Um Espírito Amigo - Livro 4 - Mensagem 30

Da vida que esquecemos não lembramos de todos os detalhes.

Entretanto guardamos em nós os sentimentos íntimos
que nos impedem de fazer certas coisas
ou nos impelem a executar certos desejos.

Observemos muito bem o que guardamos em nosso íntimo
pois que nos lembra o que devemos vencer,
nos mostra o que vivemos e também
o que podemos esquecer.

O passado, embora distante,
se faz presente a todas as horas.

Basta que observemos a nós mesmos
e veremos o que fomos, refletido no que somos agora.

Ninguém perca tempo buscando no passado a vitoria ou a salvação;
o passado é história e a sua carga maldição.

Devemos elevar os olhos e vislumbrar o futuro adiante,
pois que hoje semeamos e colheremos mais avante.

Ninguém esqueça seu passado,
mas não busque viver nele ou dele saber.

Vivamos o hoje e o avante,
para que possamos então crescer.

Fui bom e honrado antes,
mas tive erros íntimos cruéis.

De tantas vidas eu vivi
que esqueci meus papéis.

Mas a vida, que é eterna, 
é a do espírito imortal
e neste palco de vivências,
o êxito é extinguir todo o mal.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...