Sonhos e premonições 2 - Perguntas dos amigos ...

Olá 
Há épocas em que tenho consecutivamente, por dias, premonições, mas só de coisas bobinhas, sem importância. Exemplo, que filme vai passar e a cena exata quando ligar a TV, uma música antiga que toca após me lembrar dela, pensar em alguém que não vejo há tempos e encontrar com ela sem seguida, etc. Em seguida tudo passa etc.São coisas que de nada servem, não tem fundo prático. 
Sou eu somente ou "alguém" envia tais informações ? E se for, porque ? Gostaria de saber aprimorar isto, quem sabe utilizar para algo que realmente seja útil. 
Muito obrigado pela atenção !


Querida irmã bom dia.

Este tipo de fenômeno é antigo como o homem e tem sido objeto de estudo de diversos ramos das ciências humanas, tais como a parapsicologia, metapsíquica, psicologia e, também, o espiritismo.

Allan Kardec assume o nome de "dupla vista" para este fenômeno e esclarece que ele pode acontecer de duas formas distintas e separadas ou complementares: anímica ou mediúnica.

A capacidade anímica é referente a uma percepção estra-sensorial da própria alma do indivíduo, a qual por processos de vinculações psíquicas com os fatos e seus desdobramentos tem acesso a informações de um futuro próximo ou afastado, bem como a fatos presentes ou  passados que revive ou toma conhecimento de conformidade com a maior ou menor sensibilidade que possua.

A capacidade mediúnica é referente a percepção da influencia dos espíritos desencarnados sobre seu ser, de forma a receber mediunicamente as informações sobre diversos assuntos, futuros, presentes ou passados; de acordo coma necessidade e a capacidade de absorção/transmissão das mensagens recebidas.

Allan Kardec vem estudar a dupla vista em "o livro dos espíritos" questões 447 a 454, "o livro dos médiuns" questão 184 e em "a gênese" capítulo 14 ponto 2; tecendo explicações e esclarecimentos sólidos e embasados na observação e no estudo.

Encontraremos exemplos práticos da dupla vista em pelo menos dois momentos nos evangelhos: um quando jesus observa o lago de genesaré e diz a Pedro que lance as redes em determinado lado do barco... e acontece a pesca milagrosa (João 21); outro quando observando as tramas do tempo e espaço ele diz a pedro que lance o anzol e pesque, e que o primeiro peixe que pescar terá uma moeda em sua boca, para pagamento do tributo (mateus 17:24-27).

Claro que Jesus é o espírito por excelência, e desta forma possui todas as capacidades da alma elevadas a maior potência; mas isso não significa que nós, simples mortais, não as possuamos também, em maior ou menor escala, de conformidade com a nossa necessidade e merecimento.

Assim, minha irmã, podemos observar que Deus nada faz de inútil ou sem propósito e, se deu a cada um suas capacidades, é para que sejam utilizadas no crescimento íntimo e na melhoria de si e do próximo.

Para compreender melhor o seu papel e a capacidade que possuis acredito ser de boa prática a busca por um centro espírita bem direcionado, guiado por Jesus e Kardec, para que possas iniciar a frequentar as palestras e os estudos, de forma a ir formando um conhecimento sólido e embasado sobre a doutrina e suas orientações.

Certamente, com esta dedicação, o tempo e a vida se encarregarão de te apresentar oportunidades de crescimento e trabalho, se for o caso; bem como de evangelização íntima.

Espero ter sido de alguma ajuda.

PAz contigo.









A história de Fred - parte 4 ...

A história de Fred
Parte 4


23/05/14



o sol já ia alto no horizonte, visto por uma janela,
quanto alguém adentrou o recinto e me observou
dizendo: como está amigo?

- Bem, respondi, o meu maior problema é saber onde estou?

- Na mesma cidade que outrora você estava vivo na
carne e a deixou por tão triste feito.

- Na mesma? Perguntei, como pode ser se até ontem
tudo eram escombros e desolação, quebradas as
paredes e em chamas os bens, muitos mortos e feridos,
onde está toda esta miséria que se abateu sobre a
cidade amada?

- Este, meu irmão, é fato passado e que já faz algum
tempo foi solucionado pelos homens encarnados, em
seus trabalhos de reconstrução e de apoio aos que sofrem.

Enquanto o amigo estava adormecido, antes de ser
trazido para este hospital, os homens trabalharam
reerguendo a cidade natal.

– Como pode – perguntei atônito – como em uma
noite podem os homens reconstruir tudo que foi
destruído?

– Uma noite apenas em seu conhecimento, querido
amigo; Na realidade o tempo para os homens
passou de forma mais rápida e longa. Passaram-se
para eles cerca de cinquenta anos dos
terrestres; e neste tempo todo o amigo dormiu,
ou descansou de suas feridas, problemas e
traumas.

Calado e assustado não consegui responder. Se
passaram-se cinquenta aos dos nossos, pensava
agora, onde estariam os que amei e aos quais não vi
mais desde a noite fatídica há tanto tempo?

O que fazer agora que além de morto me sentia
deslocado no tempo?

Atônito fiquei sem reação, aguardando apenas que o
companheiro continuasse suas explicações.

-

06/06/14



O dia ia alto e as horas já se passavam com rapidez
quando percebi um desconhecido que adentrou o quarto
onde me encontrava.

