Um Espírito Amigo - Livro 8 - Mensagem 19

Silêncio, era assim a noite escura.

Doloroso, era assim que estava eu.

Cansado, era como me apresentava.

Morto, foi como me encontrei.


Muito tempo se passou

até que encontraram o corpo.

Muito antes eu já tinha

percebido que estava morto.


A dor, não sentia mais.

O ódio, não incomodava.

O calor, já nem percebia,

mas a consciência me castigava.


Gritos de dor e de sofrimento,

era assim em meus ouvidos.

Percebia todos os lamentos,

os quais havia infligido.


Quanto tempo passei assim,

hoje ainda não sei dizer.

Caí em pranto por terra,

sem saber o que fazer.


Os anjos de Deus, com pena,

reuniram-se ante mim.

Me vieram ajudar

e eu não estava assim,

entendendo o que acontecia

nem sabendo onde ia.


Mas a dor era tão grande que não tive reação.

Foi a coisa mais acertada,

digo hoje meu irmão.


Sofrimento não tem mais,

mas tem muito arrependimento.

Há ainda culpa em mim

e grande é o meu lamento.


Mas sei que amanhã,

com a graça de Jesus,

estarei limpo e livre,

trabalhando pela luz.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...