Álcool e espiritismo 2 - Perguntas dos amigos ...


Olá, ficarei muito feliz se me respondesse essa mensagem. 
Namoro ha _____ anos com uma pessoa e pensamos muito no nosso futuro, sou católica e simpatizante do espiritismo e ele católico. Meu namorado já foi de beber muito, agora bebe menos mais na minha opinião muito ainda as vezes, principalmente na presença de certos 'amigos'. Tento conversar, mas segundo ele sou chata nessa questão e por não beber, não posso obriga-lo ao mesmo. Quando ele bebe as brigas são certeiras, ele se transforma em outra pessoa.E queria saber o que eu posso fazer pra ajuda-lo nessa questão! Agradeço desde já!



Prezada _____________, bom dia.

A alteração de humor relatada é, muito provavelmente, por conta do efeito "anestesiante" do álcool que "afrouxa" os laços fluídicos que ligam o espírito ao corpo físico e atenuam suas tendencias íntimas e sua sensibilidade medi-anímica. Por isso muitas pessoas quando bebem apresentam alterações de humor ou personalidade, pois que ou estão externando suas reais características (que ficam adormecidas pelos laços fluídicos) ou que se tornam mais facilmente influenciadas por espíritos sofredores/obsessores que nos cercam a todos.

Algumas pessoas existem que apenas consideram diversão o ato de beber; e que apenas conseguem pensar em festas ou reuniões com amigos se as mesmas forem regadas a álcool - ou outras coisas. Isto faz com que as outras pessoas que não tem esta sintonia e estão em outra faixa de vibração não se sintam a vontade em determinados ambientes, e que muitas vezes tentam dialogar, mudar as opiniões do ser querido - o que pode gerar até o afastamento e discussões entre as partes, uma vez que o "bebedor" dificilmente deseja ceder.

Esta insistencia - e até dependencia as vezes - pode significar uma dependencia química em andamento e/ou até uma obsessão espiritual com efeitos vampirizantes.

Independente deste aspecto uma coisa que aprendi com o tempo e a experiência é que nós não somos capazes de modificar ninguém - nem a nós mesmos - se a pessoa não quiser; se ela não sentir o seu problema e se sentir afetada por ele a ponto de desejar a mudança.

E mesmo nestes casos nós, pequenos e imperfeitos, apenas podemos orientar, auxiliar e amparar no caminho de transformação do indivíduo - pois que a transformação é íntima.

Assim sendo, querida irmã, é muito difícil a alteração dos hábitos de seu namorado sem que o mesmo esteja participando ativamente do processo.

Como no caso - conforme relatado por você - a conversa e a argumentação direta não está funcionando e até ocasionando discussões e problemas pela falta de aceitação dele, talvez seja mais efetivo agir de modo subjetivo e indireto.

Existem algumas coisas que poderá tentar fazer de modo a diminuir o consumo e a ação do álcool sobre o seu namorado; entre elas podemos citar:

- a presença mais efetiva e frequente em casas de oração - igreja, templo, centro, etc - e a participação em grupos de estudo, ação social  e reunião dentro de sua comunidade religiosa. Isto fará com que se aproveite parte do tempo "livre" trabalhando, estudando e vivenciando a mensagem do Cristo, dando aos amigos espirituais a oportunidade de agir em benefício do encarnado, através da sintonia que será criada. Caso ele aceitasse seria de muito bom cuidado efetuar uma consulta e tratamento espiritual em uma casa espírita séria.

- passeios e viagens - em casal ou em grupo - a locais onde não haja oportunidades de bebidas; passeios a locais históricos, museus, excursões e viagens a pontos turísticos ou a pequenas cidades interioranas, finais de semana a dois, etc... toda oportunidade de evitar o convívio com os "amigos" do álcool é bem vinda e também gera momentos em que estarão mais ligados e unidos os dois.

- visitas a familiares e amigos em comum que não bebam.

- programas a dois - cinema, teatro, jantar, etc.

- realizar cursos, programas de leitura ou estudo juntos, entre outros.

Busque realizar uma programação antecipada para os finais de semana; converse com ele e pegunte aonde deseja ir, faça-o sentir ativo nas escolhas - mesmo que você tenha dado as opções - pois que assim estará interagindo ativamente com ele e o mesmo estará participando diretamente da vida do casal.

Perceba, minha irmã, que agindo assim estará lentamente diminuindo qualquer influencia que porventura existir agindo sobre ele e dando aos amigos espirituais a oportunidade de agir. Entretanto não pense que será um caminho rápido e fácil, pois que muitos empecilhos e dificuldades poderão surgir.

Persevere e utilize a arma do amor para continuar o seu trabalho de evangelização discreta.

Paz contigo.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...