A história de Fred - parte 3 ...

A história de Fred
Parte 3


09/05/14



Deitado acordei já em melhores condições que antes,
entretanto com o corpo dolorido e as chagas ainda
abertas e purulentas.

Como podia acontecer tal fato? Pois sem dúvida estava
morto e havia deixado para trás o peso do corpo e a dor
da carne.

Não podia explicar o que ocorria e não sabia também
onde se encontravam meus companheiros que,
certamente, haviam me acompanhado ao pós vida.

Observava tudo ao meu redor e, se não soubesse que
tudo na cidade natal havia sido reduzido a escombros e
fogo, poderia pensar que estava recolhido a um dos
hospitais da cidade amada, que certamente já não
haviam mais.

Em dúvidas e ainda com dor, o pranto veio forte e
incontinente em meus olhos; e mais uma dúvida me
assolou: seria tristeza ou alegria o que me fazia chorar
naquele momento?

--------

16/05/14



Banhado por luz leve e suave adormeci sem perceber se
de cansaço ou de alívio.

O sono foi reparador e em manhã seguinte- teria sido

apenas uma noite dormida? - acordava sem cansaço,
embora ainda apresentando marcas e feridas.

Delicada acompanhante me deu bom dia e entre um
sorriso e outro me ofereceu um caldo em xícara clara
para beber; o que fiz mais por educação que por fome
propriamente.

Quando argui onde estava e onde se encontravam os
meus companheiros a enfermeira – se posso defini-la
assim – informou que não me preocupasse; que tudo
seria esclarecido em breve e ao tempo devido.

Informei que já sabia que havia morrido em explosão e
que não tinha medo do que aconteceu, pois até ali tudo
era melhor que o que vivenciara antes.

– Então, respondeu ela, se gosta do que vê e sente,
não terá dificuldades em se adequar ao novo
você, nem em aceitar sua nova realidade. Deite e
descanse, que logo chegará alguém que te
esclarecerá o que desejar saber.

Um comentário:

Clovis Rosa disse...

Ótimo Texto... vejo a morte com os mesmos anseios de pular de paraquedas :D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...