De branco e bastante sorridente chamava-me pelo
nome e dizia já me conhecer de longas datas.

Não pude reconhecê-lo, entretanto relatou fatos de meu
passado que apenas poucas pessoas conheciam e
destacou a importância da família amada perdida na
explosão que havia me vitimado há tanto tempo.

Após alguns minutos de conversa perguntei o seu nome
e o mesmo me respondeu tranquilo: não se preocupe
com o nome, para você serei sempre seu filho.

Era uma revelação por demais estranha e os
sentimentos me afloraram em lágrimas.

O mesmo que morreu comigo na explosão ( ... ) hoje
em um médico – se podia dizer assim – e cuidava de
mim naqueles momentos de trauma e dor.

As lágrimas rolavam no rosto e não podia articular as
palavras que transmitissem os sentimentos que sentia
naquele momento.

Abracei lentamente e fortemente o garoto que era meu
filho e chorei copiosamente em seu ombro.

A história de Fred - parte 3 ...

A história de Fred
Parte 3


09/05/14



Deitado acordei já em melhores condições que antes,
entretanto com o corpo dolorido e as chagas ainda
abertas e purulentas.

Como podia acontecer tal fato? Pois sem dúvida estava
morto e havia deixado para trás o peso do corpo e a dor
da carne.

Não podia explicar o que ocorria e não sabia também
onde se encontravam meus companheiros que,
certamente, haviam me acompanhado ao pós vida.

Observava tudo ao meu redor e, se não soubesse que
tudo na cidade natal havia sido reduzido a escombros e
fogo, poderia pensar que estava recolhido a um dos
hospitais da cidade amada, que certamente já não
haviam mais.

Em dúvidas e ainda com dor, o pranto veio forte e
incontinente em meus olhos; e mais uma dúvida me
assolou: seria tristeza ou alegria o que me fazia chorar
naquele momento?

--------

16/05/14



Banhado por luz leve e suave adormeci sem perceber se
de cansaço ou de alívio.

O sono foi reparador e em manhã seguinte- teria sido

apenas uma noite dormida? - acordava sem cansaço,
embora ainda apresentando marcas e feridas.

Delicada acompanhante me deu bom dia e entre um
sorriso e outro me ofereceu um caldo em xícara clara
para beber; o que fiz mais por educação que por fome
propriamente.

Quando argui onde estava e onde se encontravam os
meus companheiros a enfermeira – se posso defini-la
assim – informou que não me preocupasse; que tudo
seria esclarecido em breve e ao tempo devido.

Informei que já sabia que havia morrido em explosão e
que não tinha medo do que aconteceu, pois até ali tudo
era melhor que o que vivenciara antes.

– Então, respondeu ela, se gosta do que vê e sente,
não terá dificuldades em se adequar ao novo
você, nem em aceitar sua nova realidade. Deite e
descanse, que logo chegará alguém que te
esclarecerá o que desejar saber.

A história de Fred - parte 2 ...

A história de Fred
Parte 2


11/04/14


Cansados, com frio e fome, mas sobretudo com medo
do inimigo, ouvimos silenciar os tiros e as balas
cessaram de cair em nossa direção.

Estranho temor caiu sobre nós, que atônitos não
sabíamos mais o que esperar naquela noite tão fria e
escura, que se tornou a mais longa de nossas vidas.

De repente, vindo não se via de onde, um clarão
iluminou toda a noite e chamas envolveram todos nós
em uma explosão que nos acolhia e que a todos nós
atingia com muita violência.

Estávamos todos envolvidos na dor e no sofrimento
causados pelos ferimentos que a bomba nos trouxe,
quando de repente, vindo no nada, estranho torpor
tomou conta de mim e a luz de repente se apagou.

Fecharam-se-me os olhos e a escuridão me abraçou.

Finalmente acabou o sofrimento e a morte chegou e não
havia mais o que temer.

---------------


02/05/14


Em meio as trevas e a dor percebi ao meu redor as
chamas e os clarões que antes a explosão haviam também.

Vi vultos se aproximar e atacar os que estavam
deitados e inclusive a mim, que já não sentia mais nada.

Não sabia o que acontecia, pois que via o sangue e a
carne dilaceradas em um corpo, de fora dele, como
espectador que assiste a peça teatral ou (exibição) de
filme longe da maldade.

As trevas estava em todas as partes da noite e de
repente elas pareciam tomar vida, envolvendo e
aliciando os algozes que agora se divertem nos corpos
inertes, tomando prêmios e objetos que julgavam úteis ou preciosos.

Apenas tive a oportunidade de esboçar um grito, que
não saia da garganta, mas que ficou preso, (soluçando)
( ) grito de pranto e dor que nunca disse.

O silêncio era sepulcral e não tinha intenção de me
ausentar dali quando, sem perceber, estava
desacordado, caído, e não percebi mais nada.


(continua...)

A história de Fred ...

Queridos amigos, bom dia.

Hoje damos continuidade a série "a história de" dividindo com vocês um relato recebido psicograficamente nas reuniões mediúnicas da Escola do Espírito Espaço Esperança - E4 - na cidade de Bezerros, no período de março a agosto de 2014.

