Um Espírito Amigo - Livro 4 - Mensagem 31

Era noite e a estrela solitária buscava alguém que admirasse 
o seu brilho de luz intensa e pálida.

Era noite e um viajante precisava de um guia 
para o caminho que o esperava à frente.

Era noite e a nuvem passageira ofuscava o brilho da estrela
que não conseguia guiar o viajante
e que, por isso mesmo, terminou se perdendo do caminho que desejava
seguir.

Quantas vezes, meus irmãos, somos como cada membro desta mensagem?

Quantas vezes desejamos brilhar e fazer o que sabemos fazer melhor, 
para mostrar ao mundo como somos bons?

Quantas vezes precisamos de alguém que brilhe em nosso caminho,
para nos ensinar o que precisamos aprender?

E quantas vezes somos o que prejudica o aprendizado e ofusca o ensino, 
por vontade ou negligência de nossos atos, 
mas que prejudica o irmão , mesmo que sem querer?

Pois pensemos em nosso caminho e verifiquemos o que pudermos fazer de
melhor 
para que ele não nos seja pesado, nem pesado ao nosso irmão.

Observemos o que estamos fazendo e onde isto está nos levando, 
pois que mais tarde será muito tarde para desfazer o erro que realizamos
ou consertar o que quebramos
ou erguer o que foi derrubado.

Façamos o melhor, não somente para nós,
mas para todos que nos rodeiam.

Sempre.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...