somos - de braços abertos para nos confortar e dar amor a carinho.

Por isso, querida irmã, abraça tua vida e segue teu caminho buscando sempre erguer teus olhos aos céus e agradecer ao Pai pela oportunidade de amor e trabalho que hoje te é dada, sem nunca deixar de crescer, melhorar e vencer as dificuldades - pois esta é também parte da lei de progresso de cada um de nós.

Espero ter sido de alguma ajuda.

PAz contigo.



Um comentário:

Luz13 disse...

É como diz Aline da Cidade das Pirâmides, “A vida é como o mar, hora manso, hora de ressaca, perigoso, mas lindo em suas manifestações”. “O auto-conhecimento desperta a nossa consciência”.”A consciência desperta nos leva a sabedoria de sermos senhores apenas de nosso universo” Veja o programa www.deolhonomundo.com você irá gostar muito! Abraços.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...