Como todo texto recebido mediunicamente as mensagens transcritas aqui foram avaliadas e verificadas quanto ao seu conteúdo evangélico e doutrinário, buscando algo que comprometesse sua divulgação; e liberadas para conhecimento de todos nós, pois foi de nosso entendimento que trazem informações relevantes ao nosso esclarecimento, sem distorções ou sofismas das verdades espirituais.

Observemos os textos seguintes como um relato de um espírito que deseja ajudar... mas também como um ensino, esclarecimento e lembrança a todos nós que, ainda na carne, por vezes nos deixamos levar a sintonias de sofrimento e dor.

Paz com todos.

------------------------

A história de Fred
Parte 1

28/03/14


De lá e de cá, de todos os lados vinham ataques e
balas, ricochetes e sibilos.

O que nos orientava era apenas a luz pálida das estrelas
entre as nuvens, que insistiam em nublar a noite e
esconder ao grupo pequeno de sobreviventes, tanto
quanto escondia ao inimigo que nos atacava.

Naquele momento não éramos guerreiros ou imortais,
mas apenas meninos com medo e chorando por uma
tranquilidade e uma paz que já não havia.

-------

04/04/14


Das sombras que reinavam na noite vinham barulhos de
todos os lados, aumentando ainda mais o temor em
nossos corações.

De todos os lados podíamos ouvir as balas e os tiros e
não sabíamos nós por onde ir ou para onde fugir.

De repente, voltando-se para o lado norte, onde nós
avistamos um clarão no meio da noite e instintivamente
fugimos para lá em busca de abrigo.

O fogo que queimava dentro de uma cabana incendiada
era quente mas não o suficiente para eliminar o medo
de nossos corações.

Nos (...) refugiar no lugar mais claro e agradável de
temperatura, entretanto não tínhamos a percepção que
nossos perseguidores também podiam enxergar a
claridade e que dentro em pouco poderiam ali também
estar.

(continua...)

Sonhos com familiares desencarnados - Perguntas dos amigos ...

Boa tarde queridos irmãos em Cristo Jesus, li a resposta enviada por vocês a outro irmão, e quero aproveitar para pedir também ajuda ou talvez um esclarecimento, estou sonhando muito com pessoas de minha família que já desencarnaram e geralmente nesses sonhos eu convivendo com eles como se não estivessem desencarnados, isso tem algum fundamento ou talvez uma mensagem 


Querida irmã, bom dia.

é fora de dúvida que os sonhos são sim uma das portas de acesso que o espírito encarnado tem para comunicações com os espíritos dos que já retornaram a pátria espiritual. 

Através do desdobramento pelo sono físico o espírito, parcialmente liberto e consciente, tem a oportunidade de contactar os espíritos que o cercam e também os que o procuram por sintonia - positiva ou negativa.

Em muitos momentos - e dependendo de nossas possibilidades e merecimentos - podemos encontrar familiares e amigos, em locais espirituais, e com eles travar conversar, convivências temporárias ou receber orientações ou mensagens (as quais temos que ver o sentido real, o cunho verdadeiro, se são embasadas na verdade, etc).

Entretanto estas experi~encias, quando devidamente permitidas pelas leis divinas, nos deixam lembranças vívidas e claras dos acontecimentos; de forma que temos uma quase plena consciencia do fato e das lembranças, após acordar no corpo físico.

então é interessante observar, minha irmã, os fatores dos seus sonhos, a capacidade de reter informações ao despertar, as sensações vivenciadas no momento e os fatos e atos vivenciados durante o sonho.

Temos o esclarecimento que nossos sonhos podem se apresentar em 03 aspectos: 

Espirituais - que são estes vivenciando realmente comunicações com o mundo espiritual

Reflexivos - que representam fatos vivenciados e são representações exatas de acontecimento vividos

Anímicos - que são criações de nosso inconsciente e trazem lembranças, desejos, pensamentos, fantasias, preocupações, etc.

Dos três os mais comuns são os anímicos... pois que normalmente o nosso inconsciente trabalha incessantemente buscando preencher nossa mente com informações.

É necessário,então, minha irmã, observar o que teus sonhos trazem; o que são fatos, o que são idéias... até que ponto você tem se "impressionado" com estes sonhos de forma a revivê-los inconscientemente... existiu algum "gatilho" ou fato que possa ter trazido a tona estas lembranças e gerado os sonhos? conversas, fotos, lembranças, viagem, visitas... é necessário observar bem os fatos para não criarmos a ideia que estamos tendo contatos espirituais sem que os sejam, compreende?

De qualquer forma, independente do que seja, utilize esta lembrança de uma forma positiva e envie aos que desencarnaram vibrações de amor e paz; auxiliando assim a que estejam bem e sintam teu carinho onde estiverem.

Espero ter sido de alguma ajuda.

paz contigo.

Idoso Inconsciente / Comatoso / Vegetativo, qual a situação do espírito - Perguntas dos amigos ...

