Um Espírito Amigo - Livro 8 - Mensagem 07

Baixava os braços a balança em um canto da bodega antiga

e o dono não conseguia atingir o que desejava.


Jogado em um canto, esquecido, o pequeno peso chorava.

Pois, não tinha utilidade

e em nada se utilizava.


Uma mão o pega e o leva

até o prato da balança penso

e o pequeno peso, por mínimo que seja neste momento, se fez mais denso.

Por seu quantitativo de chumbo, o peso foi acertado

e o dono da bodega antiga

pode fazer seu trabalho.


Assim somos nós, meus filhos, quando nos encontramos tristes e sem vida,

sem um ideal a seguir,

acreditando que não temos papel no mundo.


Continuamos no mesmo caminho

e no mesmo lugar,

até que um dia, uma mão carinhosa nos pega

e nos coloca a andar.

Por menos que nos suponhamos, todos temos o nosso lugar.

E a vida nos aguarda

para que possamos com ela caminhar.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...