Mediunidade e Álcool- Perguntas dos amigos ...


Participo de uma casa espírita, mas ainda buscando mil e uma respostas, embora seja assíduo.
Buscando sempre compreender o relacionamento entre Álcool x mediunidade. Tenho vivido fatos nos quais me despertaram medo e por outro lado curiosidade.
Não é preciso beber muito para que eu sai totalmente de mim e provoque aqueles os quais eu convivo e me relaciono muito bem. O pior sem consciência.
Evito o Maximo este consumo.
Mas aguardo muito uma resposta, uma orientação para estes fatos e como devo pelo menos me explicar com quem acontece ou aconteceu estes fatos. Chego a ficar com vergonha.
Conto muito com vosso apoio.



Prezado Irmão, bom dia.

Agradeçamos ambos a Jesus pela oportunidade que nos deu de buscarmos sempre o melhoramento de nós mesmos através dos seus ensinamentos vivenciados em nossos dias.

Todos nós, meu querido, estamos sempre - e cada vez mais - em busca de respostas... pois que quando encontramos as respostas que procuramos, mudam-se as perguntas; e este é o processo eterno de aprendizado e auto-melhoramento que empreendemos em nossas vidas imortais, buscando sempre o caminho para a felicidade.

Algumas vezes encontramos mais facilmente, outras mais dificilmente; muitas vezes damos voltas sem necessidade ou nos afastamos do caminho correto e retornamos pisando nos espinhos que nós mesmos plantamos... mas isso faz parte de nós - seres humanos imperfeitos - e de nossa caminhada.

O álcool é um destes fatores que pode nos levar a desvios do caminho, nos iludindo com uma falsa felicidade e criando  caminhos repletos de espinhos, sofrimento e dificuldades para nós e para nossos familiares e amigos.

Perceba que não estou dizendo que o álcool não presta... pelo contrário acredito MUITO que tudo que foi criado por Deus em sua sabedoria tem um sentido e objetivos específicos e perfeitos em nossas vidas; assim como tudo que ele nos permite criar tem também seu plano de ação na existência.

Aprendi com o tempo que, em nosso atual estágio, o ideal é o caminho do meio - o caminho do equilíbrio; e tudo que foge a este equilíbrio tem grande possibilidade de nos prejudicar; compreende?

Independente da questão mediúnica o consumo do álcool tem gerado uma série de problemas para aqueles que utilizam sem limitações; o álcool apresenta um efeito entorpecente e inebriante fisicamente, afetando nosso controle motor para ações e reações.

Outro efeito é propiciar a maior liberação do espírito, trazendo a tona as alterações de personalidade, maneiras, humores e temperamento que presenciamos em muitos casos - e que, longe de ser problemas mediúnicos, são simplesmente o afloramento de nossa psique, tendencias e rações de personalidades de encarnações anteriores, guardados em nosso inconscientes e libertos parcialmente pelo efeito do álcool.

Trazendo o processo de liberação pelo efeito do álcool para o ambiente da mediunidade nós temos então explicada uma das causas do descontrole de muitos de nós. A maior abertura do espírito do médium alcoolizado, juntamente com a sua pouca ascendência moral em relação ao espírito dominante - obsessor ou não, bem como algum processo de vivência/obsessão com um ou mais espíritos sofredores, vai fatalmente levar o indivíduo a estar mais aberto a influencia espiritual e, em alguns casos, até totalmente exposto a subjugação; conforme esclarece Kardec em "o livro dos médiuns".

Estes processos citados acima, seja o de libertação de nossas tendencias íntimas ou  de influencia e subjugação espiritual, são efeitos que trazem o consumo imoderado de substancias entorpecedoras. 

Então nós devemos ter a consciência de nossas limitações e diminuir, controlar, ou até mesmo eliminar, o consumo de substancias entorpecentes - bem como de comportamentos - que nos geram mal estar social, físico, mental e espiritual... tudo está sujeito a nosso nível consciencial e a nossa força de vontade; observemos, neste contexto, as questões 644, 645, 908 e 909 de "o livro dos espíritos". 

Aliados ao controle/esforço de eliminar o "estopim" da bomba que carregamos em nós mesmos, devemos utilizar as ferramentas que nos oferece a casa espírita - oração, palestras, passe, água fluidificada, evangelho no lar, tratamento espiritual... pois muitas vezes de nós mesmos nada podemos, mas acrescidos do amor e carinho dos irmãos de caminhada ganhamos força e vencemos os nossos espinhos.

Neste caso que relata, meu irmão, a espiritualidade está pronta para auxiliá-lo.. .entretanto é imprescindível a sua cota de conscientização , esforço e participação ativa no processo de melhoramento e vencimento destes efeitos do álcool em sua vida.

Mude sua vibração, altere suas prioridades, ocupe o tempo com eventos e situações úteis, trabalhe no amor e na caridade, envolva-se com grupos de estudo, oração e ação... crie assim um novo ambiente ao seu redor, onde o consumo do álcool não esteja presente.

Não é fácil a caminhada, mas vale a pena cada passo.

Paz contigo.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...