Boa tarde João!
Gostaria apenas de uma orientação para ajudar uma família que está sofrendo bastante com uma situação. Elas estão buscando a minha orientação do ponto de vista espírita, mas acho que nem eu estou conseguindo entender o porque, pois tenho um vínculo afetivo muito grande e também estou sofrendo com isso.
A mãe desta pessoa está em idade avançada (9__ anos) muito doente e já sem nenhuma noção de realidade. Já não sabe o que está acontecendo com ela. Está sofrendo muito, muito mesmo. O que me perguntam é: porque ela tem que passar por todo este sofrimento se ela já não tem mais essa noção do que acontece com ela. Sei que todos passam por provas necessárias para o adiantamento espiritual, que cada um tem o seu momento de desencarne, que cada um planeja antes de reencarnar quais serão seus objetivos. Mas eu não estou conseguindo compreender essa questão..
Não sei se consegui explicar direito... Se puder me auxilar, me indicando algum texto, ou com suas palavras, agradeço muito!
Sua iniciativa com este blog é de muito valor! Ajudar alguém a compreender um pouco que seja sobre o espiritismo é muito gratificante!
Obrigada desde já! 
Fique em paz! 
Abraços,


Querida irmã, bom dia.

grato por seu carinho e apreço, mas compreendamos a iniciativa do blog apenas como a do trabalhador que, por desleixo do trabalho, necessita fazer hora extra para compensar... :-)

Necessitamos, antes de mais nada, perceber que nem todos temos a condição espiritual de programar a nossa encarnação... muitos somos informados, uns poucos opinamos e escolhemos e a grande maioria de nós ainda recebe a dádiva da encarnação preparada de forma compulsória, pois que não temos ainda discernimento suficiente para identificar o que será melhor para nós; isto porque o melhor professor - em nosso nível - ainda é o sofrimento dirigido a um aprendizado; e quão poucos de nós aceitamos o sofrimento de forma resignada e submissos as leis divinas, não é?

isto posto, obervemos que o caso de nossa irmã é bastante comum em nossos dias onde a medicina, os avanços tecnológicos e as próprias alterações sociais e laborais permitem que vivamos além da expectativa de vida que tinhamos antes; infelizmente nem sempre com saúde plena, mas seguindo no vaso físico, aproveitando a oportunidade.

Recentemente em meu próprio ambiente familiar, tivemos o desencarne de uma vovó com 93 anos, depois de passar alguns meses em estado de grande limitações físicas e algumas semanas em estado comatoso...

muitos realmente se perguntam qual a utilidade daquela situação se a pessoa já nao tem "noção" do que acontece com ela e não pode aprender nada para seu crescimento.

Muitos observamos apenas o corpo em franco enfraquecimento e observamos apenas que os sentidos físicos já não funcionam como antes e até a própria, e simples, comunicação se torna um fardo e muitas vezes impossível.

Esquecemos, em nossa simplicidade de entendimento, que Deus nada faz de inútil e que todos os momentos em nossas vidas são para engrandecimento e aprendizado contínuos.

As fases de nosso desenvolvimento, de uma forma geral, representam oportunidades de provas, realizações e também expiações.

Da infância temos a adaptação, o reencontro e a maleabilidade necessária ao nosso primeiro ajustamento, orientados por pais amorosos.

Da juventude temos a intemperança, o retomar de nossa consciência, o fogo da alegria e do ímpeto, que cria as bases para os nossos sonhos.

Da idade adulta temos a plena capacidade de realizarmos nossos objetivos, sonhos e plantarmos sementes de flores ou espinhos, conforme nossa escolha.

Da maturidade vem a contemplação, a meditação "forçada" pelas limitações físicas e a colheita de tudo que plantamos em esta encarnação, sob a forma de lembranças, alegrias, dores ou culpas.

Esquecemos ainda que somos espíritos imortais e que, como tais, não estamos limitados aos sentidos da carne - a qual apresenta grandes limitações - e que, mesmo que o corpo físico não apresente mais capacidades de movimentação, consciência ou comunicação; o mesmo não acontece com o espírito que - na maioria das vezes - ligado ao corpo e próximo ao mesmo ou aos familiares, processa, compreende, vivencia e introspecta tudo que acontece; mesmo estando limitado pelas poucas capacidades do corpo físico - como encontraremos tão bem explicado em "o livro dos espíritos questões 371 a 378.

Correto dizer também que, em alguns casos, o espírito está liberto, efetuando procedimentos outros ou visitando locais diversos, enquanto o corpo jaz inerte preso a uma cama... mas isto apenas se dá por merecimento do mesmo.

Assim, minha irmã, podemos observar a situação desta senhora como a do espírito que, pausado em seu crescimento, tem um tempo de reflexão em seus atos, fatos e sentimentos; avaliando o que fez e o que deixou por fazer; as consequências de suas escolhas; aprendendo também o processo do desapego material, do desapego a vaidade, do desapego ao corpo... e, infelizmente, muitas vezes estamos tão desligados intimamente (não externamente) das nuances da espiritualidade que necessitamos deste tempo de auto-avaliação. 

Algumas vezes o espírito, plenamente consciente e independente da situação do corpo, experimentará a culpa e o remorso; outras o desespero de não poder retornar ao corpo e percebê-lo desagregar-se lentamente; outras experimentará os transtornos da reação dos familiares... isto efetuando a colheita daquilo que tenha plantado e como qual ainda possui sintonia profunda.

Outras vezes, aliviado pela parcial libertação do corpo fluídico, será levado, por seu merecimento, pelos amigos espirituais a locais onde descansará e restabelecerá sua saúde, preparando-se para uma nova oportunidade na carne, após o desenlace definitivo com a cessação do fluido vital que alimenta a carne.

assim, minha irmã, o melhor a fazer em todos os casos é enviar ao acamado as nossas vibrações de amor, de paz e carinho; auxiliando no que pudermos para que tenha uma existencia tranquila e harmoniosa; fortalecendo o seu espírito para que siga de conformidade com suas necessidades e merecimentos.

A oração é o remédio que mais alivia e ampara os acamados deste tipo.

Espero ter sido de alguma ajuda.

paz contigo.

Aborto recorrente e consolo - Perguntas dos amigos ...


Boa Noite, João!
Conheci seu site, após perder meu primeiro filho! Procurava algo que me explicasse o porquê? Se o seu espírito estava bem, se tinha sofrido? Engravidei inesperadamente, eu e meu marido tomamos um susto, a princípio, depois ficamos felizes e fizemos inúmeros planos, como todos os pais. Entretanto, ao fazermos uma ultrassonografia de ___semanas, alguns marcadores não bateram. Começava o nosso desespero, refizemos o exame, fomos nos melhores médico que nos indicavam...mas nenhum deles nos dava esperança! Falavam que nosso bebê, dificilmente, nasceria com vida! Era difícil digerir tudo que os médicos nos passavam, não queríamos acreditar, esperávamos a cada ultrassonografia por um milagre divino. No dia _______ de 2014, esse milagre chegou,  não da forma que queríamos, mas da forma que Deus quis....o coraçãozinho que batia acelerado tinha parado. 
Uma dor sem tamanho se instalou em mim, até hoje doe! 
Para nossa surpresa, ao fazer uma ultrassonografia de rotina, dia________ de 2015, descobri uma gravidez de ___ semanas, 1 ano após toda dor que passamos. O medo tomou conta de nós, será que passaríamos por tudo novamente...as perguntas eram muitas! Enfim, agimos com frieza e decidimos não contar para nossa família, não seria justo ver nossos pais tão felizes, criando várias expectativas em torno do primeiro neto e de repente acontecer tudo novamente! Tentávamos ficar calmos, mas por dentro nossas emoções eram turbilhões!
Com uma semana do descobrimento, veio um sangramento e hoje a ultrassonografia nos diz que mais uma vez ele se foi! 
Sabemos que Deus tem um motivo para tudo em nossas vidas, entretanto, só vamos entender mais adiante! 
Queria saber o porquê ou o para que tivemos que passar por isso, mas isso só Deus poderia nos responder! Não sei se tudo está diante de nossos olhos e não conseguimos enxergar...
Enfim, peço desculpas pelo desabafo, mas  queria receber suas palavras tão sábias e que já trouxe tantos amparos e consolos, para tantos outros!
Obrigada pela atenção.




Minha irmã, bom dia.

A paz de Jesus acalente teu coração sofrido e oriente teus
pensamentos... os quais tiveram a bondade de me julgar bem mais do que
sou e infinitamente do que mereço... agradeço por isso.

A vida, minha irmã, muitas vezes nos trás revezes que ofuscam nossa
compreensão do mundo e tiram de nossos pés o chão que nos sustentamos.
São momentos em que a própria fé se nos aparenta insegura e frágil;
pois que a nossa dor se aprensenta tão profunda e forte que tendemos a
esquecer tudo que aprendemos e a duvidar daquilo que cultivamos em
nossos corações.

O momento da perda de um filho - mesmo que em nosso ventre - certamente
é um destes.

Entretanto, confiando na sabedoria da Providência Divina - a qual nada
faz sem um sentido justo e útil - devemos buscar compreender o que se
nos acontece, sem mágoas ou revoltas, pois que se Deus é amor e
justiça, nada acontecerá em nossas vidas sem que Sua permissão se
apresente nestes fatos.

Nossa memória, assim como a evangelização do nosso espírito, é ainda
pequena e imatura e se perde na noite escura dos séculos sem que
possamos conhecer o nosso passado distante, seus fatos e suas
consequencias.

Sabedores que somos das leis universais, entre elas a da causa e
efeito, podemos apenas supor que colhemos hoje o fruto de nosso
plantio no pretérito onde, invariavelmente, cada um de nós possui
anotados nos livros da vida  - e de nossas consciências - inúmeros
relatos de violência, dor e sofrimento aos quais inflingimos tantos
companheiros de jornada e pelos quais necessitamos urgentemente de
reparação e reequilíbrio, visando prosseguir em nossa jornada de
aprendizado e evangelização de nós mesmos, sem maiores pesos a nos
arrastar para baixo.

Desta forma, observemos em "o livro dos espíritos" as seguintes questões:

355. Há, de fato, como o indica a Ciência, crianças que já no seio
materno não são vitais? Com que fim ocorre isso?
“Freqüentemente isso se dá e Deus o permite como prova, quer para os pais do
nascituro, quer para o Espírito designado a tomar lugar entre os vivos.”

356. Entre os natimortos alguns haverá que não tenham sido destinados à
encarnação de Espíritos?
“Alguns há, efetivamente, a cujos corpos nunca nenhum Espírito esteve destinado.
Nada tinha que se efetuar para eles. Tais crianças então só vêm por seus pais.”

E percebamos que no mais das vezes somos nós os artífices de nossas
desditas, bem como de nossas  alegrias... e que necessitamos reparar a
vida o que a ela deixamos de dar no passado.

Aproveitemos estas oportunidades para  aprender e praticar a
resignação - não apenas a resignação conformista e derrotista, mas
aquela que alimenta o desejo de melhora; aquela que alimenta a fé e
que serve de base para a esperança em um futuro melhor.

Aprendamos com a espiritualidade e sejamos seus parceiros pois que ela
mesmo nos orienta que em casos assim são libertos de problemas
perispirituais e de formas ovóides espíritos que estão em grande
sofrimento; percebendo assim que o nosso sofrimento pessoal serve,
principalmente, de alívio e libertação para espíritos em sofrimento
muito maior que o nosso...

somos, nestes momentos, auxiliares diretos o mais alto no tratamento e
alívio das dores e desditas de nossos irmãos em caminhada, os quais
cometeram tantos ou mais deslizes que nós, e aos quais damos a mão -
mesmo inconscientemente - para que possam subir mais um degrau na
retomada do seu processo de crescimento e evangelização.

Percebemos, minha irmã, que a vida nos dá a oportunidade de resgatar a
vida aos que a tinham comprometido...e que nossa dor, quando observada
desta forma, se torna mais leve e o nosso sofrimento mais suave...
pois que com Jesus todo fardo é leve e todo jugo suave... através do
amor, nos libertamos de nossa dor e transformamos nosso sofrimento em
oportunidades de esperança... e isso é lindo.

Assim sendo, querida irm~~a, te convido a elevar teu pensamento em
agradecimento a Jesus que nos concede tão plena oportundiade de
resgate e tão grande responsabilidade perante a vida... Agradeçamos o
sofrimento que nos lava, e que como um bálsamo alivia nossas dores
íntimas e "limpa" o passado delituoso que todos temos.

Aproveita, minha irmã, todo este amor que sentem tu e teu marido, e o
qual ainda não tem um objeto direto para ser direcionado, e visita
abrigos de crianças, orfanatos e casas de passagem infantis... doa de
todo desejo de ser mãe que tens para que aqueles que não tem mães e
efetiva teu trabalho de amor desta vez de forma consciente e por
vontade... ama aos que não tem amor e maior será teu galardão...
simplesmente ama, pois que o amor cobre a multidão de nossos erros...
e dedica teu amor aos que necessitam mais do que ti mesma.

Agiando assim, querida irmã, estarás realizando mais do que a vida te
pede e, certamente, aliviando o sofrimento de teu coração através do
carinho e dos abraços daqueles que ainda não os tem.

espero ter sido de alguma ajuda...

paz contigo.

Pesadelos - Perguntas dos amigos ...


Boa noite amigo e irmão em Cristo. 
Meu nome é ______ tenho ___ casado __ filhos 


moro na cidade de ____________ MG.
Estou precisando de ajuda de uma pessoa experiente  como  voce. 


ajuda no sentido de uma orientaçao espiritual, estou sofrendo,  tenho muitos pesadelos.
Aguardo sua resposta
Obrigado.



Querido irmão... bom dia.

Quero antes agradecer por sua confiança e palavras tão gentis, mas todos temos muito a seguir ainda nesta estrada imortal do espírito, antes de nos julgarmos experientes e sábios.

Entretanto, do fundo de minha pequenez, posso tentar te auxiliar dividindo um pouco do que já aprendi, contigo.

Embora teu apelo seja por "orientação espiritual" eu me coloco no lugar de indivíduo que também necessita deste apoio... e, como aprendi uma vez com alguém mais sábio que todos nós; a melhor orientação espiritual vem de Jesus; nosso irmão maior e mais sábio.

Estes pesadelos, meu irmão, dos quais não teces maiores detalhes, podem ter pelo menos duas origens distintas: psicológicas ou espirituais.

De forma que para tentar minimizar e , quem sabe, sanar o efeito, necessitamos observar a causa.

Busque em seu dia-a-dia, em sua vida atual, como está o seu íntimo... 

a presença de alterações de humor, problemas recorrentes, dificuldades de relacionamento, cansaço e fadiga... podem ser de origem psíquica, geradas por intensar preocupações, transtornos, apreensões, ou, até, depressões que estejam insipientes em tua psique... 

estes fatores PODEM vir a gerar um tão grande mal estar íntimo que a nossa mente exterioriza através de projeções anímicas em nossa psique: os pesadelos. E as sensações e consequências destes somatizam no corpo físico trazendo uma série de sensações e efeitos, tais como: fadiga, insonia ou sono em demasia, dores musculares, tremores, dores de cabeça, etc...

a continuidade destes sintomas e, consequentemente, a introspecção profunda dos distúrbios em nossa psique vão alimentar o desânimo, a depressão e outros sintomas psicológicos os quais nos deixam "presa fácil" de predadores espirituais e PODEM dar início a um processo  obsessivo ou vampirizador; de conformidade com nossa sintonia.

Some-se a isso a nossa, quase sempre presente, despreocupação com o teor vibratório de nossos pensamentos, palavras, hábitos e atos; e teremos uma abertura para um processo de influencia espiritual deletéria.

Para este tipo de ação, meu irmão, a mais correta atitude é buscar orientação e proteção em uma casa de oração sincera, séria e bem intencionada próximo a seu lar... Independente de qual seja a sua escolha religiosa.

Como sou espírita, e veio buscar orientação em meu site, o meu conselho é que busque uma casa séria, guiada por Jesus e Kardec, e procure realizar um atendimento fraterno ou consulta espiritual e seguir as orientações - caso seja necessário algum tratamento.

Entretanto, antes disso inclusive, pode ir se empenhando em mudar as vibrações íntimas desde já... através da prática da oração sincera, da leitura de bons textos e mensagens, do uso de boas musicas...

pode ao acordar ler um trecho evangélico em voz audível; se não tiver nada em casa, pegue sua bíblia e abra em mateus caps 5, 6 ou 7 e leia alguns versículos; depois medite sobre o que foi lido e faça uma oração sincera de coração... comece o dia assim e termine assim também, fazendo o mesmo ao dormir.

Busque o apoio da oração durante o dia, equilibrando seus pensamentos com fé e determinação - porque no início será mais difícil de  conseguir; mas com a prática vai se tornando mais fácil.

aprecie o bom da vida, compartilhe com seus filhos, familiares e amigos... 

evite locais e oportunidades onde se encontram más vibrações... 

e assim, meu irmão, poderá ir tentando alterar a vibração íntima, antes mesmo de ir ao centro ou a igreja, e aliviar o sofrimento psiquico que deve estar carregando.

Uma vez um amigo espiritual me falou: o caminho nunca é fácil; mas vale a pena cada passo... e ele estava certo!

espero ter sido útil. e estou sempre às ordens.

paz contigo.

Confiança no Guia espiritual - Perguntas dos amigos ...

Se não tem como saber certamente quem esta nos guiando, como julgar algo que nos é dado como informação? Num caso de alguém que esteja iniciando por exemplo; sempre vai prevalecer a dúvida quanto a seriedade da informação dada, então como nós afirmar que é o certo a nosso bem, mesmo em desconfiança?



A melhor maneira de sabermos se intuições ou orientações que recebemos
são de espíritos confiáveis é observar o objetivo e o motivo destas
intuições.

espíritos evangelizados NUNCA vão intuir ou orientar coisas erradas,
escandalosas ou estranhas. Tudo que eles fazem é com um objetivo bom e
correto.

Jesus sempre dizia que "pelo fruto se reconhece a árvore; uma má
arvore não pode dar fruto bom e uma boa árvore não pode dar fruto
mal"; por isso não devemos acreditar em todos os espíritos que possam
aparecer; neste mundo a GRANDE maioria é composta de espíritos
enganadores e sofredores que apenas desejam se aproveitar de nós.
Devemos sempre "desconfiar" do que recebemos, observar, analisar,
pesar, conversar com pessoas mais experientes e, com o tempo e a
confiança que for adquirida, passamos a dar crédito e a conhecer mais
os espíritos que se apresentam a nós.

Muitos espíritos chegam falando de amor e de jesus e no final estão
apenas querendo espaço para tentar enganar ou dominar o médium.

Exemplo1: se um espírito chega em uma reunião e fala que devemos
encerrar o estudo na casa espírita para que tenhamos mais tempo de
auxiliar os sofredores espirituais; e assim utilizar o tempo das
reuniões de estudo e palestras para ampliar a reunião mediúnica...
isso parece ótimo, não é? parece muito bom ajudar a quem sofre e
ampliar isso é muito bom; ERRADO. O estudo e o conhecimeto de sí e do
mundo espiritual é a UNICA coisa que vai nos dar segurança no trato
com os espíritos, principalmente porque não os vemos. Então este
espírito está orientando uma coisa ruim para a casa, para os
trabalhadores e desejando atrapalhar a segurança do grupo para, quem
sabe, num futuro próximo, ele continuar enganando aos trabalhadores se
fingindo de guia e orientando o que bem entender...

Exemplo2: frequentando a casa espírita um médium recebe a intuição de
estudar e tentar desenvolver sua mediunidade. consegue perceber a
presença dos espíritos e até entender alguma coisa que eles tentem lhe
dizer... em uma destas comunicações o espírito orienta que ele tente
desenvolver em casa mesmo, para que quando chegue ao centro já esteja
com ela desenvolvida e não perca tempo, começando logo a trabalhar. o
Médium pode achar correto e mais prático, afinal em casa sempre temos
mais tempo... mas está errado. o local para se estudar, trabalhar e
desenvolver mediunidade é o centro espírita. Uma coisa que devemos
sempre ter em mente é que mediunidade é coisa séria e que em casa
estamos sujeitos a espíritos enganadores e com más intenções, que
podem até virar obsessões. Não importa o tempo que precisemos para
estudar e aprender, mas o importante é que tenhamos segurança e um
acompanhamento seguro do que fazemos. Por isso na casa espírita
existem estudos, palestras e cursos sobre diversos assuntos, para que
possamos ir aprendendo e adquirindo conhecimento e confiança, para com
o tempo e dedicação abraçarmos o trabalho que acharmos melhor para
nós.

Exemplo3: Um espírito adentra uma sala mediúnica e pede que a equipe
seja dividida em duas, pois um grupo tem maiores capacidades
mediúnicas e poderá trabalhar melhor sozinho; o outro está ainda muito
sem condições e necessitará de maior estudo e tempo para amadurecer;
isto parece bem inteligente, não é? colocar os melhores para trabalhar
mais sério e os ainda não tão preparados para aprender mais...
entretanto este simples comentário demonstra uma intenção de plantar o
ciume, a divisão e o preconceito entre os participantes; pois o grupo
que foi apontado como pronto se achará melhor e mais destacado... o
outro vai ficar enciumado e inferiorizado e pode até se desestimular e
sair do grupo... enquanto que todos estando reunidos a própria
espiritualidade se encarrega de enviar as comunicações compatíveis com
a capacidade de cada participante, sem gerar atrito, e enquanto um dá
a comunicação o restante do grupo está em vibração/oração, ajudando o
trabalho espiritual. Com o grupo dividido se divide também a emissão
de fluidos e energias para o apoio e o suporte do trabalho.

De uma forma geral podemos observar que tudo que vai contra a lei do
respeito, amor e da caridade está em caminho equivocado; e tudo que
vai coerente a estes três aspectos é o mais acertado.

Precisamos ter muito cuidado com os espíritos que nos cercam, porque
não os vemos e nem conhecemos; e eles muitas vezes nos cohecem de
muito tempo, e sabem nossos pontos fracos e como chegar até nós.


Paz contigo

Conhecer o Mentor espiritual - Perguntas dos amigos ...

gostaria de saber como alguém pode identificar o seu mentor espiritual, como supostamente o da Zíbia que ela descreve nos livros? É possível para qualquer pessoa ou apenas quem tem um conhecimento elevado na espiritualidade?



Nem todos temos um "mentor" espiritual. pelo menos não de início de
nossas vidas.

Todos temos um protetor, um espírito guia, ou anjo da guarda como
muitos chamam. Este nos acompanha do nascimento até a morte e sua
função é cuidar de nós e nos intuir e orientar para o melhor em nossas
vidas.

Quando assumimos um determinado compromisso com o mundo espiritual -
mediunidade, por exemplo - e nos dedicamos seriamente no estudo e
trabalho, na transformação íntima e na melhoria de nossas limitações e
defeitos; quando iniciamos realmente um trabalho mais efetivo em
conjunto com a espiritualidade, um espírito também envolvido naquele
trabalho passa a nos acompanhar e nos orientar (pode as vezes ser o
espírito protetor, outras não)

Mas nem sempre ele se faz conhecer. As vezes demora algum tempo, até
anos, para que possamos conhecê-lo... tudo vai depender de nossa
dedicação e comprometimento no trabalho aceito.

por vezes ele se faz conhecer por meio de mensagens ou orientações;
 por vezes algum outro espírito nos fala dele; por vezes
ele aparece para quem tem mediunidade de vidência... tudo vai depender
de cada caso.

Existem casos - e muitos - em que o médium nunca chega a conhecer seu
guia; pois que este médium embora trabalhe com a mediundiade e esteja
atrelado a um centro, não está realmente comprometido e envereda por
caminhos escusos e menos corretos; neste caso ele passa simplesmente a
ser uma ferramenta de trabalho e de produção... sem maiores
merecimentos ou comprometimentos, sem a orientação de um guia sério e
muitas vezes passa a ser enganado por espíritos sofredores e trevosos,
que se aproveitam de suas baixas vibrações para influenciá-lo e
assumir o controle de sua mediunidade.

Nestes casos o médium passa a ser um instrumento de engano e de erros,
mesmo sem saber.

O guia espiritual é um espírito mais evangelizado que nós, e que
aceitou a responsabildiade de nos orientar em nosso trabalho; por isso
está sempre disposto a nos ajudar - desde que nós permitamos e
sintonizemos com ele.

Para que tenhamos sempre sua ajuda e colaboração devemos buscar manter
sempre um nível de vibração alto, pensamentos e comportamentos sérios
e nobres; comprometimento com os deveres asumidos, trabalho frequente
no bem e na caridade... buscando assim elevar nossas vibrações de
forma que possamos sintonizar com ele e ele conosco.

No final, percebemos que não se trata apenas de questão de
conhecimento; mas de comprometimento com a espiritualdiade e do quanto
a pessoa está disposta a abrir mão em atos e pensamentos menos nobres,
do quanto está desejoso de trabalhar com amor, do quanto está disposto
a transformar sua vida em nome do trabalho de Jesus e o quanto ele
percebe que este é o caminho mais acertado, fazendo sem rancores ou
desejos obscuros, sem fingimentos ou enganações.

Apenas assim poderemos, se formos dignos, encontrar e conhecer o
espírito que guia os nossos trabalhos.

Entretanto existem muitas pessoas que são enganadas por espíritos
mistificadores e mentirosos que se apresentam como guias e tal, mas
que apenas desejam enganar e ludibriar... para depois prejudicar o
médium.

É necessário sempre ter muito cuidado, observar e analisar os
objetivos, orientações, mensagens e ensinos que este espírito traz...
nenhum espírito evangelizado com Jesus vai transmitir algum
ensinamento errado, discordante de seu evangelho ou enganador,
separatista, preconceituoso etc.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...